Temporal trágico na Madeira - 20 de Fevereiro 2010

alex vieria

Nimbostratus
Registo
31 Dez 2009
Mensagens
730
Local
Câmara de Lobos 108mts altitude sitio do "carmo" l
Fotos do antes e depois. Aqui mostra a força de vontade do povo madeirense em voltar o mais rapidamente a normalidade!!! E conseguimos!!!

getattachment9v.jpg


getattachment8zy.jpg


getattachment7f.jpg


getattachment6t.jpg


getattachment5u.jpg


getattachment4k.jpg


getattachment2vm.jpg


getattachment3q.jpg


getattachment1f.jpg


getattachmentvrw.jpg
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
[NASA Earth Obseervatory] Acima da Ilha da Madeira

As imagens detalhadas abaixo, captadas pelo sensor ALI (Advanced Land Imager) a bordo do satélite EO-1, da NASA, em 7 de março de 2007, mostra como as montanhas íngremes e as ravinas profundas contribuíram para o desastre das inundações deste mês de Fevereiro de 2010. Em 20 de fevereiro de 2010, chuvas torrenciais inundaram a ilha portuguesa da Madeira. Água, pedras e lama jorraram pelas encostas íngremes da ilha, inundando as ruas da capital, Funchal, e outras cidades na costa povoada da ilha ao sul. Quando as enchentes diminuíram, o saldo humano desta tragédia foram pelo menos 42 mortos e 13 desaparecidos.

madeira_ali_10mar07.jpg

CopyRight@EarthObservatory

A topografia da paisagem local é caracterizada basicamente pelas montanhas íngremes e pelas ravinas profundas. Ambas as formas aparecem muito nitidamente na imagem acima, que fornece uma visão ampla das comunidades afetadas pelas inundações. A ilha da Madeira aumenta acentuadamente para fora do Oceano Atlântico, onde o seu pico mais elevado atinge uma altitude de 1.862 metros (6.100 pés). A declividade do terreno assegura que a água vai escorrer pelas montanhas até o litoral durante as tempestades extremas, como a que atingiu a ilha em 20 de fevereiro; deslizamentos ocasionais nas encostas íngremes são inevitáveis.
As profundas ravinas determinam o caminho que a água habitualmente percorre para fora da ilha. Na sombra do sol da manhã, as ravinas são como rugas escuras se espalhando a partir do centro da ilha nesta imagem. As cidades, identificas nas imagens pela cor terracota dos telhados, são construídas principalmente no entorno das ravinas, com duas exceções notáveis. A pequena vila da Ribeira Brava fica na boca de um grande desfiladeiro que se estende do centro da ilha. A cidade experimentou inundações e deslizamentos mortais em 20 de fevereiro.

Funchal_ali_10mar07.jpg
CopyRight@EarthObservatory

A segunda exceção é Funchal, capital da Ilha, mostrada na imagem acima, em detalhe. Três rios correm das montanhas para a cidade. As ravinas profundas que trazem dois dos rios para a cidade são evidentes na imagem. Os rios são margeados por algumas das principais estradas da cidade, formando um "v" ao se encontrarem perto do porto. Estes rios agem como um funil, trazendo a enchente para o centro da cidade antes de enterrar o porto. Funchal também sofreu danos severos na parte alta da cidade, onde a enchente arrastou carros e casas, e e causou deslizamentos de terra nas encostas íngremes das montanhas.

Rascunho Geo ©
 

Hawk

Cumulonimbus
Registo
26 Nov 2006
Mensagens
2,033
Local
Funchal
Ao ver alguns vídeos do mau tempo registado na Madeira a 20 de Outubro encontrei este vídeo ainda referente à tragédia do 20 de Fevereiro que creio não ter passado por aqui. Mostra o esforço e a dificuldade incríveis para salvar uma pessoa quando uma das principais ruas do Funchal se transformou num rio com lama e pedras. É visível, mesmo neste vídeo de curta duração, o contínuo aumento do caudal da torrente.


E ainda o salvamento de um cidadão isolado numa bomba de gasolina que foi a sua "ilha" no meio da ribeira.

 
Editado por um moderador:
  • Gosto
Reactions: frederico

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Jackpot de 44 milhões foi para sociedade na Madeira

Uma sociedade composta por 20 madeirenses residentes nas freguesias de Santo António e S.Roque, no Funchal, alguns afectados pelo temporal de 20 de Fevereiro e com carências, venceu esta semana o "jackpot" do Euromilhões, apurou a agência Lusa.

A informação foi confirmada à agência Lusa pela proprietária da papelaria da Penteada, na freguesia de S.Roque, no Funchal, onde os boletins foram registados.

Joana Silva adiantou que esta sociedade foi constituída há três anos, «alguns entraram, outros saíram, como eu que não ganhei nada», e cada uma das pessoas apostou 18 euros.

«Toda esta gente é carenciada, pessoas do povo, algumas foram muito prejudicadas pelo temporal de Fevereiro, até desalojadas. São todos amigos», salientou.

A proprietária referiu que esta sociedade costuma fazer 30 boletins com seis apostas, 15 números e cinco estrelas, investindo um total de 360 euros, que dividindo por todos dá 18 euros a cada um.

Recorde-se que a combinação vencedora do concurso do Euromilhões é composta pelos números 9 - 28 - 36 - 41 - 49 e as estrelas 5 - 7.

TSF

:shocking: :thumbsup:
 

jonhfx

Cumulus
Registo
26 Set 2008
Mensagens
409
Local
Madeira-Calheta
2010 foi o mais chuvoso dos últimos 145 anos

Relatório final do Observatório destaca meses de Fevereiro, Outubro, Novembro e Dezembro
2010 foi o mais chuvoso dos últimos 145 anos
O ano civil (Janeiro a Dezembro) de 2010 foi o mais chuvoso desde 1865, tendo sido registados 1469.0 mm de precipitação. De acordo com o balanço do Observatório de Meteorologia do Funchal, só no distante ano de 1895 foram registados valores semelhantes, tendo nessa altura a Região observado 1420.0 mm, valor muito próximo do atingido em 2010.
De acordo com Vítor Prior, delegado regional da Madeira do Observatório, o ano de 2010 foi caracterizado por valores de precipitação máxima diária e mensais elevados, com episódios de precipitação intensa, em especial nos meses de Fevereiro, Outubro, Novembro e Dezembro. Ao longo do ano hidrológico 2009/2010 foram registados na estação do Funchal/Observatório um total de 1222.0 mm, isto é 625.6 mm acima do valor normal 1971-2000 (596.4 mm), o que corresponde ao 2.º maior valor de precipitação anual, no ano hidrológico, desde 1865. O maior valor de precipitação anual neste período foi 1311.1 mm em 1920.
De referir que, no período de 1865-2010, o valor máximo diário de precipitação foi registado a 26 de Fevereiro de 1920, tendo atingido os 191,0 mm. Este valor esteve 32,4 mm acima do valor máximo diário registado no dia 26 de Novembro de 2010 (158,6 mm). Vítor Prior observa que, entre os anos de 1870 e 1920, os episódios com dias de maior precipitação ocorreram com mais frequência (quatro dias), sendo que desde 1920 a esta parte parecem ser menos frequentes.
No capítulo da precipitação mensal, e desde 1865, apenas por duas vezes os valores foram superiores aos 458.7 mm registados em Fevereiro de 2010. Aconteceu em Outubro 1865 com 483.0 mm e Novembro 1901 com 479.3 mm. «Pode também concluir-se que, no passado, aproximadamente antes de 1920, foram registados mais frequentemente meses com maiores valores da quantidade de precipitação», comenta Vítor Prior.

Temperatura média foi 1 ºC mais alta

No que diz respeito à temperatura média do ar, o ano de 2010 foi de 20 ºC, o que representa 1 ºC acima da normal registada entre 1971-2000. «É de destacar que no ano de 2010, os desvios das temperaturas mínimas e máximas foram em regra positivos, sendo superiores aos valores normais de referência de 1971-2000. Os desvios da temperatura mínima foram mais significativos que os da temperatura máxima, atingindo os 2.3 ºC de diferença em Fevereiro de 2010», explicou Vítor Prior ao JM.
Frisou que o Verão de 2010 foi caracterizado por valores das temperaturas mínima e máxima absolutas elevados e também pela persistência de valores elevados de temperatura máxima do ar nos meses de Julho e Agosto, sendo o Porto Santo e o Areeiro exemplos.

27 sismos registados pelo Observatório

Em termos da sismicidade, em 2010 foram registados no Continente e região adjacente 2.341 sismos próximos, dos quais foi possível localizar 1.821, sendo que estes números são bastantes semelhantes aos de 2009. No arquipélago dos Açores pode-se considerar a sismicidade como moderada a reduzida, tendo sido localizados 1.395 sismos próximos.
Na Madeira, e numa área circular, centrada no baricentro do arquipélago e com um raio de 200 quilómetros, foram registados e localizados 27 sismos, não tendo nenhum deles sido sentido pela população.

Continente regista ano de maior chuva da última década

No continente, o ano de 2010 foi também o mais chuvoso da última década (2001-2010), com 1063mm, o que supera em 20% o valor da normal 1971-2000, onde se destaca o mês de Março que registou o terceiro valor mais alto de precipitação dos últimos 30 anos.
No Arquipélago dos Açores, Ponta Delgada registou um total de precipitação anual (1.476 mm) também muito superior ao valor normal 1971-2000, +504 mm.
Relativamente ao Clima Mundial, o ano de 2010 deverá ficar entre os três mais quentes desde 1850, ano de início dos registos climáticos consolidados, de acordo com a Organização Meteorológica Mundial (OMM).


Celso Gomes

In: Jornal da Madeira http://www.jornaldamadeira.pt/not2008.php?Seccao=14&id=172074&sdata=2011-01-07
 
  • Gosto
Reactions: frederico