Seguimento Meteorológico Livre 2018

Estado
Fechado para novas mensagens.

PPPC

Cirrus
Registo
24 Mar 2018
Mensagens
2
Local
POrtugal
Como conjugas isso com as alterações climáticas e a desertificação de Portugal?

:D


Mas a desertificação de Portugal é uma previsão baseada numa tese especulativa que carece de comprovação empírica, basicamente a base cientifica disto é simples criam-se certos modelos e bases de dados calculam que as temperaturas subirão 4,5,6 graus em menos de 50 anos e tornam essa previsão especulativa num facto consumado e que não pode nunca ser discutido ou sequer questionado .

Esta coisa da procura do extraordinário, apocalíptico numa era de crise religiosa no ocidente faz-me lembrar um pouco a febre dos OVNIS e da vida ET nos 50 nos EUA.Basicamente o ser humano quer e tem sempre a necessidade de presenciar ou acreditar em algo extraordinário e apocalíptico na sua contemporaneidade .

Basicamente o que é proposto pelos cientistas do aquecimento global mais extremo, é que um clima que não mudou por ali além em 2000 anos mude de forma radical em menos de 20,30,40,50 anos e depois existe uma enorme intolerância, para quem não acredite ou simplesmente coloque questões sobre estas previsões extremas.

Por o que verificamos nas ultimas normas dos últimos 30 anos concluímos facilmente que a temperatura não subiu o suficiente nem a precipitação desceu o suficiente para inferir de forma realista que daqui a 30,50 anos teremos uma mudança climática radical no território português que provoque uma desertificação no sul do território português como vemos hoje o sul está verdinho e com água e o deserto está seco no final do dia é isto.

Constatar este exagero febril das posições mais extremas do aquecimento global que se tornaram no paradigma dominante na CS e na comunidade cientifica e que não pode ser questionado não é impeditivo de negarmos que nas ultimas décadas houve um aquecimento global no planeta e que esse aquecimento global é causado em parte pelas emissões de gases CO2 para atmosfera causadas pela acção humana e que isso mesmo deve ser combatido.

Em síntese posso e tenho liberdade individual para isso, de defender as politicas verdes, acreditar que um novo modelo de negocio dos meios de produção que tenham em conta as normas ambientais é possivel e defender isso, e ao mesmo tempo achar que estas previsões que aparecem constantemente nos Media cheia catastrofismos totalmente especulativas são no mínimo irrealistas e que visam simplesmente assustar e educar a população através do Medo.

Eu posso aceitar que o aquecimento global existe pelo simples facto de a temperatura média na terra ter vindo a subir e ao mesmo tempo achar que é disparate alguém dizer que o alqueva vai secar ou que um tipo de clima que existe há pelo menos 2000 mil anos irá mudar em menos de 30 anos.

É tudo uma questão de intensidade e cadência a comunidade cientifica pega nas previsões mais extremadas calculadas em processadores e diz que o Mundo virá a ser assim e que daqui a 50 anos parte de Portugal terá o deserto que existe hoje no Norte de Africa e depois tira umas fotos a uns animaizinhos a passar fome no artico e lança para os Media para milhões de pessoas acreditarem de forma cega sem colocarem questões, pessoalmente tenho o direito enquanto isso não se verificar e não existirem indicios que isso não se verifica a não acreditar nesse tipo de previsões e questiona-las porque a partir do momento em que isso não possa ser feito é porque algo de muito errado se passa nas sociedades, na ciência dos nossos dias, porque também uma ciência dogmatica de pensamento unico e intolerante não é ciencia do ponto de vista epistemológico.

De certeza que a saida da Seca não será capa de jornais nem noticia de destaque das tvs, não terá debates e opiniões publicas. A boa noticia nem sequer existirá, mas de certeza que quando entrarmos no meses secos do verão e tivermos de novo parte do territorio com seca fraca devido á caracteristica do nosso clima, teremos noticias de 1ª pagina a dizer que estamos perante um verão seco( sim porque sempre tivemos verões humidos e chuvosos em Portugal) e que a seca voltou.

e para finalizar a narrativa do aquecimento global nunca perde, se temos um padrão duradoiro depressionário de NOA negativa é devido as alterações climáticas, se temos neve a cotas baixas é devido as alterações climáticas aconteça o que acontecer o aquecimento global e as alterações climáticas explicam. g
 
Última edição:

4ESTAÇÕES

Cumulonimbus
Registo
30 Dez 2010
Mensagens
3,142
Local
Lisboa (20/30m)
Mas a desertificação de Portugal é uma previsão baseada numa tese especulativa que carece de comprovação empírica, basicamente a base cientifica disto é simples criam-se certos modelos e bases de dados calculam que as temperaturas subirão 4,5,6 graus em menos de 50 anos e tornam essa previsão especulativa num facto consumado e que não pode nunca ser discutido ou sequer questionado .

Esta coisa da procura do extraordinário, apocalíptico numa era de crise religiosa no ocidente faz-me lembrar um pouco a febre dos OVNIS e da vida ET nos 50 nos EUA.Basicamente o ser humano quer e tem sempre a necessidade de presenciar ou acreditar em algo extraordinário e apocalíptico na sua contemporaneidade .

Basicamente o que é proposto pelos cientistas do aquecimento global mais extremo, é que um clima que não mudou por ali além em 2000 anos mude de forma radical em menos de 20,30,40,50 anos e depois existe uma enorme intolerância, para quem não acredite ou simplesmente coloque questões sobre estas previsões extremas.

Por o que verificamos nas ultimas normas dos últimos 30 anos concluímos facilmente que a temperatura não subiu o suficiente nem a precipitação desceu o suficiente para inferir de forma realista que daqui a 30,50 anos teremos uma mudança climática radical no território português que provoque uma desertificação no sul do território português como vemos hoje o sul está verdinho e com água e o deserto está seco no final do dia é isto.

Constatar este exagero febril das posições mais extremas do aquecimento global que se tornaram no paradigma dominante na CS e na comunidade cientifica e que não pode ser questionado não é impeditivo de negarmos que nas ultimas décadas houve um aquecimento global no planeta e que esse aquecimento global é causado em parte pelas emissões de gases CO2 para atmosfera causadas pela acção humana e que isso mesmo deve ser combatido.

Em síntese posso e tenho liberdade individual para isso, de defender as politicas verdades, acreditar que um novo modelo de negocio dos meios de produção que tenham em conta as normas ambientais é possivel e defender isso, e ao mesmo tempo achar que estas previsões que aparecem constantemente nos Media cheia catastrofismos totalmente especulativas são no mínimo irrealistas e que visam simplesmente assustar e educar a população através do Medo.

Eu posso aceitar que o aquecimento global existe pelo simples facto de a temperatura média na terra ter vindo a subir e ao mesmo tempo achar que é disparate alguém dizer que o alqueva vai secar ou que um tipo de clima que existe há pelo menos 2000 mil anos irá mudar em menos de 30 anos.

É tudo uma questão de intensidade e cadência a comunidade cientifica pega nas previsões mais extremadas calculadas em processadores e diz que o Mundo virá a ser assim e que daqui a 50 anos parte de Portugal terá o deserto que existe hoje no Norte de Africa e depois tira umas fotos a uns animaizinhos a passar fome no artico e lança para os Media para milhões de pessoas acreditarem de forma cega sem colocarem questões, pessoalmente tenho o direito enquanto isso não se verificar e não existirem indicios que isso não se verifica a não acreditar nesse tipo de previsões e questiona-las porque a partir do momento em que isso não possa ser feito é porque algo de muito errado se passa nas sociedades, na ciência dos nossos dias, porque também uma ciência dogmatica de pensamento unico e intolerante não é ciencia do ponto de vista epistemológico.

De certeza que a saida da Seca não será capa de jornais nem noticia de destaque das tvs, não terá debates e opiniões publicas. A boa noticia nem sequer existirá, mas de certeza que quando entrarmos no meses secos do verão e tivermos de novo parte do territorio com seca fraca devido á caracteristica do nosso clima, teremos noticias de 1ª pagina a dizer que estamos perante um verão seco( sim porque sempre tivemos verões humidos e chuvosos em Portugal) e que a seca voltou.

e para finalizar a narrativa do aquecimento global nunca perde, se temos um padrão duradoiro depressionário de NOA negativa é devido as alterações climáticas, se temos neve a cotas baixas é devido as alterações climáticas aconteça o que acontecer o aquecimento global e as alterações climáticas explicam.

Declarações com toques de sensatez. Mas o que me irrita não é bem isso de que falas, é o conformismo catastrófico de muitas pessoas que até podem dar ouvidos ao sensasionalismo barato e reproduzi-lo mas estão-se nas tintas para o impacto do seu estilo de vida, porque tudo isso é inevitável, uma chatice ou só culpa do estado e dos seus malandros. Depois por outro lado há os que ignoram completamente e/ou tentam refutar tudo, o que não me pareceu ser o seu caso pelo 5° e 6° parágrafo. De qualquer forma nem a "educação pelo medo" de que fala resulta pelo menos não tão rápido como se queria. Alternativas na forma de divulgação?
Em relação á desertificação do país isso não é tão difícil como dizes. Temos a par do envelhecimento da população, do abandono rural, os incêndios a acelerar o processo e além disso, também em climas semi-áridos e até áridos existem periodos de chuvas intensas, os tais que "compensam" o que não choveu em muito tempo e que fazem a média anual de precipitação mesmo com anos hidrológicos de poucos ou nenhuns mm. Segundo estudos o AA também poderá estar a aumentar de tamanho e a posicionar-se mais para NE e sabemos aqui no fórum que um mínimo desvio de qualquer sistema sinóptico, seja alta ou baixa pressão, pode ter bastante impacto na precipitação que chega a PC.
Mas não quer dizer que eu esteja a dizer que vamos virar deserto, apenas que o processo de desertificação é real e que uma coisa não implica a outra.
Em relação ao personagem @Orion acho que sempre foi muito característico este seu ultra-ceticismo. Afinal não somos só nós que somos muito difíceis de agradar :D
 
  • Gosto
Reactions: joselamego

PPPC

Cirrus
Registo
24 Mar 2018
Mensagens
2
Local
POrtugal
Declarações com toques de sensatez. Mas o que me irrita não é bem isso de que falas, é o conformismo catastrófico de muitas pessoas que até podem dar ouvidos ao sensasionalismo barato e reproduzi-lo mas estão-se nas tintas para o impacto do seu estilo de vida, porque tudo isso é inevitável, uma chatice ou só culpa do estado e dos seus malandros. Depois por outro lado há os que ignoram completamente e/ou tentam refutar tudo, o que não me pareceu ser o seu caso pelo 5° e 6° parágrafo. De qualquer forma nem a "educação pelo medo" de que fala resulta pelo menos não tão rápido como se queria. Alternativas na forma de divulgação?
Em relação á desertificação do país isso não é tão difícil como dizes. Temos a par do envelhecimento da população, do abandono rural, os incêndios a acelerar o processo e além disso, também em climas semi-áridos e até áridos existem periodos de chuvas intensas, os tais que "compensam" o que não choveu em muito tempo e que fazem a média anual de precipitação mesmo com anos hidrológicos de poucos ou nenhuns mm. Segundo estudos o AA também poderá estar a aumentar de tamanho e a posicionar-se mais para NE e sabemos aqui no fórum que um mínimo desvio de qualquer sistema sinóptico, seja alta ou baixa pressão, pode ter bastante impacto na precipitação que chega a PC.
Mas não quer dizer que eu esteja a dizer que vamos virar deserto, apenas que o processo de desertificação é real e que uma coisa não implica a outra.
Em relação ao personagem @Orion acho que sempre foi muito característico este seu ultra-ceticismo. Afinal não somos só nós que somos muito difíceis de agradar :D

Uma coisa são os exodos e desertificação da população outra coisa é a alteração da tipologia climática ou seja, clima do tipo CSB passar a CSA ou pior de C para B. é isso que questiono Diria que é impossível existir uma alteração climática, mudança da tipologia climática no território português nos próximos 100 anos. Apesar das oscilações o mesmo não mudou em milénios não mudará nos próximos anos é ai que reside na minha opinião, o caracter pouco cientifico, especulativo, diria religioso nisto tudo. Nos anos 50 também existia imensos estudos, concordias na Com. cientifica sobre vida extraterreste foi uma febre, o tempo encarregará de julgar esta febre do AG daqui a umas décadas. Um tipo de clima não muda assim é mais wishful thinking, uma crença baseadas em projecções e estudos especulativos sem validação empirica.
Não exise historico,estudos que determinem esse tipo de alterações de massas de ar e comportamento atmosférico que produza mudanças de tipo de climas.
O Hemisfério Norte é e sempre foi uma manta destapas num lado tapas de outro, hoje estamos com neve, chuva depressões e o Leste europeu daqui a uns dias estará com temperaturas perto dos 25º graus ou mais. Neste momento o pacificio e as estepes asiaticas estão quentes, a europa ocidental teve neve com há muito não se via isso será sempre assim. Não são 3,4,5 anos de tempo mais seco ou anticilconico que determina uma mudança climática.
 
Última edição:
  • Gosto
Reactions: Zulo e joselamego

ClaudiaRM

Furacão
Registo
2 Dez 2009
Mensagens
10,272
Local
Viseu
Tb não sei o que significa mas deve ser uma espécie de assinatura, tenho uma lembrança de já ter visto essa palavra por aqui algures.

Eu também já vi. Na altura julguei que seria 'wishful thinking' mal escrito mas também admiti que fosse algum termo meteorológico que eu desconheça (o que é normal porque sendo um tema que me interessa é um tema sobre o qual sou muito ignorante) e como gosto de aprender, achei por bem perguntar.
 

4ESTAÇÕES

Cumulonimbus
Registo
30 Dez 2010
Mensagens
3,142
Local
Lisboa (20/30m)
Uma coisa são os exodos e desertificação da população outra coisa é a alteração da tipologia climática ou seja, clima do tipo CSB passar a CSA ou pior de C para B. é isso que questiono Diria que é impossível existir uma alteração climática, mudança da tipologia climática no território português nos próximos 100 anos. Apesar das oscilações o mesmo não mudou em milénios não mudará nos próximos anos é ai que reside na minha opinião, o caracter pouco cientifico, especulativo, diria religioso nisto tudo. Nos anos 50 também existia imensos estudos, concordias na Com. cientifica sobre vida extraterreste foi uma febre, o tempo encarregará de julgar esta febre do AG daqui a umas décadas. Um tipo de clima não muda assim é mais wishful thinking, uma crença baseadas em projecções e estudos especulativos sem validação empirica.
Não exise historico,estudos que determinem esse tipo de alterações de massas de ar e comportamento atmosférico que produza mudanças de tipo de climas.
O Hemisfério Norte é e sempre foi uma manta destapas num lado tapas de outro, hoje estamos com neve, chuva depressões e o Leste europeu daqui a uns dias estará com temperaturas perto dos 25º graus ou mais. Neste momento o pacificio e as estepes asiaticas estão quentes, a europa ocidental teve neve com há muito não se via isso será sempre assim. Não são 3,4,5 anos de tempo mais seco ou anticilconico que determina uma mudança climática.

Desculpa mas não é assim tão difícil a área do BsK do Alentejo aumentar para fora dos seus limites, diria que é tão fácil como a do Csa. Claro que isso tudo numa escala de dezenas de anos (30 anos é o periodo de referência que conhecemos) e óbvio que de repente uma área subclimática não passará para a outra que está imediatamente a norte como por magia, isso és tu que teimas que mudança climática implica necessariamente isso, uma mudança meramente teórica de classificação.
Acho que já aqui estivemos a discutir exatamente a mesma coisa em Outubro. Será o mesmo membro?
 
  • Gosto
Reactions: joselamego

Ricardo Carvalho

Cumulonimbus
Registo
23 Jul 2015
Mensagens
2,909
Local
Azeitão/Sesimbra
  • Gosto
Reactions: Thomar e joselamego

Mr. Neves

Cumulonimbus
Registo
22 Jan 2013
Mensagens
3,860
Local
Tondela-290m
A questão é que a run operacional está bem afastada da média do ensemble nesta saída:(, em particular no que toca à temperatura aos 500hPa.
graphe_ens3_kcz4.gif


Por parte do ECMWF, também ainda só se vê iso -3ºC aos 850hPa (ao contrário da iso -4ºC do GFS) no norte e partes do centro, quanto às temperaturas aos 500hPa tanto o GFS como o ECMWF estão até bastante idênticos na última saída, pode ser que o GFS vá atrás do ECMWF.

Veremos o que se sucede, mas para já agrada-me este quase consenso temporário entre ECMWF e GFS. Agrada-me como quem diz, porque não seria neste contexto que veria o regresso da dita cuja, e em Abril (na prática)... :lol: Mas pronto pode ser que apareça alguma célula convectiva mais forte que largue 1 ou 2 flocos perdidos, até porque seria esse o mecanismo das surpresas, uma vez que há alguns índices convectivos razoáveis.
 
Estado
Fechado para novas mensagens.