Furacão GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

Tópico em 'Tempo Tropical' iniciado por Vince 15 Ago 2012 às 22:01.

  1. Snowy

    Snowy
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    28 Set 2011
    Mensagens:
    272
    Local:
    Ponta Delgada
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Enfraqueceu um pouco mas de resto não parece haver grandes alterações.




    [​IMG]
     
  2. Snowy

    Snowy
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    28 Set 2011
    Mensagens:
    272
    Local:
    Ponta Delgada
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Até agora, nenhum modelo indica esta possibilidade...eu vou ser mais "conservadora" e o meu palpite vai para o sul de S.Miguel ou mesmo mais abaixo, a sul de S.Maria. Mais a norte, até agora, não vejo nem tenho visto nas últimas horas esta hipótese em nenhum modelo. Mas também sou apenas observadora, não faço análises, os especialistas na matéria é que poderão dizer quais são as probabilidades e porquê :)
     
  3. Snifa

    Snifa
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    16 Abr 2008
    Mensagens:
    9,250
    Local:
    Porto-Marquês:145 m Mogadouro:749 m
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Precipitação muito intensa modelada pelo GFS 6Z , localmente pode atingir os 90/100 mm em 3 horas sobre a ilha de S.Miguel, contudo é um sistema bastante pequeno /compacto, e que que aparentemente passa rapidamente pelas ilhas, a mínima variação de trajectória terá grandes implicações nos efeitos sobre as mesmas, em especial na intensidade das chuvas......

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    O dia de sexta começou bem para os Açores, o Gordon não se intensificou, até se deteriorou um bocado, numa altura em que ainda não se esperava isso.
    Não é para baixar a guarda, até porque o maior problema à partida seria mais a chuva que o vento, mas quanto menos organizado o Gordon chegar aos Açores, melhor.
    Com um bocado de sorte até poderia já nem chegar a furacão, vamos ver se esta tarde consegue recuperar ou não alguma da estrutura e pujança que perdeu esta manhã, que estes sistemas por vezes andam sempre a fintar-nos.

    [​IMG]
     
  5. Aurélio

    Aurélio
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    23 Nov 2006
    Mensagens:
    4,335
    Local:
    Faro
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Há uns tempos atrás o GFS e mesmo o ECM modelava uma depressão bastante compacta e com células explosivas, e uma enorme precipitação prevista, isto durou até cerca de 6 horas.
    Quando chegou a altura teve muito menor impacto e o grosso da precipitação acabou por passar ao lado.

    Isto apenas para dizer que acho prematuro andarem aqui uns com alarmismos, e outras coisas do género, porque neste tipo de sistema, basta a depressão ou tempestade apanhar condições menos propícias que rapidamente se esfumam o sistema.

    Do meu ponto de vista acho que a tempestade vai manter boa parte da sua intensidade até Domingo de manhã mas depois á medida que se aproximar dos Açores perderá grande parte da sua intensidade quer em termos de vento, quer em termos da intensidade da precipitação !

    Mas obviamente posso estar enganado !
     
  6. Paulo H

    Paulo H
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Jan 2008
    Mensagens:
    3,076
    Local:
    Castelo Branco 386m(489/366m)
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Gostava de aprender mais sobre estes fenómenos.. Este de pequena escala, tempestivo, mas dinâmico sendo por isso difícil de modelar até algo aparentemente tão simples como a sua trajectória..

    De que é que depende a sua trajectória?
    - da circulação dominante?
    - do caminho mais fácil à volta, nomeadamente fugindo das altas pressões?
    - propagando-se, isto é, alimentando-se pelo caminho e evoluindo nesse sentido desde que com condições favoráveis à superfície e em altura?

    Existe a possibilidade de chegar a Portugal, nem que seja absorvido por algum outro sistema (pouco provável em Agosto)?

    Existe alguma probabilidade do dito shear ainda reduzir, perdurando mais um pouco esta tempestade tropical?

    O que consideramos águas suficientemente frias para debelitar este sistema? Menos de 25C?

    Li há uns dias atrás, um artigo científico que defende que águas com menor salinidade (águas mais frias, por exemplo provenientes do degelo) favorecem maior evaporação, mesmo com menores temperaturas e com isso podem alimentar estes sistemas!

    Temos algum mapa com medições de salinidade à superfície na região à volta dos açores?

    Tanta pergunta, apenas saudável curiosidade.. :)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,562
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Aposto que esta vai navegar paralelamente sem atingir os Açores dissipando-se algures entre os Açores e a Madeira. :cool:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  8. Snifa

    Snifa
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    16 Abr 2008
    Mensagens:
    9,250
    Local:
    Porto-Marquês:145 m Mogadouro:749 m
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    A previsão do IM para os Açores já chega a segunda feira :

    Previsão para 2ª feira, 20 de agosto de 2012

    GRUPO OCIDENTAL
    Períodos de céu muito nublado com abertas. Períodos
    de chuva ou aguaceiros.
    Vento leste moderado (20/30 km/h).

    GRUPO CENTRAL
    Períodos de céu muito nublado com abertas. Períodos
    de chuva ou aguaceiros.
    Vento do quadrante leste muito fresco (40/50 km/h),
    soprando por vezes FORTE (50/65 km/h) com rajadas até
    85 km/h.

    GRUPO ORIENTAL
    Céu geralmente muito nublado.
    Períodos de chuva que serão FORTES durante a
    madrugada e manhã.
    Vento leste MUITO FORTE (65/75), temporariamente
    TEMPESTUOSO a
    TEMPORAL (75/102 km/h) com rajadas até 140 km/h.


    ESTADO DO MAR:
    GRUPO OCIDENTAL: MAR CAVADO. ONDAS NORTE DE 3 A 4
    metros.
    GRUPO CENTRAL: MAR ENCRESPADO TORNANDO-SE CAVADO.
    Ondas norte de 4 a 5 metros.
    GRUPO ORIENTAL: MAR ALTEROSO, TEMPORARIAMENTE
    TEMPESTUOSO a TEMPORAL.
    Ondas noroeste de 7 a 10 metros.


    METEOROLOGISTA:P.NAVARRO

    Actualizado a 17 de agosto de 2012 às 6:26 UTC

    Mau tempo em perspectiva, com especial incidência no Grupo Oriental..

    http://www.meteo.pt/pt/otempo/previsaodescritiva/
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. Azor

    Azor
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    8 Out 2011
    Mensagens:
    1,477
    Local:
    Ilha de São Miguel - Açores (Eiras Velhas)
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    [ame="http://videos.sapo.pt/JuAyDViI7HhLJcww2pUN"]Tempestade tropical ameaça os Açores - SAPO Vídeos[/ame]



    Aqui o telejornal da RTP Açores emitido ontem fazendo referência à aproximação do Gordon

    http://www.rtp.pt/play/p56/e90309/telejornal-acores
     
  10. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Falando do hemisfério norte, os ciclones começam por se mover nos trópicos de leste para oeste no fluxo dos ventos alísios no bordo sul dos anticiclones subtropicais. A força de Coriolis faz com que tentem sempre subir de latitude, pelo que o movimento natural é norte/noroeste, mas é esse bordo sul do anticiclone que contraria esse movimento impulsionando-o mais para oeste, ou se existir uma fraqueza nas altas subtropicais, permite que ele suba mais rapidamente de latitude contornando o anticiclone no bordo oeste e depois recurva para leste, como aconteceu agora com o Gordon.

    Quando vemos um ciclone com uma trajectória enorme quase de Cabo Verde até ao Golfo do México isso significa que o ciclone nunca chegou a "aproveitar" uma falha nas altas pressões e foi sendo sempre impulsionado para oeste pelas mesmas, para chegar ao Golfo teve que apanhar também altas pressões nas Bermudas ou a oeste delas. Uma depressão isolada em altura algures pelo Atlântico também afecta as trajectórias.

    Uma vez mais a norte, nas latitudes médias também começa a ser impulsionado pelo fluxo oeste não só do bordo norte dos anticiclones, mas também de depressões, cavados, etc. Por exemplo se aparecer um cavado profundo a oeste de um ciclone força o movimento deste para norte de forma geralmente acentuada soltando-o do bordo do anticiclone.

    Pegando outra vez no Gordon, o Gordon no Domingo começa a sentir o efeito de um cavado que o fará subir de latitude, passando eventualmente no grupo oriental. Para visualizar melhor a coisa, é olhar para o que provoca o cavado, é a ondulação do Jet, vento nos níveis médio/altos, e o flanco leste/lado direito do cavado, o vento vai na direcção nordeste.

    Mas a coisa não é assim tão simples como acabei de dizer, o movimento concreto de um ciclone tropical é dirigido por ventos de diversos níveis, quanto mais intenso um ciclone for, mais o seu movimento é afectado pelo fluxo entre níveis médios e altos, e quanto mais fraco, pelo fluxo entre os niveis baixos e medios. Pelo que entra na equação não só os fluxos nas diversas camadas da atmosfera mas a própria intensidade do ciclone.

    Voltando ao Gordon, se este fosse um ciclone muito intenso no Domingo sentiria muito mais os efeitos do cavado que mencionei, e subiria mais de latitude, provavelmente passando no grupo central rumando ao Reino Unido. Pelo contrário, se hipoteticamente o Gordon fosse quase desfeito nos próximos dois dias pelo shear (cisalhamento do vento) o vórtice na superfície que sobrasse, passaria a sul dos Açores e provavelmente iria parar lá para os lados da Madeira porque nunca seria "capturado" pelo cavado mas sim seguiria o fluxo dos níveis baixos/médios que contornam o anticiclone ou outro tipo de fluxo desses níveis existente na sinóptica do momento.

    No caso presente do Gordon, nas previsões actuais, nem ele é muito forte nem o cavado é suficientemente profundo para o arrastar mais para norte, nem é fraco de modo a descer de latitude, e provavelmente morrerá algures entre os Açores e o continente.

    É um pouco confuso isto, espero que tenhas compreendido, alguma dúvida, posso tentar esclarecer melhor. Talvez também ajude as pessoas a compreender porque falo sempre do cone de incerteza, pois apesar dos tipos do NHC serem dos melhores do mundo em meteorologia de ciclones tropicais (a par dos japoneses), por vezes os ciclones tropicais não se comportam como os modelos e os meteorologistas esperam o que acabará por ter algum impacto nas previsões.
    Dando um exemplo concreto, olhando para a situação actual, é possível que um enfraquecimento mais acentuado do Gordon que o previsto o pudesse fazer passar ligeiramente a sul do grupo oriental. Mas para já vários modelos tem sido muito consistentes desde há imensos dias em pôr aquela mancha de precipitação no grupo oriental, pelo que é melhor estar prevenido para ela.



    Para o continente restos de ciclones tropicais não costumam ter impacto relevante, ainda o ano passado o vórtice que sobreviveu de um ex-furacão passou mesmo por cima da Madeira e lá nem deram por ela. Costuma ser mais significativo a energia restante (vorticidade, humidade) ser absorvida ou interagir com outro sistema, uma depressão, uma frente activa por exemplo, do que os restos só por si. Foi isso que aconteceu com o Gordon de 2006, que causou ainda bastantes estragos na Galiza. Não é isso que está previsto para já neste Gordon de 2012.

    É pouco provável, estas latitudes já não são o seu ambiente, o shear geralmente é um problema, devido à proximidade do Jet, etc.

    O valor de referencia são os 27ºC, daí a razão de muitos mapas de temperatura de água do Atlântico terem marcado uma ISO de 27ºC.
    Contudo, em Setembro e Outubro, a temperatura da água nas nossas latitudes pode ser um pouco compensada com mais frio em altura, permitindo um gradiente vertical que compense a menor temperatura da água na superfície. Daí também a minha estranheza inicial com este Gordon em Agosto nos Açores, é mais usual termos coisas destas nas nossas águas em Setembro/Outubro.

    Desconheço, mas penso que não será muito relevante.
     
  11. FranciscoSR

    FranciscoSR
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    17 Ago 2012
    Mensagens:
    149
    Local:
    Ponta Delgada
  12. SpiderVV

    SpiderVV
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2010
    Mensagens:
    7,375
    Local:
    Portalegre / Lisboa
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    TEMPESTADE TROPICAL GORDON
    in IM
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  13. Snowy

    Snowy
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    28 Set 2011
    Mensagens:
    272
    Local:
    Ponta Delgada
  14. LMCG

    LMCG
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    28 Dez 2009
    Mensagens:
    477
    Local:
    Ponta Delgada
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Boa tarde pessoal,

    Colocarei a partir de amanhã neste tópico dados relativos à velocidade do vento nos PE da EDA.
    Aproveito para informar/tranquilizar que já foram tomadas medidas de contingência na EDA.
    No que toca à minha responsabilidade (fundamentalmente subestações), falei pessoalmente com todos os colaboradores (que se encontram ao serviço) da equipa de subestações em São Miguel, no sentido de estarem impreterivelmente contactáveis na noite de domingo para segunda para uma eventual necessidade.

    Um abraço,
    Luís Guilherme.
     
  15. xes

    xes
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    27 Ago 2011
    Mensagens:
    268
    Local:
    Louredo - SMF
    Re: Tempestade Tropical GORDON (Atlântico 2012 #AL08)

    Sera que o "gordon" ira atingir ainda o continente?
     

Partilhar esta Página