Aquecimento Global



algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
11,484
Local
Olhão (24 m)

Furar pneus de carros: o novo protesto climático​



Não é a praticarem actos de vandalismo, que vão ter a sociedade do vosso lado, aliás vão perder o resto da credibilidade que tinham, se é que alguma vez chegaram a ter alguma.
 

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
18,360
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)

Furar pneus de carros: o novo protesto climático​



Não é a praticarem actos de vandalismo, que vão ter a sociedade do vosso lado, aliás vão perder o resto da credibilidade que tinham, se é que alguma vez chegaram a ter alguma.

Falta encontrar estes estudos. No entanto é óbvio que um SUV é, em geral, desnecessário e encarado por muitos dos seus proprietários como um símbolo de status social.

"SUVs are a climate disaster: Because SUVs are bigger and heavier than other cars, they are more polluting and use more fuel. This makes them a disaster for our climate. International Energy Agency researchers were shocked in 2019 to find that SUVs are the second-largest cause of the global rise in carbon dioxide emissions over the past decade - more than shipping, aviation, heavy industry and even trucks. The increasing pace of SUV buying is cancelling out all the carbon savings from people switching to electric cars. If SUV drivers were a country, it would be the sixth-largest emitter in the world. Source: International Energy Agency"

Ver sempre os dois lados da questão.

Também é curioso como o título da notícia é manipulador: podia referir logo que o alvo são os SUV a combustível, e não qualquer outro "carro". Para quem gosta de ler apenas títulos, o objectivo da manipulação é conseguido. :rolleyes:
 
Última edição:

GSM2046

Nimbostratus
Registo
8 Nov 2019
Mensagens
667
Local
...
australia.jpg
 

amdfan

Cirrus
Registo
26 Out 2022
Mensagens
2
Local
Porto
andamos há anos a ouvir (e a ver, admito) que as alterações climáticas terão um impacto profundo em países como o nosso.
e depois continuamos à espera que o tempo se mantenha como era "no antigamente", nomeadamente a chuva. e debate-se o tema como se tudo isto fosse apenas cíclico.
afinal em que ficamos?

esta mudança veio para ficar, ou estamos perante fenómenos cíclicos em que os lapsos temporais entre si se estendem mais um pouco devido às alterações climáticas globais.
Para mim a questao é colocada da maneira errada. As alteracoes climáticas existem e irão sempre existir.. já têm milhoes de anos!! A questao é se a raça humana tem tal efeito como fazem crer, na sua alteraçao ou nao!! Eu cada vez mais discordo desta teoria, na verdade só estamos industrializados faz 100 e poucos anos, e antes nem tinhamos métricas em condiçoes para medir alteraçoes, nem estavamos interessados nelas... Axo que hoje em dia é puro folclore politico, com fortissimos interesses comerciais, que levam a se colocar isso acima de tudo, e com esssas medidas prejudicar imenso a vida dos pobres, mais uma vez valorizando os ricos. Quem mais sofre com as medidas sao sempre os países pobres!!

Agora nao deixa de ser muito importante o controlo da água que se gasta etc.., Daí a que qualquer degelo ser consequencia da espécie humana, é pura idiotice comercial!! meu ponto de vista!!
 
Registo
9 Fev 2021
Mensagens
65
Local
Santa Iria de Azoia
e antes nem tinhamos métricas em condiçoes para medir alteraçoes

Desde 1880 que existem medições exactas da temperatura em vários locais e é com esses dados que se percebe que a temperatura média tem subido a um ritmo mais rápido que o normal. Ignorar isto é perigoso, até algumas industrias que contribuem de forma directa para o aquecimento global o sabem e gastaram milhares para tentar ignorar ou deflectir a culpa para outros (caso da BP com a treta da pegada ecológica)

Através de analises geológicas é possível perceber que alterações climáticas existiram anteriormente de forma aproximada.

Sempre existiram períodos quentes e frios neste planeta, do que temos conhecimento tivemos já várias "idades do gelo" e períodos mais quentes que o actual. O período jurássico era mais quente que o nosso clima actual e a concentração de CO2 na atmosfera era também superior.

Mas não é por ter acontecido anteriormente várias vezes que "vai ficar tudo bem". O planeta sim, esse vai cá continuar feliz da vida até ser engolido pelo sol, já nós...
 

MSantos

Moderação
Registo
3 Out 2007
Mensagens
10,063
Local
Azambuja / Rio Maior
O atual aquecimento global é antropogénico, isto é factual! Já nem há debate sobre isso na comunidade cientifica, é um facto, ponto! Ninguém está a afirmar que o clima é estático e que está sempre igual, sempre houve alterações climáticas na terra e sempre vai haver. Mas neste caso e com este ritmo de aquecimento esta a ser provocado por nós, não tenham duvidas em relação a isso.
 

AlexCS

Cirrus
Registo
25 Dez 2022
Mensagens
5
Local
Sintra
O atual aquecimento global é antropogénico, isto é factual! Já nem há debate sobre isso na comunidade cientifica, é um facto, ponto! Ninguém está a afirmar que o clima é estático e que está sempre igual, sempre houve alterações climáticas na terra e sempre vai haver. Mas neste caso e com este ritmo de aquecimento esta a ser provocado por nós, não tenham duvidas em relação a isso.
Atendendo a que estas tempestades se ocorressem hoje seriam consideradas resultado da " culpa é o maior aliado do poder" mostra o estado paupérrimo dessa "comunidade cientifica"

  • 838, December 26, Netherlands, more than 2,400 deaths
  • 1014, September 28, Netherlands, several thousands of deaths[2]
  • 1099, November 11, The Anglo-Saxon Chronicle states, that in London "On the festival of St Martin, the sea flood sprung up to such a height and did so much harm as no man remembered that it ever did before".[3]
  • 1164, February 16, Saint Juliana flood, Netherlands and Germany, several thousands of deaths
  • 1170, November 1, All Saints' Flood, Netherlands, marks beginning of creation of Zuiderzee
  • 1206, Netherlands, 60,000 deaths
  • 1219, January 16, Saint Marcellus flood, Netherlands and Germany, 36,000 deaths struck West Friesland[4]
  • 1248, a year with three storm tides in The Netherlands with major inundations
  • 1277, Netherlands and Germany, formation of Dollart
  • 1277, Netherlands and Germany, formation of Lauwerszee
  • 1282, Netherlands, separates island of Texel from mainland
  • 1287, December 13, Saint Lucia flood, Netherlands, formation of Waddenzee and Zuiderzee, 50,000–80,000 deaths. Major impact on Cinque Ports in England.
    The Burchardi flood in October 1634
  • 1288, February 5, Saint Agathaflood, Netherlands, several thousands of deaths
  • 1322, Netherlands and Belgium, Flanders loses all coastal islands, many deaths especially in Holland, Zeeland and Flanders
  • 1334, November 23, Netherlands, several thousands of deaths

  • 1362, January 16, Grote Mandrenke (big drowner of men) or Saint Marcellus flood, Belgium, Netherlands, Germany and Denmark, created a great part of the Wadden Sea and caused the end of the city of Rungholt; 25,000 to 40,000 deaths, according to some sources 100,000 deaths
  • 1404, November 19, first Saint Elisabeth flood, Belgium and Netherlands, major loss of land
  • 1421, November 19, second Saint Elisabeth flood, Netherlands, storm tide in combination with extreme high water in rivers due to heavy rains, 10,000 to 100,000 deaths
  • 1424, November 18, third Saint Elisabeth flood, Netherlands
  • 1468, Ursula flood, should have been more forceful than second Saint Elisabeth flood
  • 1477, first Cosmas- and Damianus flood, Netherlands and Germany, many thousands of deaths
  • 1530, November 5, St. Felix's Flood, Belgium and Netherlands, many towns disappear, more than 100,000 deaths
  • 1532, November 1, All Saints flood, Belgium, Netherlands and Germany, several towns disappear, many thousands of deaths
  • 1570, November 1, All Saints flood, Belgium and Netherlands, several towns disappear, more than 20,000 deaths
  • 1571–72, unknown date, marine flooding on the Lincolnshire coast between Boston and Grimsby resulted in the loss of "all the saltcotes where the best salt was made".[5]
  • 1634, October 11–12, Burchardi flood, broke the Island of Strand into parts (Nordstrand and Pellworm) in Nordfriesland
  • 1651, February 22 in Germany, March 4–5 Netherlands, St. Peter's Flood
  • 1663, December 7, The diarist Samuel Pepys noted "the greatest tide that ever was remembered in England to have been in this river, all Whitehall having been drowned."[6]
  • 1686, November 12, Saint Martin flood, Netherlands, 1586 deaths
  • 1703, December 7, Great Storm of 1703, England, Belgium, Netherlands and Germany, many thousands of deaths
  • 1717, December 24, Christmas flood 1717, Netherlands, Germany and Scandinavia, more than 14,000 deaths
Da wiki.