IPMA - Novidades, dúvidas, sugestões e críticas



StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
23,146
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Mas haver algumas diferenças é normal. A zona entre Castelo Branco e a Guarda tem o problema de ocultação provocada pela Serra da Estrela, acentuada no caso do radar de Arouca.

O algoritmo do radar dinâmico poderá ter em conta essas naturais diferenças (ocultações, distância, etc) e extrair o que se poderá esperar ao nível mais próximo possível da superfície/terreno? Ou seja, a minha pergunta resume-se a: é possível o software corrigir posteriormente as diferenças características de cada produto que resultam do hardware (posição espacial dos radares no terreno relativamente a determinada área e limitações técnicas específicas)?
Até que ponto o software é suficientemente sofisticado para incluir outras variáveis/parâmetros obtidos por outros meios além dos radares (sensores remotos dos satélites, observações desde a superfície)?
 

ecobcg

Super Célula
Registo
10 Abr 2008
Mensagens
5,145
Local
Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
Estava aqui a ler o comunicado do IPMA, relativo à inauguração dos radares de Coruche e Loulé. Link
Num dos pontos referentes às melhorias que estes radares vão introduzir, é referido o seguinte:
"Monitorizar de modo mais preciso a intensidade e a movimentação de sistemas de precipitação, como chuvas intensas ou velocidade do vento, que são de extrema importância para prever inundações costeiras ou detetar mudanças na pressão atmosférica que podem indicar a formação de tsunamis." (formatação minha)

Ora, fiquei com dúvidas neste aspecto dos "Tsunamis". Como é que o radar detecta estas mudanças de pressão atmosférica que podem indicar a formação de tsunamis? E, os tsunamis provocam alterações na pressão atmosférica? Alguém me pode explicar? Até pode ser, mas gostaria de ler uma explicação. Ou será que eles estão aqui a querer referir-se ao "storm surge" de alguma depressão mais cavada?:intrigante:
 

Orion

Furacão
Registo
5 Jul 2011
Mensagens
21,614
Local
Açores
Ora, fiquei com dúvidas neste aspecto dos "Tsunamis". Como é que o radar detecta estas mudanças de pressão atmosférica que podem indicar a formação de tsunamis? E, os tsunamis provocam alterações na pressão atmosférica? Alguém me pode explicar? Até pode ser, mas gostaria de ler uma explicação. Ou será que eles estão aqui a querer referir-se ao "storm surge" de alguma depressão mais cavada?:intrigante:

Se houver um terramoto capaz de gerar um tsunami, é garantido que não será necessário o radar. Porreiro já será se ainda estiver a funcionar e/ou de pé.

O mais provável é que se refira aos meteo-tsunamis. Como o radar é bem melhor, suponho que seja mais fácil observar as ondas de gravidade (representativa de alterações nas pressão atmosférica).

Mas, sei lá. Não sou IPMA :D
 

ecobcg

Super Célula
Registo
10 Abr 2008
Mensagens
5,145
Local
Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
Parece-me que será uma (grande) gralha e é suposto ser storm surge!
E mesmo que seja storm surge devido a baixa pressão atmosférica... que eu saiba, o radar, que trabalha com emissão de um feixe e recepção dos seus ecos, não é suposto "ler" a pressão atmosférica. Só "vê" partículas na atmosfera, normalmente os hidrometeoros...
 

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
23,146
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Alvalade é mesmo um caso de estudo: esta linha de instabilidade, cheia de ecos amarelos e laranja, atravessou toda a zona desde a costa para o interior, em movimento lateral de Oeste para Leste e as células movem-se longitudinalmente. Nenhum dos ecos mais fortes passou em Alvalade e no geral ficou sempre nos intervalos.

BHhFevO.png


Resultado: 0,0 mm na EMA (mas desta vez acho que o pluviómetro está avariado, porque... nem mesmo 0,1 mm?? :nono:

WU Alvalade, apenas 1800 metros a norte da EMA, acumulou 7,4mm e esteve na mesma situação com as células mais intensas a passar ao lado, portanto choveu, e bem, mesmo não passando ecos amarelos/laranja por cima.
A EMA neste mapa WU está encostada ao contorno do círculo que representa a estação WU referida: é essa a distância entre as duas estações.
PMVUwg9.png


Acumulados de ontem:
tkZZtIc.png


Portanto, a EMA de Alvalade tem o pluviómetro inoperacional. Resta saber desde quando, que registos passados são ou não fiáveis.
Isto quando até foram usados para os mapas mensais e onde criavam um buraco naquela zona. Isto é má meteorologia.
 

Aristocrata

Super Célula
Registo
28 Dez 2008
Mensagens
6,965
Local
Paços de Ferreira, 292 mts
Radar de Coruche falhou a publicação de imagens das 2:50 às 8:20.
Foi realmente pena pois era o que estava melhor posicionado e calibrado para registar a 'Juan'.

2:40-(34 imagens)-8:30
Ver anexo 9435Ver anexo 9436
Desligado "o botão" para colocar os dados ao público?
Já ontem o radar de Loulé "falhou" precisamente no momento em que entrou uma célula mais forte na zona de Faro.

Coincidências...
 

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
23,146
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Desligado "o botão" para colocar os dados ao público?
Já ontem o radar de Loulé "falhou" precisamente no momento em que entrou uma célula mais forte na zona de Faro.

Coincidências...
Não percebo. Falhou significa que não havia imagens, não sei qual a razão nem avancei razão alguma.
 

SpiderVV

Moderação
Registo
26 Ago 2010
Mensagens
8,659
Local
Portalegre (400m)
Desligado "o botão" para colocar os dados ao público?
Já ontem o radar de Loulé "falhou" precisamente no momento em que entrou uma célula mais forte na zona de Faro.

Coincidências...
Sejamos honestos, este tipo de teoria é tão má quanto muitas outras conspirações meteorológicas. Quantos outros eventos meteorológicos severos houve no passado sem haver estes problemas? Qual seria o objectivo de andar a desligar radares? Tenhamos um pouco de bom senso :)

Tendo em conta que havia trovoada nas ditas regiões, é mais provável que haja problemas com os geradores (se existirem ainda), ou problemas de energia no geral. Os radares são praticamente novos em folha, nunca tivemos radares novos no site tão depressa, é expectável que possa haver problemas durante os primeiros eventos.