Seg. Previsão do Tempo e Modelos - Junho 2015

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por Vince 1 Jun 2015 às 08:04.

  1. james

    james
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    16 Set 2011
    Mensagens:
    4,541
    Local:
    Viana Castelo(35 m)/Guimarães (150 m)
    Como o costume , os modelos la vão tirando precipitação para semana e la iremos ter uma mao cheia de nada, provavelmente .

    A seca esta para dar e durar .
     
    #16 james, 3 Jun 2015 às 18:05
    Última edição: 3 Jun 2015 às 18:19
  2. guisilva5000

    guisilva5000
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    16 Set 2014
    Mensagens:
    4,743
    Local:
    Belas, Sintra | Lisboa
    A chuva que prevêem para a próxima semana parece ser muito localizada. Acho que só no fim de semana é que podemos chegar à conclusão se vai chover em Lisboa ou no centro do país. Enquanto isso a seca já vai em 1 mês.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  3. Davidmpb

    Davidmpb
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    7 Jul 2014
    Mensagens:
    3,304
    Local:
    Portalegre( 600m)/ Fundão
    Por aqui já lá vão 38 dias sem chover e vai passar dos 40, para a semana há possibilidade de instabilidade mas parece-me localizada e ainda está tudo muito indefinido, mas os modelos também já vão cortando na instabilidade.
    Só por curiosidade nos últimos 6 meses, 5 foram secos por aqui
     
    guisilva5000 gostou disto.
  4. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    9,605
    Local:
    Olhão (24 m)
    O Arome é um modelo bastante interessante e lida muito bem com a mudança de vento para norte no litoral algarvio no Verão, é o modelo que fica mais próximo da realidade.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. StormRic

    StormRic
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    23 Jun 2014
    Mensagens:
    11,638
    Local:
    Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
    Nesta altura talvez seja mais realista fazer uma ponte nas expectativas até Setembro, a seca aconteceu e há que lidar com ela durante o verão, isto é, a não ser que haja uma situação excepcional, nunca se pode esperar que seja o verão a repôr a água no solo, a travar a descida das albufeiras, a regar as hortas. E felizmente as albufeiras até estão em níveis confortáveis, já quanto à água no solo a situação é grave. Era este o panorama no fim de Abril:
    [​IMG]

    Pela primeira semana de Maio terá havido recarga de Peniche/vale do Tejo para norte, mas daí para sul a perda foi brutal, com excepções muito pontuais e escassas pelo Baixo Alentejo. Provavelmente, pelo menos praticamente toda a região a sul do Tejo estará neste momento com valores inferiores a 30%, o que no início de Maio só ocorria numa estreita faixa litoral do sotavento algarvio.
    Daqui a uma semana já saberemos qual é a situação.
     
    guisilva5000 e Joaopaulo gostaram disto.
  6. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Boas..

    Para amanhã espera-se actividade convectiva pontualmente forte em partes do interior.

    Analise/Discussão


    Em altura uma short wave bem evidente entre os 300 e os 700hpa avança de oeste, colocando-se sobre o território a meio do dia.
    No bordo leste desta perturbação, fluxo de oeste em altura e forçamento por divergência nos níveis altos deverá afectar em especial o interior.

    Á superficie, uma massa de ar quente com alguma mistura de ar marítimo continua a afectar o território, durante a tarde, a aproximação de uma frente fria, que depois se torna estacionária ao largo do litoral noroeste, e a entrada da frente de brisa marítima, deverão criar um ambiente de forte convergência, em sintonia com o pico do aquecimento diurno.

    Valores de SB/MUCAPE significativos deverão surgir, com até 1000-2000J/Kg na mesoescala...algum capping de ar Africano deverá também estar presente.

    O ambiente dinamico é assim caracterizado por instabilidade moderada a forte, mas com shear algo limitado ( no max até 10m/s aos 8km) dado o fluxo troposferico pouco vigoroso...não sendo portanto favoravel á ocorrencia de células especialmente organizadas ou com ciclos de vida longos.

    Assim espera-se a iniciação convectiva junto das frentes de brisa e topografia mais relevante, que depois se aglomerará em cluster...os fortes gradientes verticais de temperatura e humidade criam condições para que as células, na sua breve fase de maturação, possam gerar granizo pontualmente significativo e down/microbursts...por estes motivos um nível amarelo é introduzido.
    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #21 stormy, 4 Jun 2015 às 13:13
    Última edição: 4 Jun 2015 às 19:15
  7. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Boa tarde..

    Para amanhã espera-se alguma actividade pontualmente forte em partes do noroeste.

    Analise/Discussão


    Em altura mantem-se uma situação de fluxo estagnado, com reforço do geopotencial, e uma tendencia para estabilização da Atmosfera.

    Á superficie uma frente fria avança pela Europa, e o Anticiclone move-se em sincronia com a entrada de ar frio e estavel a nordeste, o que por sua vez reforça a circulação de componente leste sobre a Peninsula Ibérica.

    Ar quente com humidade acumulada deverá avançar para o litoral Portugues, com brisas maritimas a surgir durante a tarde no litoral oeste, aumentando a convergencia.

    Valores de SBCAPE significativos, até 2000-2500J/kg deverão aparecer junto da frente de brisa, nomeadamente no litoral norte e centro, onde a interacção da brisa com a topografia deverá iniciar alguma convecção.

    As células, de caracter pulsante, terão ciclos de maturação breves e serão desorganizadas, mas a disponibilidade de ampla energia deverá criar condições para alguma actividade pontualmente forte, com granizo/precip forte e eventualmente algum microburst.
    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  8. Brunomc

    Brunomc
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    7 Abr 2008
    Mensagens:
    1,975
    Local:
    Vendas Novas - Alto Alentejo (132m)
    O modelo GFS está a prevêr aguaceiros e trovoadas para amanhã na zona litoral, vamos ver :rolleyes:
    Acredito mais em tempo abafado com aguaceiros dispersos de pingas grossas de " lama " kkk :D



    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #23 Brunomc, 6 Jun 2015 às 13:13
    Última edição: 6 Jun 2015 às 13:18
  9. Tufao André

    Tufao André
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    21 Jan 2014
    Mensagens:
    473
    Local:
    Venda Nova (Amadora)
    :pray::pray::pray::pray:
    Pode ser que seja agora a nossa vez de sermos brindados com alguma coisa de jeito! :pray:
     
    Brunomc gostou disto.
  10. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Boas tardes

    Para amanhã temos condições favoráveis á ocorrência de aguaceiros e trovoadas pontualmente fortes em especial junto ao litoral.

    Analise/Discussão


    Em altura uma dorsal afecta o território, afastando-se para leste a partir da tarde.
    Uma cut-off aproxima-se de sudoeste, e afecta o território durante a tarde e noite.

    Com a aproximação da cut-off, gradientes térmicos verticais muito significativos deverão surgir nos niveis médios, em resposta ao arrefecimento acima dos 600hpa, surgindo CAPE tanto á superficie como em altura.
    O shear deverá tornar-se favoravel, embora não atingindo proporções extremas.
    Na dianteira da perturbação, espera-se forte forçamento dinâmico, pelo que é praticamente certa a ocorrência de actividade convectiva de base alta logo desde o inicio do período.

    Á superficie, um low level jet de este e sueste deverá transportar ar quente com alguma advecção de humidade vinda do Mediterraneo...valores de CAPE até 1000-2000J/Kg são possíveis durante o pico do aquecimento diurno, pelo que é possivel que alguma da convecção elevada tome raiz á superficie...estas células aproveitarão melhor os perfis verticais de shear e termodinamicos.

    Neste contexto, clusters multicelulares poderão surgir, com risco de precipitação excessiva e granizo.

    Na eventualidade de não surgir convecção com base á superficie, as hipoteses de tempo severo são menores, e dada esta incerteza, apenas um nivel amarelo é garantido.


    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #25 stormy, 6 Jun 2015 às 17:21
    Última edição: 7 Jun 2015 às 01:51
  11. Brunomc

    Brunomc
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    7 Abr 2008
    Mensagens:
    1,975
    Local:
    Vendas Novas - Alto Alentejo (132m)
    Já reparei que os modelos andam todos a apanhar do ar, nem um acerta a zona de possível formação de células, mal a mal o GFS é que tem andado mais perto. Vamos ver para amanhã, certo é que a probabilidade vai aumentar amanhã e segunda na zona litoral :rolleyes::D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    guisilva5000 gostou disto.
  12. trepkos

    trepkos
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    10 Out 2008
    Mensagens:
    1,555
    Local:
    Eborae
    Não sei se chegará aqui alguma coisa.

    Há muita poeira.
     
    Brunomc gostou disto.
  13. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Boas...

    Para amanhã esperam-se condições favoraveis á ocorrencia de aguaceiros e trovoadas que poderão ser pontualmente fortes em partes do centro.

    Analise/Discussão


    Em altura uma cut-off bem definida avança lentamente para norte ao longo do litoral SW e depois do litoral centro, com uma região bem demarcada de divergência em altura na sua dianteira, assim como uma bolsa de ar frio acima dos 600hpa.

    Junto desta perturbação, uma faixa de maior escoamento do quadrante sul afecta em especial o centro e sul do território.

    Á superficie uma área complexa de advecção de humidade desenvolve-se na região centro e sul, onde o low level jet de sueste/ESE se estabelece com alguns meandros, convergindo ao longo de uma frente quente/dryline que deverá colocar-se junto do vale do Tejo.
    O aporte de humidade, aquecimento diurno e gradientes verticais significativos nas camadas medias e altas deverão gerar instabilidade moderada com até 1000-1500J/kg de SB/MUCAPE na mesoescala.

    Os perfis de shear mostram bom carácter rotacional, embora o speed shear tenham uma magnitude pouco significativa, pelo que no máximo teremos uns 10-15m/s de DLS..apesar disto, o forçamento dinâmico deverá compensar em parte a falta de shear, e surgem indicações de que se poderá iniciar convecção aglomerada em cluster, junto do vale do Tejo, evoluindo para norte durante o dia.

    Muita desta actividade será de base alta, mas qualquer célula que consiga interagir com a camada de superficie deverá beneficiar de condições marginais para a ocorrência de tempo severo, nomeadamente granizo e precipitação excessiva, não sendo de excluir algum microburst.

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #28 stormy, 7 Jun 2015 às 12:20
    Última edição: 7 Jun 2015 às 21:46
  14. irpsit

    irpsit
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    2,208
    Local:
    Inverness, Escocia
    Eu acho que hoje é que vamos ver boa festa. Humidade, mais calor a confluência da massa de SW, da massa de SE e um pouco de nortada, vão ajudar à muito boa formação de células mais perto do litoral. Vamos a ver, segundo a previsão e os dados actuais, parece promissora a formação de trovoadas melhores do que nos últimos dias, e nos distritos de Aveiro, Viseu, Porto, Guarda e Vila Real. E amanhã a situação sinóptica mantém-se.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Boas tardes..

    Para amanhã espera-se actividade convectiva severa em especial no extremo nordeste, onde poderão ocorrer eventos significativos.

    Analise/Discussão


    Durante a tarde e noite, uma cut-off robusta aproxima-se lentamente vinda do Golfo de Biscaia, e avançando para sudoeste, e depois para oeste.
    Na periferia da cut-off, um forte jet de niveis altos afecta a Galiza e o Norte de PT continental, no seio do jet, uma short wave avança rapidamente de NW para SE, com um lobo de forçamento dinâmico a afectar em especial o nordeste em fase com o pico de aquecimento diurno.

    Nos niveis baixos, em resposta á melhoria das condições dinamicas, uma baixa térmica evolui entre o N de PT e a meseta norte Ibérica, uma frente fria bem demarcada avança de norte desde a Galiza/Asturias com fortes gradientes barométricos presentes.
    No resto do território, uma circulação do quadrante oeste e sudoeste deverá surgir em resposta ao contexto sinóptico, com introdução de uma massa de ar tropical marítima que aquecerá por baixo de uma capping layer saariana nos níveis médios.

    Na região norte, a presença da baixa, a chegada da frente fria e a entrada de um circulação bem defenida de SW durante a tarde ( com um Low level jet modelado aos 950-925hpa) deverão criar condições de forte convergência nos níveis baixos, que depois ao se acopolar com a divergência em altura, criará um ambiente favorável a fortes movimentos de ascensão.

    O aquecimento diurno sob a massa de ar cada vez mais húmida gerará valores de SB/MUCAPE até 1500-2000J/kg, o ambiente dinâmico extremamente favorável deverá garantir iniciação convectiva explosiva a partir da tarde.

    Gradientes fortes de temperatura e humidade ( 8-9ºC/Km aos 800-600hpa), com perfis termodinâmicos em V invertido, garantem um risco significativo de down/microbursts com rajadas severas.

    A sobreposição do jet de WNW em altura com o fluxo de SW á sfc resultará em valores de shear até 10-25m/s aos 8km que, não sendo extraordinários, permitirão a organização da convecção em sistemas multicelulares e talvez um MCS.
    Dado que os vectores de circulação serão paralelos á frente fria, e ao eixo de maior convergência pré frontal, são possíveis situações de training, com a sucessão de segmentos em arco capazes de gerar rajadas severas e granizo.

    Neste contexto, um nivel laranja está garantido, em especial por rajadas severas, granizo e precipitação excessiva.

    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #30 stormy, 8 Jun 2015 às 15:47
    Última edição: 8 Jun 2015 às 17:53

Partilhar esta Página