Manutenção do pluviómetro

geoair.pt

Cumulus
Registo
10 Jan 2010
Mensagens
260
Local
Lourinhã
Bem, vou desenterrar este tópico para partilhar o meu problema.
Aproveitando o facto de ter a o pluviómetro e o termo higrómetro desmontados (o termo-higrómetro foi reparar) fui ver averiguar a calibração actual do pluviómetro e descobri que , mesmo estando nivelado e com os 'batentes' das conchas à mesma altura, uma concha precisa de mais água que a outra para 'cair'.
Tendo em conta que tenho o adaptador para mm montado, quantos mililitros preciso em cada concha para que esta 'caia'?
Obrigado.
Cumps
 

actioman

Cumulonimbus
Registo
15 Fev 2008
Mensagens
2,052
Local
Elvas (~300m)
Não sei se sabem, mas com o tempo os pluviómetros vão perdendo sensibilidade e a afinação que traziam de origem.
Alguns começam a contar demasiada precipitação, outros começam a contar abaixo do real.
Essa descalibração ocorre em todos os pluviómetros, nuns mais cedo noutros mais tarde, mais nuns do que noutros.
Por isso, venho informar-vos que podem testar a qualidade das leituras dos vossos pluviómetros e para isso basta um simples cálculo com base no diâmetro dele (caso ele seja circular).
No caso de ser rectangular ou quadrado, em vez de utilizarem o número Pi, utilizam o elementar C x L.
Assim, o André ajudou-me nesta tarefa dando-me a fórmula para eu poder testar as leituras do meu pluviómetro.


Para os pluviómetros circulares:


Pi x raio (elevado ao quadrado) x h

(=) h = V (sobre Pi x raio ao quadrado)

O V que pretendemos descobrir é em milímetros e por isso vamos percorrer as casas decimais até ficarmos a trabalhar com unidades em milímetros (ter em atenção que é elevado a milímetros cúbicos).


No meu caso, como o pluviómetro da Davis tem 16,5 cm de diâmetro, se eu vazar 50 cl de água para o seu interior a estação terá de indicar qualquer coisa como 23,38 mm (~23,4 mm) de precipitação.

Assim fiz e a precisão da Davis não deixou margem para dúvidas; estava tudo bem, a estação registou uma precipitação acumulada de 23,4 mm.

Notem que coloquei a água muito devagar, quase pingo a pingo, caso contrário a água entraria tão depressa que escapava às conchas e nem seria contabilizada, o que daria no fim uma margem de erro quando verificássemos a precipitação acumulada. Nem quando chove torrencialmente a entrada de água é tão grande como neste tipo de testes, por isso se o pluviómetro passar neste teste é porque está apto e a funcionar correctamente.
Li algures no meteored e também num fórum italiano que pode haver uma margem de erro aceitável até 8 % que irá depender da velocidade a que a água entra no pluviómetro.
Assim, se colocarem a mesma quantidade de água no pluviómetro, mas a grande velocidade, a estação indicará um valor diferente e provavelmente mais baixo do que o real, pois a violenta entrada de água no pluviómetro faz com que ele não tenha capacidade para a contabilizar correctamente.
Por essa razão, quando fizerem este teste, façam-no calmamente e coloquem a água no pluviómetro o mais devagar possível para que as leituras se aproximem o máximo do real.
Assim vão poder tirar conclusões acerca do vosso material; se está tudo a funcionar correctamente ou não.
Com este tipo de testes iremos conseguir manter o rigor, a alta qualidade e a perfeita representatividade das leituras que fazemos e dos dados que divulgamos.


Indicação na consola da estação após o teste:

image1339un7.jpg



;)

Após 1 ano e 8 meses de utilização e desconfiando de alguns desvios que tenho tido em relação à EMA do IPMA da minha cidade, resolvi fazer este teste proposto pelo meu amigo Daniel Vilão.
E tinha um desvio de 12% para menos do que o valor correcto, que devia ser 23,4mm medidos para 50cl de água.

Fiz a medição por 3 vezes e os valores foram sempre os mesmos, antes e depois da correcção. Media-me 20,6mm.
Nunca fiz o teste de inicio e devia ter feito, para ter verificado se vinha ou não já com este déficit na medição. :unsure:

Abraço!
 

Daniel Vilão

Super Célula
Registo
22 Mar 2007
Mensagens
6,977
Local
Ribafria-Alenquer / Moscavide / Degracia
Após 1 ano e 8 meses de utilização e desconfiando de alguns desvios que tenho tido em relação à EMA do IPMA da minha cidade, resolvi fazer este teste proposto pelo meu amigo Daniel Vilão.
E tinha um desvio de 12% para menos do que o valor correcto, que devia ser 23,4mm medidos para 50cl de água.

Fiz a medição por 3 vezes e os valores foram sempre os mesmos, antes e depois da correcção. Media-me 20,6mm.
Nunca fiz o teste de inicio e devia ter feito, para ter verificado se vinha ou não já com este déficit na medição. :unsure:

Abraço!
Olá, actioman !

Quanto a esse erro, é aceitável, tudo depende da velocidade a que a água entra no pluviómetro. Se nos meus deixar correr um fio mais espesso de água também dará valores por essa ordem e inferiores, pois já fiz a experiência. É um jogo de paciência colocar a água na velocidade mais aconselhada... Pode ocorrer estarem bem calibrados e simplesmente ir escapando, dada a velocidade das básculas não ser suficiente para acompanhar e aproveitar toda a água, sendo que quanto maior o rain rate maior será o erro por perdas.
 
  • Gosto
Reactions: actioman

actioman

Cumulonimbus
Registo
15 Fev 2008
Mensagens
2,052
Local
Elvas (~300m)
Olá, actioman !

Quanto a esse erro, é aceitável, tudo depende da velocidade a que a água entra no pluviómetro. Se nos meus deixar correr um fio mais espesso de água também dará valores por essa ordem e inferiores, pois já fiz a experiência. É um jogo de paciência colocar a água na velocidade mais aconselhada... Pode ocorrer estarem bem calibrados e simplesmente ir escapando, dada a velocidade das básculas não ser suficiente para acompanhar e aproveitar toda a água, sendo que quanto maior o rain rate maior será o erro por perdas.

Boas Daniel, tudo bem contigo?! ;)

Foi lentamente, demorou 1h15 a despejar a água.

Coloquei num garrafão de água cortado ao meio os tais 50cl medidos num copo medidor e fiz da metade de cima uma espécie de funil. Na tampa fiz um pequeno furo com uma agulha e foi esperar que "chovesse" tudo! :thumbsup:

q8MWhdy.jpg
 
  • Gosto
Reactions: Thomar

Daniel Vilão

Super Célula
Registo
22 Mar 2007
Mensagens
6,977
Local
Ribafria-Alenquer / Moscavide / Degracia
Boas Daniel, tudo bem contigo?! ;)

Foi lentamente, demorou 1h15 a despejar a água.

Coloquei num garrafão de água cortado ao meio os tais 50cl medidos num copo medidor e fiz da metade de cima uma espécie de funil. Na tampa fiz um pequeno furo com uma agulha e foi esperar que "chovesse" tudo! :thumbsup:

Muito obrigado ! :)

Está muito engenhoso ! Bem, nesse caso é mesmo possível que haja um desvio, nem que seja por haver algum desnivelamento do pluviómetro, mas tenta ir ajustando por tentativas até ficar perto do valor aconselhado para o diâmetro do pluviómetro. É muito difícil ter dois pluviómetros que meçam exactamente o mesmo.

Cumprimentos e até um dia destes, quem sabe em Elvas !
 
  • Gosto
Reactions: Thomar e actioman

RedeMeteo

Nimbostratus
Registo
13 Nov 2017
Mensagens
831
Local
Serpa
Boas
É normal os pluviômetros da Davis VUE e Vantage 2 ficarem obstruidos após 6 meses sem chuva?
 

Snifa

Furacão
Registo
16 Abr 2008
Mensagens
10,258
Local
Porto-Marquês:145 m Mogadouro:749 m
Boas
É normal os pluviômetros da Davis VUE e Vantage 2 ficarem obstruidos após 6 meses sem chuva?

Penso que qualquer pluviómetro que fique muito tempo sem receber chuva tem mais tendência para entupir, isto porque a chuva tem sempre um efeito de limpeza.

Naturalmente, em tempo seco, nomeadamente nos mêses de Verão, as próprias poeiras e pó que andam no ar podem lentamente depositar-se na entrada do colector, entupindo o mesmo.

Em regiões mais chuvosas normalmente é mais difícil entupir, a não ser que caiam folhas no colector ou outros detritos que o obstruam.

Regra geral deve verificar-se o que o pluviómetro está limpo e desimpedido pelo menos de 6 em 6 meses, mas depende das condições do local, e verificar também o interior do mesmo, se as conchas se movem livremente, não há insectos, teias de aranha, sujidade..
 

RedeMeteo

Nimbostratus
Registo
13 Nov 2017
Mensagens
831
Local
Serpa
Penso que qualquer pluviómetro que fique muito tempo sem receber chuva tem mais tendência para entupir, isto porque a chuva tem sempre um efeito de limpeza.

Naturalmente, em tempo seco, nomeadamente nos mêses de Verão, as próprias poeiras e pó que andam no ar podem lentamente depositar-se na entrada do colector, entupindo o mesmo.

Em regiões mais chuvosas normalmente é mais difícil entupir, a não ser que caiam folhas no colector ou outros detritos que o obstruam.

Regra geral deve verificar-se o que o pluviómetro está limpo e desimpedido pelo menos de 6 em 6 meses, mas depende das condições do local, e verificar também o interior do mesmo, se as conchas se movem livremente, não há insectos, teias de aranha, sujidade..
Obrigado