Biodiversidade

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
16,162
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Pelo que consegui apurar, as crias levam, por vezes, quase dois meses a adquirir capacidade de voo, o que deve ocorrer até ao final de julho. Pelo tamanho das crias que aparecem nas fotos da notícia, parece-me estar tudo na normalidade; são crias já com alguma idade, não são recém-nascidas.
Portanto com temperaturas nesta altura que são ocasionalmente atingidas tipicamente em Julho ou Agosto, e as crias ainda sem total capacidade de voo, provavelmente atiram-se do ninho pelo desconforto em que se sentem e julgando que já conseguem voar. :(
 


algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
11,077
Local
Olhão (24 m)
Bastante curioso, para ver este documentário sobre os tubarões-baleia nos Açores, amanhã às 22h45m na RTP1.

 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,960
Local
Bragança (675m)
Até agosto / setembro, uma presença constante, aqui nesta parte da cidade (Águia-calçada).
IMG_1252.JPG

Também o Milhafre-Preto. Por vezes os dois.
IMG_1160.JPG

Um pardal-dos-telhados com algo que parece ser um ralo.
IMG_1216.JPG
 

joralentejano

Super Célula
Registo
21 Set 2015
Mensagens
7,862
Local
Arronches, Portalegre (272m)
Mais umas fotos da biodiversidade do concelho de Arronches. Desta vez faz-se referência ao coelho bravo:
jbJKrqa.jpg

lh5h3Ht.jpg

gxUYpWA.jpg


Fonte: Município de Arronches

Um breve vídeo:


Trabalho fantástico! :thumbsup:
De facto, confirma-se o aumento da existência desta espécie por aqui, pois nos últimos anos tenho visto mais coelhos a fugir pelos campos quando faço as caminhadas. :D
 
Última edição:

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
16,162
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Este ano algo de estranho se passa aqui, ainda não vi libelinhas nem libélulas, e nestes dias de calor era certo... :huh:

Confirmo a mesma estranheza, aqui, não só na zona onde vivo (Póvoa de Santa Iria), mas em todos os lugares da AML por onde tenho passado.

Mas deixo aqui a informação de que o Gerês está cheio de diversidade de insectos, de todas as espécies, incluindo libélulas e libelinhas, mas estas em menor número (minha observação directa de finais de Junho, ainda vou publicar algumas fotos).
Não posso deixar de relacionar a ausência/abundância de insectos com a acção humana ao nível da transformação da paisagem e sobretudo o uso de agroquímicos (afinal de contas, substâncias que na sua maioria não existiam na natureza).
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,354
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos

El colapso ecológico de Doñana arrastra al águila imperial hacia una situación crítica​


La población de águilas imperiales ibéricas de Doñana muestra en los últimos años una tendencia negativa, con los peores resultados reproductivos desde 2005.

A la gran disminución de aves acuáticas a causa de la sequía y la sobreexplotación de las masas de agua de Doñana, se suma al estado crítico de las poblaciones de conejo, su principal fuente de alimentación. Además, la productividad de la especie se situaría por debajo del valor necesario para garantizar la viabilidad de la población.​


Mais aqui: https://seo.org/2022/07/05/el-colap...s8q-N_2ouFWRgftkZwuvGzOgQv_Bo2l8oaoDLTEBDoonU