EuTEMP, tecnologia portuguesa no Espaço

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Uma importante Sonda de temperatura com tecnologia integralmente portuguesa e fabricada pela Efacec vai hoje para o espaço a bordo do vaivem Atlantis.

Qual a importância do EuTEMP?
O EuTEMP é uma unidade de medida e aquisição de temperatura de pequenas dimensões, autónoma e alimentada por baterias, que foi construída de modo a resistir às temperaturas extremas do ambiente espacial pelo menos durante diversos dias após o seu lançamento. O EuTEMP transmitirá os dados para a terra, através do módulo Columbus da

Estação Espacial Internacional.

Os requisitos a que a unidade obedece são: Requisitos de segurança e de qualificação da ESA e da NASA; Resistência a temperaturas extremas; Integração eficiente com a plataforma EuTEF.

O papel do EuTEMP será fundamental durante a instalação do EuTEF no módulo Columbus. Nesta altura ocorrerá uma fase crítica, chamada fase de transferência, onde os aquecedores estão desligados e o controlo térmico só pode ser feito por meios passivos. Durante esta fase, cuja duração depende da complexidade das unidades a instalar, a temperatura pode descer a valores muito baixos. O ambiente espacial é muito agressivo devido à ausência de atmosfera e gravidade, e aos níveis de radiações solares. As temperaturas podem variar rapidamente desde extremamente frias (- 140º C), quando os equipamentos estão á sombra (em eclipse), até 400º C, quando expostos ao Sol.

Apesar das simulações que têm em consideração os fluxos térmicos, as características de emissibilidade das superfícies e a inércia térmica das massas, podem surgir situações imprevisíveis. Há por isso a necessidade de monitorizar as temperaturas dos vários instrumentos da plataforma EuTEF.

O EuTEMP foi construído para se manter três anos no espaço e regressar à Terra com o EuTEF. Para isso ele deve ter tolerância às radiações do ambiente hostil em termos de radiação da órbita da Estação Espacial Internacional.

O EuTEMP foi desenvolvido com a capacidade de ser autónomo, e equipado com baterias para pelo menos 10 dias. É capaz de registar temperaturas durante um mês, e mais tarde transmitir os valores registados para a Terra, através do canal de comunicação (MIL-STD-1553) do EuTEF-Columbus na Estação Espacial Internacional.
(c) Efacec


Participação portuguesa no projecto da ESA
Laboratório Columbus parte hoje no Atlantis com destino à estação espacial internacional
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1312919&idCanal=13
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
O Atlantis ainda não pode seguir para o Espaço, pelo que o módulo europeu Columbus para a ISS e o «nosso» sensor de temperatura EuTEMP ainda estão em Terra.

A próxima janela para lançamento é amanhã, Domingo, pelas (20:21 UTC).

170421main_pad-m.jpg


Dec. 8 - 6:15 p.m. EST
Space shuttle Atlantis is scheduled to launch Sunday, Dec. 9, at 3:21 p.m. EST, from NASA’s Kennedy Space Center, Fla. Shuttle program managers made the liftoff decision after three days of reviewing data on a problem with fuel sensors.

Atlantis' scheduled launch on Thursday was delayed after two of the four engine cutoff, or ECO, sensors in the shuttle's external fuel tank gave false readings. A third sensor failed after the tank was drained of fuel. The sensor system is one of several that protect the shuttle's three main engines by triggering their shut down if fuel runs unexpectedly low.

During a Mission Management Team meeting Saturday, NASA leaders decided to fuel the tank Sunday and monitor the status of the sensor system. If all four ECO sensors inside the liquid hydrogen section of the tank perform as expected, the countdown will proceed toward the planned liftoff. NASA Television coverage of the tank loading will start Sunday at 6 a.m., with launch coverage beginning at 10 a.m.

During Atlantis' 11-day mission to the International Space Station, the astronauts will install and activate the European Space Agency's Columbus laboratory, which will expand the station's scientific research capabilities. Crew members for the STS-122 mission are Commander Steve Frick, Pilot Alan Poindexter, mission specialists Leland Melvin, Rex Walheim, Stanley Love and European Space Agency astronauts Hans Schlegel from Germany and Leopold Eyharts from France.
(c) NASA