Radar meteorológico no norte do país (Serra da Freita, Arouca)

Miguel96

Cumulonimbus
Registo
13 Fev 2011
Mensagens
3,128
Local
Espinho, distrito de Aveiro
Boas Tardes!!!:D

Telefonei agora para o ipma a perguntar quando o radar de Arouca irá estar disponível no site e disseram-me que ainda não tinham data prevista, mas para o final deste ano já estará disponível.
Aproveitei também para perguntar quando é que as imagens de radar estarão mais ampliadas( com sistema de zoom) porque ultimamente verifiquei que as imagens das Descargas elétricas atmosféricas ficaram com sistema de zoom e aproveitei para dar uma sugestão para fazerem o mesmo com as imagens radar e disseram-me que já estão a tratar disso e que irão ter um botão que permitará ampliar ou reduzir as imagens de radar.
 

MSantos

Staff
Registo
3 Out 2007
Mensagens
9,630
Local
Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
Boas Tardes!!!:D

Telefonei agora para o ipma a perguntar quando o radar de Arouca irá estar disponível no site e disseram-me que ainda não tinham data prevista, mas para o final deste ano já estará disponível.
Aproveitei também para perguntar quando é que as imagens de radar estarão mais ampliadas( com sistema de zoom) porque ultimamente verifiquei que as imagens das Descargas elétricas atmosféricas ficaram com sistema de zoom e aproveitei para dar uma sugestão para fazerem o mesmo com as imagens radar e disseram-me que já estão a tratar disso e que irão ter um botão que permitará ampliar ou reduzir as imagens de radar.

Boa iniciativa Miguel!! ;)
 
  • Gosto
Reactions: Rachie

DaniFR

Nimbostratus
Registo
21 Ago 2011
Mensagens
1,874
Local
Coimbra (75 m)
Radar Meteorológico em Arouca será também estrutura de apoio a turismo

Arouca, 27 out (Lusa) - O novo Radar Meteorológico do Norte está concluído e aguarda apenas a sua inauguração oficial para entrar em funcionamento enquanto equipamento de vigilância e monitorização, mas também como estrutura de apoio ao turismo, anunciou hoje a Câmara de Arouca.

Trata-se do terceiro radar português, instalado a 1.100 metros de altitude no pico do Gralheiro, na serra da Freita. A torre, de 47 metros de altura, serve para recolher dados meteorológicos e integra um varandim que, a cerca de 40 metros do solo, funcionará como miradouro sobre o Geoparque.

"O radar já está pronto", declarou à Lusa o presidente da autarquia, José Artur Neves. "Vai prestar um grande serviço à Proteção Civil e também ao turismo de Arouca, já que, em dias de céu limpo, o seu varandim tem vista sobre este território todo e, com binóculos, chega a ver-se Coimbra e a Serra da Estrela", realçou.

Em termos técnicos, o Radar Meteorológico do Norte vai assegurar ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) o acesso a dados que, atualmente, dependem das torres congéneres espanholas, instaladas em Santander, na Corunha e em Valladolid.

A atividade do novo radar português deveria ter arrancado no início de 2014, como inicialmente previsto, mas o presidente da Câmara reconhece que o andamento dos trabalhos foi prejudicado pelo mau tempo.

Afinal, se regiões a menor altitude "já tiveram um inverno difícil, em pleno alto da serra, ele foi ainda mais difícil", explicou.

Ao nível turístico, um acordo estabelecido entre a autarquia e o IPMA assegurou que o edifício incluiria um varandim contornando todo a torre, para usufruto dos turistas que visitam o Geoparque.

"Em dias sem nevoeiro, aquilo é uma maravilha", defendeu José Artur Neves. "Os grupos organizados que vierem visitar a casa das Parideiras vão poder subir ao radar e ficam com outra noção do que é o território do Geoparque", explicou.

Para o presidente da Câmara, o radar acrescenta assim um "duplo valor" ao concelho, na medida em que representa novos recursos e permite "cativar mais gente" para a região.

"Num território como o nosso, em que o turismo não é de massas e envolve sobretudo Natureza, é preciso criar recursos que ajudem a manter cá as pessoas mais tempo", observou.

"Já temos as pedras parideiras, as trilobites e as atividades radicais no rio Paiva, mas o radar vai acrescentar mais um ponto de interesse à nossa oferta", afirmou.

fonte
 

Zapiao

Nimbostratus
Registo
20 Set 2006
Mensagens
882
Local
Coimbra - 135m alt.
Sempre me questionei porque razao os 2 radares nao foram instalados de maneira a abranger todo o territorio, no Norte nao apanha por uma questao de poucos kms.....
 

Gil_Algarvio

Nimbostratus
Registo
23 Mar 2009
Mensagens
1,765
Local
Manta Rota - Algarve
Sempre me questionei porque razao os 2 radares nao foram instalados de maneira a abranger todo o territorio, no Norte nao apanha por uma questao de poucos kms.....
Penso que é também para abranger uma vasta área marítima. Na caso do de Loulé apanha ainda muito mar a sul do país. Caso o radar estivesse mais a norte já não iria abranger tanto mar.
 
  • Gosto
Reactions: Portugal Storms

camrov8

Cumulonimbus
Registo
14 Set 2008
Mensagens
3,288
Local
Oliveira de Azeméis(278m)
Pois preferem monitorizar água do que o norte do país, quando se sabe que os eventos mais extremos vêm da frente atlântica, depois ainda há quem não entenda a insatisfação do norte face a zona de Lisboa
 

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
14,107
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Penso que é também para abranger uma vasta área marítima. Na caso do de Loulé apanha ainda muito mar a sul do país. Caso o radar estivesse mais a norte já não iria abranger tanto mar.

Talvez uma das razões para a situação do radar de Coruche seja a de maior distanciamento em relação a qualquer linha de alturas em compromisso com a maior cobertura de território possível e altitude o mais baixa possível (senão apanha as nuvens e não a chuva).
 

SpiderVV

Staff
Registo
26 Ago 2010
Mensagens
8,285
Local
Portalegre (400m)
Depende também de factores como o uso do radar Doppler, não se podiam dar ao luxo do Doppler abranger metade mar metade continente porque o Doppler serve mais no continente para monitorização do que propriamente em alto mar. O Doppler tem alcance de 100 km e no estado actual abrange o centro e sul satisfatoriamente.
 

camrov8

Cumulonimbus
Registo
14 Set 2008
Mensagens
3,288
Local
Oliveira de Azeméis(278m)
eu compreendo o radar de Coruche é dito como o centro geodésico, agora o país ta mal servido, pior que o continente ,pois o meteogalicia cobre o nosso norte, estão as ilhas, somos efectivamente um país a varias velocidades
 

Agreste

Super Célula
Registo
29 Out 2007
Mensagens
9,996
Local
Aljezur (48m) - Faro (11m)
Pois preferem monitorizar água do que o norte do país, quando se sabe que os eventos mais extremos vêm da frente atlântica, depois ainda há quem não entenda a insatisfação do norte face a zona de Lisboa

Não concordo contigo. Da frente atlântica as coisas são mais certinhas e não há surpresas. Eventos convectivos é que falham a quase todos.

Sempre me irritou neste país o corta fitas e a placa da inauguração atestando que estiveram presentes as autoridades locais e nacionais de turno. Se está pronto é pra colocar a funcionar.
 
  • Gosto
Reactions: Portugal Storms

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Pois preferem monitorizar água do que o norte do país, quando se sabe que os eventos mais extremos vêm da frente atlântica, depois ainda há quem não entenda a insatisfação do norte face a zona de Lisboa

Se olhares para a história do último século verás que eventos trágicos de precipitação intensa ocorreram sobretudo a sul e nas ilhas, e não no noroeste do continente onde chove muito. Apesar de chover muito, e também por isso, chove também de forma muito mais regular, o norte está normalmente (melhor) planeado e preparado para essa chuva que nas regiões onde chove menos. Eventos convectivos mais extremos também ocorrem com mais frequência de sul para norte, apesar de também ocorrerem a norte obviamente.


Está um boa resposta numas páginas atrás deste tópico sobre o assunto

3 - Idealmente os 3 sistemas de radar deveriam ser instalados em simultâneo (ou quase), tendo em vista proteger as respectivas áreas de cobertura. Todas elas são habitadas por cidadãos portugueses (e não só) e são Portugal.
No entanto, atendendo a uma sempre necessária gestão de recursos (humanos e materiais), foi necessário obedecer a uma série de critérios a que já tive oportunidade de me referir em tempos. O regime torrencial da precipitação no nosso território, acentua-se para sul...este facto justificou, apenas numa óptica de gestão de recursos, o início pela zona de Lisboa e do Algarve.
No norte, em especial no noroeste, os valores da precipitação média anual são os mais elevados do território, mas estão essencialmente associados à passagem de sistemas frontais, num regime relativamente "bem comportado". No sul, os fenómenos de cheia repentina podem ser mais gravosos, embora eles também possam ocorrer no norte.

Por outro lado, a razão pelo qual o radar ficará em Arouca, não se prende apenas com a distância ao litoral...mas também com a localização de parques eólicos. Estes parques de aerogeradores colocal sérios problemas à eficácia da exploração operacional com radares (meteorológicos e não só e em toda a Europa, não apenas em Portugal).

O que falhou neste processo é que se é fácil de entender e aceitar estas razões, por outro lado a rede deveria continuar a ser construída a um ritmo minimamente razoável. Se consultares estudos sobre a rede verás que estavam projectados logo de início 3 radares no continente, 1 na Madeira e 3 nos Açores. O primeiro, no centro do país, entrou em funcionamento em Junho 1998, o do Algarve em Janeiro 2005, quase sete anos depois, e agora o do norte estará pronto supostamente no final do ano, praticamente 10 anos depois do de Loulé. E se até 98 o dinheiro não abundava, depois houve ali muitos anos de vacas gordas em que como sabemos se gastou muito dinheiro mal gasto em Portugal, nunca faltou dinheiro para estádios, fogo de artifício ou concertos do Tony Carrera, e se calhar só não foi aparecendo orçamento para radares porque não são coisas com que as pessoas se preocupem muito, não dão votos nem empregos nem canapés nas inaugurações.

E sinceramente isto do norte, na minha opinião claro, tem mais a ver com desinteresse também das próprias pessoas, neste caso do norte, pois com mais reivindicação se calhar as coisas poderiam ter sido mais rápidas. Mas nestes anos todos contam-se pelos dedos de uma mão declarações de políticos do norte (e de outras regiões) sobre radares. Repara que mesmo na Madeira, só começaram a falar de radar depois da tragédia de 2010. E se norte está quase pronto, Madeira está em andamento, também não ouves nestes anos muita reivindicação para os Açores... Ora vê lá se ouves algum político ou agente local/regional nestes dias da visita do PM aos Açores a falar em radares.. Não ouves.
 

camrov8

Cumulonimbus
Registo
14 Set 2008
Mensagens
3,288
Local
Oliveira de Azeméis(278m)
Ok, quantas vez foi lançado um alerta de mau tempo em Portugal (já não falo no Algarve) motivados pelas imagens de radar ou satélite (tirando alguns avisos mais mediáticos que práticos) por cá não existe essa pratica nos USA e não a radio e TV dão alertas e não só de tornados, a Madeira e os Açores têm eventos extremos mais regulares e não possuem nenhum radar mesmo depois de eventos como Fevereiro de 2004 ou ribeira fria no Açores, por isso acho que a localização dos radares é politica