Arquivo de eventos históricos

nimboestrato

Nimbostratus
Registo
8 Jan 2008
Mensagens
1,865
Local
Pedras Rubras-Aeroporto
Um dia, era eu um petiz, deixei de poder atravessar a ponte móvel que liga Leça a Matosinhos.Fazio-o todos os dias para ir para a escola.Um violento temporal de vento danificou a estrutura .A sua restauração demorou mais de 6 meses.
Lembro-me bem dessa noite em que o vento foi o protagonista e dos trantornos ao quotidiano que duraram 6 meses.
Rrea00119690218.gif


Este temporal pode não ter sido dos mais intensos mas na minha História de Vida marcou:
6 meses que para ir para a Escola fazia o quíntuplo do trajecto...
 

Aurélio

Cumulonimbus
Registo
23 Nov 2006
Mensagens
4,335
Local
Faro
Sem provas documentadas ... nem imagens vou documentar a minha experiência do dia 13 Outubro de 1989. O dia que mais choveu aqui em Faro: 164 mm em 24h.

Nesse dia, por sinal uma Sexta-feira 13, foi um dia normal de escola tinha eu 10 anos, e frequentava a 4ª classe(4º ano). Foi um dia marcado pelo sol e por alguns aguaceiros mas nada de especial. O vento soprava de Oeste, bem como as nuvens que vinham de Oeste.
Ao final do dia, já estava eu em casa, depois de um dia de aulas, formam-se umas espessas nuvens a sul da minha casa, ou seja, na costa algarvio. O vento soprava fraco quase nulo. O que parecia não ser nada de especial e nem sequer chegar ao Algarve, ou mais concretamente a Faro, de repente acontece algo que nunca havia visto na minha vida, nem nunca mais vi.

O vento quase nulo, sem nada o prever muda para sul, e as nuvens ameaçadoras, que estavam estacionárias há algum tempo, mudam de direcção e estranhamente tb de velocidade e acompanhados por violentos trovões e relâmpagos alguns deles atingindo terra, ou pelo menos dando essa indicação, chegam á minha casa (faro). Depois chega uma chuva violentíssima acompanhada por fortes trovoadas, que durou o resto da tarde e toda a noite.
Essa chuva apesar de violentissima não foi sempre constante. Alguns periodos chegou mesmo a aparecer a lua, mas lembro-me de um facto que nunca mais esqueci.
Numa dessas pausas da chuva em que até apareceu a Lua/Sol (já era sol posto, não me lembro bem), foi no fim do 1º round da chuva, surge uma segunda vaga de temporal, e numa das nuvens que surgiu primeiramente ... aparente uma daqueles nuvens mais baixas ... assim parecia.... cai um perigosissimo raio que atinge terra ... nao sei é onde ... mas lembro-me como se fosse hoje .. tinha eu 10 anos.

Quanto á violência da chuva ... bem não tem paralelo ... diga-se que quando chegou eu moro em Sta Barbara de Nexe a 10 km de Faro ( e ela demorou cerca de 10 minutos a chegar) já eu a ouvia não sei onde.
Rapidamente o caminho transforma-se em ribeiro com uma enxurrada sem paralelo. mais abaixo onde a estrada cruza-se com o meu caminho o autocarro fica sem possibilidade de passar... um autocarro imagine-se.

Lembro-me ainda que toda a noite a chuva foi violenta acompanhada por fortes trovões. No dia a a seguir estava tudo inundado tudo parecia grandes lagos. mais tarde fiquei a saber que havia caído em Faro ... cerca de 164 mm !! Impressionante ....

Esta é a miinha história ... do tempo em que os Invernos eram mesmo chuvosos :angry::angry: !!

PS: Gostava de ouvir a história de Tavira em que cairam cerca de 180 mm algures em 1983 !!!
 

jpmartins

Cumulonimbus
Registo
16 Out 2007
Mensagens
2,322
Local
Vila Nova da Palhaça (Aveiro)
Já que estamos numa de relembrar acontecimentos passados que nos marcaram. O meu foi em 1986, tinha 5 anos, não me lembro o mês, muito menos o dia, mas foi a primeira e última vez que vi nevar por aqui. ;)
Foi durante pouco tempo, mas... foi um dia para nunca mais esquecer.
 

vitamos

Staff
Registo
11 Dez 2007
Mensagens
5,441
Local
Estarreja
Eu sempre que leio esta secção, começo a ouvir a voz do Vitor Espadinha na minha cabeça "e recordar é viveeeeeeeeeeeeer"...
Mas sobretudo fico cada vez mais irritado :angry: Isto porque me lembro bem do episódio que mais me marcou a seguir à neve em Lisboa, mas não consigo localizar o fenómeno temporalmente! Sei que estava na escola secundária em Lisboa, penso que terá sido entre 1994 e 1997 mas não tenho a certeza e não tenho mais dados. E assim por mais pesquisas que faço não consigo encontrar :sad:

Era por volta do meio dia e saía da escola... o céu estava negro... de repente e sem pré aviso uma descarga de água monumental. Eu e os meus amigos desatámos a correr até casa mas não serviu de nada. A chuva era impressionante... na zona do Lumiar havia já lençois de água. Cheguei a casa completamente a pingar... Qual não é o meu espanto qd chego e vejo a água a escorrer pelas paredes e a inundar-me o chão de casa. A quantidade tinha sido tanto que os algeirozes tinham entupido e água estava a passar do telhado para a habitação! Quando acabei de almoçar a chuvada parou (durou cerca de hora e meia). Assim que parou de chover fui ver a calçada de carriche (que era zona habitual de inundações devido á ribeira lá existente). Quando chego á beira da estrada vejo o trânsito cortado, a ribeira a transbordar e junto ás bombas de gazolina ao fundo da calçada so vejo uma alface a boiar (alface: aquilo que os taxis antigos tinham em cima para indicar a bandeirada, lembram-se?). Logo o taxi correspondente tava totalemente submerso. O telejornal da noite mostrou o resto. Entre o Campo Grande e o Lumiar, toda a alameda das linhas de torres tinha água pelo menos á altura do passeio, houve inundações em edifícios e por toda a lisboa grandes lencois de água. Em consequência arrancaram obras de construçao de um muro de cimento para proteger a ribeira da calçada de carriche que ficaram concluídas algum tempo depois.

Um dia inesquecível... e pena que não haja registos :sad: Ou pelo menos se houver sao muito dificeis de encontrar... Se alguém se lembrar deste evento e que possa juntar mais dados dê uma apitadela :thumbsup: . Tinha piada tanto tempo depois ver o que se passou meteorologicamente :)
 

algarvio1980

Furacão
Registo
21 Mai 2007
Mensagens
10,911
Local
Olhão (24 m)
Sem provas documentadas ... nem imagens vou documentar a minha experiência do dia 13 Outubro de 1989. O dia que mais choveu aqui em Faro: 164 mm em 24h.

Nesse dia, por sinal uma Sexta-feira 13, foi um dia normal de escola tinha eu 10 anos, e frequentava a 4ª classe(4º ano). Foi um dia marcado pelo sol e por alguns aguaceiros mas nada de especial. O vento soprava de Oeste, bem como as nuvens que vinham de Oeste.
Ao final do dia, já estava eu em casa, depois de um dia de aulas, formam-se umas espessas nuvens a sul da minha casa, ou seja, na costa algarvio. O vento soprava fraco quase nulo. O que parecia não ser nada de especial e nem sequer chegar ao Algarve, ou mais concretamente a Faro, de repente acontece algo que nunca havia visto na minha vida, nem nunca mais vi.

O vento quase nulo, sem nada o prever muda para sul, e as nuvens ameaçadoras, que estavam estacionárias há algum tempo, mudam de direcção e estranhamente tb de velocidade e acompanhados por violentos trovões e relâmpagos alguns deles atingindo terra, ou pelo menos dando essa indicação, chegam á minha casa (faro). Depois chega uma chuva violentíssima acompanhada por fortes trovoadas, que durou o resto da tarde e toda a noite.
Essa chuva apesar de violentissima não foi sempre constante. Alguns periodos chegou mesmo a aparecer a lua, mas lembro-me de um facto que nunca mais esqueci.
Numa dessas pausas da chuva em que até apareceu a Lua/Sol (já era sol posto, não me lembro bem), foi no fim do 1º round da chuva, surge uma segunda vaga de temporal, e numa das nuvens que surgiu primeiramente ... aparente uma daqueles nuvens mais baixas ... assim parecia.... cai um perigosissimo raio que atinge terra ... nao sei é onde ... mas lembro-me como se fosse hoje .. tinha eu 10 anos.

Quanto á violência da chuva ... bem não tem paralelo ... diga-se que quando chegou eu moro em Sta Barbara de Nexe a 10 km de Faro ( e ela demorou cerca de 10 minutos a chegar) já eu a ouvia não sei onde.
Rapidamente o caminho transforma-se em ribeiro com uma enxurrada sem paralelo. mais abaixo onde a estrada cruza-se com o meu caminho o autocarro fica sem possibilidade de passar... um autocarro imagine-se.

Lembro-me ainda que toda a noite a chuva foi violenta acompanhada por fortes trovões. No dia a a seguir estava tudo inundado tudo parecia grandes lagos. mais tarde fiquei a saber que havia caído em Faro ... cerca de 164 mm !! Impressionante ....

Esta é a miinha história ... do tempo em que os Invernos eram mesmo chuvosos :angry::angry: !!

PS: Gostava de ouvir a história de Tavira em que cairam cerca de 180 mm algures em 1983 !!!

Bom, oh caro colega Aurélio a história está meio mal contada, o mau não foi à noite, porque se fosse à noite eu não teria de vir nos carros dos bombeiros para casa porque estava na escola:D:D, a manhã foi de sol, às 13 horas vi no Canal1 nas notícias que davam mau tempo para a tarde, mas nada previa-se que viesse acontecer, por volta das 14horas o céu começa a ficar escuro, meia hora mais tarde começa a trovejar fortíssimo e a chover copiosamente nunca mais vi nada igual, às 16 horas lembrou-me de ir à janela ver e olhei para a rua que é no Bairro da Cavalinha estava tudo submerso, fui à casa de banho fez dois estrondos que até a casa de banho abanava apareciam que estavam a bombardear a casa de banho:lmao::lmao:, no prédio onde moro tem elevador os trovóes rebentavam dentro do elevador tal era a potência, às 18 horas chegaram os bombeiros a zona a sul da EN125 estava tudo submerso a àgua no túnel tapava a linha de caminho de ferro, a minha zona sem água dado ser a descer, e lá vim eu para casa, andava eu no 4ºano foi assustador os trovões, nunca vi mais uma tempestade dessa categoria:shocking::eek:, lembro-me como se fosse hoje :surprise::surprise:, por isso, hoje cada vez que há uma sexta-feira dia 13 vejo se prevêm chuva e ainda dizem que não há coisas na sexta-feira dia 13, uma coisa que esqueci-me de referir o céu estava com cor de azeitona meio esverdeado nunca vi tal cor até hoje.:D:D

Depois foi o Dezembro de 1992 do trágico no aeroporto de Faro, o tornado que vi em Março de 1996 e os ventos a 150 km/h no dia de 31 de Dezembro de 1998, e claro as inundações no dia 28 de Novembro de 2006 em Faro, foram estes acontecimentos que marcaram até hoje, mas o que marcou mais foi o de 13 de Outubro de 1989.
 

nimboestrato

Nimbostratus
Registo
8 Jan 2008
Mensagens
1,865
Local
Pedras Rubras-Aeroporto
21 DE fEVEREIRO DE 1966...



Rrea00119660221.gif



Este foi o dia (tinha 7 anos) em que mal sabia que ,um dia mais tarde poderia documentá-lo , compreendê-lo e expo-lo desta forma e que mudou a minha vida.
Nesse dia desrespeitei uma ordem emanada pelos meus pais,que à época eram, como não poderia ser de outra forma, voz sublime , nem pensar em sair de casa,mas lá fugi para a Estrada da Circunvalação ,mesmo ali ao lado,porque havia notícia da queda de frondosas árvores.
Fugi e fui recompensado.
Na verdade ,eu morava perto dessa Estrada que ainda hoje conserva ao longo de Kms frondosas árvores e fui ouvir o barulho do vento nos ramos despidos.
E bafejado pelo acaso, tive até o previlégio de ver uma tília de décadas a ser derrubada por uma fortíssima rajada a metros de mim..
Neste dia , em que dezenas de ocorrências aconteceram quando cheguei a casa terá sido um alívio para os meus pais.
Para mim ,ainda hoje recordo a intensidade das rajadas de vento...
No balanço final do dia, o meu Pai lá ía dizendo que aquilo era uma miniatura
do "Ciclone" de 15.02.41...
 

nimboestrato

Nimbostratus
Registo
8 Jan 2008
Mensagens
1,865
Local
Pedras Rubras-Aeroporto
E já que estámos em época morta e apenas isso,
já que outros Invernos virão assim,
aqui vai mais uma tempestade que recordo com pormenor.

Rrea00119821107.gif


1982h.jpg


Trabalhava à época na Rua de Cedofeita-Porto num casarão como muitos que por lá ainda existem,com quintais enormes , cheios de árvores frondosas.
Os dias de vento tinham um encanto especial.
Os dias de muito vento, os dias de temporal, como este de 07.11.82, eram uma alucinação.
Recordo-me de ter tido dificuldades em sair do local de trabalho.Havia destroços de árvores por todo o lado.Passei pela Boavista (a caminho de casa)e contavam-se algumas árvores caídas.
...E três meses depois nevava à cota zero no NW...
Há Invernos assim...
 

Mário Barros

Furacão
Registo
18 Nov 2006
Mensagens
12,501
Local
Cavaleira (Sintra)
Pelo Estio que atravessámos,estas imagens, estes registos são irrealidades.
Pura Ficção...

Nimboestrato tanto desespero mais virão assim, todos nós sabemos como é distribuição espacial da percepitação em Portugal, é muito irregular :eek::eek: eu continuo a achar que este ano é um compensação do que se passou em 2006 :rolleyes::rolleyes: e o Verão irá compensar ou pelo irá compensar parte, daquilo que não se passou no Inverno.
 

Rog

Cumulonimbus
Registo
6 Set 2006
Mensagens
4,515
Local
Norte Madeira (500m)
A data de 15 de Dezembro de 1926, é largamente referido nos jornais de época, sobre o grande temporal que se abateu sobre a ilha da Madeira. Muitas casas completamente destruidas, arvores arrancadas pela raiz, inumeras estradas e pontes levadas pela água.
Poucos meses a referência de um ciclone pelos Açores a 26 de Fevereiro de 1927.

cicloneko3.jpg


Curiosamente, após o temporal de 15 de Dezembro, até Abril - Maio de 1927, foram meses de seca com tempo quente que deixaram muitos agricultores com culturas arruinadas.
 

nimboestrato

Nimbostratus
Registo
8 Jan 2008
Mensagens
1,865
Local
Pedras Rubras-Aeroporto
Faz hoje precisamente 7 anos que um dos pilares da ponte de Entre-os-Rios ruiu, arrastando outros e com tal facto mais de metade da ponte se desmoronou.Tal facto provocou como todos sabemos a morte de 59 pessoas.
Embora a incúria dos responsáveis técnicos encabece a lista das causas para a ocorrência de tal tragédia,existem outras que aqui se sublinha:
-Naquele dia, Vila Real, por exemplo,registou 93 mm registados entre as 00 e as 18 h e toda a bacia do Tâmega registou precipitações incríveis.

entre1qa9.jpg




mas aquele dia foi mais um entre muitos outros daquele incrível inverno pluvioso.
Recordo que de Dezembro a 4 de Março o Douro galgou por 5 (cinco)!!! vezes as margens na Ribeira e em Gaia.
Foi o último Inverno com Oscilação de fase negativa no Atlântico Norte que se caractreriza por Anticiclone dos Açores fraco e a Depressão da Islândia pouco activa, ambos mais a sul.Quem beneficia com mais pluviosidade é o Mediterrâneo enquanto que a Europa setentrional tem invernos mais frios e secos e o Nordeste Americano mais suaves .


entre3uj5.jpg


Aquele Inverno de 2000/2001 foi de facto incrível,em que muitos rios do Norte andaram com leito de cheia quase 5 meses.
Tal facto ajuda também a explicar um pouco a tragédia que hoje aqui se recorda.
É que se de 2000 até hoje só tivéssemos tido Invernos com a Oscilação do Atlântico Norte na sua fase positiva, em que caractrizada