Seguimento Meteorológico - Europa 2024

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,818
Local
Menorca
Estação de MeteoGalicia de Penedo do Galo (545 m, Viveiro, província de Lugo), rajada máxima de 202,4 km/h e vento sustentado de 141,4 km/h.

Valores a cada 10 minutos:

IMG_20240208_153701.jpg
 


algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
12,434
Local
Olhão (24 m)
Por Islantilla está chuva, vento e ondulação. :D

20240208_163833.jpg
 

Aristocrata

Super Célula
Registo
28 Dez 2008
Mensagens
6,965
Local
Paços de Ferreira, 292 mts
Na Galiza os pólos de vento e de chuva estão a ter um bom dia.
Penedo do Galo é tradicionalmente um dos locais onde se registam dos valores mais altos de vento em depressões que passam a Norte\Moroeste da península, e Fontecada é um dos locais mais chuvosos da Galiza; este regista já 158,2 mm!
O curioso é que dispõem de muitas estações, na própria rede galega METEOGALICIA (haverão estações na rede da AEMET também), conseguindo dividir os dados entre estações abaixo ou acima dos 900 metros de altitude. Excelente!
Na mesma zona da estação do Pendo do Galo, a estação AEMET de Estaca de Bares registou rajada máxima de 157 km\h.

Vento a vermelho, chuva a azul.
extgalic.png

extgalic2.png
 
Última edição:

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,818
Local
Menorca
Na Galiza os pólos de vento e de chuva estão a ter um bom dia.
Penedo do Galo é tradicionalmente um dos locais onde se registam dos valores mais altos de vento em depressões que passam a Norte\Moroeste da península, e Fontecada é um dos locais mais chuvosos da Galiza; este regista já 158,2 mm!
O curioso é que dispõem de muitas estações, na própria rede galega METEOGALICIA (haverão estações na rede da AEMET também), conseguindo dividir os dados entre estações abaixo ou acima dos 900 metros de altitude. Excelente!
Na mesma zona da estação do Pendo do Galo, a estação AEMET de Estaca de Bares registou rajada máxima de 157 km\h.

Vento a vermelho, chuva a azul.
Ver anexo 9700
Ver anexo 9701

Sim, Penedo do Galo-MeteoGalicia é uma estação muito "completa", no sentido em que responde muito bem a ventos de diferentes orientações. Estaca de Bares-AEMET, embora não muito distante, cerca de 20 quilómetros em linha reta, é, pelo contrário, uma estação mais especializada e menos eficaz com ventos de sudoeste (como foi o caso ontem). É por isso que ontem se registou uma diferença apreciável entre as rajadas das duas estações. A localização (ponto mais setentrional da Península Ibérica) e a orografia da Estaca de Bares maximizam os ventos ocidentais e septentrionais, especialmente os de oeste e noroeste, mas não os ventos meridionais, como os de sul e sudoeste. Assim, a Estaca de Bares-AEMET, embora mais distante (pouco mais de 30 km a leste), assemelha-se mais à estação de Punta Candieira da MeteoGalicia, outra grande especialista em grandes tempestades e depressões com ventos de oeste e noroeste. Embora também extremamente ventosas, as estações localizadas na Costa da Morte, na Corunha, a cerca de 160 km a sudoeste de Estaca de Bares, não atingem normalmente os valores das duas anteriores.

No caso do Penedo do Galo, em situações como a de ontem, com ventos muito fortes de sul-sudoeste, os seus valores são normalmente mais próximos dos das estações do interior (não costeiras) cantábricas, que estão muito mais distantes mas respondem a uma dinâmica semelhante. Desta forma, as estações do interior das Astúrias, da Cantábria e do País Basco registaram ontem rajadas de 160-180 km/h.

A propósito, a rede de MeteoGalicia é efetivamente magnífica. Há ainda algumas zonas onde a cobertura precisa de ser melhorada, mas, em geral, a malha de estações é excelente.



P.S.: Grazalema-AEMET (província de Cádis) hoje 158,5 mm (a adicionar 8,5 mm das últimas horas de ontem). Precisavam de um dia assim.
 

algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
12,434
Local
Olhão (24 m)
Na província de Sevilha e Córdoba também se registaram bons acumulados, Valverde del Camino (Huelva) acumulou cerca de 50 mm hoje.
 

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,818
Local
Menorca
Grazalema-AEMET (província de Cádis): 587,3 mm em 4 dias; dos quais 574,5 mm em 72 horas (3 dias) e 269,5 mm nas últimas 24 horas. A monção da zona ocidental da Serranía de Ronda.


Captura de pantalla 2024-02-12 171541.png
 
Última edição:

Aristocrata

Super Célula
Registo
28 Dez 2008
Mensagens
6,965
Local
Paços de Ferreira, 292 mts
Grazalema-AEMET (província de Cádis): 587,3 mm em 4 dias; dos quais 574,5 mm em 72 horas (3 dias) e 269,5 mm nas últimas 24 horas. A monção da zona ocidental da Serranía de Ronda.


Ver anexo 9763
Não estou a colocar em causa uma estação, no caso oficial, mas levanto o sobrolho numa situação onde, apesar da altitude (913 mts), a diferença para as restantes estações da zona é muita.
Estive a ver e ontem garazalema, das 00h-24h apresentou 144 mm de precipitação e nenhuma das estações ao redor, no mapa da AEMET apresentou mais de 10 mm.
Também no dia de hoje, dados das 00-24h (ainda por terminar), apresenta "apenas" 131 mm de acumulado (e não os 269 mm que estão na OGIMET). Nenhuma estação em redor apresenta mais de 8 mm de acumulado. Desde o dia 5 o registo é de 453 mm.
Onde estará a falha?

Um problema de várias estações oficiais está na limpeza das conchas, principalmente as estações localizadas mais longe de cidade\vias principais. Como será efectuada esta limpeza? De quanto em quanto tempo?
O acumular de pó nas conchas leva ao aumento artificial de precipitação, pois é necessária menor quantidade de água para as fazer oscilar. Já observei isso depois de efectuar limpeza do udómetro das estações de Paços de Ferreira e Luzim-Penafiel.
 
Última edição:

algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
12,434
Local
Olhão (24 m)
Não estou a colocar em causa uma estação, no caso oficial, mas levanto o sobrolho numa situação onde, apesar da altitude (913 mts), a diferença para as restantes estações da zona é muita.
Estive a ver e ontem garazalema, das 00h-24h apresentou 144 mm de precipitação e nenhuma das estações ao redor, no mapa da AEMET apresentou mais de 10 mm.
Também no dia de hoje, dados das 00-24h (ainda por terminar), apresenta "apenas" 131 mm de acumulado (e não os 269 mm que estão na OGIMET). Nenhuma estação em redor apresenta mais de 8 mm de acumulado. Desde o dia 5 o registo é de 453 mm.
Onde estará a falha?

Um problema de várias estações oficiais está na limpeza das conchas, principalmente as estações localizadas mais longe de cidade\vias principais. Como será efectuada esta limpeza? De quanto em quanto tempo?
O acumular de pó nas conchas leva ao aumento artificial de precipitação, pois é necessária menor quantidade de água para as fazer oscilar. Já observei isso depois de efectuar limpeza do udómetro das estações de Paços de Ferreira e Luzim-Penafiel.
A falha é do OGIMET, os valores nunca batem certo, mesmo em Faro ou Sagres a discrepância com o IPMA.

AEMET hoje tem 151 mm e ontem 144 mm.

Estação amadora em Grazalema, ontem com 165.1 e hoje com 145.8 mm.
 

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,818
Local
Menorca
Não estou a colocar em causa uma estação, no caso oficial, mas levanto o sobrolho numa situação onde, apesar da altitude (913 mts), a diferença para as restantes estações da zona é muita.
Estive a ver e ontem garazalema, das 00h-24h apresentou 144 mm de precipitação e nenhuma das estações ao redor, no mapa da AEMET apresentou mais de 10 mm.
Também no dia de hoje, dados das 00-24h (ainda por terminar), apresenta "apenas" 131 mm de acumulado (e não os 269 mm que estão na OGIMET). Nenhuma estação em redor apresenta mais de 8 mm de acumulado. Desde o dia 5 o registo é de 453 mm.
Onde estará a falha?

Um problema de várias estações oficiais está na limpeza das conchas, principalmente as estações localizadas mais longe de cidade\vias principais. Como será efectuada esta limpeza? De quanto em quanto tempo?
O acumular de pó nas conchas leva ao aumento artificial de precipitação, pois é necessária menor quantidade de água para as fazer oscilar. Já observei isso depois de efectuar limpeza do udómetro das estações de Paços de Ferreira e Luzim-Penafiel.

Não, a razão é muito mais simples do que isso. Tentarei explicá-la em vários pontos:

- A estação da AEMET em Grazalema está a funcionar corretamente.

- Grazalema e todo o sector ocidental da Serra de Ronda é um lugar muito, muito, muito especial, sem extrapolação possível para o ambiente circundante. É uma esponja gigantesca. Especialmente as fachadas oeste, noroeste e norte bem orientadas deste sector (onde se situa a aldeia de Grazalema) realçam e espremem todas as frentes até à última gota. A poucos quilómetros dali, ou numa orientação com pior exposição a sotavento dos ventos chuvosos, a situação muda drasticamente. Nenhuma das estações que a AEMET tem activas na web nessa região é comparável. Existem outras na rede oficial que o são, mas não estão disponíveis para consulta em linha.

- Um bom exemplo do carácter excecional do lugar é a sua extraordinária flora, com a floresta de abetos espanhóis (Abies pinsapo) mais bem conservada de toda a sua área de distribuição. Abies pinsapo é uma espécie de natureza e origem euro-siberiana que encontrou um nicho especializado e um refúgio no coração da província de Cádis. Estas excepções são uma das razões pelas quais a diversidade ibérica é a mais elevada do continente europeu.

Pinsapar de Grazalema

20190531075320-senderismo-en-el-pinsapar-parque-natural-de-grazalema-andalucia.jpg



- O valor de 269,5 mm apresentado no OGIMET é um registo de 24 horas entre as 19 UTC do dia 11 e as 19 UTC do dia 12, mas não é um registo do valor de precipitação do dia civil de ontem (0-24), que é como aparece no site da AEMET.

- Uma acumulação muito semelhante é visível na estação de Grazalema da rede SAIH-Hidrosur, localizada numa área menos chuvosa do que a estação da AEMET, mas ainda assim com uma quantidade de cerca de 240 mm em 24 horas (exatamente 242 mm entre as 12 horas do dia 11 e as 12 horas do dia 12).

Captura de pantalla 2024-02-13 090319.png


- Em todo o caso, como diz o algarvio1980, tenho a sensação de que o OGIMET teve um problema com a soma das quantidades SYNOP desta estação. Não em relação ao acumulado de 24 horas que referi anteriormente, mas em relação ao total do episódio acima dos 500 mm. A minha sensação é que serão menos 100 mm, cerca de 450 mm, o que não deixa de ser um valor impressionante, mas não é o mesmo. Neste sentido, OGIMET é normalmente uma página extraordinária que extrai o SYNOP e o CLIMAT oficiais e que é propriedade de um trabalhador da AEMET da mais alta fiabilidade, mas desta vez penso que houve um problema com a soma horária dos registos destas partes.

- Outras compilações SYNOP da mesma estação da AEMET apresentam os seguintes resultados. Neste caso, trata-se de dados diários 06 UTC-06 UTC

Captura de pantalla 2024-02-13 134013.png


Precipitação total acumulada do episódio: 453,6 mm e 220 mm em 11 de fevereiro (06 UTC-06 UTC). Como já referi há alguns pontos atrás.

- Como algarvio1980 também comentou, há uma estação amadora em Grazalema com um total acumulado no episódio de 468,6 mm, muito próximo do valor da estação da AEMET. Dados diários (8-12 de fevereiro) do dia civil (0-24 horas)
Captura de pantalla 2024-02-13 134635.png


- Tenho acesso aos dados internos da AEMET, pelo que nos próximos dias publicarei os dados oficiais definitivos, que não são os mesmos que constam do sítio Web da agência e que são normalmente apresentados no formato 07 UTC-07 UTC. Em todo o caso, penso que o valor global do episódio se situará nos números que referi anteriormente.

- É sempre importante ter em conta o período de referência horário quando se avaliam os acumulados de precipitação, porque, mesmo que o período de 24 horas seja idêntico, administrativamente pode parecer algo que não é.

- Em Grazalema, houve várias estações AEMET ao longo dos anos, e a atual nem sequer é a que tem a melhor exposição para acumulados de precipitação importantes, tendo havido localizações históricas mais favoráveis.

- Grazalema faz parte da mitologia da climatologia ibérica. Um lugar que tem dado origem a muitos debates entre especialistas ao longo dos anos. Um local muito singular que também gerou clichés erróneos e mitos exagerados, mas que tem uma base de certeza científica.
 
Última edição:

trovoadas

Cumulonimbus
Registo
3 Out 2009
Mensagens
3,200
Local
loule-caldeirao
Não, a razão é muito mais simples do que isso. Tentarei explicá-la em vários pontos:

- A estação da AEMET em Grazalema está a funcionar corretamente.

- Grazalema e todo o sector ocidental da Serra de Ronda é um lugar muito, muito, muito especial, sem extrapolação possível para o ambiente circundante. É uma esponja gigantesca. Especialmente as fachadas oeste, noroeste e norte bem orientadas deste sector (onde se situa a aldeia de Grazalema) realçam e espremem todas as frentes até à última gota. A poucos quilómetros dali, ou numa orientação com pior exposição a sotavento dos ventos chuvosos, a situação muda drasticamente. Nenhuma das estações que a AEMET tem activas na web nessa região é comparável. Existem outras na rede oficial que o são, mas não estão disponíveis para consulta em linha.

- Um bom exemplo do carácter excecional do lugar é a sua extraordinária flora, com a floresta de abetos espanhóis (Abies pinsapo) mais bem conservada de toda a sua área de distribuição. Abies pinsapo é uma espécie de natureza e origem euro-siberiana que encontrou um nicho especializado e um refúgio no coração da província de Cádis. Estas excepções são uma das razões pelas quais a diversidade ibérica é a mais elevada do continente europeu.

Pinsapar de Grazalema

20190531075320-senderismo-en-el-pinsapar-parque-natural-de-grazalema-andalucia.jpg



- O valor de 269,5 mm apresentado no OGIMET é um registo de 24 horas entre as 19 UTC do dia 11 e as 19 UTC do dia 12, mas não é um registo do valor de precipitação do dia civil de ontem (0-24), que é como aparece no site da AEMET.

- Uma acumulação muito semelhante é visível na estação de Grazalema da rede SAIH-Hidrosur, localizada numa área menos chuvosa do que a estação da AEMET, mas ainda assim com uma quantidade de cerca de 240 mm em 24 horas (exatamente 242 mm entre as 12 horas do dia 11 e as 12 horas do dia 12)
Grazalema está na encosta nordeste/leste da serra a que esta dá o nome entre os 800 e os 1000m de altitude rodeada de picos de 1500m a 1600m de altitude.
Deve de estar no limite dos maiores acumulados de precipitação.
No vale do rio Guadalete que lhe sucede até Montecorto/ El Gastor as precipitações devem caír a pique.
O mesmo para os planaltos de Montejaque-Benaoján imediatamente a leste entre Ronda e Grazalema.
Os planaltos da serra de Líbar devem ter precipitações altas mas substancialmente inferiores às de Grazalema e sua envolvente.

A minha única dúvida é que estando Grazalema de certa forma protegida dos ventos dominantes por tais imponentes picos consegue mesmo assim ter precipitações elevadas... isto tendo em conta o efeito "Fohen"...
 

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,818
Local
Menorca
Grazalema está na encosta nordeste/leste da serra a que esta dá o nome entre os 800 e os 1000m de altitude rodeada de picos de 1500m a 1600m de altitude.
Deve de estar no limite dos maiores acumulados de precipitação.
No vale do rio Guadalete que lhe sucede até Montecorto/ El Gastor as precipitações devem caír a pique.
O mesmo para os planaltos de Montejaque-Benaoján imediatamente a leste entre Ronda e Grazalema.
Os planaltos da serra de Líbar devem ter precipitações altas mas substancialmente inferiores às de Grazalema e sua envolvente.

A minha única dúvida é que estando Grazalema de certa forma protegida dos ventos dominantes por tais imponentes picos consegue mesmo assim ter precipitações elevadas... isto tendo em conta o efeito "Fohen"...

Sim, esta é a diferenciação típica entre vertente, encosta e face (em espanhol a diferenciação linguística é clara (vertiente, ladera y cara), mas eu não sou tão fluente em português e talvez não use as palavras correctas). Em rigor, Grazalema situa-se no sector ocidental da Serranía de Ronda (1), na encosta norte da Sierra del Endrinal (2) (com uma certa inclinação para face nordeste), que se situa ligeiramente a sudeste da própria Sierra del Pinar de Grazalema (3) (em cuja encosta norte se encontra o famoso bosque de Abies pinsapo (4)), mas na vertente oriental determinada pelo Guadalete (5). Nesta posição, setentrionalmente paralela ao "urinol" do pinsapar, mas mais para sudeste, a pluviosidade é mais baixa do que na zona da famosa floresta, situando-se, como muito bem diz, no limite da zona de alta pluviosidade e com uma diminuição acentuada um pouco mais a leste. É também um local menos chuvoso do que as encostas estritamente ocidentais e norocidentais da Sierra del Endrinal.

Captura de pantalla 2024-02-14 195819.png


Captura de pantalla 2024-02-14 200235.png


Dada esta localização e para responder à pergunta que foi formulada, quais são as chaves? Na minha opinião, há duas:
- La Garganta e o Puerto del Boyar (seta vermelha), que permitem que os ventos chuvosos entrem de forma limpa desde o sector ocidental até muito perto da aldeia (lembrando sempre que a localidade está situada no extremo oriental do sector de maior pluviosidade). Sem este passo e este vale, que penetram como uma faca entre as duas serras, estas acumulações seriam impossíveis e o efeito foehn seria desencadeado.
- A retenção da nebulosidade que a Sierra del Pinar e a face noroeste da Sierra del Endrinal produzem. No final, estão muito próximas umas das outras, o que favorece o efeito e Grazalema beneficia dele de forma limítrofe.

Captura de pantalla 2024-02-14 202636.png

Captura de pantalla 2024-02-14 202618.png


Obviamente, a conclusão é clara: se a aldeia de Grazalema estivesse mais a oeste, seria ainda mais chuvosa.

Como curiosidade, mais a sul, numa entrada da província de Málaga para a província de Cádis, ocorre um segundo máximo pluviométrico. Concretamente, no sector de El Castillo-La Calderona-Sierra de los Pinos, que acaba por se ligar com a Sierra Blanquilla e a Sierra de Líbar, pertencente ao município de Cortes de la Frontera. Neste município existia uma estação AEMET (6039) com uma média normal 1971-2000 de aproximadamente 1939 mm, a uma altitude de apenas 560 metros acima do nível do mar.

Captura de pantalla 2024-02-14 211951.png


Assim, a classificação da precipitação anual normal das estações nessa área para o período 1971-2000 foi a seguinte

- 5911B. Grazalema "AMA" (950 m, província de Cádiz): 2204 mm.
- 6039. Cortes de la Frontera "Bañuelos" (560 m, província de Málaga): 1939 mm.
- 5911. Grazalema (823 m, província de Cádis): 1797 mm.

Voltando à aldeia de Grazalema, e retomando o que já foi dito sobre a rapidez com que a precipitação diminui à medida que nos afastamos para leste da chave que mencionei acima sobre o passo del Boyar e a zona de retenção, uma imagem que vale mais do que mil palavras:

Captura de pantalla 2024-02-14 213533.png


- Estação 1. 5911B. Grazalema "AMA": 2204 mm.
- Estação 2. 5911. Grazalema: 1797 mm.

407 mm menos em apenas 1 km. Da mesma forma e na mesma magnitude em que diminui para leste, aumenta para oeste.
 

Attachments

  • Captura de pantalla 2024-02-14 213533.png
    Captura de pantalla 2024-02-14 213533.png
    1.9 MB · Visto: 7
  • Captura de pantalla 2024-02-14 202636.png
    Captura de pantalla 2024-02-14 202636.png
    948.5 KB · Visto: 8

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,818
Local
Menorca
Foehn muito forte com vento de sul e temperaturas superiores às do verão no Cantábrico Oriental.

IMG_20240215_174106.jpg



P.S.: Como de costume, estas coisas são de curta duração e mudam abruptamente com um fenómeno muito típico da Cornija Cantábrica: a galerna.



IMG_20240215_175650.jpg
 
Última edição:

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,818
Local
Menorca
Prometido é devido. Dados oficiais definitivos da AEMET para o episódio 8-12 de fevereiro na estação de Grazalema (913 m, província de Cádis). Precipitação diária de 07 UTC a 07 UTC.

Captura de pantalla 2024-02-16 184055.png


Precipitação total: 453,6 mm. 233,1 mm no dia 11.