Arquivo de eventos históricos

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
Aqui vão mais umas:


16 Dezembro 1901

27288405.gif
18420384.gif








15 Outubro 1907

17352358.gif
29608390.gif





24 Setembro 1921

50840564.gif
25397162.gif








8/9 Novembro 1927

89504236.gif
26047734.gif
 


rozzo

Staff
Registo
11 Dez 2006
Mensagens
2,475
Local
Alcochete/Lisboa
Curioso, a última carta, sem a legenda com o texto descritivo do que aconteceu ao lado, parece tão inofensiva... Do tipo "humm.. pode ser que se forme uma trovoadita ou outra"...
:D

E essa de 1700 e tal está realmente engraçada! Mas estranha, a descrição do Maine, e depois de Évora! Tudo a ver!
:w00t:
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
E essa de 1700 e tal está realmente engraçada! Mas estranha, a descrição do Maine, e depois de Évora! Tudo a ver!
:w00t:

Achei isso curioso, falarem de Évora e nada mais. Penso que será devido ao facto de Évora no século XVI ser muito prestigiada pela Universidade fundada pelos jesuítas (Companhia de Jesus) que eram na época dos mais importantes veículos de produção e difusão de conhecimento e informação, entrando depois em declínio com a expulsão dos mesmos em 1759 pelo Marquês de Pombal. A origem da notícia quase de certeza que é dos jesuítas.

Curioso, a última carta, sem a legenda com o texto descritivo do que aconteceu ao lado, parece tão inofensiva... Do tipo "humm.. pode ser que se forme uma trovoadita ou outra"...
:D

São reanálises, portanto falíveis. O Fil tem andado de volta de reanálises e por vezes até tem encontrado enormes discrepâncias entre reanálises de diferentes entidades para a mesma data. São coisas para consultar com alguma cautela.

E essa até nem está mal, temos a clássica depressão a sudoeste. Noutras situações que tenho encontrado às vezes não se vê grande coisa nas cartas.

Por exemplo esta notícia, curta mas dramática, de uma trovoada no centro do país a 21 de Agosto de 1926, foi tão devastadora que muita gente teve que emigrar devido a terem perdido os seus bens. Na carta faltará talvez uma depressão térmica na Península.


21 de Agosto de 1926

64433081.jpg


82367635.jpg
 

Roque

Cirrus
Registo
26 Jan 2009
Mensagens
41
Local
Lisboa
eu acho que todos se devem lembrar do dia 18 de Fev de 08 quando uma pessoa ficou desaparecida no rio Jamor em Belas devido a chuva intensa que se abateu sobre nós.
Penso que nesse dia cairam 120mm de chuva em Lisboa.
 

trepkos

Nimbostratus
Registo
10 Out 2008
Mensagens
1,564
Local
Eborae
Vendo essa de évora que desconhecia, tirando as minhas conclusões parece que não é assim tão raro nevar no alentejo, as vezes meto-me a pensar quantos nevões terão caído aqui em montemor e em évora :shocking:
 

Vince

Furacão
Registo
23 Jan 2007
Mensagens
10,624
Local
Braga
E mais um interessante. Uma tempestade nos Açores a 4 de Outubro de 1946, com muitos pescadores desaparecidos e estragos pelo menos em Santa Maria, São Miguel e Terceira. Ventos (rajada?) de quase 160k/h que destruíram a Base das Lajes criada poucos anos antes durante a 2ª guerra mundial.


4 de Outubro de 1946

acores.gif
acores1.gif


Tudo leva a crer que pudesse ser um ciclone tropical mas oficialmente não consta nenhum nessa altura nem nesse ano nos Açores. A época de 1946 foi fraca de actividade tropical, no dia 5 formou-se um furacão que atravessou a Flórida mas não veio para os Açores. Numa lista de catástrofes naturais dos Açores estranhamente este evento não consta. Talvez os nossos amigos dos Açores possam investigar alguma coisa nos arquivos locais.

Reanálise:

ncar.gif



Pela reanálise do NCAR parece uma cutoff que se formou a sul dos Açores/oeste da Madeira e que talvez posteriormente a baixa em superficie tenha evoluído para uma depressão tropical ou subtropical dado os valores do vento e estragos referidos na notícia (talvez de furacão Cat1 ou 2) e do impacto em ilhas ainda distantes uma das outras.

Vou tentar obter mais informações e mandar um email para o Hurricane Research Division/Database Re-analysis Project a ver se eles alguma vez estudaram este sistema.
 

vitamos

Staff
Registo
11 Dez 2007
Mensagens
5,449
Local
Estarreja
Conjunto de registos históricos sem dúvida muito interessantes! Em tempo de secura meteorológica nada como relembrar eventos bem mais agitados (alguns agitados até demais)...
 

irpsit

Cumulonimbus
Registo
9 Jan 2009
Mensagens
2,334
Local
Inverness, Escocia
Re: Tempestades históricas em Portugal, Little Ice Age

Dá para ter uma ideia de como foi a Pequena Idade Glacial, Little Ice Age, em Portugal.
Nevões brutais no interior em 1886, 1744, 1665, icebergs no Atlântico em 1877, ou neve no Porto Santo em 1860.
Pergunto-me como eram os nevões e o frio no Porto, Lisboa e Braga, durante a Pequena Idade do Gelo?
Certamente que eram mais abundantes e o frio muito mais extremo!
Pergunto-me que temperaturas tinha o Inverno?

Sabe-se que na Europa os rios permaneciam gelados 2 meses, e faziam-se feiras em cima deles. Isto só é possível se as temperaturas mantiverem-se abaixo dos -5ºC durante esses 2 meses nos sítios como Londres, Amsterdam ou Paris. Hoje em dia nunca acontece.

Sei também que haviam relatos históricos dessa época de nevões na Serra do Montemuro (perto de Lisboa, a 660 metros), pois até ali havia localizada uma "Fábrica do Gelo" onde se levava o gelo da serra para Lisboa para produzir gelados, visto não haver frigoríficos naquela altura. Imaginem!
http://www.ippar.pt/patrimonio/itinerarios/industrial/ind_gelo.html
http://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?guid=7d77901f-f547-4e3c-8609-58b400411a92






"In 1744, the winter was again very cold. The Mayne was covered seven weeks with ice; and at Evora, in Portugal, people could not creep out of their houses for heaps of snow."

The Wonders of Nature And Arte (Página 487)

A Invernada de 1664-65 (Coimbra)

"Aos 13 (13 de Janeiro de 1665), quase espaço de vinte e quatro horas, se cobriu tudo de neve altíssima, chovendo copiosamente no mesmo tempo, e ventando, por espaço de vinte e quatro horas, com tal fúria a espaços, se duram mais tempo e com maior continuação, nenhuma cousa ficara em pé. O estrago nos olivais e em todo o género de árvores foi enormíssimo, e maior nos montes que nos vales, umas arrancadas de todo, outras quebradas. Na nossa Quinta da Cheira vieram ao chão mais de duzentos pinheiros, que ali são muito grandes e fortes, e nesta cerca do Colégio vinte e quatro ciprestes, e muito mais na de Santa Cruz."

Relatos interessantes sobre neve, e a chegada mais cedo das andorinhas:

Diário de Notícias - Madeira 11-02-1886
Vilar de Perdizes com 2m de neve:eek:

64623965dp0.jpg


61560734eo9.jpg


19979105cj6.jpg


Já agora, os carros aqui referidos, são os puxados por bois, e não os actuais puxados pelos "cavalos"...:D

Realmente é interessante ver que há 130 anos os dados meteorologicos eram mais completos que os actuais...

Do continente já vi alguns registos de 1877 essencialmente de Lisboa, qdo os reencontrar posto por cá.

Um outro relato tb do ano 1876, fala de relatos de icebergues... interessante:
2001962769978495880_rs.jpg

Mas, atenção, já nevou em Porto Santo: 4 de Fevereiro de 1860.

A SECA E A FOME

As situaçöes atrás referidas levam-nos inevitavelmente a uma visäo catastrófica do quotidiano da ilha do Porto Santo, resultado das prolongadas estiagens, que se sucedem com frequência nos séculos dezoito (1702, 1711, 1715, 1723, 1749, 1751, 1769-70, 1779, 1783) e dezanove (1802, 1806, 1815-16, 1829, 1847, 1850, 1854, 1855, 1883).
(...)
A merecer registado à parte está a queda de neve a 4 de Fevereiro de 1860. Os montes e os vales cobriram-se deste manto branco, perante a estupefacção de todos. Os Anais rematam: "caso virgem entre este povo".
 

squidward

Cumulonimbus
Registo
4 Abr 2007
Mensagens
2,385
Local
Azambuja
Re: Cheias de 25 de Novembro de 1967

Salvo erro ... em 13 Outubro de 1989?(90?) em Faro tb cairam 164 mm(l/m2), e algures em 1983, creio que em Tavira tb cairam cerca de 180 mm, sendo essa precipitação registada em cerca de 24h.
No que me lembro de 13 Outubro aqui em Faro começou a chover ao fim do dia(cerca das 17h/18h) logo com imensa violência e depois prolongou-se por toda a noite em regime de aguaceiros muito fortes acompanhados de trovoadas, e lembro-me particularmente de um caso muito estranho:
Uma nuvem pequenina aparentemente inofensiva a provocar um relampago violento que chegou á terra, felizmente sem causar estragos. Mas foi muito estranho ....

Teria sido algo deste género? :thumbsup:
 
Editado por um moderador:

Veterano

Cumulonimbus
Registo
2 Fev 2009
Mensagens
4,026
Local
Porto-Aviz-2,5 km do mar (46 m)/Matosinhos
Sem dúvida que a década de 70 foi uma década cheia de emoções, basta dizer-se que se estava a arrefecer para ter cartas como estas :D

Se bem que bastante jovem nessa década, recordo-me de formação de geada nos campos praticamente ao nível do mar, dias seguidos, pequenos lagos congelavam, só a meio da manhã o branco desaparecia.

As mínimas na região do Porto eram seguramente negativas, a corrente de nordeste, ar polar, acontecia com regularidade.:cold:
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Última edição:

squidward

Cumulonimbus
Registo
4 Abr 2007
Mensagens
2,385
Local
Azambuja
Re: Cheias de 25 de Novembro de 1967

muito esquezito:huh::unsure:que cena "marada":confused:

por acaso aconteceu algo semelhante por aqui no Cartaxo, no dia 9 de Setembro de 2006 e curiosamente também foi de manhãzinha (por volta das 7 da manhã). Uma nuvem aparentemente inofensiva (muito parecida com essa do video) apenas caíram umas gotinhas (nada de granizos ou chuvadas) e fizeram umas trovoadas brutais...houve uma inclusive que caiu a um 1km daqui provocando um incêndio junto ao Jardim de Infância. Foi uma verdadeira "trovoada seca" ;)