Biodiversidade

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por psm 15 Nov 2008 às 20:50.

  1. Dan

    Dan
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2005
    Mensagens:
    9,521
    Local:
    Bragança (675m)
    Circulando por estes caminhos e estradas, vamo-nos cruzado com os veados com alguma frequência, mas nesta altura é uma certeza, podemos ouvir e ver dezenas de veados num par de horas.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    remember, MSantos, N_Fig e 2 outras pessoas gostaram disto.
  2. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,145
    Local:
    Sintra
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    Pedro1993 e "Charneca" Mundial gostaram disto.
  3. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    7,750
    Local:
    Torres Novas(75m)
    O carvalho de Monchique (Quercus canariensis), está inserido na Lista Vermelha da Flora Vascular de Portugal Continental, e é uma da muitas espécies que é possível apadrinhar, e receber em troca um diploma.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    MSantos gostou disto.
  4. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    7,750
    Local:
    Torres Novas(75m)
    AMÉRICA DO NORTE PERDEU 3000 MILHÕES DE AVES NOS ÚLTIMOS 50 ANOS

    O número de aves nos Estados Unidos e Canadá caiu fortemente desde os anos 1970, com o desaparecimento de mais do que um em cada quatro indivíduos.

    Num estudo publicado agora pela revista Science, cientistas tentaram estimar pela primeira vez as perdas globais de aves nesta região do mundo, analisando as populações nidificantes de 529 espécies registadas em diversos censos ao longo das últimas décadas. Por exemplo, as Contagens de Aves no Natal ou o Censo de Aves Nidificantes da América do Norte.

    A equipa de investigação, que incluiu investigadores da American Bird Conservancy e do Canadian Wildlife Service, entre outros, recorreu também a informação obtida por radares meteorológicos, que conseguem seguir grandes bandos de aves em migração.

    Resultado? Comparando com a década de 1970, há actualmente menos 2,9 mil milhões de aves nidificantes nos Estados Unidos e Canadá, ou seja, espécies que se reproduzem nesses países.


    https://www.wilder.pt/historias/ame...yH2sTaaMGGj7PD1vZGx7HSEEZO1SSo0jvZNX0-gMrkRdk

    Uma situação preocupante, pois com o declíno das aves, aumentam em certa parte as "pragas" de insectos, com efeitos nefastos para os humanos e agricultura.
    Isto é apenas 1 de muitos problemas que poderão surgir a médio/longo prazo.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    belem gostou disto.
  5. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,145
    Local:
    Sintra
    Sim, mas se calhar não estás a par de que até há pouco tempo havia gente que pensava que apenas tinha sobrevivido na forma híbrida (Quercus marianica).
    Entretanto e como depois mais nada se ouviu sobre isso, pensei que o assunto tinha ficado na gaveta.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #2990 belem, 24 Set 2019 às 20:44
    Última edição: 24 Set 2019 às 20:52
    Pedro1993 gostou disto.
  6. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    7,750
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Pois isso não sabia, então possilvemente pensavam que o (Quercus canariensis), estivesse se extinguindo ficando apenas essa variedade híbrida.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,145
    Local:
    Sintra
    Sim, pensavam que estava (parcialmente) extinto em Portugal.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    Pedro1993 gostou disto.
  8. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,145
    Local:
    Sintra
    Na Parede, já apareceram as formigas com asas e as gramíneas já começaram a despontar.
    Será que aguentam até às próximas chuvas? Algumas creio que sim. mas serão sobretudo as que nasceram em locais mais sombrios ou húmidos.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    7,750
    Local:
    Torres Novas(75m)
    É verdade hoje também notei que as primeiras ervas já vem a despontar, pois se estiver muito tempo sem chover e tendo em conta que a húmidade no solo também não é assim tanta, se as noites se manterem húmidas e em locais mais sombrios pode ser que se aguentem.
    As formigas estão a trabalhar em força, a levarem sementes para os seus formigueiros.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  10. Dan

    Dan
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2005
    Mensagens:
    9,521
    Local:
    Bragança (675m)
    Mais uma espreitadela aos veados, para aproveitar o sol. Manhã já fresquita com o carro a marcar 3ºC nos vales. Até já alguma geada em locais mais abrigados.
    [​IMG]
    [​IMG]

    O vale do Sabor ao fundo, com nevoeiro.
    [​IMG]

    Um bando de abutres.
    [​IMG]

    Alguns castanheiros.
    [​IMG]

    Deu para ver também corços, mas são muito rápidos :)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  11. jonas_87

    jonas_87
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    11 Mar 2012
    Mensagens:
    16,021
    Local:
    Alcabideche, Cascais - cota 119 mts
    No outro dia, no PNSC.
    Qual é a espécie?
    Achei curioso aquele "espinho"
    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #2996 jonas_87, 2 Out 2019 às 13:18
    Última edição: 2 Out 2019 às 13:34
  12. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    7,750
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Eu o ano passado, quando estava a apanhar a azeitona, vi uma lagarta igual a essa, e chamam-lhe de lagarta de 1 corno, e ela tenta "morder", quando se sente ameaçada, isto foi o que me aconteceu, pois eu só reparei nela quando ela me tocava nos dedos.
    Dentro em breve essa lagarta vira uma traça, agora só não me recordo, o nome cientifico da espécie em questão.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    magnusson73, luismeteo3 e jonas_87 gostaram disto.
  13. Super Trovoada

    Super Trovoada
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    29 Dez 2014
    Mensagens:
    45
    Local:
    Lisboa, Évora
    A lagarta da foto é da esfinge da corriola (Agrius convolvuli). A lagarta que estava em oliveira de certeza seria da borboleta caveira (Acheronthia atropos) mas de facto a família é a mesma e em aspeto são semelhantes.
     
    magnusson73, luismeteo3 e MSantos gostaram disto.
  14. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    7,750
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Na altura eu tirei foto, e ela foi-me identificada com sendo a (Agrius convolvuli), que ru acabaste de referir.

    A lagarta da borboleta caveira é esta, muito colorida.

    [​IMG]

    https://www.wilder.pt/que-especie-e-esta/especie-esta-lagarta-da-borboleta-caveira/
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    RStorm, MSantos e luismeteo3 gostaram disto.
  15. Super Trovoada

    Super Trovoada
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    29 Dez 2014
    Mensagens:
    45
    Local:
    Lisboa, Évora
    Como falou em azeitona pensei que tinha encontrado a lagarta numa oliveira porque a oliveira é hospedeira da lagarta da borboleta caveira (que também tem um morfotipo castanho). A Agrius convolvuli em lagarta alimenta-se de corriola, batata doce e outras plantas da mesma família.
     
    Pedro1993 e MSantos gostaram disto.

Partilhar esta Página