Seguimento Incêndios - 2019

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por guisilva5000 1 Jan 2019 às 17:15.

  1. ruijacome

    ruijacome
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Nov 2009
    Mensagens:
    156
    Local:
    Cascais
    Não não é.. o CADIS Centrl Sul é uma pessoa, o CODIS de Portalegre é outro :)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. ruijacome

    ruijacome
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Nov 2009
    Mensagens:
    156
    Local:
    Cascais
    Não não é.. o CADIS Centro Sul é uma pessoa, o CODIS de Portalegre é outro :)
    Não saíram? Ainda hoje saiu uma delas, e tem saído para quase todos os incêndios mais significativos .. Até aparecem na televisão ...

    De qualquer forma as maquinas de rasto pré-posicionadas do DECIR sao do ICNF, a quem é que ele as alugou não sei...

    E por acaso, nos incendios ate tem havido maquinas de rasto dos municipios, e as do DECIR especificamente só são accionadas se não houver maquinas dos municipios no TO, ou o TO tenha uma envergadura que assim o justifique.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    dahon gostou disto.
  3. SpiderVV

    SpiderVV
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    26 Ago 2010
    Mensagens:
    7,095
    Local:
    Portalegre / Lisboa
    Sim, já me foi esclarecida a questão, pensava que ainda era a mesma pessoa :D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. "Charneca" Mundial

    "Charneca" Mundial
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    28 Nov 2018
    Mensagens:
    846
    Local:
    Corroios (cota 26); Aroeira (cota 59)
    Achas mesmo que esses terrenos são dos da câmara? Aposto que não...
    O Norte e Centro são incrivelmente desordenados por várias razões:
    1. A maior parte dos terrenos são privados e geridos por empresas familiares que não sabem gerir o terreno;
    2. Muitos desses terrenos nem sequer estão identificados. Se o Governo ou as Câmaras Municipais decidisse impor a ordem nesta "evasão fiscal", perderiam as eleições, tal a quantidade de proprietários existentes;
    3. Muitos dos pequenos proprietários nem sequer estão a viver na zona, mas sim no Porto, em Lisboa ou até mesmo no estrangeiro, logo não gerem o terreno;
    4. Sendo privados, querem o máximo de lucro possível, logo é tudo para plantações de eucalipto. E como muitos terrenos não estão registados, os proprietários fazem praticamente o que querem. :(
    Agora pergunto-vos uma coisa: qual é a floresta estatal com um predomínio de eucalipto? Não há nenhuma floresta do Estado com predomínio de eucaliptos, e predomínio de pinheiros só mesmo em pinhais como a Mata dos Medos ou o Pinhal de Leiria. Houve um incêndio no Pinhal de Leiria, mas foi um em muitos anos e talvez o primeiro de grandes dimensões numa floresta do Estado, e andam agora a tratar do pinhal, processo que demora tempo mas está a ser feito. Já os proprietários privados fazem 0!!! :facepalm:

    Por que razão é que no Alentejo e Serra do Caldeirão nunca ocorrem incêndios de grandes dimensões? Primeiro, porque são grandes proprietários, vivem na zona, têm organização, limpam os terrenos... :thumbsup: Ocorreu um em Tavira e outro em Castro Marim, mas isso já foi há 10 anos. E nos últimos anos ocorreram 0 incêndios de grandes dimensões. :thumbsup:
    _________________
    A desertificação também tem a ver com o terreno. Qual é a empresa que quer investir numa localidade no meio da serra, tipo Janeiro de Baixo? :lmao:
    Se não fosse o turismo e as praias fluviais, seria bem pior.
    Já certos concelhos do Alentejo tiveram um enormíssimo acréscimo populacional. Ponte de Sor, por exemplo, tinha 35.200 habitantes em 2018 (dados provisórios), quando em 2011 tinha pouco mais de 10.000. E outros concelhos também cresceram bem nos últimos anos: Idanha-a-Nova, Elvas, Reguengos de Monsaraz, Mourão, Mora, Évora, entre outros, isto de acordo com o mesmo estudo. E esses concelhos têm um grande potencial empresarial, bem maior que Janeiro de Baixo. :rolleyes:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    Pedro1993 gostou disto.
  5. criz0r

    criz0r
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    11 Abr 2008
    Mensagens:
    4,283
    Local:
    C.Piedade/Belver/Porto
    Sobre este tema em específico prefiro abordar em privado. ;)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    "Charneca" Mundial gostou disto.
  6. Aristocrata

    Aristocrata
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    28 Dez 2008
    Mensagens:
    5,655
    Local:
    Paços de Ferreira, 292 mts
    Negócio de milhões com as máquinas paradas...típico!
    Não configura um péssimo negócio isto? Óbvio que sim, apenas mais um dos negócios ruinosos a que nos vamos (mal) acostumando.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    9,340
    Local:
    Olhão (24 m)
    A Serra do Caldeirão, teve 2 grandes incêndios, um em 2004 e outro em 2012, logo não foi há 10 anos e arderam mais de 24000 ha e não existe grandes incêndios.

    Já ardeu mais de 85% da área florestal do Algarve desde 2003

    https://www.sulinformacao.pt/2012/07/ja-ardeu-mais-de-85-da-area-florestal-do-algarve-desde-2003/

    Em Julho de 2012, saiu esta notícia.

    Portanto, diria que desde 2003 ardeu praticamente toda a área florestal do Algarve.

    Na área que ardeu em 2012, continuam as árvores ardidas e não é preciso ir muito longe, basta fazer a estrada que liga Tavira a São Brás que se vê as árvores ardidas junto à estrada, plantações novas pouco se vê. Enquanto, no Centro e norte do país, o Eucalipto é rei, arde e volta a crescer, na Serra do Caldeirão, como o que reina é o sobreiro, a paisagem continua a ser desoladora e não existe assim tanto para arder só em zonas que nunca arderam.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    trovoadas e "Charneca" Mundial gostaram disto.
  8. "Charneca" Mundial

    "Charneca" Mundial
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    28 Nov 2018
    Mensagens:
    846
    Local:
    Corroios (cota 26); Aroeira (cota 59)
    De facto já ocorreram incêndios de grandes dimensões na Serra do Caldeirão, mas nunca com a frequência anual do Norte e Centro. Quantos anos já lá vão desde esse incêndio em Tavira? :)

    Mesmo em 2017, ano com bastante potencial, houve 0 incêndios de grandes dimensões a sul do Tejo. :thumbsup:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. pe5cinco5

    pe5cinco5
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    14 Nov 2014
    Mensagens:
    170
    Local:
    Entre Corroios e Ch. Caparica(40m)|Mir.Douro(730m)
    Aonde é que foste buscar os 35200 habitantes de Ponte de Sor?

    Eu não acredito.

    Segundo os dados mais recentes e oficiais (INE), os únicos concelhos do Alentejo que cresceram bem foram Évora e Campo Maior, este último devido à boa aproximação de Badajoz. Houve outros concelhos que cresceram ou decresceram ligeiramente, com riscos presentes para a desertificação da população.

    É preciso ter em conta que, apesar de surgir algum investimento de novos empresários, há outras pessoas que, com a idade, vão falecendo, que infelizmente não são poucas.
     
    "Charneca" Mundial gostou disto.
  10. ruijacome

    ruijacome
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Nov 2009
    Mensagens:
    156
    Local:
    Cascais

    Se num incendio forem mobilizadas 6 ou 7 MR, como ja foram e forem essenciais para o fim desse incendio, para mim ja justificaram todo o investimento, mesmo que só façam 1 incendio o ano todo!

    Já agora não sao assim tantas MR.. São umas 3 ou 4 só do ICNF, com a gestão, entregues à Força Especial de Protecção Civil.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  11. Aristocrata

    Aristocrata
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    28 Dez 2008
    Mensagens:
    5,655
    Local:
    Paços de Ferreira, 292 mts
    Pelo que me contaram, são 8 as máquinas que foram acordadas com a protecção civil à Mota Engil.
    Será que estas máquinas apenas e só deverão ser usadas em contexto de ataque a incêndios? Suponho que não, só num país que não previne é que se pensa assim.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  12. AJB

    AJB
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Mar 2009
    Mensagens:
    956
    Local:
    Baião
    Sao 3 mr da barriga de aluguer
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  13. trovoadas

    trovoadas
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    3 Out 2009
    Mensagens:
    2,000
    Local:
    loule-caldeirao
    O tema sobreiro é complexo. Atualmente não precisam haver incêndios para eles "arderem" na mesma. Mesmo em zonas mais húmidas e com boas manchas de sobreiro eles morrem num espaço de um ano de tal forma que se abrem brechas/clareiras no montado onde antes nem entrava o sol. Antes do grande incêndio de 2003 a maior parte das zonas afectadas já não eram nada e em nada ficaram. As melhores zonas deviam de recuperar facilmente mas os anos de fraca pluviosidade, altas temperaturas e doenças fazem o resto.
     
    #778 trovoadas, 11 Ago 2019 às 01:52
    Última edição: 11 Ago 2019 às 01:57
  14. Ricardo Carvalho

    Ricardo Carvalho
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Jul 2015
    Mensagens:
    1,730
    Local:
    Azeitão/Sesimbra
    Incêndio em redor do Castelo de Sesimbra! Não sei em que ponto se encontra a ocorrência neste momento , dado que estou em Azeitão , mas perdeu. se mais um local bem bonito! É muito triste!

    Neste momento no TO: 82 Op , 24 Veículos, e 1 MA,s.

    [​IMG]





    Enviado do meu SM-A510F através do Tapatalk
    [​IMG]
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #779 Ricardo Carvalho, 11 Ago 2019 às 18:27
    Última edição: 11 Ago 2019 às 22:55
    "Charneca" Mundial e Pedro1993 gostaram disto.
  15. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    6,361
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Vi esta mesma situação em directo a ser trasnsmitida na CMTV, e é de facto muito desolador, ver toda aquela zona verde transformada em cinzas, o fogo, acabou por passar uma estrada rurar, de onde estavam os carros de combate, deixando essa área mais agrícola, e depois já a situação se descontrolou.
    Ainda continua em curso.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    Ricardo Carvalho gostou disto.

Partilhar esta Página