Nevão a cotas baixas - 29 Janeiro 2006

Fil

Cumulonimbus
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
3,926
Local
Bragança (740 m)
2006012912.gif


2006012912.jpg




satjk.jpg


satey.jpg
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço
a19zg.jpg
screenshot0032xp.jpg


screenshot0042ew.jpg
a16ym.jpg
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço
Não se passo para aqui as fotos que coloquei erradamente com a emoção :) no tópico do seguimento. Que acham???
 

Pek

Cumulonimbus
Registo
24 Nov 2005
Mensagens
4,003
Local
Menorca

joaocpais

Cumulus
Registo
8 Dez 2005
Mensagens
332
Local
Rio Mouro/Barroca Grande (720 mts)
Aqui vão as minhas fotos do nevão do nosso contentamento no Ribatejo
Não estão grande coisa porque não estava a prever isto e tinha o cartão de memoria da máquina completamente cheio


Aqui começou a nevar com intensidade na zona da auto estrada junto a Benavente


Os campos junta a Benavente começavam ja a ganhar cor



As oliveiras debaixo do nevão - uma imagem que não se vê todos os dias


Já proximo de Vila Franca Xira continuava a nevar intensamente e reparem nas serras onde já se acumulava alguma neve
Vamos ver se saiem
 

kimcarvalho

Nimbostratus
Registo
19 Nov 2005
Mensagens
1,775
Local
Elvas
Neve no Alto Alentejo (Borba / V. Viçosa / Estremoz)

Pois no Domingo 29/JAN/2006 foi assim:

Após uma noite mal dormida, onde acordava quase de hora a hora (tamanha era a minha ansiedade :eek: ), lá me acabei por levantar por volta das 6 e meia da matina. Céu limpíssimo e temp. não muito baixa apenas 0,5ºC, fiquei logo desesperado e consultando as fotos de satélite vi que a frente passaria por aqui, mas como não havia nada que indicasse precipitação a não ser junto à costa (longe de mim pensar que nevana na F. da Foz), pensei que estava tudo terminado, venho então aqui ao fórum e coloco um post perto das 8 da manhã pondo um ponto final nas minhas expectativas, mas ainda assim dei um olhinho um hora depois, leio este post do MeteoPT, no tópico; Seguimento [Janeiro 2006]:

"E a depressão já se encontra no mar...ao largo da Galiza. Assim não vale. Mas porquê? Porquê? É injusto."

Confesso foi a gota de água, e as lágrimas vieram-me aos olhos e como muito bem dizia o LUPER "...chama-se a isto morrer na praia...", tinha-mos todos os ingredientes e a coisa não se cozinhava. :disgust:

Saí de vez o fórum e fui dedicar-me a outros afazeres, de quando em vez olhava pela janela e brilhava um Sol radiante. Já perto do meio-dia liga-me a minha sogra de Ponte de Sor, super feliz porque estava lá a nevar :shocking: :w00t: , lá venho eu que nem uma flecha colocar a boa nova, mal conseguia teclar. Quando começo a ler o que aqui já tinham, fico louco de alegria e na expectativa não aguentando mais pego em mim e nos meus filhos e ala que se faz tarde a caminho de Estremoz, uma vez que era o local mais perto que tinha registo nas câmaras da Brisa.

A partir de aqui começa a minha mini-reportagem fotográfica do acontecimento, que vou dividir em 4, pois não sei se num post é possível colocar tantas fotografias :D :

1ª parte


Ao longe as famosas cortinas de neve, desta vez vistas desde Elvas!! :w00t:


Após 10 minutinhos de viagem e a uns escassos 15Km da minha cidade ela aparecia em força. Quando saí de Elvas (12:30), nem precipitação havia ainda. Foi já junto à Terrugem que a começou a cair água neve e pouco a pouco só neve.


Aqui junto a Borba na Nacional 4, já coalhava e aumentava a precipitação. É realmente um cenário digno de registo; Oliveiras sob um nevão.


Para que não restem dúvidas, isto é mesmo no Alentejo. :D


Um pormenor de uma cerca e mais uma vez as oliveiras.


Estrada N4, a queda de neve começa a apertar e a estrada a ficar cada vez mais branca, a temp. varia entre os -0,5ºC e os 0ºC.


Contínuo na N4, sentido Lisboa (entre Borba e Estremoz), a estrada já começa a assustar um pouco, pelo menos aos menos habituados a conduzir com estas condições. Ao canto o termómetro do carro.


Aqui imagem típica daquelas zonas (quem nunca ouviu falar do vinho de Borba? :cool: ), uma vinha completamente pintada pelo imaculado branco.