Seguimento Litoral Norte - Fevereiro 2010

jpmartins

Cumulonimbus
Registo
16 Out 2007
Mensagens
2,322
Local
Vila Nova da Palhaça (Aveiro)
Boa noite
Por aqui vai chuviscando, o vento sopra forte.
 

Snifa

Furacão
Registo
16 Abr 2008
Mensagens
10,280
Local
Porto-Marquês:145 m Mogadouro:749 m
Boas noites,

dia marcado por chuva em geral fraca/ moderada, com curtos periodos de chuva forte, e por rajadas fortes de vento frequentemente superiores a 60 Km/h

Actual:

temp: 13.7ºc ( mínima 10.7ºc) ( máxima 14.4 ºc)

Vento: SSW 46Km/h ( rajada máxima de 79 Km/h de SSW às 13:07 h)

Humidade: 95 %

Pressão: 1006.2 hpa

Precipitação desde as 0 horas: 15.2 mm
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,098
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
O Observatório de Gualtar já mediu mais de 36mm de chuva hoje e mais de 810 mensal. A partir de que nível é que passa tecnicamente a ser considerado dilúvio?

810mm mensal? Deve haver aí um erro.

No entanto, nas ultimas 48h choveu imenso na zona da Peneda Gerês. Para cima de 100mm.
 

nimboestrato

Nimbostratus
Registo
8 Jan 2008
Mensagens
1,865
Local
Pedras Rubras-Aeroporto
Vento forte com rajadas já perto dos 90 km/h.
O Metar de P.Rubras das 00.30 h indica rajada de 45 nós.
O da 01 h , 42 nós.
E volta a chuva.moderada.
E numa noite destas , bem invernosa,quase tempestuosa,
que estranho é ,ter esta sensação de que isto é cousa pouca,
insignificâncias , em função do que estará para vir no sábado...
Mas que fartura de Inverno...
 

Skizzo

Nimbostratus
Registo
24 Set 2007
Mensagens
1,389
Local
Porto (centro) - cerca de 7km da costa
Vento forte provoca "danos avultados" em Gondomar
Ontem
Ventos fortes provocaram hoje, quarta-feira, danos "avultados" em diversas habitações e a queda de semáforos na zona da Giesta, em Valbom.

Fonte dos Bombeiros Voluntários adiantou à Agência Lusa que o alerta foi dado às 13:14h, quando o vento provocou a queda de um semáforo, mas seguiram-se outros pedidos relativos à queda de chapas de um edifício, na rua da Giesta.

"O vento desprendeu as telhas de chapa da fachada lateral de um edifício com 15 metros de altura", disse, acrescentando que essas chapas "provocaram danos avultados em quatro ou cinco casas contíguas".

Os bombeiros estão com dificuldades de acesso à fachada do prédio para retirar as restantes chapas que se encontram desprendidas.

No local estão três homens da corporação de Valbom, apoiados por uma viatura "Está também o comandante operacional municipal", acrescentou o bombeiro de Valbom.


------------


Aulas suspensas, casas danificadas e rua cortada
Mau tempo causou estragos em diversos concelhos
00h30m
JOANA VIEIRA*, * COM CSL, DM E IS
Três casas danificadas em Valbom (Gondomar), aulas suspensas na C+S de Valongo, uma rua da Baixa do Porto cortada, estragos um prédio em Matosinhos e constrangimentos no metro - o mau tempo de ontem, quarta-feira, espalhou a confusão no Grande Porto.

A situação mais grave aconteceu em Valbom: mais de uma dezena de chapas soltaram-se da parede de um prédio e atingiram três habitações vizinhas. Telhas e vidros ficaram partidos. O telhado de uma das casas ficou em risco de ruir, pondo em causa a segurança dos moradores.

Almerinda Pereira, residente na Rua da Giesta, em Valbom, deitava as mãos à cabeça e nem queria acreditar no que se tinha passado ao início da tarde: o vento forte fez com que as chapas de um prédio vizinho se soltassem e atingissem a sua habitação.

"Parecia um avião. Felizmente, nem eu nem o meu marido ficámos feridos", recordou a moradora. A casa ficou em mau estado. Segundo o presidente da Junta de Valbom, José Gonçalves, admitia-se a hipótese de retirar o casal da habitação em risco.

"A Junta vai tentar resolver o problema no telhado. Se não der, o casal vai passar a noite em casa de familiares", disse o autarca.

As chapas atingiram mais duas casas, mas a situação não era tão "grave", referiu Armando Teixeira, dos Voluntários de Valbom. O perigo de nova queda de chapas e a localização de uma escola primária perto do local do incidente obrigou os bombeiros a fechar a Rua das Giestas e a ficar de precaução para "evitar riscos".

O mau tempo não deu descanso aos bombeiros. Até às 17 horas de ontem, os Sapadores do Porto tinham recebido 18 pedidos de ajuda para remoção de caleiras, chapas soltas e vidros, assim como para limpeza de pavimentos. A Rua de Alferes Malheiro, na Baixa, teve mesmo de ser cortada durante cerca de uma hora, precisamente para que os bombeiros retirassem uma caleira em risco.

Para precaver eventuais acidentes, devido à queda de telhas, na C+S de Valongo as aulas foram suspensas durante a tarde.

Já em Matosinhos, na Rua de França Júnior, os Bombeiros Voluntários de Leixões viram-se obrigados a remover, durante a manhã, parte do parte do revestimento de um prédio de cinco andares, devido ao perigo de derrocada. O alerta foi dado por uma pessoa que quase foi atingida por um azulejo.

Uma chapa que, pelas 11 horas, caiu sobre os carris, na estação da Fonte do Cuco, também em Matosinhos, causou atrasos na circulação do metro.


-----------------------


Mau tempo pode levar a risco de cheias no Douro
Porto e Gaia
Ontem
A continuação da chuva intensa poderá levar a Protecção Civil a emitir um alerta amarelo para risco de cheias no Douro, revelou ontem, em comunicado o Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto.

Ontem, o mau tempo do início da noite, provocou cortes de energia em vias públicas e no metro.

O CDOS baseia-se em informações do Instituto de Meteorologia - que prevê ocorrência de precipitação forte para esta semana, com especial incidência no Minho e Douro Litoral amanhã e depois -, e do Instituto da Água, que prevê aumento gradual do volume de água no leito do rio Douro.

"É previsível que os níveis hidrométricos na bacia do Douro venham gradualmente a subir até ao final da semana, sendo que no final deste período os valores a serem debitados da Barragem de Crestuma possam atingir os 3000 a 3500 metros cúbicos/segundo, os quais são indicadores de um potencial Alerta Amarelo, de acordo com Plano Especial de Intervenção Cheias do Rio Douro do CPPC-Douro", diz o CDOS.

O débito da Barragem de Crestuma-Lever é o principal indicador do risco de cheias no rio Douro e a marca dos 3500 metros cúbicos por segundo assinala a passagem para o nível de alerta. Também há risco acrescido na bacia do rio Tejo, pelo débito da barragem espanhola de Alcântara.

Apesar da chuva intensa que caiu ao início da noite de ontem, os maiores problemas verificados no Grande Porto foram provocados pela trovoada, que provocou cortes no fornecimento de energia da EDP ao metro. Por isso, na zona da Fonte do Cuco, houve "uma ou outra interrupção de cinco minutos" na circulação. Além disso, algumas estradas ficaram sem iluminação pública, como na Rua de S. Gens, na Senhora da Hora (Matosinhos) e verificaram-se apagões em semáforos, como os existentes no cruzamento da Serra do Pilar, em Gaia.
 
Registo
30 Dez 2009
Mensagens
15
Local
Rio Tinto
boas noites...

esta noite tem sido um pouco digamos "ventosa" ,
as rajadas tem estado muito fortes mas parece que por
agora acalmou ..

agora so se ve uns pequenos aguaceiros nada de especial ...

entretanto estive a ver umas noiticias que diziam
que iria vir uns dias mais rigorosos , mais chuva , vento , e trovoadas.
no satelite vejo uma grande nuvem a deslocar-se para cá tal como mostra a imagem :shocking:

aqui sigo com:

temperatura. 14ºc

pressão atmosferica: 1001hpa

humidade: 100%

vento:53,11kmh norte


ja agora lanço uma pergunta relativa a temperatura de agora: esta temp. "14ºc" é normal numa noite assim?
abraços..