Sismos Portugal - 2009

algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
10,721
Local
Olhão (24 m)
Aqui em Portimão sentiu-se e de que maneira! A cama, a secretária, a estante, as janelas, estava tudo a abanar, mas o pior nem sequer é isso, mas sim, e aqui vou roubar a palavra a alguém que o mencionou anteriormente, o "uivo" do sismo. Foi muito assustador, e devo confessar que me senti paralisada na cama, muita tensa, sem conseguir reagir adequadamente.:hehe: Sem dúvida o sismo mais forte que já senti.

Bem-vinda ao fórum METRIC.
 

Zapiao

Nimbostratus
Registo
20 Set 2006
Mensagens
882
Local
Coimbra - 135m alt.
Aqui em Portimão sentiu-se e de que maneira! A cama, a secretária, a estante, as janelas, estava tudo a abanar, mas o pior nem sequer é isso, mas sim, e aqui vou roubar a palavra a alguém que o mencionou anteriormente, o "uivo" do sismo. Foi muito assustador, e devo confessar que me senti paralisada na cama, muita tensa, sem conseguir reagir adequadamente.:hehe: Sem dúvida o sismo mais forte que já senti.
Bem vinda METRIC:thumbsup:, eu ñ senti pq como tenho q acordar ás 5h estava ferrado no sono. Porem digo-te q é o maior dos sustos q posso apanhar (nem cobras, aranhas etc metem medo:cool:), pq qnd se sente o chao abanar debaixo dos pés é mesmo complicado fugir a isso:eek:
 

Zapiao

Nimbostratus
Registo
20 Set 2006
Mensagens
882
Local
Coimbra - 135m alt.
Veio tamb o sr da P Civil a dizer q "é normal" isto acontecer, e acho piada a isso pq dizem sempre o mesmo só p ñ assustar o povo. Normal sim haver tremores mas ñ desta intensidade, se fosse normal ñ havia este alarido;)
 

Lightning

Cumulonimbus
Registo
25 Jul 2008
Mensagens
4,114
Local
Corroios
Houve há pouco um sismo de magnitude 5,4 a norte dos Açores:

2009-12-17 14:55:38.4 42.37 N 30.46 W 10 mb 5.4 AZORES ISLANDS REGION

Um pequeno de M2.0 noutra zona, 41km a sul de Tavira.

Magnitude ML 2.0
Region STRAIT OF GIBRALTAR
Cadiz
Date time 2009-12-17 at 15:43:19.0 UTC
Location 36.78 N ; 7.47 W
Depth 1 km
Distances 70 km SW Huelva (pop 144,174 ; local time 16:43 2009-12-17)
41 km S Tavira (pop 13,871 ; local time 15:43 2009-12-17)
39 km SE Luz (pop 3,627 ; local time 15:43 2009-12-17)

Mesmo que não queiram admitir, isto está tudo interligado... É só uma questão de tempo até haver um sismo de intensidade FORTE para abrir os olhos a muita gente que precisa...

Mas não podemos viver sempre na preocupação, não é...?...
 

trepkos

Nimbostratus
Registo
10 Out 2008
Mensagens
1,564
Local
Eborae
Eu acho que já se está a gerar demasiado 'medo' e alarido, os grandes sismos em Portugal podem acontecer e já aconteceram, Portugal é uma zona de grande actividade sismica, mas parece que a maioria das pessoas crê que não.

É obvio que pode acontecer um ENORME sismo amanhã de 8.0 ou daqui a 100 anos, ninguém sabe, os sismos não se podem prever pois é impossivel, parece que agora algumas pessoas se esquecem desse facto, não podemos viver com medo ou assim ninguém saía de casa, pois podem ser atropelados e morrer.

Cada um tem de estar preparado para este tipo de eventualidades e não só sismos, tempestades, trovoadas, etc.

A falta de organização e a sua fraca capacidade de resposta a situações de crise das autoridades Portuguesas não é segredo para ninguém, todos queriamos que fossem eficazes mas vá-se lá saber porquê não são o pretendido...

Em caso de catástrofe é nas populações que reside a capacidade de resposta, por isso convém estarem preparadas para todo o tipo de eventualidades, as populações devem se informar sobre todo o tipo de eventos que ocorrem no nosso Mundo de modo a estarem informados e, em caso disso, prestarem todo o tipo de ajudas/esclarecimentos a quem precise.

PS: As catástrofes/acidentes não acontecem só aos outros.
 

jorgepaulino

Cumulus
Registo
30 Jan 2006
Mensagens
287
Local
N Arraiolos
Aqui em Portimão sentiu-se e de que maneira! A cama, a secretária, a estante, as janelas, estava tudo a abanar, mas o pior nem sequer é isso, mas sim, e aqui vou roubar a palavra a alguém que o mencionou anteriormente, o "uivo" do sismo. Foi muito assustador, e devo confessar que me senti paralisada na cama, muita tensa, sem conseguir reagir adequadamente.:hehe: Sem dúvida o sismo mais forte que já senti.

Bem vinda!

Agora imaginem ouvir o "uivo" praticamente de 15 em 15 minutos como eu ouvi uma noite no mês de Junho passado aqui na minha zona. Aterrador.

Em relação a este, estou surpreendido pois estava na rua, no patio da casa, e ouvi o "uivo" e só me apercebi de terem vibrado as paredes e pouco mais...
 

Minho

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2005
Mensagens
4,091
Local
Melgaço
Em Braga, num quinto andar, estava acordado a essa hora e não ouvi nem senti nada.
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Olá, passei por aqui agora apenas para lamentar a falta de informação da opinião pública acerca de onde se registou o grau 6 relativamente ao sismo da passada madrugada.
Não tenho duvidas que seria de consequências catastróficas a ocorrência de um sismo de grau 6 no território de Portugal Continental; só que isto não é, obviamente, divulgado à opinião pública.
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Se sismo fosse mais perto da costa teria efeitos semelhantes ao abalo de Aquila, diz especialista

Luís Guerreiro, professor do departamento de Engenharia Civil do Instituto Superior Técnico (IST) de Lisboa, disse que caso o abalo sentido esta quinta-feira em Portugal tivesse sido mais perto da costa as consequências teriam sido idênticas às do sismo que atingiu a cidade italiana de Aquila em Abril.

Para Luís Guerreiro, que esteve em Aquila depois do sismo naquela região, que deixou pessoas soterradas e casas destruídas, se o abalo desta quinta-feira tivesse sido mais perto da costa teria provocado efeitos semelhantes aos registados naquela cidade italiana.

«O tipo de construção era relativamente semelhante ao sistema português», mas talvez Aquila tenha «um núcleo antigo mais importante», disse, frisando que em Portugal não há razões para alarme porque o epicentro foi a cerca de 100 quilómetros do Cabo de São Vicente.

O professor do departamento de Engenharia Civil do IST aplaudiu o facto de a Protecção Civil estar a verificar algumas estruturas, acrescentando, no entanto, que não deverá «encontrar grande coisa».

Luís Guerreiro destacou o facto de a Protecção Civil ser a única entidade que tem investido em matéria de segurança sísmica em Portugal, contando com o apoio de algumas universidades, enquanto as autarquias têm mostrado pouca «preocupação» neste tema.

As novas construções têm tudo para estar preparadas para aguentar tremores de terra, mas o especialista põe em dúvida a fiscalização realizada, que é «baseada muito no compromisso de honra do projectista» e não tanto numa «verificação sistemática» da forma como os edifícios são construídos.

Assim, para o professor é preciso passar do papel a prática, mas sobretudo fiscalizar o cumprimento das normas para que a segurança esteve completamente garantida.

O sismo de 6.0 na escala de Richter, com epicentro a cerca de 100 quilómetros do Cabo de São Vicente, foi sentido em Portugal à 1:37 e desde então foram sentidas pelo menos 16 réplicas.
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1449950





Investigador alerta para necessidade de reavaliar edifícios construídos antes de 1983

O engenheiro Alfredo Campos Costa, investigador principal do Laboratório de Engenharia Civil (LNEC), alertou, esta quinta-feira, para a necessidade de serem reavaliadas as estruturas mais antigas, em particular todos os edifícios que foram construídos antes de 1983.

«Os edifícios de betão que foram construídos antes de 83, os chamados edifícios sem resistência sísmica, já deveriam ter sido reavaliados», disse o engenheiro Alfredo Campos Costa.

O investigador principal do LNEC acrescentou que «já devia haver um plano nacional de reforço sísmico para este tipo de estruturas», especialmente para as regiões do Algarve e da zona metropolitana de Lisboa, as de maior risco.

Além disso, alguns edifícios que foram construídos no começo do século XX, que «não terão resistência sísmica», devem ser substituídos ou reforçados, defendeu, acrescentando que em Lisboa existem muitos desses edifícios.

O engenheiro disse ainda que foi entregue, há já algum tempo, uma petição da Sociedade Portuguesa de Engenharia Sísmica ao Governo e ao Parlamento, que seguiu também para Bruxelas.

A petição pedia a elaboração de um plano nacional de reforço sísmico, mas a iniciativa não deu em nada.

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1450038


Protecção Civil quer verificar estruturas após sismo

A Protecção Civil quer verificar diversas estruturas depois do sismo que abalou Portugal esta quinta-feira. O comandante Pedro Araújo disse ainda que a Protecção Civil recebeu muitas chamadas por causa deste abalo.

A Protecção Civil quer fiscalizar diversas estruturas, na sequência do sismo de 6.0 na escala de Richter que abalou, esta quinta-feira, boa parte do território português, mas que foi sentido em particular no litoral.

Em declarações à TSF, o comandante Pedro Araújo explicou que foi feita uma reunião esta quinta-feira de madrugada em que esteve presente o ministro Rui Pereira e onde foi feita a primeira preparação deste plano.

«Naturalmente que se seguirão outras demarches no sentido de definir as melhores acções a serem tomadas», acrescentou este comandante, que adiantou que será feita uma verificação local de alguns sítios de acordo com a sensibilidade da Protecção Civil e das populações.

Pedro Araújo lembrou ainda que bombeiros e Protecção Civil receberam milhares de chamadas por causa do abalo, chamadas em que a população que pediu essencialmente informação e perguntou sobre a possibilidade de existência de réplicas foi tranquilizada.

«Era sobretudo uma preocupação relacionada com a repetição ou não de eventos sísmicos e por isso aquilo que foi sendo dito é que é vulgar existirem réplicas, embora de menor intensidade, que foi aquilo que aconteceu», concluiu.
http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1449808



PCP insiste em plano para reduzir vulnerabilidade sísmica

O grupo parlamentar do PCP insistiu, esta quinta-feira, na necessidade de realizar um diagnóstico sobre o estado dos edifícios no país e a sua capacidade para resistir a sismos.

Os deputados comunistas voltaram a apresentar na Assembleia da República, em Novembro, um projecto de resolução para a criação de um plano nacional de redução da vulnerabilidade sísmica, que foi chumbado na anterior legislatura pela maioria socialista.

Esta quinta-feira, Miguel Tiago voltou a chamar a atenção para a necessidade deste plano, considerando que contém medidas «urgentes», horas depois de se ter registado um sismo com uma magnitude de 6.0 na escala de Richter, com epicentro a 160 quilómetros a Sudoeste do Cabo de São Vicente.

«Não podemos controlar o acontecimento em si nem prevê-lo, mas temos a certeza absoluta que ele vai acontecer e Portugal está particularmente exposto», destacou o deputado comunista.

A proposta do PCP prevê a realização de um inventário sobre as necessidades nacionais, começando pelos edifícios públicos, mas alargando depois a todos os outros, e a realização de acções de formação nas escolas e locais de trabalho sobre as medidas a tomar em caso de terramoto, explicou Miguel Tiago, geólogo de formação.

«Muitos edifícios não cumprem a legislação sobre a resistência sísmica na construção», referiu ainda, defendendo o aumento da fiscalização e que seja garantido «o cumprimento escrupuloso das propriedades de resistência sísmica dos edifícios».

http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1450045
 

CMPunk

Cumulus
Registo
17 Ago 2007
Mensagens
388
Local
Faro / Mata Lobos
Boas Pessoal!
Aqui na minha Zona praticamente todos sentiram o Sismo, algumas pessoas que dormiam até pensavam que estavam a sonhar.
Digamos que aqui sentiu-se muito forte este Sismo, pois várias pessoas daqui referiram que tudo tremeu bastante.
Ainda bem que não aconteceu nenhum estrago.

Estive a dar uma vista de olhos ao IM e reparei que no total foram 20 Réplicas, sendo que depois houve mais umas Réplicas em outros Sítios, a ultima a Norte de Sines.

Concordo com quem diz que é normal, pois todos dias isto acontece mas tenho a opinião que isto é um aviso sobre um Sismo maior ou parecido.

Cumps
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Serviço Municipal de Protecção Civil de Setúbal solicita aos munícipes o envio de dados sobre o sismo

O Serviço Municipal de Protecção Civil (SMPC) de Setúbal está a solicitar aos munícipes o envio de dados sobre o sismo verificado nesta madrugada. Com esta colaboração, o SMPC pretende obter informações que permitam verificar, catalogar e definir zonas onde os efeitos de um sismo possam ser mais prováveis.
As pessoas que sentiram o abalo podem colaborar enviando uma mensagem electrónica com relatos e fotos relativos do fenómeno, para smpc@mun-setubal.pt
As descrições devem incidir em episódios como móveis a tremer, candeeiros a balouçar e molduras caídas e ainda em efeitos visíveis como fissuras ou brechas nas casas, na rua ou em muros. As mensagens devem referir morada e freguesia e, de preferência, indicar as características da habitação – moradia/prédio, andar, existência de estrutura resistente em betão armado e o tipo de paredes, etc.
Com esta colaboração, o SMPC pretende obter informações que permitam verificar, catalogar e definir zonas onde os efeitos de um sismo possam ser mais prováveis.

Rostos On Line
 

Prof BioGeo

Nimbostratus
Registo
19 Dez 2006
Mensagens
687
Local
Moura, Alentejo
Olá,

eu só fiquei a saber do ruído quando ontem preenchi um questionário num dos sites especializados em sismos e estava lá essa opção. Em Queluz não se ouviu o ruído...

Gostava de saber se existe algum vídeo ou som que ajudasse a perceber de que tipo de "uivo" se trata e qual é a causa do mesmo...

Outra questão é a de que as pessoas não devem fugir de imediato para a rua, pois podem ser atingidas com destroços. No site do IM está escrito o seguinte "Normalmente é melhor não tentar sair de casa a fim de evitar o risco de ser atingido, na fuga, pela queda de objectos."

No entanto, Patrícia Pires da Protecção Civil disse na SIC que deve sair-se de casa durante um sismo...

De acordo com aquilo que sei, o "uivo" (que por acaso ouvi perfeitamente) deve-se à passagem das ondas sísmicas do solo para o ar, onde se propagam como som. São as ondas de compressão ou longitudinais (que os alunos na escola chama de "Ondas P") que causam este efeito, pois têm a capacidade de se propagar no ar.
 

jorgepaulino

Cumulus
Registo
30 Jan 2006
Mensagens
287
Local
N Arraiolos
De acordo com aquilo que sei, o "uivo" (que por acaso ouvi perfeitamente) deve-se à passagem das ondas sísmicas do solo para o ar, onde se propagam como som. São as ondas de compressão ou longitudinais (que os alunos na escola chama de "Ondas P") que causam este efeito, pois têm a capacidade de se propagar no ar.

Como já aqui vi escrito o "uivo" é um som grave, parecido a um motor a trabalhar debaixo do chão (som grave e abafado).

Por exemplo, um subwoofer dos sistemas de som de sala produz sons muito identicos ou praticamente iguais, quando estamos a ver um filme e há explosões, ou quando colocamos o DVD a testar todas as colunas de som.