Seguimento Litoral Centro - Dezembro 2014

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por Daniel Vilão 1 Dez 2014 às 01:28.

  1. meko60

    meko60
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    30 Set 2010
    Mensagens:
    1,079
    Local:
    Almada
    É verdade,mas no meu caso os prédios estão mesmo à minha frente (do outro lado da rua) pelo que fica completamente desinteressante.Vou tirar 1 foto para exemplificar.Entretanto pela imagem de satélite,parece estar interessante para os lados do golfo deCádis.
     
  2. StormRic

    StormRic
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jun 2014
    Mensagens:
    13,945
    Local:
    Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
    Então impõe-se uma saída ao exterior... :bombar:
    Vai ser um pôr-do-sol fantástico. Daqui a 40 minutos.
     
    #842 StormRic, 14 Dez 2014 às 16:11
    Última edição: 14 Dez 2014 às 16:53
    Garcia, Portugal Storms e meko60 gostaram disto.
  3. meko60

    meko60
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    30 Set 2010
    Mensagens:
    1,079
    Local:
    Almada
    Eis as minhas "vistas" para o quadrante O .......

    [​IMG]
     
    Afgdr, Vitor TT, vamm e 3 outras pessoas gostaram disto.
  4. meko60

    meko60
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    30 Set 2010
    Mensagens:
    1,079
    Local:
    Almada
    Fico a aguardar pelas fotos do pôr do sol :)
     
  5. guisilva5000

    guisilva5000
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    16 Set 2014
    Mensagens:
    5,086
    Local:
    Viena
    Choveu entre as 5h e as 6h, acumulado de 1,5mm
    Temp. máxima: 14,5ºC | Temp. minima: 8,8ºC

    Pressão começa a subir e já vai nos 1015hPa
    Vento moderado com rajadas nos 40km/h e a intensificar-se
     
    StormRic gostou disto.
  6. StormRic

    StormRic
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jun 2014
    Mensagens:
    13,945
    Local:
    Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
    Céu espectacular. Não percam.
     
    Garcia, Rachie e meko60 gostaram disto.
  7. meko60

    meko60
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    30 Set 2010
    Mensagens:
    1,079
    Local:
    Almada
  8. jorge1990

    jorge1990
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    26 Nov 2010
    Mensagens:
    320
    Local:
    Lamego
    Boas
    Temperatura: 13.5ºC
    Humidade Relativa: 65%
    Pressão Atmosférica: 1015 hPa.
     
    StormRic e meko60 gostaram disto.
  9. meko60

    meko60
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    30 Set 2010
    Mensagens:
    1,079
    Local:
    Almada
  10. david 6

    david 6
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    22 Jan 2013
    Mensagens:
    8,751
    Local:
    Fajarda - Coruche(57m)
    fotos de abocado à tarde depois de ter passado a chuva forte, pena que a 1ª foto ficou desfocada, não deu para tirar de novo naquele sitio que o carro ia em andamento e a 2ª ter uma vedação à frente, porque era os sitios onde se via melhor, mesmo assim na foto desfocada nota se a cortina de chuva mais claro e umas formas no escuro

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  11. RickStorm

    RickStorm
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    1 Abr 2012
    Mensagens:
    277
    Local:
    Oeiras
    Boa tarde,

    Não sei o que se passa com o tempo; uma manhã de sol e temperaturas amenas. Ao desenrolar da tarde começa a ficar mais frio e com este aspecto:

    [​IMG]

    [​IMG]
     
    Afgdr, Vitor TT, vamm e 4 outras pessoas gostaram disto.
  12. meko60

    meko60
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    30 Set 2010
    Mensagens:
    1,079
    Local:
    Almada
    Atenção fotógrafos bem posicionados para o pôr do sol.......está quase a chegar.......;)
     
  13. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    É basicamente impossível identificar algo apenas por uma foto deste género. Por fotografia, ou é muito evidente sem margens para dúvida, de contrário só a experiência do observador ao analisar toda a estrutura durante alguns minutos ajudará. Já por video por vezes é mais fácil. Mesmo a rotação duma base de nuvem muitas vezes é pouco perceptível para alguém menos familiarizado, e por vezes há mesmo cizalhamento vento que faz com que direcções distintas de nuvens numa estrutura parecem ter rotação e nem tem. Por vezes a rotação é tão discreta que quase que se tem que criar uma espécie de timelapse mental, observar todo o conjunto muito atentamente.

    Quem esteja habituado a observar o céu, basicamente todos os dias pode fotografar formações que em fotografia até podem ser suspeitas, mas que na realidade não são nada de especial.

    Visitem esta página por exemplo: The Non-Tornado Home Page

    Ou seja, cabe ao observador ver e registar muito bem uma boa sequência de minutos para perceber o que se passa.
    Acompanhar streams de stormchasers ao vivo nos EUA durante a temporada de tornados ajuda a adquirir experiência, dá para acompanhar durante horas como estas estruturas se vão formando, desfazendo, tem-se uma noção muito melhor de como um meso pode rodar, etc, etc.


    Já esta, se a foto for genuína, parece levantar poucas dúvidas. Não te esqueças de reportar no MeteoGlobal, é importante que tudo fique registado.
     
  14. guisilva5000

    guisilva5000
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    16 Set 2014
    Mensagens:
    5,086
    Local:
    Viena
    Por do sol pôs as nuvens todas com um rosa intenso que durou 10 minutos, gostava de ter registado aqui mas as fotos têm muita má qualidade
     
    Garcia e StormRic gostaram disto.
  15. StormRic

    StormRic
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jun 2014
    Mensagens:
    13,945
    Local:
    Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
    Essa página é excelente para nos pôr no caminho certo e poupar-nos muitas "alucinações" tornádicas :D, obrigado pela ligação!

    Este ano desfiz uma ideia que sempre tive, de que os tornados e as trombas de água só podiam nascer de nuvens espantosas, grandes formações de cumulonimbus, super-células, etc ou seja aquelas imagens obtidas nas planícies americanas e que povoam o imaginário (e a realidade afinal) dos caçadores de fenómenos atmosféricos extremos e do público em geral.
    Observámos que muitas das funnel clouds, trombas e mesmo tornados podiam aparecer em células que estão longe daquele padrão de espectacularidade. Para mim o ponto final definitvo naquela ideia ocorreu com o avistamento da funnel cloud de dia 5 no Guincho. Aquela nuvem era o que há de mais vulgar em pequenas células de aguaceiros: não tinha um desenvolvimento vertical notável, não tinha volume nem extensão horizontal da base que pusessem alguma suspeita, não havia topos de torres em expansão. Parecia apenas um tufo de nuvem sem estrutura ou contornos especiais e no entanto tinha aquele fenómeno em apêndice, como se toda a nuvem tivesse trabalhado apenas para produzir aquilo. A célula aliás não produziu precipitação significativa e dissipou-se rapidamente. Mais ainda, a situação meteorológica não fazia prever a ocorrência daquele tipo de fenómenos. Portanto o problema de reconhecer uma nuvem, uma célula, uma situação em que podem acontecer tornou-se ainda mais complicado. É como se o mito dos tornados e do seu aparecimento bem como das condições extremas estivesse a cair por terra e passasse a fazer parte, como já faz, dos quadros de previsão e de observação no nosso território.
     

Partilhar esta Página