Aquecimento Global

Tópico em 'Climatologia' iniciado por Minho 23 Set 2007 às 19:38.

  1. Lousano

    Lousano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    12 Out 2008
    Mensagens:
    3,635
    Local:
    Lousã/Casais do Baleal
    Correcção: Portugal cresceu nos últimos anos devido à imigração... e se verificarmos as comunidades estrangeiras em certos paises, verificamos que em boa parte da Europa não existiu crescimento natural.

    Um estudo populacional sobre Portugal:

    http://www.marktest.com/wap/a/n/id~1237.aspx


    Mas isto é outro assunto.
     
  2. martinus

    martinus
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    22 Dez 2006
    Mensagens:
    438
    Local:
    Portugal
    "Mas isto é outro assunto."

    Certamente que é. Eu só quis mostrar que não está em curso a regressão demográfica catastrófica que ainda há pouco todos os iluminados e as "altas instâncias" vaticinavam. Pelo contrário, parece que, a manter-se a actual tendência, o Reino Unido até vai duplicar a população nas próximas décadas. Haja pão.
     
  3. Lousano

    Lousano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    12 Out 2008
    Mensagens:
    3,635
    Local:
    Lousã/Casais do Baleal
    Correcto. :thumbsup:
     
  4. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Eu vou confessar que não gosto muito do senhor Ban Ki-moon. Nos últimos dois anos vi-o associar ciclones no Bangladesh ao aquecimento global, associações que achei erradas ou mesmo abusivas na altura.

    Eu compreendo que alguns líderes tenham que ser dramáticos a tentar fazer passar a mensagem, mas continuo a achar que este tipo de coisas não deve ser feito assim, deve ser sempre feito de forma cientifica e ponderada.

    Ban Ki-moon deve saber muito melhor do que eu, que a luta contra o aquecimento global implica sacrifícios, reduzir emissões com o tipo de economia global que temos significa em muitos países criar pobreza e remeter nos países menos desenvolvidos milhões de pessoas para pobreza e fome, senão mesmo a morte.

    Reduzir emissões à escala global é uma tarefa necessária mas muito complicada, com consequências que tem que também ser ponderadas. Não é nada simples esse caminho, e acho que pessoas como Ban Ki-moon deveriam estar preocupados com essa dificuldade. Porque da forma como fala, dá a ideia de que tudo é fácil, basta urgentemente reduzir as emissões. Mas não é nada assim., isto é uma coisa bastante complexa.

    Parece óbvio que a nossa sociedade tal como a que conhecemos caminha para o abismo, mas não acham que deveria ser feito um maior esforço mundial por exemplo a nível da demografia ?
     
  5. martinus

    martinus
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    22 Dez 2006
    Mensagens:
    438
    Local:
    Portugal
    Na minha modesta opinião, neste momento devem ser feitos todos os esforços possíveis no sentido do desenvolvimento e exploração das fontes energéticas alternativas do petróleo. Especialmente ao nível da produção de electricidade.

    Se a humanidade não for bem sucedida neste particular, o fenómeno da carestia, escassez e esgotamento do petróleo, vai produzir uma revolução mundial de tal magnitude (revolução económica, social, demográfica, política, etc) que no futuro, os sobreviventes, vão olhar para o passado e vão rir-se desses tipos que se preocupavam com o crescimento demográfico, o aquecimento global, etc etc; exactamente da mesma maneira que nós hoje nos rimos dos indivíduos que há seiscentos anos atrás discutiam sobre quantos anjos podiam dançar na ponta de um alfinete e se Sócrates e Platão estavam no inferno por terem nascido antes de Cristo, e não serem cristãos, obviamente.
     
  6. José M. Sousa

    José M. Sousa
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Mai 2008
    Mensagens:
    258
    Local:
    Lisboa
    Viva!

    Sobre a população, algumas reflexões:

    http://climateandcapitalism.com/?p=689

    http://climateandcapitalism.com/?p=581

    «Populationists tend to downplay the question of power. As renowned US ecologist Barry Commoner commented, populationist solutions to environmental destruction are “equivalent to attempting to save a leaking ship by lightening the load by forcing passengers overboard”.»
     
  7. Lousano

    Lousano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    12 Out 2008
    Mensagens:
    3,635
    Local:
    Lousã/Casais do Baleal
    Sem dúvida.

    Mas penso que será mais premente esse facto a nível de alimentação, mesmo sem contar com alterações climáticas.

    Difícil de entender é a maioria dos países usarem o crescimento demográfico como base de uma economia sustentável.
     
  8. José M. Sousa

    José M. Sousa
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Mai 2008
    Mensagens:
    258
    Local:
    Lisboa
    É claro que o problema demográfico é um problema real. Por este andar, o planeta terá dificuldade em suportar tanta gente. No entanto, no presente, esse não é o caso. Não é por falta de alimentos que há fome! As razões têm que ser encontradas em factores de ordem económica, de poder (políticas), etc.

    Mas o problema demográfico não é O FACTOR, nem de longe nem de perto, mais importante, do ponto de vista das alterações climáticas. Basta ter em conta, por exemplo, os valores da pegada ecológica:

    http://www.footprintnetwork.org/en/index.php/GFN/page/footprint_for_nations/
    Indicam-se os valores da população e da pegada ecológica:
    North America: 330,5 9,2
    Canada 32,3 7,1
    United States of America 298,2 9,4
    Europa:
    Austria 8,2 5,0
    Belgium 10,4 5,1
    Bulgaria 7,7 2,7
    Czech Republic 10,2 5,4
    Denmark 5,4 8,0
    Estonia 1,3 6,4
    Finland 5,2 5,2
    France 60,5 4,9
    Germany 82,7 4,2
    Greece 11,1 5,9
    Hungary 10,1 3,5
    Ireland 4,1 6,3
    Italy 58,1 4,8
    Latvia 2,3 3,5
    Lithuania 3,4 3,2
    Netherlands7 16,3 4,4
    Poland 38,5 4,0
    Portugal 10,5 4,4
    Romania 21,7 2,9

    Asia-Pacific 3.562 1,6
    Australia 20,2 7,8
    Bangladesh 141,8 0,6
    Bhutan 2,2 1,0
    Cambodia 14,1 0,9
    China 1.323,3 2,1
    India 1.103,4 0,9
    Indonesia 222,8 0,9
    Japan 128,1 4,9
    Korea DPRP 22,5 1,6
    Korea Republic 47,8 3,7
    Laos 5,9 1,1
     
  9. Iceberg

    Iceberg
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Jun 2006
    Mensagens:
    751
    Local:
    Braga
    Citando o Vince:

    «Aliás, os tempos que vivemos são fascinantes, todos nós estamos a presenciar algo de raro, em que podemos estar a validar uma serie de teorias cientificas em simultâneo com um ciclo solar anómalo em relação às últimas décadas

    De facto, Vince, é uma coisa que me espanta neste forum, a forma como está a passar despercebido aquele que porventura é um dos acontecimentos mais interessantes das últimas décadas, e que pode (este sim) provocar uma alteração significativa no nosso clima actual, e que se trata de sucessivos recordes que estão a ser batidos neste mínimo solar que agora atravessamos, no que se refere a número de dias sem manchas solares ... os nossos amigos espanhóis do Meteored têm feito um seguimento espectacular e diário sobre esta evolução e que eu, com grande expectativa, sigo atentamente. :)
     
  10. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  11. N_Fig

    N_Fig
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    29 Jun 2009
    Mensagens:
    2,468
    Local:
    Coimbra (Figueira da Foz aos fins de semana)
    Mais do mesmo...:lmao:
    Mas é triste.:(
     
  12. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
  13. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    No blogue Open Mind vem um bom post sobre modelos e os diferentes forçamentos, incluindo o solar. Recomendo a leitura aos muitos que andam sempre aqui a falar do Sol, que às vezes parecem partir do princípio de que a influência solar não é tida em conta, claro que é, e isso já muitas vezes foi repetido aqui.

    De todos os forçamentos não há nada que explique o actual aquecimento a não ser a influência antropogénica, e como já disse em anteriores vezes, um hipotético mínimo solar prolongado, que ninguém consegue prever, certamente fará baixar as temperaturas, mas isso não significa que o aquecimento seja revertido ou que a teoria o AGA esteja errada. E é preciso não esquecer que a maioria dos estudos atribui muito mais aos vulcões o arrefecimento da pequena idade do gelo do que aos mínimos solares. Eu quando digo que vivemos tempos fascinantes quero dizer que o problema disto tudo é que não podemos fazer experimentação com o clima, e se a natureza nos resolve servir um mínimo solar diferente do das últimas décadas isso será precioso para validar teorias e modelos, tal como tem sido por exemplo algumas erupções vulcânicas. Ciência é um processo contínuo, e pode perfeitamente haver erros, e um mínimo solar mais prolongado pode ajudar a validar algumas coisas.


     
  14. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Outro interessante post no mesmo blogue aborda os efeitos da obliquidade do eixo da Terra e da elipticidade da órbita da Terra e que já se tem falado neste tópico.

    O que se passa é que de acordo com os cálculos efectuados, nós actualmente ainda deveríamos estar numa fase de arrefecimento do Árctico por exemplo, mas este tem estado a aquecer nas últimas décadas.


     
  15. irpsit

    irpsit
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Inverness, Escocia
    Olá Vince, eu acho que a pequena idade do gelo foi causada pelo mínimo solar, correntes oceânicas ou outras causas, mas não por vulcões.

    Do que eu sei, a maioria das grandes erupções tem efeitos que duram apenas alguns anos, como o caso das anomalias de 536, de 1317, do Laki, ou do Tambora. Embora não rejeite a hipótese que uma destas possa mudar o curso do clima durante as décadas seguintes, de uma maneira mais subtil, por assim dizer.

    A "coincidência" dos mínimos solares e dos períodos frios, parece muito favorecer a explicação do factor solar.
    Aliás não é só no período 1300-1850 mas tb no máximo quente medieval, no mínimo frio entre 400-700, no máximo romano, etc.
    Talvez o forçamento solar cause gradualmente mudanças oceânicas e nas calotes.

    No nosso século já é claro ter que haver uma outra variável, que no entanto não quer dizer que seja a humana. Pode ser outra variavel ainda desconhecida. Os últimos 20 anos é um tempo muito curto à escala geológica. Pode ser uma simples variação ocasional.

    Uma das maneiras de confirmarmos isso seria reduzir a nossa actividade poluidora e ver o que acontece. Não só é uma grande experiência metereológica, como tb reestabelecemos o balanço natural, o que decerto é muito desejável.
    Está tudo em aberto.

     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página