Seguimento Oceânia 2009

Tópico em 'África, Ásia e Oceânia' iniciado por Mário Barros 31 Jan 2009 às 16:59.

  1. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,741
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Incêndios devastam leste da Austrália

    Incêndios alimentados por fortes ventos, temperaturas muito elevadas e um longo período de seca ameaçavam neste domingo centenas de habitantes de aldeias a noroeste de Sydney, no leste da Austrália, anunciaram as autoridades. Foi emitido o alerta máximo para as localidades de Rylstone, Kandos e Clandulla, 170 km a noroeste de Sydney.
    Os incêndios foram provocados pela seca que assola há meses a maior parte do estado de Nova Gales do Sul e por uma onda de calor que começou em novembro, antes mesmo do início do verão no hemisfério sul. Em fevereiro, incêndios deixaram 173 mortos no estado vizinho de Victoria (sudeste), destruindo milhares de casas, na pior catástrofe natural da história recente da Austrália.
    Em Sydney, onde a temperatura era de 40ºC neste domingo, as praias ficaram lotadas. Cerca de mil bombeiros estão tratando de apagar uma centena de incêndios em toda a Nova Gales do Sul. Um dos focos já devastou 1.200 hectares perto de Rylstone e Kandos.
    O fogo continua muito ativo perto das áreas habitadas, destacou Anthony Clark, porta-voz dos bombeiros. Uma casa já foi destruída pelas chamas, outras 40 estão ameaçadas e os moradores foram orientados a se preparar para uma eventual evacuação. Rylstone, porta de entrada para o parque nacional Wollemi, Patrimônio da Humanidade, tem cerca de 1.200 habitantes.

    AFP
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Nuno

    Nuno
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    2 Dez 2006
    Mensagens:
    1,140
    Local:
    Setúbal
  3. Nuno

    Nuno
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    2 Dez 2006
    Mensagens:
    1,140
    Local:
    Setúbal
    Gigantescos blocos de gelo aproximam-se da Nova Zelândia

    Um grupo de enormes blocos de gelo, provenientes da Antártida, está a aproxima-se da Nova Zelândia, estando apenas a 400 quilómetros de distância do sul do país. De acordo com a CNN, são mais de 100 icebergs.

    Os blocos de gelo foram avistados por Rodney Russ, da companhia Heritage Expeditions, avança a agência EFE. O especialista diz que os icebergs se deslocam a uma velocidade de 1,25 quilómetros por hora. Os grandes blocos de gelo são, sobretudo, um grande perigo para a navegação. A preocupação só não é maior porque as temperaturas mais altas das águas na região estão derreter.

    O fenómeno é raro, mas não é novo. Em 2006, um outro grupo de icebergs esteve a apenas 25 quilómetros da costa sul da Nova Zelândia.

    O cientista Mike Williams, do Instituto de Pesquisa Atmosférica e Água, também citado pela EFE, diz que estes blocos de gelo provêm, eventualmente, da Plataforma de Gelo de Ross, que se desfez entre 2000 e 2002. O especialista diz ainda que devem ser de água doce, porque são de neve consolidada.




    http://www.tvi24.iol.pt/ambiente/no...rg-icebergs-antartica-tvi24/1105722-4070.html
     
  4. Mário Barros

    Mário Barros
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    18 Nov 2006
    Mensagens:
    12,501
    Local:
    Cavaleira (Sintra)
    Iceberg gigante a caminho da costa australiana

    Um iceberg com cerca de 140 quilómetros quadrados, quase duas vezes o tamanho da ilha de Hong Kong, dirige-se para a costa do sul da Austrália. Este acontecimento é visto pelos cientistas uma vez por século

    [​IMG]

    O iceberg tem cerca de 19 quilómetros de largura e oito de comprimento, tornando-se num dos maiores icebergs na memória do país.

    Satisfeitos estão os cientistas, que vêem este acontecimento como um «um espectáculo único». «É um fenómeno muito raro, pouco comum, mas nem por isso estranho», diz Neal Young, cientista que baptizou o bloco de gelo gigante de B17B.

    A descoberta acontece depois da localização de dois icebergs mais ao leste, na ilha australiana de Macquarie, seguidos de mais de 100 pedaços de gelo menores que seguem para a Nova Zelândia.

    O B17B está à deriva há mais de 10 anos, tendo estado estacionado ao largo da Antárctida nos últimos cinco devido às correntes oceânicas.

    O bloco inicial tinha um volume de 400 quilómetros quadrados.

    SOL
     

Partilhar esta Página