Seg. Previsão do Tempo e Modelos - Novembro 2012

Snifa

Furacão
Registo
16 Abr 2008
Mensagens
10,217
Local
Porto-Marquês:145 m Mogadouro:749 m
Boas tardeS,

a situação do próximo fim de semana até está interessante, bastante chuva prevista pelo GFS:

JF8RG.png



ECMWF:

europeu.gif


O IM já menciona chuva por vezes forte no próximo sábado:

Previsão para sábado, 24 de Novembro de 2012

Céu geralmente muito nublado.
Períodos de chuva, por vezes forte para o final do dia.
Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) quadrante sul, soprando
moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral até meio da tarde,
e forte (40 a 55 km/h) com rajadas da ordem dos 80 km/h nas
terras altas.

Subida da temperatura mínima.

METEOROLOGISTAS: Maria João Frada/Margarida Gonçalves.

Actualizado a 21 de novembro de 2012 às 12:4 UTC


http://www.meteo.pt/pt/otempo/previsaodescritiva/
 

ELJICUATRO

Nimbostratus
Registo
24 Jan 2009
Mensagens
635
Local
BRAGA SUL (Baixo Minho)
Continua tudo muita interessante, depois de uma análise rápida aos principais modelos esta manhã...:D

Boa tarde Caro ferreira5,

As temperaturas a 850 e 500 hPa estão um verdadeiro mimo para a próxima Terça-Feira com cotas de neve extremamente baixas previstas para o Nordeste :cold: :cold: :cold:.... Só que falta o principal: Precipitação.... :rain: e também ainda nesta altura não há grande frio acumulado na Europa do sul.

Espero que até lá as coisas mudem e que possamos assistir ao primeiro e verdadeiro temporal de neve na PI.

Os amantes do Elemento Branco que somos estão ansiosos por ver as nossas serras todas pintadas de branco......

Cmps.
 

ELJICUATRO

Nimbostratus
Registo
24 Jan 2009
Mensagens
635
Local
BRAGA SUL (Baixo Minho)
Boas tardeS,

a situação do próximo fim de semana até está interessante, bastante chuva prevista pelo GFS:

JF8RG.png



ECMWF:

europeu.gif


O IM já menciona chuva por vezes forte no próximo sábado:

Previsão para sábado, 24 de Novembro de 2012

Céu geralmente muito nublado.
Períodos de chuva, por vezes forte para o final do dia.
Vento fraco a moderado (10 a 25 km/h) quadrante sul, soprando
moderado a forte (30 a 45 km/h) no litoral até meio da tarde,
e forte (40 a 55 km/h) com rajadas da ordem dos 80 km/h nas
terras altas.

Subida da temperatura mínima.

METEOROLOGISTAS: Maria João Frada/Margarida Gonçalves.

Actualizado a 21 de novembro de 2012 às 12:4 UTC


http://www.meteo.pt/pt/otempo/previsaodescritiva/

Boa tarde Caro Snifa,

Espero que no próximo Sábado renda muito mais do que o evento de ontem à tarde-noite (foi um verdadeiro fiasco no Baixo Minho :p No máximo 12mm)

Venha ela em força por estas bandas que estamos bem preparados para receber-la.... :rain: :rain: :rain: :thumbsup:

Cmps.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Teremos de acompanhar com atenção a evolução da situação de 6f em diante.

Para já os modelos insistiram no agravar das condições...algo que era um cenário possivel.

Tambem se observa agora uma maior profusão para norte e noroeste de ar tropical energético, e de algum ar Mediterraneo vindo do estreito.

Na Madeira tambem se nota uma situação complexa, dada a possivel passagem de uma frente activa, a que se seguiria a descida de um cavado em altura que poderá causar instabilidade durante alguns dias..

Hoje á noite ou amanhã farei uma analise mais detalhada..:thumbsup:
 

ferreira5

Nimbostratus
Registo
18 Mar 2007
Mensagens
1,926
Local
Bragança (alt.665m) Lamego (alt.558m)
Boa tarde Caro ferreira5,

As temperaturas a 850 e 500 hPa estão um verdadeiro mimo para a próxima Terça-Feira com cotas de neve extremamente baixas previstas para o Nordeste :cold: :cold: :cold:.... Só que falta o principal: Precipitação.... :rain: e também ainda nesta altura não há grande frio acumulado na Europa do sul.

Espero que até lá as coisas mudem e que possamos assistir ao primeiro e verdadeiro temporal de neve na PI.

Os amantes do Elemento Branco que somos estão ansiosos por ver as nossas serras todas pintadas de branco......

Cmps.
Já sabemos que se for uma entrada pura de norte ficará tudo ou caso tudo em Espanha, vamos acompanhar a evolução dos modelos!
Cmps
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Já saiu a 12z do GFS pelo que vou já colocar aqui uma breve sintese acerca da situação para 6f > 2f.

Na 6f haverá uma ciclogenese razoavelmente forte associada a uma especie de "Rio" de ar quente que vai correndo desde SW dos Açores até á PI.

Esta pluma de ar tropical interagirá com uma ondulação do jet em altura, criando uma depressão que vai afectar o continente e a RAM com chuvas intensas ( convectivas e estratiformes...mas isso analisaremos mais á frente) e ventos por vezes fortes.

CRigb.jpg


Sucede que atras desta perturbação inicial virá outra, mais forte, e reforçada por um impulso no jet criado por uma nova depressão intensa ao largo dos EUA.

Esta nova perturbação vai-se aproximar da primeira e alinhar com esta ( em maior ou menor grau), gerando um grande cavado com uma entrada de ar polar muito extensa em todos os niveis pelo Atlantico, enquanto na RAM-PI se mantem o fluxo de ar quente.

A este alinhar corresponde a expressão Inglesa "Phasing" e estas situaçãoes são geralmente associadas a ciclogeneses rapidas ou desenvolvimento de grandes bandas frontais que podem gerar situações de tempo severo.

8XOmC.jpg


O grau de "Phasing" será determinante...há modelos que colocam um alinhamento de tal modo intenso que se gera um cavado muito significativo com uma saida esquerda do jet favoravel ao desenvolvimento de uma depressão forte na RAM que progride para NE.

Outros modelos não fundem/alinham tão bem os cavados, colocando apenas uma frente forte a afectar a RAM e a PI.

Existe ainda uma boa divergencia portanto entre os modelos...e a questão do phasing não é a unica...tambem quanto maior for a advecção de vorticidade ( tendencia de rotação na massa de ar atmosferica), a divergencia em altura ( facilita a convecção/ascensão do ar), e a formação de linhas frontais mais ou menos activas deverão ser a chave para saber se teremos um evento significtivo ou mais regular..
 

David sf

Staff
Registo
8 Jan 2009
Mensagens
5,163
Local
Oeiras / VN Poiares
Não se tratará de nada de muito extraordinário, em princípio nem ocorrerá muita precipitação (apesar de se tratar de uma entrada com alguma componente marítima, não será totalmente seca, principalmente no litoral), mas estamos perante a primeira entrada de ar frio na Europa a partir do início da semana que vem.

Para tal contribui uma clara mudança do padrão atmosférico no Atlântico, com um bom bloqueio a unir os Açores e a Islândia, a induzir um fluxo de norte em toda a Europa ocidental.

Saída operacional do ECMWF:

ECH1-120_icx4.GIF


Com esta configuração seria possível alguma precipitação convectiva na faixa litoral, com uma cota de neve ligeiramente abaixo dos 1000 m, devido ao muito frio a 500 hpa (cerca de -30ºC no momento mais frio). A temperatura a 850 hpa prevista ronda os -2ºC no extremo norte, com a iso 0 a cobrir todas as regiões a norte do Tejo.

A dorsal que ascendeu no Atlântico deverá conseguir ligação a uma alta pressão ártica, originada pela subida de uma outra dorsal na região do Estreito de Beiring. Esta ligação permitirá uma segunda entrada de frio, esta com muito maior intensidade, que afectaria a Europa de Norte, e eventualmente outras regiões. Média do ensemble do ECMWF:

EDH1-168_abw4.GIF


É provável que o bloqueio atlântico seja temporariamente rompido a uma latitude relativamente baixa, com a formação de uma depressão que se dirigiria inicialmente para os Açores e depois para Madeira e continente, deixando alguma precipitação em todas as regiões, e podendo no seu deslocamento para este ajudar a impulsionar a massa de ar frio para oeste. Um cenário semelhante ao ocorrido diversas vezes em 2009/10, neste momento apoiado por algumas saídas do GFS e todas as mais recentes do ECMWF.

ECM1-192_osv3.GIF


ECM1-240_wtt1.GIF


Outra hipótese, seria uma intensa ciclogénese resultante do choque de massas (a atlântica húmida e a continental fria), com a formação de uma depressão cavada a oeste do continente português, que provocaria uns bons dias de chuva e vento fortes. Este cenário é previsto por algumas saídas do GFS (como a mais recente das 18z, na imagem em baixo), mas tem pouca importância no ensemble do ECMWF.

gfs-0-228_dph6.png


Este cenário é relativamente consensual, pelo menos o padrão global é praticamente certo, algo que já vem sido previsto pelo ECMWF a 32 dias há 3 semanas e agora é confirmado por todos os modelos disponíveis. É certo que a nível local ainda pode mudar muito, nestas entradas de ar frio há sempre variações pontuais que só são vistos a prazos mais curtos (ciclogéneses secundárias, por exemplo) e que originam grandes diferenças, essencialmente ao nível das temperaturas.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Resumo RAA 5f-


Nas proximas horas a RAA começará a sentir os efeitos de uma depressão, embebida num fluxo de ar tropical instavel, e em cavamento dada a interacção com uma ondulação do jet que se aproxima de NW.

O sector NW e central da depressão são os mais activos no que toca a processos de levantamento isentropico e convecção forçada por processos baroclinicos, e é esperado que o movimento da depressão traga esta porção activa sobre o grupo ocidental e grupo central.

Para sul do centro da depressão há uma linha de instabilidade envolta na massa de ar tropical, que deverá começar a reactivar á medida que a depressão interage mais profundamente com o cavado, sendo que nesta porção da depressão a presença de ar energético e shear é favoravel á formação de sistemas convectivos intensos, possivelmente mais concentrados junto á linha de instabilidade onde há mais forçamento e se poderão organizar em segmentos lineares capazes de gerar precipitação localmente excessiva e rajadas de vento fortes.


cQr6z.jpg



Em resumo

Podemos esperar em todas as ilhas ventos fortes na ordem dos 55 a 75km.h, com rajadas de 100 a 120km.h, superiores nas terras altas, tal como agitação maritima significativa de W/SW.

Nas ilhas do grupo ocidental é esperada chuva forte mas de caracter mais estratiforme..mais tranquilo portanto.

Nas ilhas do grupo central podemos esperar uma situação de precipitação forte e perssistente, que poderá superar os 40-50mm/h em alguns locais, sendo que se espera que se formem alguns nucleos convectivos activos, localmente organizados ( SCM), que poderão incrementar a precipitação/ventos.


Nas ilhas mais orientais, nomeadamente o grupo oriental, podemos esperar chuva intensa, associada a uma linha de instabilidade convectiva, com possibilidade de convecção organizada em linha ( SCM linear/squall line) com precipitação pontualmente superior a 30mm/h e periodos de ventos fortes de origem convectiva.
Fora da linha mais instavel ( a leste) poderão surgir células isoladas que dado o shear rotacional poderão organizar-se em supercelulas.

Sucede que se espera menor forçamento dinamico pelo que nestas ilhas orientais a possibilidade de uma situação perssistente de mau tempo é inferior á das outras ilhas...no entanto qualquer célula mais activa será capaz de deteriorar bastane as condições meteorologicas.
 

ferreira5

Nimbostratus
Registo
18 Mar 2007
Mensagens
1,926
Local
Bragança (alt.665m) Lamego (alt.558m)
Não se tratará de nada de muito extraordinário, em princípio nem ocorrerá muita precipitação (apesar de se tratar de uma entrada com alguma componente marítima, não será totalmente seca, principalmente no litoral), mas estamos perante a primeira entrada de ar frio na Europa a partir do início da semana que vem.

Para tal contribui uma clara mudança do padrão atmosférico no Atlântico, com um bom bloqueio a unir os Açores e a Islândia, a induzir um fluxo de norte em toda a Europa ocidental.

Saída operacional do ECMWF:

(...)

Com esta configuração seria possível alguma precipitação convectiva na faixa litoral, com uma cota de neve ligeiramente abaixo dos 1000 m, devido ao muito frio a 500 hpa (cerca de -30ºC no momento mais frio). A temperatura a 850 hpa prevista ronda os -2ºC no extremo norte, com a iso 0 a cobrir todas as regiões a norte do Tejo.

A dorsal que ascendeu no Atlântico deverá conseguir ligação a uma alta pressão ártica, originada pela subida de uma outra dorsal na região do Estreito de Beiring. Esta ligação permitirá uma segunda entrada de frio, esta com muito maior intensidade, que afectaria a Europa de Norte, e eventualmente outras regiões. Média do ensemble do ECMWF:

(...)

É provável que o bloqueio atlântico seja temporariamente rompido a uma latitude relativamente baixa, com a formação de uma depressão que se dirigiria inicialmente para os Açores e depois para Madeira e continente, deixando alguma precipitação em todas as regiões, e podendo no seu deslocamento para este ajudar a impulsionar a massa de ar frio para oeste. Um cenário semelhante ao ocorrido diversas vezes em 2009/10, neste momento apoiado por algumas saídas do GFS e todas as mais recentes do ECMWF.

(...)

Outra hipótese, seria uma intensa ciclogénese resultante do choque de massas (a atlântica húmida e a continental fria), com a formação de uma depressão cavada a oeste do continente português, que provocaria uns bons dias de chuva e vento fortes. Este cenário é previsto por algumas saídas do GFS (como a mais recente das 18z, na imagem em baixo), mas tem pouca importância no ensemble do ECMWF.

(...)

Este cenário é relativamente consensual, pelo menos o padrão global é praticamente certo, algo que já vem sido previsto pelo ECMWF a 32 dias há 3 semanas e agora é confirmado por todos os modelos disponíveis. É certo que a nível local ainda pode mudar muito, nestas entradas de ar frio há sempre variações pontuais que só são vistos a prazos mais curtos (ciclogéneses secundárias, por exemplo) e que originam grandes diferenças, essencialmente ao nível das temperaturas.

Só espero que há semelhança de 2011 em que o início de Dezembro prometia e depois a "montanha pariu um rato"...e o Inverno foi o que se viu!
 

Aurélio

Cumulonimbus
Registo
23 Nov 2006
Mensagens
4,335
Local
Faro
Apesar de bem diferente, a depressão deste fim-de-semana principalmente o trajecto faz-me lembrar a Xintia...

Bom o ECM continua com a operacional avariada ao que parece, pois continua no medio longo prazo com esta a sair bastante da média do ensemble, mas adiante ...

No curto prazo, infelizmente parece que a depressão se vai mesmo partir em 2, como indicava o GFS há várias runs, e por isso mesmo ao que parece, o IM deve andar a olhar a qualquer coisa, menos para o modelo que costuma seguir, pois olhando áqueles mapas do ECM, o que vejo é chuva com alguma intensidade no Norte e Centro no Sábado mas com destaque para o centro do país, enquanto que o interior do sul nem veria quase chuva no Sábado.
No Domingo a haver alguma precipitação seria na parte da manhã e provavelmente até seria moderada ou algo mais forte na zona de Lisboa, e tirando essa pequena faixa no resto do país nem choveria.

Enfim, não gosto de bater no ceguinho, mas depois daquele alerta laranja depois da chuva passar já não me admiro nada, embora claro, criticas destas deveriam ser lançada directamente no site do IM, mas enfim. Não entendo como se pode generalizar daquela maneira quando foi escrita a previsão descritiva.

Em relação ao pós fim de semana, existe tendencia para o que durante quase toda a semana, tenhamos tempo frio e maioritariamente seco, apesar de alguns aguaceiros no litoral oeste, e depois para o final da proxima semana, pode ser que tenhamos algo mais instável.

Aguardemos as próximas runs, mas não me agrada ver aquela depressão no fim de semana partida em duas.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,117
Local
Lisboa
Depressão partida em duas?

Não há nada disso Aurélio, há uma dperessão bem cavada, com tendencia por parte dos modelos em acentua-la ainda mais, e há uma frente que se extende para sul, que contem varias bolsas de ar tropical.

Essa frante seria reactivada por um novo cavado em Phasing com o primeiro, que poderia resultar numa outra ciclogenese algures entre as Canarias e o Golfo de Cadiz.

Para já certezas é coisa que não há, e o IM está a seguir a ideia mais genérica, o que é o procedimento correcto para abordar estas situações complexas!

Bom...devias era ir olhando para o sat e obs de superficie dos Açores e comparar com as carta antes de mais...porque a depressão que está em genese por lá será muitissimo importante para todo o desenrolar de acontecimentos no continente, e é altamente complexa, muito dificil mesmo de prever por parte dos modelos.

Para já ao que me parece, os modelos que se estão a sair melhor são o Hirlam ( com alguma sobrevalorização), o WRF do Meteogalicia ( este subvaloriza um pouco), o GFS ( mais na "muche") e o GEM ( talvez o melhor de todos).
 

trovoadas

Cumulonimbus
Registo
3 Out 2009
Mensagens
2,358
Local
loule-caldeirao
Bom para já o que eu estou a retirar dos principais modelos é que boa parte do Algarve(mais o sotavento), o interior do Baixo Alentejo e o nordeste transmontano, pelas actuais previsões praticamente não verão precipitação. De resto parece que a região de Lisboa e alguns locais do interior centro serão os mais beneficiados.
Mesmo com algumas alterações até lá parece-me difícil que chova muita nas regiões que mencionei acima. Há uns 3 dias que os modelos vêm referenciando esta tendência.

Face à modelação difícil desta depressão é possível que muita coisa se altere até lá? nomeadamente nos valores de precipitação no continente e locais a serem afectados?