Paisagens dos Açores

Tópico em 'Natureza e Viagens' iniciado por S.Miguel-Azores 13 Jan 2010 às 16:37.

  1. Z13

    Z13
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    20 Set 2006
    Mensagens:
    3,025
    Local:
    Bragança - 690m
    Já vi a tua competência!! :thumbsup:


    O próximo encontro MeteoPT deveria ser em S.Miguel! ;)


    Toca a poupar!:D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Veterano

    Veterano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Fev 2009
    Mensagens:
    4,026
    Local:
    Porto-Aviz-2,5 km do mar (46 m)/Matosinhos
    Uma semana pelos Açores seria um programa magnífico, ainda mais com um super-guia:thumbsup:. Boa ideia, Z13, vamos começar a sonhar...
     
  3. MiguelMinhoto

    MiguelMinhoto
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    25 Jan 2007
    Mensagens:
    2,573
    Local:
    Lagoa - Ilha de S.Miguel Açores
    A culpa do preço é de meia duzia que querem ter o monopólio só para si e não abrem isto á concorrência! Eu sinceramente acho que se compararmos fica mais caro viajar entre as ilhas do que ir para o continente. Se tem alguma lógica um bilhete para Santa Maria custar 100 euros num voo de 20 a 30 minutos, um casal paga logo 200 euros e se tiver filhos ainda mais esse valor, não se admite, ainda mais quando se trata de ilhas cujo unico meio de transporte viavel todo o ano é o avião. O barco é bom mas só funciona por meses.

    Quanto ás fotos maravilhosas! Sem palavras, um verdadeiro paraíso na Terra
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. GARFEL

    GARFEL
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    5 Set 2008
    Mensagens:
    344
    Local:
    Tomar - http://carpaxion.blogspot.com
    bora
    vamos começar a tratar disso
    fretamos um avião que fica mais em conta
    contem comigo
    o azores já me pôs a delirar :lmao::lmao:
    :thumbsup:
     
  5. MiguelMinhoto

    MiguelMinhoto
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    25 Jan 2007
    Mensagens:
    2,573
    Local:
    Lagoa - Ilha de S.Miguel Açores
    Uma Semana é só para ficarem com um cheirinho dos Açores! Um cheirinho de S. Miguel e pouco mais! É tipo visita de médico. :) Eu também darei uma ajudinha como guia, já vou conhecendo os cantos á casa :D, apesar de estar aqui apenas 4 anos e meio:D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  6. Serrano

    Serrano
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    9 Nov 2005
    Mensagens:
    1,913
    Local:
    Covilhã - 775m
    Que belas fotografias de paisagens deslumbrantes. Nos Açores, estive nas ilhas de São Miguel, Terceira, Faial e Pico, e ainda por cima apanhei um tempo agradável para passear, que saudades!!!
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    “O homem que teve a ideia de bordar as estradas com estas plantas devia ter uma estátua na ilha. Em nenhum outro lugar elas prosperam melhor: querem luz velada, humidade e calor – estão no seu meio. O seu azul é o azul esmaltado dos Açores nos dias límpidos. Nos dias turvos substituem a cor do céu: são o azul desta terra enevoada e uma das suas maiores belezas. (…) Há-as por toda a parte: nas estradas formando alas e nos campos formando sebes; servindo para dividir os terrenos e de tapagem aos animais pacíficos. Enchem a terra de exuberância e de azul. (…) Uma mancha e frescura. Uma impressão de volúpia e frescura: – tinta imóvel e viva que me atrai. E logo depois da impressão do azul, a maior impressão é a da vida que nos envolve em silêncio e que espera de nós não sei o quê e quer comunicar connosco.”)

    (Raúl Brandão, As Ilhas Desconhecidas)​

    [​IMG]

    [​IMG]
    © Cristiano Abreu

    [​IMG]
    © Cristiano Abreu

    [​IMG]
    © terragraphica's

    [​IMG]
    © plcmvr

    [​IMG]
    © ?

    [​IMG]
    © Blue Dreams
     
  8. joseoliveira

    joseoliveira
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    18 Abr 2009
    Mensagens:
    2,889
    Local:
    Loures (Moninhos) 128m
    Cada vez mais o símbolo de um hipotético paraíso.

    Cada vez mais inspiradoras de palavras que tocam.

    Cada vez mais a simbiose perfeita entre o negro da pedra, o verde que a cobre e o azul que a lava.

    Cada vez mais as pérolas achadas antes perdidas no grande mar.

    Cada vez maior a vontade de visitá-las!

    Açores, onde o mar encontra o seu refúgio...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    9,342
    Local:
    Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
    Eu não quero ser desmancha prazeres mas a Hydrangea macrophylla ou Hortensia nunca devia ter sido plantada nos Açores porque apesar da sua beleza exuberante estas constituem uma verdadeira praga nos Açores porque Põem em risco numerosas espécies endémicas de alto valor botânico e científico;)

    A ignorância humana causou um crime ecologico que foi a introdução desta espécie e de muitas espécies outras no Arquipelago dos Açores:(

    O homem que as plantou nos Açores devia ter tudo menos uma estátua:D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  10. Vince

    Vince
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jan 2007
    Mensagens:
    10,624
    Local:
    Braga
    O texto é muito antigo, de 1924, na altura não faziam ideia dessas coisas obviamente.
    Mas desconhecia esse facto. Qual será a história da introdução das Hortênsias nas ilhas ?

    Já agora, é um pequeno livro de viagens muito interessante, que comprei por mero acaso numa viagem aos Açores tendo o livro me sido bem recomendado numa loja dum aeroporto. Sobretudo alguns textos sobre o vulcanismo, que me surpreenderam, e arrepiaram, estando eu a ler e a viajar pelos lugares. Ainda me lembro de ler páginas do livro sentado no hotel na Horta com vista para o Pico :) Belos momentos.




    A RTP fez uma série documental inspirada neste livro, realizado por Vicente Jorge Silva. Os episódios estão na Net, vale a pena ver:

    Corvo, Flores e Graciosa
    http://ww1.rtp.pt/blogs/programas/i...cidas---Corvo-Flores-e-Graciosa.rtp&post=1466

    Faial, Pico e Ilha da Madeira
    http://ww1.rtp.pt/blogs/programas/i...---Faial-Pico-e-Ilha-da-Madeira.rtp&post=1525

    S.Jorge, Terceira e S.Miguel
    http://ww1.rtp.pt/blogs/programas/i...das---SJorge-Terceira-e-SMiguel.rtp&post=1603

    Santa Maria e Porto Santo
    http://ww1.rtp.pt/blogs/programas/i...das---Santa-Maria-e-Porto-Santo.rtp&post=1661
     
  11. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    9,342
    Local:
    Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
    ola Vince:)

    Desconheço a história da introdução das Hortências nos Açores, mas vou pesquisar sobre isso;)

    A flora dos Açores tem bastantes plantas endémicas que sofrem com as várias espécies invasoras, entre essas espécies estão as Hortências, que até nem são a pior das invasoras, com exepção da ilha das Flores em que estas são mesmo um problemas ecológico. Nas restantes Ilhas as Hortências estão relativamente controladas apesar de serem invasoras;)

    Acho mal que se continue a publicitar as Hortências nos Açores com um simbolo dos Açores porque na realidade não o são, os Açores são Ilhas fantásticas e não precisam nada de um planta infestante como uma das suas imagens de marca.;)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  12. S.Miguel-Azores

    S.Miguel-Azores
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    14 Ago 2009
    Mensagens:
    716
    Local:
    Ginetes - Zona Oeste de São Miguel. 350-400 m
    A hortênsia é originária da China e está introduzida nos Açores desde o século XIX como planta ornamental. É conhecida localmente como "Novelão". Rapidamente tornou-se numa "praga", constituindo hoje um dos símbolos turísticos dos Açores, mas ao mesmo tempo não perturba nem se torna numa ameaça à flora endémica dos Açores.

    É uma planta que tem efeito de simbiose com a endémica local, e além disso serve como separação limite entre os vários pastos e vedações. Esta planta adaptou-se bem ao clima húmido e chuvoso dos Açores e prefere zonas de montanha e locais húmidos perto de lagoas ou lagoeiros. É uma planta muito usada em tapetes de flores nas procissões das várias ilhas, a par de outras como o incenso, a conteira e o cedro do mato.

    Além da Hortênsia existem outras como a Criptoméria (igualmente da china) a Rosa do Japão, a Conteira ou Roca de Vénus, ( dos Himalaias,) a Cana, o Metrosídero,(Austrália e Nova Zelândia) a Ficcus, o Eucalipto, ou o incenso (originário da Austrália) que dominam grande parte da flora açoriana.

    Essas plantas inicialmente foram vistas como plantas de luxo e de ornamentação pelos românticos do século XIX, hoje fazendo parte da realidade açoriana.

    A vegetação endémica dos Açores (alguma só encontrada aqui) é a seguinte:


    1 - Cedro do Mato;
    2 - Uva da Serra;
    3 - Vidália;
    4 - Louro;
    5 - Azevinho;
    6 - Sanguinho;
    7 - Folhado;
    8 - Ginjeira-Brava;
    9 - Dragoeiro;
    10 - Vinhático;
    11 - Erva-Leiteira;
    12 - Alfacinha;
    13 - Pau Branco;
    14 - Silvado-Manso;
    15 - Faia da Terra;
    16 - Urze;
    17 - Tamujo;


    Podem visualizar as plantas aqui neste link:

    http://clubambientefoc.no.sapo.pt/plantas.htm


    ... E mais... muitas mais...

    Os povoadores quando chegaram aqui às ilhas depararam-se com um espesso mato por desbravar e com a flora nativa local intacta. Hoje a flora endémica restringe-se apenas às zonas de montanha porque a paisagem ao longo dos tempos foi sendo humanizada.

    As ilhas eram à altura do descobrimento, locais sinistros e o matagal que as cobria era de facto excepcional, aliado ao medo que os colonos tinham em se fixar aqui nas ilhas devido ao aspecto muito bravio e aterrorizador de carácter fortemente vulcânico, o que dificultou muito a fixação de pessoas aqui nas ilhas.

    Antes dos portugueses terem aqui chegado já possivelmente outros povos mareantes teriam aqui aportado mas depressa deixaram de parte os seus intentos de colonização porque as ilhas eram extremamente vulcânicas ( e ainda são!), e existem várias provas como marcas (hieróglifos gravados em algumas grutas dos Açores de idade muito anterior à chegada dos portugueses, e ossadas de animais (caprinos e ovinos) encontradas em São Miguel que datam do século XII

    Ninguém queria sair do seu luxo e da sua civilização para irem povoar ilhas despovoadas no meio do mar e teluricamente activas a nível vulcânico, e verdadeiramente assustadoras, daí que tivesse que se recorrer a colonos de várias origens no povoamento dos Açores, entre os quais ingleses, italianos, espanhóis, judeus, mouriscos, escravos negros, degredados do norte de África e do reino, Ingleses, Bretões franceses, e uma grande percentagem de Flamengos. Hoje o povo açoriano é essa mescla de origens. A presença da origem dos vários colonos está hoje patente em alguns sobrenomes de famílias açorianas e na toponímia local. Eu por exemplo tenho Brum (nome de origem flamenga do meu lado materno). Gaspar Frutuoso (1 cronista açoriano do século XVI), relata bem o cruzamento de várias etnias que houve nos Açores.


    Por exemplo, Bettencourt é Açoriano e tem origem no nome "Betancour" que foram dos povoadores franceses que ajudaram na mescla étnica do povoamento dos Açores.
    "BRUM, DUTRA, SILVEIRA, TERRA, GOULART " e outras, são todas de origem flamenga.

    E por último vários apelidos ingleses de familias Açorianas como "Stone" "Read", "Dart", Hicking", "Riley" etc etc etc... A Influencia bretã, inglesa e flamenga ficou na tradição nos Açores seja nos topónimos locais, seja em certos regionalismos, seja no artesanato seja no vestuário de Folclore, seja também no próprio falar das gentes destas ilhas. O peculiar exemplo é o sotaque flamengo e espanhol da Terceira São Jorge Pico e Faial, e o sotaque afrancesado de São Miguel.


    Por exemplo, a ilha de São Miguel e Santa Maria foi fortemente colonizada por uma leva de mouriscos e flamengos enquanto que a ilha do Corvo foi toda ela povoada por escravos negros a que se juntaram depois familias brancas. Daí que os corvinos tenham uma certa influência negróide acusada nos seus traços mais comuns, ainda que sejam "brancos".

    A influência escrava também deixou a sua marca como:
    Terceira: "Lagoa do negro"
    S.Miguel: "Rua do Negro"; "Rua da Guiné"; "Grota do Negro"; "Pico do Escravo", etc etc etc

    De referir que além da flora primitiva açoriana existe uma ave que é igualmente endémica dos Açores e única no mundo, e só existente na ilha de São Miguel. Esta ave está ameaçada de extinção.

    Esta ave é o Priôlo, outrora uma praga em São Miguel e hoje está apenas confinada às florestas endémicas da Laurissilva do Pico da Vara ( a Maior altitude de São Miguel e a segunda maior elevação dos Açores com 1105m)
    Esta ave no século XIX foi quase levada à extinção porque a praga era tanta que os camponeses tiveram que proceder à sua caça porque os milheirais e as culturas eram todas devastadas por essa mesma ave.

    Hoje na serra da Tronqueira em São Miguel está-se a proceder à sua recuperação com 775 casais de indivíduos e a ave pelos vistos está a recuperar bem.

    Aqui está uma imagem do priôlo:

    http://fotos.sapo.pt/zFpB7JMkkZPSdwo5bLGE/x435

    http://www.spea.pt/ms_priolo/pt/index.php?op=o_habitat_priolo


    http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://www.spea.pt/ms_priolo/pt/images/priolo_2.jpg&imgrefurl=http://www.spea.pt/ms_priolo/pt/index.php%3Fop%3Do_priolo&h=350&w=400&sz=48&tbnid=D10duI-ds9EvqM:&tbnh=109&tbnw=124&prev=/images%3Fq%3Dpriolo&hl=pt-PT&usg=__v-kS2Z31-YGV2snio6clVJCxg84=&ei=GMpwS-GEKJLu0gS52O2xCw&sa=X&oi=image_result&resnum=3&ct=image&ved=0CAsQ9QEwAg


    Espero ter respondido à sua resposta :D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  13. S.Miguel-Azores

    S.Miguel-Azores
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    14 Ago 2009
    Mensagens:
    716
    Local:
    Ginetes - Zona Oeste de São Miguel. 350-400 m
    Teria muito gosto que o próximo encontro do Meteo.pt fosse aqui em São Miguel, assim como Guia poderia muito bem dar-vos a conhecer a ilha a par das suas tradições, flora, fauna, relevo, micro-climas locais, entre outros.

    Se quiserem passeios pedestres tb se arranja :D

    Basta mandarem-me uma mensagem ;)

    De referir que a fauna endémica dos Açores é um pouco pobre.

    Os povoadores quando aqui chegaram só encontraram:

    o Milhafre ou Águia de Asa Redonda e localmente chamado de "Queimado", (sendo a ave mais numerosa e por excelência dos Açores);
    a Alvéola dos Açores,
    o Priôlo,
    o Cagarro,
    o Mocho dos Açores,
    o Pombo Torcaz,
    o Canário da Terra,
    o Tentilhão dos Açores, http://naturazores.blogspot.com/2006/04/aves-dos-aores-i-tentilho.html

    ...e uma espécie de Morcego endémico dos Açores, o "Nyctalus Azoreum" ( muito presente ao entardecer):

    http://www.azoresbioportal.angra.uac.pt/imagens/Imagenes/Novembro24//V_Nyctalus_azoreum1.jpg

    Algumas outras espécies foram sendo introduzidas nos Açores, mas acabaram por se desenvolver de uma forma única, sobretudo em termos de coloração e dimensão, tornando-se assim em sub-espécies específicas do arquipélago.

    A Doninha-anã, o Furão, o Ouriço-cacheiro, a Codorniz, a Galinhola, o Tristão de Crista, os Estorninhos, a a Salamandra e o Coelho selvagem foram todos eles introduzidos a partir do século XVII nos Açores.

    Claro que os insectos não foram introduzidos. Já aqui existiam, por isso crê-se que eles sejam tb endémicos dos Açores, como por exemplo, várias espécies de escaravelhos-cegos, centopeias, bichos-sapateiros, carouchas, caracóis, gafanhotos e baratas presentes em várias grutas, algares e campos dos Açores além de várias espécies de aranhas, lagartos e formigas.

    Porém um outro animal foi introduzido recentemente nos Açores pelos emigrantes açorianos e sendo natural do Luisiana : O Lagostim de Água-Doce que hoje é uma praga nas Lagoas das Sete Cidades, onde muitos até chegam a andar pelas estradas da mesma freguesia.

    Há tb uma espécie de aranha que foi introduzida acidentalmente pelos emigrantes que vinham das Américas em caixotes de roupa e barris de utensílios domésticos, e hoje uma praga. Essa aranha apenas aparece nos matos e campos a partir dos meses de Verão até Novembro:

    Argiope Bruennichi: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/75/Argiope_bruennichi_wiki.jpg


    Além dessa aranha um outro aracnídeo americano foi tb introduzido acidentalmente nas ilhas maiores(S.Miguel, Terceira e Faial), o Opilião.
    Em situações de defesa esse aracnídeo larga uma das suas pernas de forma a distrair o predador, dando-lhe espaço de manobra para conseguir fugir. Posteriormente as suas pernas voltam de novo a crescer. O bicho tem a capacidade de regeneração.
    Aparecem mais no verão com a subida de temperatura e humidade.
    A minha casa o ano passado teve cheia desses malditos bichos :angry:

    http://www.acores.net/forum/viewtopic.php?t=2952



    Deixo aqui 4 dos vários trilhos pedestres de São Miguel que pessoalmente gosto muito:

    Pico da Vara: http://www.trails-azores.com/index.php?ilha=saomiguel&id=34#desc


    Salto do Prego (Cascata) http://www.trails-azores.com/index.php?ilha=saomiguel&id=51#desc


    Rocha da Relva http://www.trails-azores.com/index.php?ilha=saomiguel&id=45#desc


    Salto do cabrito http://www.trails-azores.com/index.php?ilha=saomiguel&id=63#desc
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  14. joseoliveira

    joseoliveira
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    18 Abr 2009
    Mensagens:
    2,889
    Local:
    Loures (Moninhos) 128m
    Sem mais palavras, seria um dos meus grandes sonhos tornado realidade!
    Não que tal se considere impossível, mas envolveria certamente gastos consideráveis para a maioria se não todos os que nele participassem.
    Só colocando em execução um grande plano, bem gerido individualmente, se poderia pensar nessa hipótese! :unsure:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,164
    Local:
    Sintra
    A fauna dos Açores é relativamente pobre em termos de mamíferos terrestres ( marinhos nem pensar, até arrisco-me a dizer que deve ser um dos locais mais ricos no mundo nesse aspecto), répteis e anfíbios, porque de resto até está muito bem representada ( isto em termos de espécies selvagens gerais, sem contar especificamente com os endemismos ( espécies únicas de um certo lugar ou região)). Tal é absolutamente normal em ilhas vulcânicas com este tipo de isolamento, tamanho e idade geológica.
    Em termos de invertebrados, grupo que mundialmente detem o maior número de espécies e que assume muitas vezes um papel base dentro de um ecossistema, os Açores são muito ricos em endemismos ( para não dizer em espécies mais generalistas também), diria até que possuem relevância a nível mundial.
    Os Açores têm zonas de habitat único e muito importante ecologicamente, em que saliento as turfeiras, os cursos de água ( permanentes ou temporários) e os diferentes tipos de floresta subtropical de laurissilva.
    O priôlo ( uma espécie de dom fafe endémica dos Açores) tornou-se tão raro que levou à protecção das florestas junto ao Pico da Vara!
    Já em termos marinhos, que é onde os Açores assumem maior expressão, o número de espécies é estonteante. É reconhecido e procurado mundialmente por vários investigadores, que fazem tanto a investigação à superfície ( como em recifes de coral, como o que existe nas Formigas) como nas profundezas abissais ( a importante dorsal do Atlântico literalmente trespassa os Açores!), em que alguns locais possuem nascentes geotérmicas, criando habitats muito específicos e permitindo formas de vida únicas nos locais mais inesperados. Mesmo em zonas sem geotermia, a riqueza é surpreendente.
    Algumas espécies mais emblemáticas: 5 espécies de tartarugas marinhas, dezenas de espécies de tubarões ( branco,tigre,martelo,etc...), dezenas de espécies de mamíferos marinhos ( orcas,focas, golfinhos, baleias,cachalotes), lulas-gigantes e uma infinidade de espécies de peixes ósseos, crustáceos, lesmas-marinhas, búzios, etc...
    Devido à enorme extensão do território marítimo, nos Açores, é possível encontrar cruzamentos de correntes, díspares latitudes, longitudes, climas e níveis de profundidade, constituindo assim um puzzle único, nesta região ocêanica.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página