Biodiversidade



duero

Nimbostratus
Registo
23 Dez 2009
Mensagens
1,038
Local
valladolid
Acreditava que foram mais comunes e abundantes en Portugal, pois mesmo en Extremadura ben perto da fronteira a moitos de eles.

É o buitre mais común, moito mais que o buitre negro, o alimoche e o quebrantahuesos.


Aqui a áreas onde deixavan as ovelhas e outros animais domésticos mortos por doenças ou accidentes e eles comían, mais cando fora as "vacas locas" a UE prohibio deixar animais mortos nos campos
 

Paulo H

Cumulonimbus
Registo
2 Jan 2008
Mensagens
3,204
Local
Castelo Branco 386m(489/366m)
O abutre grifo existe em portugal em algumas áreas protegidas: tejo internacional, serra da malcata (onde lhe são colocadas carcaças de animais mortos em certos locais) e douro internacional. Também existe o abutre do egipto e salvo erro o abutre negro. Do quebra ossos, não tenho conhecimento.
 

trepkos

Nimbostratus
Registo
10 Out 2008
Mensagens
1,564
Local
Eborae
O abutre grifo existe em portugal em algumas áreas protegidas: tejo internacional, serra da malcata (onde lhe são colocadas carcaças de animais mortos em certos locais) e douro internacional. Também existe o abutre do egipto e salvo erro o abutre negro. Do quebra ossos, não tenho conhecimento.

De facto o grifo só existe ai, trata-se de uma área bem pequena do nosso território, ao contrário de Espanha.

A questão foi que eles foram avistados aqui em Montemor, a 100 km da fronteira e do local mais próximo de onde eles se encontram, a serra de São Mamede.
 

Dan

Staff
Registo
26 Ago 2005
Mensagens
9,961
Local
Bragança (675m)
Foto de um grifo tirada do alto da aldeia de Monsanto no passado dia 17 de Agosto:
image00005o.jpg


Mais perto.
image00006b.jpg
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,355
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
O abutre grifo existe em portugal em algumas áreas protegidas: tejo internacional, serra da malcata (onde lhe são colocadas carcaças de animais mortos em certos locais) e douro internacional. Também existe o abutre do egipto e salvo erro o abutre negro. Do quebra ossos, não tenho conhecimento.

Em Portugal temos as seguintes espécies:

Abutre do Egipto
Abutre Negro
Abutre Fouveiro ou Grifo
Grifo de Rueppel
Grifo Africano


O gipaeto-barbado ou quebra-ossos, nunca mais foi visto em Portugal...:(
O último registo foi bem antigo e vindo do Vale do Guadiana.
Pensa-se que estes abutres, chegaram a nidificar no Alvão, por exemplo, assim como em Monchique.
No entanto, graças a esforços de Espanha o seu número no país vizinho está a aumentar e tem-se notado uma aproximação do gipaeto em relação à fronteira com Portugal, sobretudo junto ao interior do Alentejo.


De facto o grifo só existe ai, trata-se de uma área bem pequena do nosso território, ao contrário de Espanha.

A questão foi que eles foram avistados aqui em Montemor, a 100 km da fronteira e do local mais próximo de onde eles se encontram, a serra de São Mamede.


O grifo já teve um território muito maior, estendo-se a quase todo o território continental de Portugal.
O abutre do egipto, por exemplo, existia até na Arrábida.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Aqui pelo Funchal tenho encontrado alguns exemplares de coqueiros...acontece que apesar de se desenvolverem bem nao frutificam, talvez devido as temperaturas serem um pouco fora dos patamares optimos, mas uma coisa interessante que observei foi que as folhas sao total e agressivamente invadidas por fungos, do genero dos que sao encontrados nas especies de citrinos...fungos que devem ser trazidos por formigas que se alimentam dos sub produtos metabolicos destes...acontece que esses fungos devem ter efeitos nefastos na arvore:unsure:
Interessante como a fauna e flora autoctones acabam por interagir de um modo interessante com as especies exoticas :)
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,355
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Aqui pelo Funchal tenho encontrado alguns exemplares de coqueiros...acontece que apesar de se desenvolverem bem nao frutificam, talvez devido as temperaturas serem um pouco fora dos patamares optimos, mas uma coisa interessante que observei foi que as folhas sao total e agressivamente invadidas por fungos, do genero dos que sao encontrados nas especies de citrinos...fungos que devem ser trazidos por formigas que se alimentam dos sub produtos metabolicos destes...acontece que esses fungos devem ter efeitos nefastos na arvore:unsure:
Interessante como a fauna e flora autoctones acabam por interagir de um modo interessante com as especies exoticas :)

Há evidências que não frutificam?
Isso seria interessante, mas só o facto de conseguirem crescer é impressionante, pois exigem zonas bastante tropicais.
Quanto aos fungos, isso acontece mesmo nos trópicos, bastando ir a zonas onde por exemplo, os coqueiros não tenham uma presença espontânea.
Penso que até em zonas onde ocorrem naturalmente isso acontece, mas com menos importância.
 

duero

Nimbostratus
Registo
23 Dez 2009
Mensagens
1,038
Local
valladolid
Em Portugal temos as seguintes espécies:

Abutre do Egipto
Abutre Negro
Abutre Fouveiro ou Grifo
Grifo de Rueppel
Grifo Africano


O gipaeto-barbado ou quebra-ossos, nunca mais foi visto em Portugal...:(
O último registo foi bem antigo e vindo do Vale do Guadiana.
Pensa-se que estes abutres, chegaram a nidificar no Alvão, por exemplo, assim como em Monchique.
No entanto, graças a esforços de Espanha o seu número no país vizinho está a aumentar e tem-se notado uma aproximação do gipaeto em relação à fronteira com Portugal, sobretudo junto ao interior do Alentejo.





O grifo já teve um território muito maior, estendo-se a quase todo o território continental de Portugal.
O abutre do egipto, por exemplo, existia até na Arrábida.

Nao conhecia o grifo de rueppel e o africano, nunca tivera sentido de eles, acho que en España nao existen estos buitres.

Eu pensava que o grifo fora un poquinho mais abundante en Portugal por ser en Extremadura a regiao española onde sao mesmo moito habituais, mais nao é tao estranho que estivera en esa área se fica a 100 kms da fronteira, pois 100 kms nao e grande distancia para un pasaro como este, que pode elevar a moitos metros da terra e aproveitar as correntes de aire.

O buitre negro ja e mais raro, nao conhezo o motivo de eso, mais tambén a maioria da poboaçao fica en Extremadura.

O alimoche (buitre egipcio) fica sobre tudo nas montanhas.

E o quebrantahuesos ja e moito raro, pois só existen nas altas montanhas e sao poucos poucos.

Eu ja vi tudas as especies menos o quebrantahuesos, que nunca vi.

Mesmo o grifo ja vi moitas ocasioes.

Acho que se o home de ese local conhezia o animal mesmo devia ser moito habitual en esa área ha unos anos.


Mais hoje a maior ameaza acho que nao é os pesticidas, se nao a falta de alimento, pois a UE prohibio deixar animais mortos nos campos, e acho que os buitres deven pasar moito fome.

Os grupos ecologistas pideram a UE que esa lei fora revocada ao menos nas áreas dos buitres, e poudera deixar animais mortos en esas áreas.
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,355
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Nao conhecia o grifo de rueppel e o africano, nunca tivera sentido de eles, acho que en España nao existen estos buitres..

O Rueppel, em Portugal, existe no Tejo Interior, por isso uma vez ou outra deve passar a fronteira.
O Africano tem um carácter mais passageiro e foi visto apenas no cabo de S. Vicente.


Eu pensava que o grifo fora un poquinho mais abundante en Portugal por ser en Extremadura a regiao española onde sao mesmo moito habituais, mais nao é tao estranho que estivera en esa área se fica a 100 kms da fronteira, pois 100 kms nao e grande distancia para un pasaro como este, que pode elevar a moitos metros da terra e aproveitar as correntes de aire...

O Grifo em Portugal não é assim tão raro.
Há vários locais onde tem uma presença regular ( sobretudo interior do país).
Tudo depende do local.




O buitre negro ja e mais raro, nao conhezo o motivo de eso, mais tambén a maioria da poboaçao fica en Extremadura..

Por cá também vivem no interior.



E o quebrantahuesos ja e moito raro, pois só existen nas altas montanhas e sao poucos poucos..

Já estão a recuperar, embora lentamente.



Eu ja vi tudas as especies menos o quebrantahuesos, que nunca vi.

Mesmo o grifo ja vi moitas ocasioes..

Sim, o Grifo também já vi e até em bandos. :)






Mais hoje a maior ameaza acho que nao é os pesticidas, se nao a falta de alimento, pois a UE prohibio deixar animais mortos nos campos, e acho que os buitres deven pasar moito fome.

Os grupos ecologistas pideram a UE que esa lei fora revocada ao menos nas áreas dos buitres, e poudera deixar animais mortos en esas áreas.

Muitos abutres, infelizmente, têm sido envenenados.
E claro, como dizes muito bem, o maior problema foi o da falta de alimento, devido a uma mudança de hábitos de pastorícia e falta de presas naturais ( auroques, bisontes, veados, zebros,etc...), assim como as leis que proíbem a deposição de cadáveres ao ar livre ( felizmente alguns locais já receberam autorização para deixar restos vindos dos talhos, alimentando assim os abutres, poluindo menos e assim não se tem que incinerar os restos ( é que ainda são várias toneladas!)).
De salientar que os abutres têm um papel crucial nos ecossistemas, prevenindo o aparecimento de doenças e pestes, ao limpar as carcaças.
 

stormy

Super Célula
Registo
7 Ago 2008
Mensagens
5,140
Local
Lisboa
Há evidências que não frutificam?
Isso seria interessante, mas só o facto de conseguirem crescer é impressionante, pois exigem zonas bastante tropicais.
Quanto aos fungos, isso acontece mesmo nos trópicos, bastando ir a zonas onde por exemplo, os coqueiros não tenham uma presença espontânea.
Penso que até em zonas onde ocorrem naturalmente isso acontece, mas com menos importância.

So dao flor mas os frutos caem ainda em fase muito precoce;)