Mitos Climáticos - Apresentação

Santos

Nimbostratus
Registo
27 Jan 2006
Mensagens
1,110
Local
-------
Bem vindo seja Rui G Moura, e obrigado por partilhar connosco algum do pouco tempo que certamente terá disponível.
Bem Haja
 

dj_alex

Nimbostratus
Registo
14 Dez 2005
Mensagens
1,913
Local
Lisboa
Aceitei de muito bom grado participar neste Fórum pois foi através de fóruns internacionais que fui aprendendo alguma coisa de climatologia. Para sossego do dj_Alex já não tenho idade para dar aulas. Dei aulas no Instituto Superior Técnico mas de Electrotecnia, Medidas Eléctricas e Alta Tensão. Agora estou reformado. Já pedi ao António Oliveira e ao Vasco Castro para não me tratarem por Prof. Sou apenas Rui G. Moura (o G. é importante porque existem muitos Rui Moura, a começar pelo meu filho). Já tinha escrito uma extensa mensagem de apresentação (em que já falava no anticiclone dos Açores) mas carreguei em quaisquer teclas do teclado que me destruiram o texto. Como tenho de sair, continuo a conversa logo que possível. Até logo. RGM

Era só por curiosidade....nada mais :D :D

Bem vindo ao forum:)
 

Seringador

Cumulonimbus
Registo
29 Ago 2005
Mensagens
2,984
Local
Canelas - Vila Nova de Gaia
Continuando a conversa da minha apresentação. Fiz a minha travessia profissional no sector da electricidade (Repartidor Nacional da Cargas, Despacho da Rede Primária, Companhia Nacional de Electricidade, Companhia Portuguesa de Electricidade e Electricidade de Portugal). Com a abertura dos mestrados, frequentei no Instituto Superior de Economia o primeiro sobre Economia, Energia e Ambiente. Foram especialmente úteis dois módulos: Modelação e Epistemologia. O último serviu para concluir que “só sei que nada sei e mesmo disso tenho dúvidas”, ou seja para me precaver contra os trapalhões da ciência. O primeiro para conhecer por dentro e por fora os limites dos modelos. Serviu ainda para, dado o meu aproveitamento escolar, ser requisitado por escolha do governo de então para ir trabalhar para Bruxelas. Dentro da Comissão das Comunidades Europeias tive oportunidade de começar a duvidar dos fundamentos do tema que despontava: «global warming» e a «climate change». De regresso a Portugal fui trabalhar para o Plano Energético Nacional. Aí abordei pela primeira vez em Portugal a ligação das emissões e da energia. Tive contactos profissionais com: Engº João Gonçalves, actual Presidente do Instituto do Ambiente, Profº Júlia Seixas, responsável pela realização do PNAC (Plano Nacional sobre as Alterações Climáticas), Profº Álvaro Martins, idem (já o conhecia do mestrado no ISE) e outros técnicos do sector do Ambiente que entretanto subiram a governantes. Resumindo, esta trajectória conduziu-me a uma grande dúvida: “Será que as «alterações climáticas» e o «aquecimento global» são o que estes senhores andam a afirmar, tanto mais que não se lhes reconhece competência no domínio da climatologia?” Eles são engenheiros químico (JG), do ambiente (JS) e economista (AM). Assim que me reformei, mergulhei a fundo na meteorologia e climatologia (acho que cada vez menos se justifica uma separação destas matérias, mas enfim). Naveguei pela web, passei horas em fóruns – franceses e americanos, especialmente – estudei as matérias de um mestrado canadiano (muito interessante), etc. Estive quase a concluir que a «global warming» e a «climate change» eram verdadeiras. Mas que a estratégia do Protocolo de Quioto estava errada (tese do pai do aquecimento global, James E. Hansen, a quem comecei por dar o benefício da dúvida. Até que um finlandês, hoje retirado (contrariamente ao vosso caso, nalguns fóruns internacionais são reformados quem mais participa), começou por me abrir os olhos quando eu lhe disse que o Hansen (que é um manda chuva da NASA) tinha razão. Aconselhou-me a leitura de certos artigos e livros. Qual não é a minha surpresa quando encontro um livro que refuta, cientificamente, todo este edifício téorico do «GW» e «CC». Escrevi ao autor, ele enviou-me artigos, aprofundei os meus estudos e conclui, com ele: “isto é a maior impostura científica de todos os tempos!”
A conversa já vai longa mas serviu para me apresentar. Para começar a nossa troca de opiniões, deixo-vos os seguintes enigmas para resolver: “Qual é a génese do anticiclone dos Açores?”, “Porque será que umas vezes ele ‘enche’ e outras ele ‘esvazia’?” “Qual é o significado físico do conhecido, e já lido neste fórum, índice NAO (North Atlantic Oscilation)?” “Porque será que o NAO umas vezes sobe e outras baixa?” Cada um deste enigmas dá pano para mangas. Mas que mangas…
Boa noite e até à próxima. RGM

Bem- Vindo Rui Moura:thumbsup:
Sem dúvida uma mais valia para este húmilde forum;)
De facto não conheço em profundidade a teoria dos " Anticicloners moveis Polares", pelo que irei averiguar a mesma com mais atenção, para formar uma opinião em relação à mesma.
Para já gostava de salientar que a minha Teoria vai no enquadramento de um cenário de arrefecimento a longo prazo, apesar de existir um aquecimento geral actual;)
Isto pq o que irá despoltar esse arrefecimento será o aumento da água doce no Atl. Norte, como consequência do degelo no Ártico e com uma sub-elevação dos oceanos(temporária), trazendo mais para sul a passagem de frentes, assim como a deriva de Icebergs mais para rotas a Sul.
Aqui o Albedo seria muito menor, mas posteriormente o enfraquecimento da corrente do golfo poderá provicar um efeito contrário a longo prazo.

Actualmente, existe uma alteração de padrão em relação às tempestades no Mar de Bering nos últimos 30 anos, já que a área e extensão que é ocupada pelo gelo, influencia a passagem ou não das tempestades, alterando o " Storm Tracker das mesmas.:eek:
O principal factor que aponto, será a actual diminuição do fenómeno quimico da "Brine rejection" - ou a Rejeição Salmoura, i.e. nem todo o sal fica incorporado no gelo, pelo que retorna para a água, ficando por baixo da camada de gelo.
Perdendo este efeito de Salmoura o gelo do mar fica menos salgado e, quando a água subjacente se torna mais salgada, por conseguinte alterará a forma como as correntes da água se movem sob o gelo, à medida que a água mais salgada se dissipa e afunda-se para o fundo do oceano. (eventual enfraquecimento da corrente do Golfo, pq a água doce é menos densa que a salgada):(
Enquanto o gelo que flutua no mar é fundido por ventos de Sul, alcança uma área de água que é acima de 0º, onde o gelo derrete ràpidamente. Enquanto o gelo derrete, cría uma camada (de uma água mais fresca e menos salgada) na superfície do oceano no topo de uma camada de água mais salgada. O limite entre estas duas camadas é chamado o Halocline. A água mais fresca na superfície está cheia dos nutrientes que são essenciais à saúde e à produtividade dos ecossistemas locais, especial aos microorganismos chamados phytoplankton.

Aqui estará o principal " trigger " para despoltar um efeito contrário não só no clima regional, como o global, tendo consequências na vida animal e num empobrecimento dos oceanos ao nível dos seus nutrientes.

Não sei se me fiz entender o meu ponto de vista...:unsure: :hehe:
 

Rui G. Moura

Cirrus
Registo
11 Nov 2006
Mensagens
6
Boa tarde a todos.
Hoje venho falar do caso Lissenko. Este biólogo russo durante 30 anos conseguiu enganar o governo, os cientistas e a opinião pública com uma teoria que, dizia ele, iria matar a fome aos russos. A sua teoria aplicada à agricultura, nomeadamente à produção de cereais, aumentaria a produção de forma a alimentar a população. Afinal matou muitos russos à fome. Os cientistas que se opunham à sua tese eram, no mínimo, banidos da Academia das Ciências. Foram 30 anos de uma impostura descomunal. Foi sustentada não só por motivos políticos (era um favorito dos governos), sociais (os media não aceitavam outras opiniões e censuravam os oponentes) e científicas. Não interessa escalpelizar os dois primeiros motivos. Mas sim o último. Naquela época a biologia era incipiente. Qualquer tese podia ser facilmente manipulada. Hoje, julgo, porque não sei biologia, tal não era possível. Embora saiba da existência do problema com os produtos geneticamente modificados, não me abalanço a dar uma opinião. Mas hoje toda a gente fala das alterações climáticas sem ter a noção do que está a dizer: são políticos, são jornalistas, são cientistas de várias áreas, principalmente do ambiente e, até da biologia, é o público em geral, etc. Também climatologistas do reino falam de cor…Principalmente os que trabalham com os modelos. Toda esta confusão, tal como no caso Lissenko, sustenta-se porque a climatologia atravessa uma crise que se aprofunda cada dia que passa com uma impostura que ultrapassa aquela. Se a climatologia vivesse tempos de grande fortalecimento, nada deste espectáculo degradante era possível. Como disse, «só sei que nada sei, e mesmo disso tenho dúvidas». Mas hoje qualquer bicho careta (digamos jornalista) fala das alterações climáticos convencido da maior das certezas que alguma vez existiu ao de cima da Terra. Ninguém tem direito a ter dúvidas. A dúvida foi retirada do dicionário das alterações climáticas. Vejamos alguns exemplos.
- Em 2003 houve uma vaga de calor no Verão. Em 2004 e em 2005 não houve. Reapareceu em 2006. Mas não de discute a causa de uma tal descontinuidade.
- Em 2005 a época dos furacões do Atlântico foi violentíssima (Katrina). Previa-se que, de acordo com os cães de Pavlov, a de 2006 seria ainda pior. Mas, felizmente, tal não aconteceu.
Porquê este espectáculo? Já não há dúvidas? Não há ao menos direito a ter dúvidas e procura esclarecê-las? O que se passa é tudo menos a aplicação do método científico. A intoxicação pelo dióxido de carbono é profunda. Atingiu todas as canadas da população mesmo aquelas que tinham obrigação de «saber que só sabem que nada sabem, e mesmo disso teriam duvidas». Não senhor, hoje toda a gente sabe tudo. E ai daquele que duvida. Pois a vossa tarefa, como jovens, deve ser a de levantar cada vez mais dúvidas e não embarcar no primeiro Lissenko que apareça vossa frente, chame-se Filipe Duarte Santos, Carlos Pimenta ou Al Gore (são apenas três nomes ao acaso). Todo este salsifré deve-se à crise da climatologia clássica (chamemos assim para não ofender) que tem dificuldade em dar respostas a enigmas como os que lancei na conversa anterior. E o maior mal que poderia ter acontecido à climatologia foi o florescer dos climatologistas-modeladores convencidos que com a informática e com os computadores resolviam a crise da climatologia. Nem ao menos tiraram proveito da entrada em funcionamento dos satélites meteorológicos. Fecharam-se nos seus gabinetes e nem sequer abrem a janela para respirar o ar puro ou procurar ver a realidade que é bem diferente daquela que está dentro dos computadores. E por hoje, chega de presunção…Desculpem-me este desabafo talvez motivado por anos de meditação e procura de respostas para as interrogações. E mesmo assim, ainda restam muitas dúvidas. RGM
 

Seringador

Cumulonimbus
Registo
29 Ago 2005
Mensagens
2,984
Local
Canelas - Vila Nova de Gaia
Bom post Rui Moura,
Concordo consigo quase na integra, de facto a comunidade científica actual é demasiado matemática e afunda-se em algoritmia, esquecendo-se ao longo destes anos do rico espóliso do conhecimento tácito de gerações ou, mesmo desprezando alguns sinais da natureza, desde o comportamento biológico de ene de sere, desde os vegetais aos animais e para não falar dos astros e da atmosféra interplanetar;)

Outra questão que agudiza, na minha opinião, a manipulação de correntes de pensamemnto e politica, são ao que eu chamos dos media-climáticas, o importante é implementar uma mensagem, mas depois a prática é toda absorvida para uma manipulação mais restritiva, em função individual das diferentes instituições, desde autoridades, comunidade científica até à população.

Havia muita coisa a dizer, agora uma coisa é certa temos de ser mais interventivos e o fórum já está a recolher e mostrar essa vertente:thumbsup: e ao mesmo tempo educadores, servindo uma população, visto que penso que é o principal contributo que oferece.

Acho que por vezes é bom viver na ignorância para não ter dores de cabeça mas, também senão as tivermos não as podemos compreender e resignamo-nos ao comodismo do encolher de ombros e....:dry: :dry:
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço
Concordo que de facto os modelos utilizados para previsão do que vai acontecer daqui a 100 anos são uma verdadeira paródia.... Como se pode prever evoluções do clima se os modelos numéricos actuais não acertam com mais de 10 dias??

Mas o Carlos Pimenta é normal que seja um radical! Não fosse ele presidente de conselho de administração de várias empresa de energia eólica ;) Por isso lhe dá um ataque quando lhe falam em energia nuclear :lol: :lol:
 

Zoelae

Nimbostratus
Registo
11 Nov 2005
Mensagens
723
Local
Vinhais (775m),Bragança/Porto
Quem é que não tentou já, cada um de nós, que está ligado a uma dada área transmitir um pouco do que sabemos aos outros: amigos, familiares, etc. O conhecimento que o Ser Humano tem como resultado de uns milhares de anos de evolução, é demasiado vasto e cresce exponencialmente, é impossível saber sequer uma milionésima parte.
Todos os dias me deparo com as maiores estupidezes que poderia ouvir da boca de tanta gente, seja sobre o que for: conhecidos, comunicação social, na rua, etc que posso eu fazer?, nada, ou mto pouco...até eu mesmo direi algumas...embora as evite.

Vamos ensinar ao políticos, jornalistas, ao povo um pouco de meteorologia!!!, não me parece muito boa ideia, era inútil fazê-lo...

Valerá mais meia verdade ou uma mentira que até tem um pouco de verdade?
Afinal quem é dono da VERDADE??? ninguém, e estamos mto longe disso, estamos longe do impossível.

E que tal a nosso espécie fazer uma introspecçaozita sobre estes milhares de anos que cá andamos... Se há coisa que não somos é santos! Já causámos estragos mais que soficientes, vêm cá os peritos na matéria dizer-me que não é mais do que competição interespecífica! Qual competição qual quê, o Darwinismo não se aplica a nós, nós reprimimos a Selecção Natural, já não estamos em igualdade de circunstâncias perante os outros seres vivos!

O que o que eu quero dizer é que esta mentira do aquecimento global, para aqueles o encaram como tal ( e eu não sou um deles), será óptima para tentar salvar a Vida do planeta, se algo não for feito já, depois será muito tarde. É preciso caminhar pelo caminho certo, não podemos dizer às pessoas para não terem mais preocupações com a poluição, com os recursos energeticos ou com o consumo, porque afinal a Terra já não vai aquecer! Isso é o pior que neste momento a comunidade científica e os sabichões dos jornalistas poderiam fazer!!!
 
Última edição:

Luis França

Nimbostratus
Registo
23 Mai 2006
Mensagens
1,467
Local
Hades
Concordo com tudo o que foi dito atrás, embora "não perceba" se será também o Homem que está a aquecer o resto do sistema solar (será que temos colónias de terráqueos nos outros planetas? :lmao: :lmao: ) ... porque não é só a Terra que está a aquecer! Quanto às culpas do Homem no pseudo-aquecimento do planeta a quota da "culpa" não deve ultrapassar os 2% :D (grande tanga que nos querem pregar!!):lol:

Are humans responsible for climate change on the outer reaches of the solar system, or is it the sun?
http://www.prisonplanet.com/articles...suvjupiter.htm
 

LUPER

Nimbostratus
Registo
20 Nov 2005
Mensagens
1,945
Local
Aveiro
Concordo com tudo o que foi dito atrás, embora "não perceba" se será também o Homem que está a aquecer o resto do sistema solar (será que temos colónias de terráqueos nos outros planetas? :lmao: :lmao: ) ... porque não é só a Terra que está a aquecer! Quanto às culpas do Homem no pseudo-aquecimento do planeta a quota da "culpa" não deve ultrapassar os 2% :D (grande tanga que nos querem pregar!!):lol:

Are humans responsible for climate change on the outer reaches of the solar system, or is it the sun?
http://www.prisonplanet.com/articles...suvjupiter.htm

Mas será que a Terra está a aquecer???? Sinceramente acho que tudo não passa de um belo facto politico.

Vejam as diferenças:


Situação sinoptica tipica da ultima glaciação



será que são muitas as diferenças? Pensem nisso e esqueçam os Telejornais que ontem falavam que o "Inverno" estava quente e os coitados das lojas não vendiam roupa quente e hoje fala de mau tempo e frio, enfim é o mundo que temos. Abram os olhos
 

Luis França

Nimbostratus
Registo
23 Mai 2006
Mensagens
1,467
Local
Hades
Oops, lapso meu! :D
Quando digo que os planetas estão a aquecer, quero dizer que estão a aquecer interiormente (por baixo da crosta/litosfera). Cá fora, onde vivemos, é o que nos querem impingir com várias teorias pragmáticas. :lol:
 

Z13

Cumulonimbus
Registo
20 Set 2006
Mensagens
3,027
Local
Bragança - 690m
De facto, a beleza deste tema é que "em cada cabeça há sua sentença"!
Os media são neste momento os maiores opinion-makers da nossa sociedade. O que eles reproduzem normalmente não é colocado em causa pela "população comum", e as asneiras que eles dizem!!!...
Mas também são os media um joguete nas mãos dos grandes lobbies, quer dos que defendem que somos nós a provocar estas alterações climaticas (as grandes petroliferas, construtores automoveis, etc), quer dos que defendem que é a nossa poluição que origina o aumento da temperatura (lobbies das energias alternativas, da energia nuclear, etc).
Até me atrevo a dizer que também existem cientistas a soldo destes lobbies que organizam estudos que vão ao encontro dos interesses de quem lhes paga!
Eu posso achar que o meu copo está meio vazio... e do outro lado está um outro colega a dizer-me que afinal está meio cheio! E afinal temos os dois razão!

Acho também que um dos cancros da nossa sociedade é o facto dos politicos, salvo raras excepções, não perceberem nada de ciencia...
Olhamos para a nossa assembleia da republica e, dos 250 deputados a maioria são juristas, economistas, gestores, individuos formados em relações internacionais, etc... e físicos? e matematicos? e geografos? e filosofos? e antropologos? sociologos? felizmente vão aparecendo alguns engenheiros com obrigação de entender a ciencia e a sua ligação com a sociedade.
Mas é muito pouco... e ficam sempre dependentes dos resultados das comissoes tecnicas que encomendam, e que raramente entendem...
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço

LUPER

Nimbostratus
Registo
20 Nov 2005
Mensagens
1,945
Local
Aveiro

Iceberg

Nimbostratus
Registo
5 Jun 2006
Mensagens
817
Local
Braga
De facto, creio que em termos de climatologia ainda nos encontramos todos na pré-história. O que sabemos é muito pouco, e aquilo que não sabemos é quase tudo. Por essa razão também, o futuro será sempre apaixonante e talvez um dia alguém se lembre que há umas centenas de anos atrás uma cambada de voluntários simpáticos criou um forum onde lançava as raízes do conhecimento daquilo que então viria realmente a suceder. Inicialmente, era o Sol que andava à volta da Terra. Afinal, a verdade é exactamente a contrária. Enfim, meditemos ...