A grande onda de calor da Rússia Julho-Agosto 2010

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,098
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
Tópico dedicado à grande onda de calor da Rússia entre Julho e Agosto de 2010


heatwaves20032010.png


russiaa201021010051km.jpg
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Re: Seguimento Europa 2010

Temperatura em Moscovo atinge máximo de 32 anos

Os termómetros subiram até aos 33 graus centígrados em Moscovo esta sexta-feira, o valor mais elevado dos últimos 32 anos, informou a agência noticiosa estatal russa MISNA.
De acordo com um perito do centro meteorológico Fobos, a capital russa atingiu os 33 graus às 15:00 horas locais, batendo por 0,2 graus o recorde de 16 de Julho de 1988.
Os moscovitas enfrentam, desde finais de Junho, uma vaga de calor anormal, com as temperaturas a manterem-se acima dos 30 graus há quase três semanas consecutivas.

Diário Digital

Mais de 1200 pessoas morreram afogadas em junho na Rússia devido a forte onda de calor

Cerca de 1200 pessoas morreram afogadas em junho na Rússia devido à forte onda de calor. Segundo um funcionário do Ministério das Emergências do país, a maioria dos adultos estavam embriagados quando entraram no mar para se refrescar. Em 95% dos casos, as pessoas que se afogaram estavam em praias onde o banho é oficialmente proibido. Grupos de russos bebendo vodca, acompanhados de crianças, podem ser vistos em lagos e lagoas na capital russa, que na terça-feira alcançou o recorde histórico de 37 graus celsius.
O caso mais alarmante aconteceu no sul da Rússia, na semana passada, quando seis crianças se afogaram em um acampamento porque os monitores estavam bêbados. O governo declarou estado de emergência em 16 regiões da Rússia, que juntas correspondem ao território de Portugal, afetando a agricultura, que passa pela pior estiagem em 130.

Correio24horas

Pelo menos 25 pessoas morrem afogadas em Moscou nas últimas 72 horas

Pelo menos 25 pessoas morreram afogadas em rios e tanques de Moscou nas últimas 72 horas, informaram nesta segunda-feira fontes dos serviços médicos da capital russa, que sofre a maior onda de calor das últimas décadas, cujo saldo até o momento é de 507 mortos. "O sábado, 17 de julho, entrará para a história como um 'sábado negro'. Nesse dia, nos espaços aquáticos moscovitas, morreram 11 pessoas. É outro recorde trágico deste julho", disse um porta-voz médico à agência "Interfax".

Restante notícia aqui
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
A grande onda de calor da Rússia / Julho-Agosto 2010

Onda de calor na Europa quebra recorde na redução dos gelos árticos

A atual onda de calor que castiga a Europa está batendo recordes históricos na redução da superfície congelada no Ártico, informou o serviço federal de hidrometeorologia e monitoramento ambiental russo (SFHMR) nesta terça-feira. "Em junho foi marcado um recorde de degelo. Se o calor continuar - e isto é o que dizem as previsões -, em agosto, teremos um mínimo histórico da superfície de gelos marítimos no Ártico", afirmou o chefe do SFHMR, Alexandr Frolov.
Uma situação parecida foi observada em 2007, quando a superfície dos gelos árticos no fim do verão foi reduzido a 4,4 milhões de quilômetros quadrados, frente ao volume habitual de 8 milhões no verão e de 11 milhões no inverno.
Dentre as consequências negativas, Frolov destaca o aumento do nível de água nos oceanos, que causar inundações de ilhas e territórios litorâneos, assim como a destruição de ecossistemas e o desaparecimento de várias espécies de peixes e outros animais. Mesmo assim, o chefe do SFHMR declarou que, por enquanto, não há razões para se fazer "previsões catastróficos relacionadas ao aquecimento global", segundo a agência oficial russa "Itar-Tass".
"A atual onda de calor não confirma nem desmente a teoria do aquecimento climático", falou o especialista, que esclareceu que, para se fazer conclusões neste campo, são necessárias observações durante, pelo menos, 30 anos. Enquanto isso, a imprensa afirma que a onda de calor vivida na Rússia pode se repetir nos próximos anos, como indicam as previsões, e que isso pode aumentar o derretimento dos gelos perpétuos, que ocupam 69 % do território russo.
Segundo o jornal "Moskovski komsomolets", o permafrost da zona siberiana do rio Yenisei, que possui uma espessura média de 10 metros, já derreteu 3,5 metros neste ano, meio metro a mais que o máximo habitualmente registrado nos finais de verão. Na cidade de Igarka, ao norte do círculo polar ártico, onde os prédios são construídos sobre pilares de concreto, várias casas começaram a apresentar fendas perigosas, obrigando os moradores a abandonar o local, diz a mesma fonte. A estação científica que monitora o estado das geleiras também foi afetado por este problema, já que o afundamento do terreno criou rachaduras nas paredes do prédio.

Último Segundo
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,098
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
Re: Seguimento Europa 2010

Onda de calor não dá tréguas na Rússia
11h46m

A onda de calor na Rússia, que se verifica há três semanas, vai continuar, prevendo-se que no fim-de-semana a temperatura em Moscovo ronde entre os 36 e os 38 graus centígrados.

Recordes de calor são batidos em Moscovo, Veliki Novgorod, Samara, Ulianovsk, Kalmukia, Krasnodar e Vladivostoque e noutras regiões da Rússia.

Nas últimas três semanas, uma onda de ar quente, que eleva o mercúrio dos termómetros acima dos 30 graus positivos, ameaça bater todos os recordes na história das observações meteorológicas no país. A temperatura é entre seis e oito graus superiores à média.

Os russos procuram fugir ao calor nas águas frias de rios e lagos, mas a falta de cuidado e o emprego excessivo de bebidas alcoólicas (vodka e cerveja) já causaram a morte de 2.500 banhistas neste Verão, 1.244 dos quais só no mês de Julho.

Nem nos subterrâneos do metropolitano de Moscovo se consegue encontrar um ambiente mais fresco. Segundo as autoridades russas, a temperatura média nas estações é de 28 graus centígrados, mas, em algumas das 112 estações, atinge os 32 graus.

As florestas nos arredores da capital russa, que se encontram em terrenos turfosos, começaram a arder, expelindo grandes nuvens de fumo.

Esta onda de calor está a provocar sérios prejuízos económicos e humanos na Rússia. A seca já destruiu várias colheitas, o que deverá provocar o aumento do preço de produtos essenciais como pão, leite e carne.

"Há quase 40 anos que a Rússia não via uma seca assim", constatou Alexandre Bedritzki, assessor da presidência russa para o clima.

As autoridades sanitárias, através da imprensa, rádio e televisão, aconselham permanentemente a população com medidas de prevenção para evitar os problemas evitados pelo calor.
Jornal de Noticias.
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Re: Seguimento Europa 2010

Calor bate todos os recordes em Moscovo

A temperatura do ar em Moscovo atingiu na quinta-feira 35,2 graus centígrados, superior ao valor de 1981 em duas décimas, mas a capital russa prepara-se para bater novos recordes, informou hoje o serviço meteorológico russo. Trata-se do terceiro recorde batido pelo calor em Moscovo no mês de Julho.
Além do calor, a capital russa acordou hoje coberta por uma nuvem de fumo, provocada pelos incêndios florestais nos solos turfosos secos dos arredores. Segundo as autoridades médicas, os níveis de poluição atmosférica estão acima dos normais. Por exemplo, a quantidade de dióxido de carbono no ar é cinco vezes superior à norma. Os serviços meteorológicos prevêem para hoje temperaturas da ordem dos 34-37 graus e a onda de calor deverá estender-se, pelo menos, até finais do mês.
O metropolitano de Moscovo não é um refúgio, pois a ventilação não consegue fazer descer as temperaturas abaixo dos 23 graus. Por isso, é cada vez mais frequente encontrar nos subterrâneos moscovitas homens em tronco nu e mulheres de biquíni, principalmente nas estações que ficam perto de alguma praia fluvial.
As empresas que montam sistemas de ar condicionado não conseguem responder a todas as encomendas, tendo os moscovitas de recorrer a outras regiões do país para adquirir aparelhos. "Em Moscovo é impossível comprar aparelhos de ar condicionado. Talvez se consiga alguma coisa nas regiões de Vladimir ou Ivanovo", disse à Agência Lusa uma vendedora de uma loja de electrodomésticos. A situação é agravada devido à construção das casas, feitas para resistirem aos Invernos rigorosos e não para Verões tão quentes como o actual.
A ministra da Agricultura russa, Elena Skrinnik, reconheceu que a seca na Rússia já destruiu dez milhões de hectares de superfícies cultivadas. "A situação é muito complicada, muito mais difícil do que a do ano 2009. Devido à seca, o estado de emergência foi decretado em 23 regiões da Rússia", acrescentou.

DN
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,098
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
Re: Seguimento Europa 2010

Rússia
Calor bate recorde em Moscovo
26 | 07 | 2010 15.29H

O mercúrio nos termómetros da capital russa subiu hoje até aos 37,2 graus centígrados, batendo assim o recorde absoluto durante todo o período de observações meteorológicas.


O anterior recorde: 36,8 graus centígrados foi registado em 1926.

Porém, o Serviço Meteorológico da Rússia já veio anunciar que este recorde, o sétimo este ano, poderá ser batido já na próxima quinta feira.

A Rússia está a ser assolada por uma rara onda de calor, que começou no início de junho. Nas últimas semanas, o mercúrio não desce abaixo dos 30 graus na capital russa e arredores.

Esta anomalia atmosférica já levou à perda de 10 milhões de hectares de culturas, bem como a fortes fogos florestais.

Hoje de manhã, Moscovo acordou coberta por uma densa nuvem formada pelo fumo e cinzas expelidos pelos incêndios nas florestas dos arredores da capital russa.

Segundo as autoridades sanitárias, o nível de poluição atmosférica em Moscovo é sete vezes superior ao normal.

Temperaturas nos últimos 30 dias:

tn2761230.gif


Nota: No dia 1 de Julho, a mínima foi de 15,8ºC (ogimet) e não os ~1ºC indicados.
 

Agreste

Furacão
Registo
29 Out 2007
Mensagens
10,015
Local
Aljezur (48m) - Faro (11m)
Re: Seguimento Europa 2010

A nuvem de fumo que rodeia Moscovo não é propriamente dos incêndios florestais mas da turfa subterrânea que está a arder... :cold:
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,755
Local
Estremoz (401 metros)
Re: Seguimento Europa 2010

A nuvem de fumo que rodeia Moscovo não é propriamente dos incêndios florestais mas da turfa subterrânea que está a arder... :cold:

A visibilidade caiu para os meros 300 metros em alguns pontos da metrópole moscovita … Com temperaturas tão altas e os elevadíssimos índices de poluição do ar, pode estar iminente uma catástrofe de saúde pública.

Por outro lado, a seca reduziu a produção de cereais em grande parte da Rússia, o que pode vir a provocar uma subida do preço do trigo no comércio mundial.
 

João Soares

Super Célula
Registo
23 Ago 2007
Mensagens
6,112
Local
Canidelo, Vila Nova Gaia
Re: Seguimento Europa 2010

Hoje, as temperaturas máximas registada na Rússia.
Synops do Ogimet:

1 Aleksandrov-Gaj (Russia) 41.5 °C
2 Verhnij Baskuncak (Russia) 41.4 °C
3 Balasov (Russia) 41.0 °C
4 Bogucar (Russia) 40.6 °C
5 Kamysin (Russia) 40.5 °C
6 Divnoe (Russia) 40.2 °C
7 Serafimovic (Russia) 40.0 °C
(...)
46 Moskva (Russia) 35.7 °C

Ainda se prevê uma ligeira subida das temperaturas para 5ºf :hehe:
 

João Soares

Super Célula
Registo
23 Ago 2007
Mensagens
6,112
Local
Canidelo, Vila Nova Gaia
Re: Seguimento Europa 2010

Registo das Synops 18z, Rússia:

1 Verhnij Baskuncak (Russia) 42.5 °C
2 Aleksandrov-Gaj (Russia) 41.8 °C
3 Bogucar (Russia) 41.6 °C
4 Balasov (Russia) 41.5 °C
5 Kalac (Russia) 41.5 °C
6 Kamysin (Russia) 41.5 °C
7 Serafimovic (Russia) 41.4 °C
8 Jaskul (Russia) 41.1 °C
9 Tambov (Russia) 41.1 °C
10 Zametcino (Russia) 41.1 °C
11 Morozovsk (Russia) 41.0 °C
12 Volgograd (Russia) 40.6 °C
13 Ersov (Russia) 40.4 °C
14 Rjazsk (Russia) 40.3 °C
15 Divnoe (Russia) 40.0 °C
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Re: Seguimento Europa 2010

Pelo menos 23 mortos e mais de 1100 casas destruídas por incêndios na Rússia

Pelo menos 23 pessoas morreram e mais de 1100 casas ficaram destruídas nos incêndios florestais registados em Nijni-Novgorod, Voronej e Moscovo, informou esta sexta-feira o Ministério para as Situações de Emergência russo.

A porta-voz do Ministério, Irina Andrianova, disse que as chamas mataram nove pessoas na região de Nijni-Novgorod, situada a sul da capital russa, e destruíram três aldeias, queimando mais de mil casas.

A situação agrava-se devido às altas temperaturas registadas na parte central da Rússia, onde os termómetros subiram até aos 38 graus, e aos ventos fortes, que chegam a atingir 120 quilómetros por hora.

"Recomendo aos dirigentes das câmaras municipais, em relação aos quais há dúvidas quanto à confiança dos cidadãos, que se demitam, e aos governadores que criem grupos para trabalhar com os cidadãos", recomendou o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, que se encontra na região de Nijni-Novgorod para coordenar as operações de combate aos incêndios.

Na região de Voronej, as chamas destruíram 271 casas, deixando mais de 500 pessoas sem teto. Os incêndios obrigaram ao encerramento de 16 infantários situados perto das zonas florestais, de acordo com as autoridades locais.

Os incêndios nessa região provocaram a morte de cinco pessoas, entre elas um bombeiro, e 43 feridos graves.

O alastramento de incêndios nos arredores da capital russa, que já mataram sete pessoas, levou à imposição do estado de emergência na região.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, pediu ao exército para combater os incêndios florestais, anunciou a porta-voz presidencial, Natalia Timakova, citada pelas agências noticiosas russas.

O presidente ordenou ao Ministério da Defesa que utilize todos os recursos necessários para ajudar a combater os incêndios, declarou Timakova.

(Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)
Lusa
 

João Soares

Super Célula
Registo
23 Ago 2007
Mensagens
6,112
Local
Canidelo, Vila Nova Gaia
Re: Seguimento Europa 2010

Máximas hoje registadas na Rússia:

1 Samara Bezencuk (Russia) 41.0 °C
2 Samara Snysljaevka (Russia) 40.4 °C
3 Aleksandrov-Gaj (Russia) 40.2 °C
4 Ersov (Russia) 40.0 °C
5 Penza (Russia) 40.0 °C
6 Poretskoe (Russia) 40.0 °C
7 Buzuluk (Russia) 39.3 °C
8 Culpanovo (Russia) 39.3 °C
9 Alatyr (Russia) 39.2 °C
10 Balasov (Russia) 39.2 °C
(...)
113 Moskva (Russia) 31.2 °C

Ontem a capital Russa chegou aos 38.2ºC (Recorde de Temperatura Máxima)
 

Agreste

Furacão
Registo
29 Out 2007
Mensagens
10,015
Local
Aljezur (48m) - Faro (11m)
Re: Seguimento Europa 2010

Notícia do «El País» - talvez o maior desastre desde Chernobyl:

Los incendios forestales provocados por la ola de calor más abrasadora que se recuerda en Rusia han causado la muerte a 26 personas y destruido en las últimas horas pueblos enteros en el centro de este país. Ante la magnitud del desastre, el Kremlin ha movilizar el Ejército. Los miles de soldados, que utilizarán blindados y otros vehículos militares, se suman a los más de 200.000 efectivos del ministerio de Situaciones de Emergencia que ya participan en las labores contra incendios.

"Que ayuden en lo que puedan. La situación es realmente grave", ha asegurado el presidente ruso, Dmitri Medvédev, al autorizar el uso de los efectivos de las Fuerzas Armadas para frenar el avance del fuego. "Lamentablemente, carecemos de las capacidades para afrontar tales desastres naturales. En el futuro habrá que pensar en aumentar el parque de aviones contra incendios", ha reconocido el jefe del Kremlin.

Las consecuencias de los incendios han empezado a sentirse en Moscú, donde los termómetros marcaron ayer un máximo histórico de 38,2 grados. La capital rusa ha amaneció varios días de esta semana cubierta por una nube de humo, lo que ha causado numerosos trastornos a los diez millones de habitantes de la capital.

Según el ministerio de Situaciones de Emergencia, en Rusia desde el inicio de la ola de calor a mediados de junio se han producido unos 22.000 incendios, que han quemado cerca de medio millón de kilómetros cuadrados de bosques (casi la superficie de España). Por si fuera poco, la amenaza de incendios seguirá siendo alta la próxima semana en el centro del país y en las regiones bañadas por el río Volga a causa de la ausencia de lluvias, según ha informado el Centro Meteorológico de Rusia.

Debido a la ola de calor, que ha acabado ya con más de 10 millones de hectáreas de cultivos, el ministerio de Agricultura ha anunciado que ya se había declarado el estado de emergencia por sequía en 27 de las 83 entidades federadas del país. Según el asesor del Kremlin para el cambio climático, Alexandr Bedritski, hace casi cuarenta años que el país no sufría una sequía como la actual.


Traços gerais...

22 mil incêndios desde o início da vaga de calor...

Mais de 200 mil efectivos a que se junta o exército...

50 milhões de Ha de área ardida, equivalente à superfície da Península Ibérica...

Declarado o «Estado de Emergência» em 27 das 83 regiões do imenso país...
 

João Soares

Super Célula
Registo
23 Ago 2007
Mensagens
6,112
Local
Canidelo, Vila Nova Gaia
Re: Seguimento Europa 2010

Máximas do dia 31.Julho na Rússia:

1 Aleksandrov-Gaj (Russia) 41.4 °C
2 Verhnij Baskuncak (Russia) 41.2 °C
3 Bogucar (Russia) 40.6 °C
4 Ersov (Russia) 40.6 °C
5 Astrahan (Russia) 40.5 °C
6 Balasov (Russia) 40.5 °C
7 Tambov (Russia) 40.5 °C
8 Kalac (Russia) 40.4 °C
9 Culpanovo (Russia) 40.0 °C
10 Penza (Russia) 40.0 °C

(...)
84 Moskva (Russia) 33.2 °C