Lince-Ibérico (Lynx pardinus)

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por Seattle92 30 Set 2010 às 14:54.

  1. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,061
    Local:
    Sintra
    Concordo.
    Colocar os linces em apenas uma área seria algo perigoso, pois uma peste ou acto de vandalismo poderia extinguir todos os animais dessa zona.
    Se temos a sorte de ter, neste momento, 2 ou mais populações diferenciadas, em localização, genótipo e até fenótipo já é muito bom ( 2 pelo menos são metapopulações viáveis), penso que agora só se tem que soltar linces em zonas onde se sabe que existem «populações» com presença mais ou menos regular de lince-ibérico e que reúnam condições para tal... De preferência fora das 2 metapopulações.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
    http://animais.clix.pt/noticias.php?nid=1429
     
  3. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
    http://carnivora.fc.ul.pt/noticias/noticia.asp?id=161
     
  4. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
  5. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
    Novidades em Silves. Esperemos que este ano nasçam cria com saúde :thumbsup:

    http://ecosfera.publico.pt/biodiver...u-seis-novos-linces-vindos-de-espanha_1472956
     
  6. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
    http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1476464

    Infelizmente continuam a morrer animais por causa dessa doença, mas pode ser que estes sejam os últimos casos.
     
  7. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    9,763
    Local:
    Porto
    Parece-me que a introdução em Moura-Barranco poderá permitir a criação de um corredor ecológico entre essa região e a Serra Morena, que por sua vez poderá comunicar por outro corredor ecológico com Doñana. No futuro, a região Moura-Barrancos poderia ainda comunicar com as serras algarvias, estabelecendo assim a distribuição do felino deste a Costa Vicentina até Doñana e as serras de Jaen.
     
  8. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    9,236
    Local:
    Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
    Também me parece ser essa a melhor opção, um introdução na Serra da Malcata ficaria desligada das restantes populações.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,061
    Local:
    Sintra
    [​IMG]

    Lince da Malcata
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  10. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
    Não queres desenvolver?

    Essa foto é de um lince descoberto na Malcata?
     
  11. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,061
    Local:
    Sintra
    Sim, claro.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  12. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
    E a foto é actual? (é preciso arrancar tudo a ferros? :))

    Não percebo todo este secretismo com os linces da Malcata.

    Se realmente neste momento existem linces na Malcata, isso devia ser tornado público e pararmos com esta situação em que as autoridades oficiais insistem que não há qualquer registo da sua presença.

    Se calhar era uma boa maneira de se conseguirem mais apoios para a conservação daquela área, a promoção do coelho bravos, protecção contra a plantação de eucaliptos, mais verbas para o parque,...

    Não sei o que se ganha com a situação actual, têm medo que alguém vá tentar caçar um lince? Ou que comece a haver muita gente a fazer turismo na zona?
     
  13. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,061
    Local:
    Sintra
    Eu apenas respondi à pergunta que me fizeste. A foto não é de agora, é de 1992 e apenas a coloquei aqui, para verem como são os linces da Malcata.
    Não me parecem com os de Doñana mas mais com os de Andujar (embora diferentes e ainda com menos pintas)!
    Mas já foram postadas fotos de linces portugueses no forum...
    Não as vistes?
    Apenas um me parece ser um lince da Malcata.



    Que autoridades oficiais disseram que não há linces na Malcata?
    A última comunicação oficial que vi foi de 2007 e falaram-me em cerca de 8 animais...
    Aliás isso também está aqui no forum...
    Tentei saber mais sobre estes 8 animais junto do ICN, mas não me disseram mais nada, portanto, sim, é segredo... Além de que quando lhes pedi para me enviar fotos de linces portugueses, mandaram-me ver fotos de linces espanhóis. Quando lhes falei em diferenças de pelagem como factor de identificação da origem da sua metapopulação, vieram dizer-me que não há mais do que uma espécie de lince-ibérico (como se eu tivesse pensado nisso...).
    Eu apenas lhes apresentei isso, porque têm havido avistamentos ocasionais de linces junto à fronteira até por técnicos do programa LIFE, podia ser que através da pelagem pudessem saber algo mais sobre a sua origem. As fotos de linces portugueses que este forum viu, foi porque as consegui desencantar, umas em outros foruns, outras porque tive conversas com quem está dentro do mundo dos linces em Portugal.
    Realmente, não sei como pode haver tanta confusão com os linces da Malcata, tanto o Pedro Sarmento que colabora ou já colaborou com o ICN, diz sempre que não encontra nada embora não confirme a sua extinção (mas tendo em conta os métodos de estudo deste investigador, não me espanta e uma investigação mais séria, seria necessária), como aparece alguém do ICN a desmentir tudo isso e a falar em 8 animais espalhados por X ou Y km2... Em que ficamos, ninguém sabe, mas as supostas provas genéticas oriundas da Serra de Gata , sugerem-nos que podem haver linces na Malcata...


    A Malcata tem tido bons resultados, pois a sua população de coelhos-bravos está com uma boa densidade por hectare.
    Mas claro, que muita coisa pode ser melhorada.


    Boas perguntas que se podem fazer ao ICN.
    Mas também é preciso não esquecer as motivações inerentes aos parques eólicos...
    Pode ser que com segredos, consigam permitir mais coisas deste género.:rolleyes:
    Mas ainda assim, há que realçar a boa população de coelho, as provas genéticas da Gata e quem sabe uma bem vinda reviravolta na atitude do ICN com o lince-ibérico, assumindo de forma madura a actual situação e o que ainda se pode fazer.

    PS: Só queria que o Seattle92 soubesse que em Portugal, há muita coisa guardada que ninguém sabe. E existem várias razões para assim ser. Umas com mais razão que outras, mas é o que se passa.
    Mesmo dentro do mesmo grupo de trabalho, infelizmente há muita concorrência por vezes até mais do que colaboração...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #43 belem, 31 Jan 2011 às 19:42
    Última edição: 29 Abr 2018 às 12:05
  14. Seattle92

    Seattle92
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Set 2010
    Mensagens:
    668
    Local:
    Portugal
    Belem, depois dos posts do MSantos e frederico a concordarem com a reintrodução (dos linces que estão em Silves) na zona de Barrancos em detrimento da Malcata, tu puseste uma fotos com o título "Lince da Malcata".

    Eu pensei que nos quisesses mostrar provas da presença actual dos animais nessa zona e que a foto seria recente. E como já não é a primeira vez que escreves algumas frases "enigmáticas" e com algum secretismo sobre observações recentes de linces em alguns pontos do país, pensei que este fosse mais um caso (daí a expressão de "é preciso arrancar tudo a ferros?")

    :thumbsup:



    Quando falei em autoridades oficiais refiro-me a noticias, entrevistas, seminários, exposições,... em que membros do ICNB e Ministério do Ambiente participam e que dão basicamente como adquirido que a situação do lince no nosso país é de extinção e que olham para o centro de Silves como a única coisa que interessa neste momento em relação a essa espécie.
    Ainda recentemente no seminário que houve no Algarve onde estiveram os grandes especialistas dessa espécie, não se referiu nenhuma população na Malcata.


    Este país é o que é, mas realmente irrita todo este secretismo e falta de transparência nas mais pequenas coisas (quanto mais nas grandes). Parece que em vez de trabalharem em conjunto, esta gente anda a trabalhar uns contra os outros e a protecção das espécies é que fica para trás.

    Espero que isto não tenha nada a ver com os fundos que existem para o projecto do centro de linces em Silves. Isto quando há dinheiro no meio :mad:
     
  15. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,061
    Local:
    Sintra



    Garanto que a foto nem foi posta a pensar nisso, mas confesso que me apercebi do sentido que isso podia tomar, mais tarde! lol





    Ainda não vi nenhuma afirmação desse género, excepto por parte dos sempre sensacionalistas media.
    Aliás nem o próprio Pedro Sarmento disse tal coisa.
    Quanto ao local da reintrodução, ainda não tenho opinião.
    O Centro de Silves, sem dúvida que me parece ser a melhor opção, independentemente de que ainda hajam linces em estado selvagem ou não, tal é o exemplo flagrante de Espanha.






    Pois é verdade.
    Se as pessoas soubessem que a cooperação neste caso até daria mais dinheiro...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #45 belem, 1 Fev 2011 às 13:32
    Última edição: 29 Abr 2018 às 12:04

Partilhar esta Página