Modelos de Previsão Numérica, Entidades, Novidades

Tópico em 'Meteorologia Geral' iniciado por mirones 7 Set 2007 às 09:25.

  1. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    http://www.telegraph.co.uk/news/bbc...t-over-dumbing-down-rows-and-weather-app.html

    A versão portuguesa do MeteoGroup:

    http://www.centrometeo.pt/
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #61 Orion, 24 Ago 2015 às 20:53
    Última edição: 24 Ago 2015 às 21:01
  2. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    São assuntos diferentes, uma coisa é o MetOffice, serviço meteorológico britânico, outra coisa é os modelos que o MetOffice desenvolveu e mantém.
    Neste caso a notícia pouco tem a ver com o assunto deste tópico, refere-se ao fim da colaboração da televisão pública BBC com o também público MetOffice (à semelhança do que aconteceu de certa forma em Portugal entre a RTP e o IPMA), o que diga-se, se calhar é bastante estúpido, mesmo para uma pessoa como eu, acérrimo defensor da iniciativa privada.

    Em relação aos modelos do MetOffice, são bastante bons mas sempre foi assunto bastante polémico por lá. Estas coisas são muito caras e o MetOffice também pertence ao centro europeu ECMWF, e paga a sua parte dos pesados custos, tal como o IPMA paga muito dinheiro anualmente. Mas simultaneamente mantém também o seu próprio centro de dados muito poderoso com os modelos deles. Com isso talvez sejam o país que per capita mais gastem num modelo global. A modos que duplicam os custos e muita gente por lá interroga-se da lógica disso. Acaba por não ser muito diferente de outros assuntos, o Reino Unido sempre teve um pé dentro e outro pé fora da Europa.
    Para a meteorologia, ignorando estes assuntos apesar da sua importância, é bom haver mais modelos, cada vez mais a incerteza de previsões se reduz recorrendo a ensembles e muitos-modelos.
     
  3. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    Sim, na mensagem anterior referi-me ao MetOffice como modelo :hehe: Ainda assim, mantém-se o problema. O MetOffice, deixando de oferecer os seus serviços mediante o UKMET :hehe: à BBC terá receitas mais baixas.

    Uma coisa é certa. Haverá mais esforço em criar uma melhor aplicação móvel :lol:. É um assunto controverso. Há outras notícias que dizem que foi o muito dinheiro pedido.

    Por acaso a iniciativa privada é algo interessante nesse campo. Tenho dúvidas se os custos totais baixariam. Mas acredito que a inovação não seria prejudicada. Pode haver institutos públicos responsáveis pela previsão meteorológica mas até certo ponto já se comportam como empresas privadas: custos elevados (mas isto é normal) e poucos dados disponiblizados ao público. O ECM é culpado mas o MetOffice é pior.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
  5. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Isso é um tema interessante, e também controverso.
    Há duas filosofias. Começando pelo que referi acima, estas coisas dos supercomputadores onde correm modelos custam fortunas colossais, podemos mesmo falar de verdadeiras "obscenidades"....

    1) Na Europa os contribuintes pagam e os dados estão fechados ao público, ou são vendidos. São investimentos muito pesados, e se alguém quer aceder a dados, uma empresa por exemplo, tem que pagar, seja coisas como modelos, satélites, etc, para ajudar a amortizar os custos brutais.
    2) Nos EUA é tudo libertado ao público, oferecido de volta à sociedade.

    Eu obviamente prefiro este último modelo, mas pegando no que acabaste de citar em cima e fazendo o papel de advogado do diabo, há uma empresa privada que recorrendo a modelos que são fruto de pesados investimentos públicos depois ganha dinheiro, e nesse caso extremo, até rouba o "negócio" a outra empresa pública...É uma perspectiva válida sobre o qual qualquer pessoa se pode questionar.

    Pessoalmente não tenho dilemas com isso, pois a minha visão é conhecida, não existe dinheiro público, do Estado, o dinheiro é das pessoas. O Estado limita-se a usar o dinheiro das pessoas e a escolher aonde o gasta, infelizmente nem sempre da melhor forma.
    E voltando a fazer o papel de advogado do diabo, um contribuinte americano também pode dizer, nós gastamos milhares de milhões em satélites e modelos e oferecemos isso tudo de borla a todo o mundo?

    Pelo que compreendo que existam duas visões. Mas mesmo para além disto que referi que é meio ideológico, na prática o que acontece nos EUA é que aparecem produtos muito mais inovadores com a disponibilidade total da informação. E obviamente há gente que ganha dinheiro com isso (fruto do tal investimento público), mas o resultado final é que se multiplica a inovação, criam-se centenas de novos produtos derivados da informação, e a sociedade acaba melhor servida, no fundo, o que realmente interessa.
     
    StormRic gostou disto.
  6. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    Substitui o MetOffice mas continua a precisar deles:

    http://www.meteogroup.com/en/gb/research/multi-model-approach.html

    É mais uma forma de privatizar o lucro e socializar os prejuízos.

    Quanto ao outro operador:

    http://www.metraweather.com/about-metraweather

    O IM da NZ usa o UKMET:

    http://www.metservice.com/maps-radar/rain-forecast/rain-forecast-5-day

    Basicamente a BBC fez uma PPP (com 1 privado e 1 público). E quem criou o modelo e continuamente o desenvolve com mais intensidade (centro do RU) é que ficou a perder. E especialmente o privado continuará a ganhar com o dinheiro público investido no UKMET.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #66 Orion, 24 Ago 2015 às 23:34
    Última edição: 24 Ago 2015 às 23:45
    StormRic gostou disto.
  7. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    StormRic gostou disto.
  8. MeteoAlentejo

    MeteoAlentejo
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    20 Jan 2011
    Mensagens:
    2,305
    Local:
    Serpa
    Alguém sabe onde podemos consultar as cartas de precipitação do ECMWF para os 10 dias e não apenas para 5 dias?
     
  9. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
  10. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    Creio que não é possível ver isso. Mesmo as cartas de precipitação disponíveis só incluem as acumulações em 12 horas.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  11. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Há 3 anos atrás eles libertaram num link meio escondido do público em geral a precipitação de 12 em 12 horas (00z e 12z) até às 240 horas (10 dias), mas passado um ano ou dois mudaram de ideias, e hoje só "oferecem" a precipitação acumulada em 12 horas, de 24 em 24 horas (gerando uma falha de 12h pelo meio), e apenas até às 120 horas (4 dias).
    No site do IPMA tens os dados de 3 em 3 horas, até às 114 horas.
     
    MeteoAlentejo gostou disto.
  12. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    O ECMWF voltou a brilhar recentemente com o Joaquin, e não falo do caso português, aonde por acaso também foi o primeiro global a trazer os restos para Portugal.
    Independentemente disso, importa dizer que o ECMWF também falha com estrondo por vezes, ou por vezes erra mais que outros, ainda recentemente naquele evento de muita chuva no noroeste em que depois havia uma frente que cruzava o país de norte para sul, o GFS foi bem mais certeiro que o ECMWF que exagerou na precipitação dessa frente, que no GFS era bem fraca como veio a acontecer.

    Mas deixo o artigo porque é mais um boa abordagem de imensas coisas interessantes para quem quer perceber e lidar melhor com este mundo dos modelos meteorológicos, aonde se defende um ecossistema de multi-modelos pois conseguem-se melhores resultados analisando múltiplos cenários do que apenas olhando para um, mesmo sendo o melhor em geral.
    O próprio IPMA (e restantes organismos europeus em geral) deveria implementar uma infraestrutura dessas, ao longo dos anos tenho reparado que eles se baseiam talvez demasiado nos seus próprios modelos.


    Why Did the ECMWF Forecast Joaquin So Well?
    http://www.wunderground.com/blog/JeffMasters/comment.html?entrynum=3148
     
    Thomar e ecobcg gostaram disto.
  13. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Nova versão do ECMWF a partir de 8 de Março com destaque para o aumento da resolução horizontal para 9km e algumas melhorias na física.

    https://software.ecmwf.int/wiki/display/FCST/Implementation+of+IFS+cycle+41r2
     
    CptRena, jonas_87, ecobcg e 2 outras pessoas gostaram disto.
  14. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Blogpost da AEMET sobre o ECMWF

     
    actioman gostou disto.
  15. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    16,440
    Local:
    Ponta Delgada, Açores
    Why the European Weather Model Remains King Over National Weather Service's Prediction Tool

    http://www.nbcphiladelphia.com/weat...Model-National-Weather-Service-365163381.html

    I won’t bore you with the details, but the Euro uses something called a “4D-VAR,” also known as “four-dimensional variational data assimilation.” Observations are taken not at a single time, but over a period of several hours. For some reason, this costs 10 TIMES as much to run. Since the GFS is just a part of NOAA’s many computer models, changing the GFS would apparently mean everything else would have to change, too. And they are just not ready -- or willing -- or able to do that. So they’re stuck with “3D-VAR”, and a not-as-good product.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página