Heliosfera e Actividade Solar 2012

Tópico em 'Astronomia' iniciado por Vince 22 Jan 2012 às 22:42.

  1. irpsit

    irpsit
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    2,322
    Local:
    Inverness, Escocia
    Exactamente Vince,

    deves ter lido o mesmo artigo que eu.
    Este http://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=carrington+event+X&source=web&cd=4&ved=0CEMQFjAD&url=http%3A%2F%2Fwww.leif.org%2Fresearch%2F1859%2520Storm%2520-%2520Extreme%2520Space%2520Weather.pdf&ei=3-VYT76xMISO8gPXnt3jDg&usg=AFQjCNGn96D1GyKgVIvxaPk0w93NJhNezA

    a tempestade de 1859 foi realmente, para cada um das várias propriedades dos flares (velocidade das partículas, quantidade de partículas, escala X-flare, etc), em tudo similar a outros eventos (cerca de 6-7 eventos) dos últimos 150 anos.

    No entanto, nenhum desses outros eventos teve no topo em todos os factores, como o evento de 1859.

    Até houve outros eventos em que a aurora chegou mais a sul, praticamente no Equador, enquanto o evento de 1859 só chegou às Caraíbas.

    Mas mesmo que o evento de Carrington não tenha sido o maior a nível de partículas, escala, etc, ele figura prominente nos rankings de todos os parámetros, algo que mais nenhum outro evento apresenta.


    Além disso, o que também distingue o evento de Carrington dos outros foi que o flare de 1859 foi vísivel em luz vísivel, e à vista desarmada, algo que mais nenhum dos outros eventos teve. É algo raro.

    Esse artigo estimou conservativamente o flare de 1859 como sendo um de pelo menos X10. Provavelmente foi bem mais. Nessa altura, não existia maneira de registrar os X-ray, portanto não se sabe que valor de X teve.

    Mesmo que tenha sido um X10, X20 ou mesmo um X40, já houve outros flares semelhantes e sem o mesmo efeito. Provavelmente há outros factores, como se o flare está apontado directamente à Terra ou não, se outros flares "limparam o caminho antes" para esse flare, o modo como a magnetosfera responde, etc...

    Mas como disse, nenhum outro evento desde então, registou-se em luz visível como o de 1859.
    É também o evento mais intenso se observarmos os efeitos nos ice cores, dos últimos 450 anos, pelo menos.
    http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0273117705008434

    Outro facto interessante foi de que este evento de 1859 ocorreu num máximo solar bastante fraco.

    O flare de ontem parece não ter resultado em nada significativo hoje. Nem creio que as auroras descem a sul da Escócia.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Sobre a orientação, uma explicação melhor para estar fraco até agora.



    Refere-se à linha vermelha do 1º gráfico:

    (últimas 2 horas)
    [​IMG]



    Ontem podemos ver que era negativa (sul), e hoje chegou positiva (norte)

    (últimos 3 dias)
    [​IMG]
     
  3. irpsit

    irpsit
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    2,322
    Local:
    Inverness, Escocia
    Pois o tilt do campo magnético é muito determinante.

    Já não é a primeira vez que vejo a magnetosfera a orientar-se a norte e cancelar a entrada de uma forte tempestade solar. É frustante, quando se espera o show nos céus :) mas é bom para os satélites e redes eléctricas.

    Para já, não vejo qualquer aurora aqui. O céu está com aguaceiros de neve, portanto só tenho abertas a cada 20 minutos.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Acabou por ter sido mais fraco do que foi na da véspera, mas nalguns locais mais habituais há relatos de se estar agora mesmo a ver auroras fantásticas.

    [​IMG]


    Previsão:

    [​IMG]





    Mais um vídeo:





    E uma foto com a região activa 1429 bem visível (usando filtros adequados)

    Sunspot region 1429 photographed from New Mexico. © David Tremblay.
    [​IMG]



    [​IMG]
     
    #34 Vince, 9 Mar 2012 às 01:05
    Editado por um moderador: 21 Set 2014 às 04:01
  5. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Sim, do Leif Svalgaard.

    The 1859 Solar–Terrestrial Disturbance and the Current Limits of Extreme Space Weather Activity
    http://www.leif.org/research/1859 Storm - Extreme Space Weather.pdf


    E ainda este:

    The Carrington event: Possible doses to crews in space from a comparable event.
    http://emmrem.unh.edu/papers/carrington.pdf
     
  6. |Ciclone|

    |Ciclone|
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    13 Mai 2009
    Mensagens:
    173
    Local:
    Lisboa
    Mais um flare, M6 talvez.

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    E a partir das 01h00 tudo mudou, a orientação do campo magnético interplanetário (Bz) virou para sul (negativo) e a tempestade geomagnética intensificou-se rapidamente para G3 - Forte (kp=7) (Escala aqui)
    E entretanto como já referiram, durante a madrugada ocorreu outro flare, um M6.3, cujo CME só chega amanhã à Terra. Um pouco mais fraco que os anteriores X, mas ainda assim relativamente forte.




    [​IMG]

    [​IMG]




    Fotografia em Faskrudsfjordur, na Islândia, com uma exposição de apenas um segundo:

     
  8. |Ciclone|

    |Ciclone|
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    13 Mai 2009
    Mensagens:
    173
    Local:
    Lisboa
    Mais um, M8.4.

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. Teles

    Teles
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Dez 2007
    Mensagens:
    2,210
    Local:
    Rio Maior
    WEEKEND SOLAR FLARE: Sunspot AR1429 is still erupting this weekend. On Saturday, March 10th, it produced a powerful M8-class flare that almost crossed the threshold into X-territory. During the flare, New Mexico amateur astronomer Thomas Ashcraft recorded a series of radio bursts at 21 and 28 MHz.

    O video com o registo dessa gravação pode ser visto aqui:
    http://www.spaceweather.com/
     
  10. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    Mais um cometa (SWAN) a não sobreviver a uma passagem demasiado próxima do sol.

    Timelapse de 10 horas:

    [​IMG]

    A erupção solar que acontece do lado oposto supostamente não está relacionada, terá sido apenas uma coincidência, mais uma CME (ejeção de massa coronal) entre as muitas dos últimos dias, mas é curioso que já vimos o mesmo a suceder de outras vezes.

     
  11. irpsit

    irpsit
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    2,322
    Local:
    Inverness, Escocia
    Desde que sigo estas coisas da heliosfera à vários anos, tem visto algumas vezes CMEs logo a seguir à passagem de cometas perto do Sol, ou após colidir com este.

    Eu sei que a explicação oficial é de que não há qualquer efeito no Sol, pois é um corpo imensamente mais pequeno. Mas aqui fica mais uma dessas coincidências...


     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  12. Brunomc

    Brunomc
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    7 Abr 2008
    Mensagens:
    1,975
    Local:
    Vendas Novas - Alto Alentejo (132m)
    [​IMG]


    Fonte : http://www.gizmodo.com.br/conteudo/...60-000km-de-altura-e-escapa-no-sistema-solar/



    Fonte :
    http://www.tvi24.iol.pt/tecnologia/explosao-solar-sol-nasa-terra/1341389-4069.html
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  13. Cenomaniano

    Cenomaniano
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    20 Ago 2011
    Mensagens:
    132
    Local:
    Lisboa
  14. Danilo2012

    Danilo2012
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    18 Abr 2010
    Mensagens:
    761
    Local:
    Japao,Nagano 720m 36N


    Uns tolos esses especialista no assunto, antes de a cme sair do outro lado do sol, antes de ver a imagem eu ja sabia que ia sair a cme do outro lado doastro porque diverssas veses que um cometa atinge o sol e acompanhado de cme no lado oposto da colisao
     
  15. Danilo2012

    Danilo2012
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    18 Abr 2010
    Mensagens:
    761
    Local:
    Japao,Nagano 720m 36N
    e eu ainda termino que se os auto intitulados especialista nao veem essa evidencia tao clara o que mais passa despercebido dessas gentes ah ?
     

Partilhar esta Página