Tive 215 mm em horas!!

Carlos Dias

Cumulus
Registo
30 Jan 2006
Mensagens
426
Local
São Paulo e S Bernardo do Campo
Praia Grande - litoral de São Paulo :

Neste ultimo domingo caiu o mundo aqui na minha cidade.Em 2 horas tive 215 mm, um valor absurdo e nunca registrado..!!


enchente.jpg
 

Carlos Dias

Cumulus
Registo
30 Jan 2006
Mensagens
426
Local
São Paulo e S Bernardo do Campo
Re: Tive 215 mm em 2 horas!!

Esta medição de 215 mm em 2 horas ocorreu da zero hora do domingo à 2 horas da madrugada..( esta medição é de um amigo que mora a 1500 metros da minha casa )

Eu moro na Orla na praia em um predio de 14 andares, estou no 12º piso.
Bem na rua onde onde tinham carros estacionados a agua chegou à ficar 1,20m de altura..!! Varias casa tiveram suas casas invadidas pela agua. E o problema maior, as garagens subterrâneas dos predios, quase todas invadidas como um predio vizinho ao meu que tiveram 29 veículos cobertos pela agua.No meu predio não houve danos porque fizemos uma comporta de 1,30m( foi por pouco ), e foi o que salvou..!!

A 70 km a sul da minha cidade fica Peruíbe que tem 54mil habitantes, o prefeito decretou estado de calamidade publica , 30 mil pessoas foram atigindas pelas enchentes, lá possui uma estação oficial inclusive que registrou em poucas 2 horas choveu mais de 200 milímetros, o que corresponde a mais ou menos a metade do volume médio em um mês de verão e que, concentrado em poucas horas, representou a maior chuva dos últimos 15 anos.
 

abrantes

Cumulus
Registo
4 Jan 2008
Mensagens
237
Local
Rio de Janeiro
É estou acompanhando daqui as noticias. Lá em em São Paulo a chuva caiu muito pesada, ainda não chegou assim aqui no Rio.
Ate agora 4 pessoas morreram e duas cidades estão em status de calamidade pública.

http://oglobo.globo.com/sp/


Neste momento existem 13 pontos de alagamengo na cidade.
A coisa para o lado de São Paulo esta feia e o Rio vem logo depois no caminho vamos ver.

Olha informações do Globo

"Enchentes
Temporal do fim de semana mata quatro pessoas e prejudica 15 mil no litoral de SP
Publicada em 14/01/2008 às 15h32m
O Globo Online, Diário de S. Paulo, Bom Dia São Paulo

SÃO PAULO - Subiu para quatro o número de vítimas do temporal que caiu neste final de semana em todo o estado de São Paulo.Na manhã desta segunda-feira, foi encontrado o corpo de um pescador que havia desaparecido após a chuva em Peruíbe. No início da tarde, os corpos de um casal foram encontrados em uma casa que desabou em Jacupiranga, no Vale do Ribeira. A casa foi atingida pelo deslizamento de uma encosta, na tarde de domingo. Em São José dos Campos, uma mulher de 85 anos se afogou dentro de casa. Peruíbe, cidade localizada a 129 quilômetros da capital, no litoral sul, e Cajati, no Vale do Ribeira, já decretaram estado de calamidade pública. Em todo o litoral sul e no Vale do Ribeira, a Defesa Civil calcula que 15 mil pessoas tenham sido prejudicadas pelo temporal. Só em Peruíbe e Cajati, são 7,4 mil desalojados.

Segundo os bombeiros, sete pessoas ainda estariam desaparecidas em Peruíbe, litoral sul de São Paulo, entre elas uma criança. Eles estão fazem buscas em Caraguava, um dos bairros mais atingidos pelo temporal do final de semana. Nesta tarde, destroços de um barco chegaram à praia de Guarau. De acordo com os bombeiros, a embarcação se desprendeu por conta do vento. O governador José Serra foi até a cidade para avaliar a situação. A meteorologia prevê chuva forte para o Vale do Ribeira e norte paulista nesta segunda-feira .

Em Peruíbe, foi a pior chuva dos últimos 47 anos. Há pelo menos 1.200 desabrigados. Algumas casas ficaram inteiramente cobertas pela água neste final de semana. Os bombeiros usaram botes salva-vidas para resgatar moradores ilhados. A chuva também derrubou árvores. O temporal começou por volta das 17h de sábado e só terminou ao meio-dia do domingo. Nesse período, choveu o equivalente a três meses. Os bairros Caraguava, Caraguaminguava, Jardim Brasil, Jardim das Flores, Jardim Veneza e Ribamar foram os mais atingidos. O centro de Peruíbe também sofreu. A água subiu cerca de 30 centímetros no imóvel onde funciona o Fundo Social da prefeitura. O nível de água baixou, mas o Jardim das Flores ainda continua com ruas inundadas. Nem o Centro de Convenções, para onde foram levadas 800 famílias que perderam suas casas, escapou da enchente.

Os desabrigados tiveram que ficar no segundo andar do imóvel, pois havia água no térreo. Computadores e outros eletrodomésticos foram afetados, segundo a Prefeitura. A Avenida Beira-Mar foi interditada por causa do afundamento da pista. No posto de pesca, 11 barcos se soltaram. O aeroclube da cidade particamente desapareceu e o transporte só é feito de barco na maior parte do município. A Prefeitura ainda calcula os prejuízos do temporal.

O corpo do pescador José Aparecido Rodrigues, de 44 anos, foi encontrado pelo Corpo dos Bombeitros na manhã desta segunda-feira. Ele estava em alto mar e desapareceu após o início da chuva forte. Apenas destroços do barco dele haviam sido encontrados.

Em São José dos Campos, a 91 quilômetros da capital, uma mulher de 85 anos morreu afogada dentro de casa, no fim da noite do sábado, durante enchente provocada pela chuva que atingiu a cidade neste fim de semana. Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima era doente e não podia andar. O marido dela pensou que ela estivesse no andar de cima da residência. Houve 428 casas inundadas na cidade.

Outras quatro cidades do Vale do Ribeira, no sul do estado, também foram bastante afetadas pela chuva e há cerca de 400 desabrigados. Em Pariquera-Açu, a chuva alagou sete bairros e cerca de três mil pessoas tiveram de deixar suas residências. Em Cajati, há seis mil desalojados, pessoas que tiveram de buscar abrigos em casas de parentes. Em Itariri, uma ponte desabou. A Defesa Civil desses municípios pede doação de colchões, roupas e alimentos.
Além da inundação, a chuva provocou o corte no fornecimento de água em três cidades no litoral sul. Segundo informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), os moradores e os turistas de Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe tiveram o abastecimento cortado pela manhã por conta das fortes chuvas que atingiram a região durante a madrugada. Em Peruíbe, também faltou energia.

Chuva também provoca interdição de rodovias

A chuva que atingiu o litoral sul e Vale do Ribeira ainda provocou interdição de duas rodovias. No litoral, a Padre Manoel da Nóbrega ficou fechada por 14 horas na altura do km 354, em Peruíbe, devido a uma queda de barreira. O tráfego foi desviado para dentro da cidade. Na SP-222, um alagamento causou interdição na altura do km 88, região de Iguape (233 km a sudoeste de São Paulo). A alternativa foi a Rodovia Régis Bittencourt.

Grande São Paulo e capital também foram atingidos

Na Grande São Paulo, a chuva também provocou estragos. Em Ferraz de Vasconcellos, duas casas desmoronaram com a queda de um muro. Uma pessoa ficou ferida. No domingo, o Corpo de Bombeiros atendeu três ocorrências relacionadas a queda de árvores na capital.

Na Praça Buenos Aires, em Higienópolis, foi preciso o uso de escada e máquina para liberar a via. A Avenida Rebouças teve duas faixas no sentido centro interditadas por causa da queda de uma árvore que ficava no canteiro central da via. O problema ocorreu na altura da Alameda Jaú, região dos Jardins. A chuva também fez o asfalto ceder na esquina da Alameda Itu com a Marquês de São Vicente, na Santa Cecília, onde o estouro de um cano causou um buraco no início da semana passada . "

http://oglobo.globo.com/sp/mat/2008...ejudica_15_mil_no_litoral_de_sp-328007274.asp
 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,740
Local
Bragança (675m)
É uma situação extremamente violenta. Aqui em Portugal já tivemos cheias com +- 150mm em 4 horas e as consequenciais foram muito graves, imagino o que terá acontecido por aí.