Seguimento Meteorológico Livre 2017

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por james 1 Jan 2017 às 09:57.

Estado do Tópico:
Fechado para novas mensagens.
  1. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    19,315
    Local:
    Açores
    España afronta el verano con el nivel de agua embalsada más bajo desde 1995

     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #2521 Orion, 17 Jun 2017 às 18:15
    Última edição: 17 Jun 2017 às 18:43
  2. Orion

    Orion
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    5 Jul 2011
    Mensagens:
    19,315
    Local:
    Açores
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    guisilva5000 e luismeteo3 gostaram disto.
  3. ClaudiaRM

    ClaudiaRM
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    2 Dez 2009
    Mensagens:
    10,209
    Local:
    Viseu
    :sad:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. FSantos

    FSantos
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    16 Ago 2006
    Mensagens:
    688
    Local:
    Gondomar (115m)
    É o mesmo todos os anos.

    Os responsáveis da proteção civil são uns vaidosos; todos contentes com o seu equipamento janota e falta-lhes tudo o resto, conhecimento do terreno, conhecimento técnico, planeamento e prevenção.

    Aqui em Gondomar andava um cavalheiro com uma pick-up da proteção civil que chegou a ser apanhado a dormir a uma fresca junto ao rio Douro. Estacionava em cima das passadeiras quando ia almoçar e quando de facto havia uma ocorrencia andava como uma barata tonta de um lado para o outro.

    Pratico BTT e posso dizer que neste momento há uma serie de estradões nas serras cincundantes que estão intransitaveis até mesmo para uma bicicleta.
    Que andou esse cavalheiro e os seus colegas e os seus chefes a fazer durante um ano completo?
    O mato ardeu, os madeireiros compraram a madeira a preço de saldo e este ano arderá noutro sitio qualquer até não haver mais nada para arder.

    Quando chega ao ponto do Marcelo ter que telefonar às pessoas para as tirar de casa para que é que precisamos de autoridades?
    Como sempre andam os bombeiros a tentar salvar meia duzia de casas e uns teimosos gastando tempo precioso quando tudo o mais arde. Os desgraçados tem duas semanas de formação que não são mais que aprender a "bater pala" e marchar e siga para o inferno.

    Bem sei que não é tempo de procurar culpados, é tempo de rezar pelas vitimas e acompanhar as familias.

    Mas

    Não pode é passar impune o simples facto de estradas como o IC8 não estarem pura e simplesmente encerradas. As tecnologias actuais permitem prever para onde progridem as chamas. Fechar com muita antecedencia e usar a força caso necessário era obrigatório. As pessoas em Portugal são inconsequentes, desinformadas, aventureiras e desrespeitadoras.

    Vejam só:

    http://www.cmjornal.pt/multimedia/videos/detalhe/video-amador-mostra-fogo-a-atravessar-ic8
     
  5. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    17,112
    Local:
    Fatima (320m)
  6. jonas

    jonas
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    14 Jul 2015
    Mensagens:
    2,168
    Local:
    Paredes
  7. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    17,112
    Local:
    Fatima (320m)
    Especialista diz que incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande é dos mais graves do mundo
    O especialista em incêndios florestais Xavier Viegas revelou que terá sido a “rápida propagação” do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande que conduziu às várias mortes, fazendo deste um dos mais graves incêndios do mundo dos últimos anos.

    O professor universitário acrescentou, ainda, que a falta de limpeza das florestas e da envolvente das casas, bem como as características do terreno, terão contribuído para a extensão deste incêndio com vários focos, apesar de se suspeitar que a causa foi uma trovoada seca.

    “Tudo leva a crer que a propagação do fogo foi muito rápida, não tenho a certeza, mas a indicação que tenho é que terá havido vários focos de incêndio, não necessariamente por causa humana, há possibilidade de ter sido causado por uma trovoada seca e, quando isso acontece, pode haver vários focos ao mesmo tempo em diferentes lugares e aí torna-se extremamente difícil controlar todas as situações”, explicou à Lusa.

    Esta situação aliada à vegetação e ao “estado de secura muto grande” em que se encontra, e a um terreno “muito complicado”, como é o circundante do IC8, com ravinas e desfiladeiros muito acentuados, “dá origem a comportamentos do fogo que facilmente surpreendem as pessoas”.

    Ainda a avaliar a dimensão da tragédia humana, Xavier Viegas adianta já que este é o incêndio “mais importante de que tem conhecimento”.

    “E, claramente, pela repercussão que está a ter, mesmo a nível internacional, penso que é um dos maiores incêndios, dos mais graves, dos últimos anos na Europa, se não no mundo”, até mesmo pelo “número de vítimas, pela rapidez com que se desenvolveu e como estas vítimas foram causadas”.

    Para o especialista, este acontecimento deveria chamar a atenção para “muita coisa que é preciso fazer no nosso país para melhorar a segurança das pessoas e evitar que este tipo de acidentes ocorra”.

    Nesse sentido, Xavier Viegas e a sua equipa de investigação que trabalha no problema da segurança das pessoas vão “procurar estudar o mais possível aquilo que aconteceu para retirar destas circunstâncias todas as lições que for possível retirar”, procurar “aprender com elas e, se possível, no futuro evitar que este tipo de acidentes ocorram”.

    Quanto às razões que justifiquem que tantas pessoas tenham sido apanhadas pelo incêndio dentro dos carros no IC8, o investigador reconheceu não saber explicar, até porque ainda não tem os dados todos, mas sublinha que, daquilo que se apercebe, a principal razão é que “tudo se passou muito depressa”.

    “A experiência que tenho destes terrenos é que o fogo se propaga com muita rapidez: de um momento para o outro. As pessoas podem pensar que estão em segurança, que há condições para passar e podem ser surpreendidas na curva”.

    Outro aspeto importante é que nem sempre é fácil estar a cortar o acesso (nas estradas) a toda a gente, porque “há pessoas que residem por aqui, há casas por todo o lado e, infelizmente, pode sempre haver gente que de um momento para o outro pega no seu carro e se faz a estrada”.

    “Como digo, não sei quais as circunstancias aqui, mas ao que julgo saber houve várias outras vítimas para além deste aglomerado que houve aqui num dado ponto da estrada próximo de Castanheira de Pera, mas pode haver pessoas que se metem nos carros e sem as autoridades terem conhecimento”, afirmou.

    Independentemente da imprevisibilidade que este tipo de incêndios sempre acarreta, há uma série de fatores previsíveis e preveníveis, que passam por limpar as florestas, dar mais condições de proteção às casas, que as pessoas tenham mais cuidado na limpeza da envolvente das casas, para que possam estar seguras, ter indicações de quando podem e não podem, ou não devem, fazer-se à estrada, “porque há circunstancias em que, de facto, não é um meio seguro, quer para bombeiros quer para civis”, considerou.

    Partindo deste episódio, Xavier Viegas antevê um ano complicado, sobretudo se as condições meteorológicas persistirem, mas sublinhou que as pessoas podem fazer alguma diferença.

    “Diria que, infelizmente, estamos no começo do período dos incêndios e não estamos a começar nada bem. Se as condições meteorológicas não mudarem é de esperar que tenhamos este tipo de situações. Agora o que pode e deve mudar é o comportamento das pessoas”.

    Lusa
     
  8. guisilva5000

    guisilva5000
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    16 Set 2014
    Mensagens:
    5,086
    Local:
    Viena
    Mas o incêndio não começou antes da formação da trovoada?
     
  9. Célia Salta

    Célia Salta
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    10 Set 2013
    Mensagens:
    464
    Local:
    Sertã - Castelo Branco

    Eu penso que sim, não estou a "engolir " bem essa historia...:angry:
     
    guisilva5000 e jonas gostaram disto.
  10. Teya

    Teya
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    27 Set 2014
    Mensagens:
    340
    Local:
    Olival Basto / Odivelas/ Lagos
    Thomar e luismeteo3 gostaram disto.
  11. guisilva5000

    guisilva5000
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    16 Set 2014
    Mensagens:
    5,086
    Local:
    Viena
    Nem eu, pelas ocorrências o incêndio começou cerca das 14h e pelo blitzortung (ou este gif feito pelo @Tiagolco ) não caiu um único raio lá, conseguem ver que nada caiu para oeste do rio Zêzere.

    Infelizmente não consigo ver as DEA do ipma.
     
  12. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    17,112
    Local:
    Fatima (320m)
    Nem todos os raios são detectáveis penso eu...
     
    Sanxito e guisilva5000 gostaram disto.
  13. FSantos

    FSantos
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    16 Ago 2006
    Mensagens:
    688
    Local:
    Gondomar (115m)
    joselamego gostou disto.
  14. guisilva5000

    guisilva5000
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    16 Set 2014
    Mensagens:
    5,086
    Local:
    Viena
  15. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    17,112
    Local:
    Fatima (320m)
Estado do Tópico:
Fechado para novas mensagens.

Partilhar esta Página