Exemplares de plantas tropicais em Portugal que se dão bem e frutificam

Registo
24 Ago 2016
Mensagens
18
Local
Oliveira do Bairro
Que lista tão impressionante!

A Prunus spinosa não é considerada autóctone?

Obrigado.

Sim, claro que é, eu é que me esqueci de colocar essa indicação.:o

Só referi o prunus spinosa e o amélanchier ovalis porque, apesar de autóctones, são muito pouco usados nos nossos pomares (pelo menos na minha zona).
 
Última edição:
  • Gosto
Reactions: belem e jonas

luismeteo3

Furacão
Registo
14 Dez 2015
Mensagens
17,112
Local
Fatima (320m)
Bem, araçás tenho o vermelho, o amarelo, preto, roxo, o morango e o araçá goiaba... nota-se que eu adoro araçás! Tenho ´6 goiabeiras de tipo diferente, uma árvore neem, lichia, 2 jaboticabeiras sabará grandinhas e mais 3 ainda pequenas de varios tipos, 3 sapotes brancos, 1 sapote verde, 1 lucuma, 1 mangueira, 2 finger limes, 1 limão doce...
Também tenho guabiroba amarela e verde, cereja do Rio Grande do Sul, pitangatuba, araticum, maracujás: banana, roxo gigante, granadilha, e doce, tamarilho vermelho e laranja, laranjilla, jambo amarelo e vermelho, pomelo doce e rosa, mais de 10 variedades diferentes de bananeira, cana de açucar, fruta che, atemoya gefner, rolinia deliciosa, annona squamora verde e rosa, grumixama amarela e preta, guamirim, 2 variedades de ingá, pitanga amarela, laranja, preta e vermelha...
 
Última edição:

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,327
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Eu agora tenho aqui em casa é umas Adansonia digitata que semeei no ano passado.

Mas assumo que tenho dado prioridade às autóctones...
Tenho semeado e plantado no terreno, loureiros, medronheiros, sobreiros, carvalhos-cerquinhos, etc... Todas se encontram em estado selvagem nesta zona do país. A ideia é incluir ainda mais espécies regionais da laurissilva, que era a floresta que se devia encontrar no local (acredito eu, pelo menos em boa parte), caso os humanos, não tivessem intervido. As plantas em que baseio os meus plantios, encontram-se em certos enclaves fragmentados da região. Algumas até me podem dar fruta, chás, lenha, remédios, óleos, etc...Não justifica importá-las de outros distritos, mas sim usar as variedades locais, que comprovadamente sobreviveram aqui até durante a Idade do Gelo.

Mas quero guardar uma área também para as experiências com as frutas exóticas... Já tenho lá umas costelas de adão. ahahha
 
Última edição:
Registo
24 Ago 2016
Mensagens
18
Local
Oliveira do Bairro
Eu agora tenho aqui em casa é umas Adansonia digitata que semeei no ano passado.

Mas assumo que tenho dado prioridade às autóctones...
Tenho semeado e plantado no terreno, loureiros, medronheiros, sobreiros, carvalhos-cerquinhos, etc... Todas se encontram em estado selvagem nesta zona do país. A ideia é incluir ainda mais espécies regionais da laurissilva, que era a floresta que se devia encontrar no local (acredito eu, pelo menos em boa parte), caso os humanos, não tivessem intervido. As plantas em que baseio os meus plantios, encontram-se em certos enclaves fragmentados da região. Algumas até me podem dar fruta, chás, lenha, remédios, óleos, etc...Não justifica importá-las de outros distritos, mas sim usar as variedades locais, que comprovadamente sobreviveram aqui até durante a Idade do Gelo.

Mas quero guardar uma área também para as experiências com as frutas exóticas... Já tenho lá umas costelas de adão. ahahha

Eu também prefiro as autóctones, e tendo várias espécies, NENHUMA é tão abundante como o loureiro!:wacko:

Há um loureiro adulto (no terreno dos meus pais) e um ou dois nos terrenos confinantes... Nas zonas mais húmidas, com a ajudas dos melros e outros pássaros, nascem em todo o lado, literalmente!!!

Aliás, os meus pais até já estão a plantar uma sebe com eles para delimitar uma parte do terreno.

Duas questões, uma que diz respeito a outra árvore que creio fazer parte da laurissilva, o Prunus lusitanica: comprei dois há uns anos mas gostava de ter mais, alguém tem experiência com estacaria desta espécie? Eu tentei fazê-la no Outono passado mas contrariamente aos azevinhos tive 100% de fracasso.

A segunda questão diz respeito a uma árvore que só descobri no Luxemburgo (onde é abundante) e com a qual fiquei encantado: o Prunus padus, Pado do Alvão, dá uns cachos de flores brancas com cheiro muito agradável e ao que parece é muito raro em Portugal... Ora, eu descobri que pega muito bem de estacaria, como este Outono vou ter de podar o que tenho, se alguém estiver interessado posso dar estacarias sem problema (para já as que fiz o ano passado e sobreviveram já têm destino:))...

Não sei como vai ser a colheita de bagas de murta (Murta comunis) mas também poderei dispensar algumas sementes ou bagas (dá menos trabalho:D).

É claro que estou a falar em dar (eventualmente trocar) e não em vender!:)
 
  • Gosto
Reactions: belem e luismeteo3

luismeteo3

Furacão
Registo
14 Dez 2015
Mensagens
17,112
Local
Fatima (320m)
Camuí amarelo, ameixa da mata, chico sapote, pitanga-jambo, chal chal, juá-açu, laranja moro e sanguínea, acerola, ...
Mais umas que me vou lembrando: wampee, carambola, araçá boi, cambucá, sete capotes, ora-pro-nobis, inhame, batata doce, sho-shang, groselha dos Açores, amoreira king do paquistão preta e branca...
 

luismeteo3

Furacão
Registo
14 Dez 2015
Mensagens
17,112
Local
Fatima (320m)
Mais umas... 3 árvores de Maqui (a baga mais anti-oxidante que existe), baga mengen, varias gooseberries, 3 mirtilos rosa e vários dos normais, moringa oleifera, 3 macieiras de fruto vermelho por dentro e por fora), aquebias, shizandras...
 
Registo
24 Ago 2016
Mensagens
18
Local
Oliveira do Bairro
Mais umas que me vou lembrando: wampee, carambola, araçá boi, cambucá, sete capotes, ora-pro-nobis, inhame, batata doce, sho-shang, groselha dos Açores, amoreira king do paquistão preta e branca...

Bata doce também temos aqui no Norte...

"Groselha dos Açores" creio ser Elaeagnus umbellata (se for, também tenho), pode confirmar?

Inhame na minha zona dá folhas (dos tubérculos que planto), mas mais nada! Ou os planto tarde demais ou o clima não permite, de todo, a sua cultura...

Também tenho tamareiras (com 2 anos) mas pelo que percebi, para além de serem afectadas pelo escaravelho, não frutificam na Europa a não ser nas zonas mais a Sul, com clima muito quente.

Todas as espécies, e são muitas, que tem frutificam em Fátima?

Parabéns e obrigado por partilhar:)
 
  • Gosto
Reactions: luismeteo3

luismeteo3

Furacão
Registo
14 Dez 2015
Mensagens
17,112
Local
Fatima (320m)
Bata doce também temos aqui no Norte...

"Groselha dos Açores" creio ser Elaeagnus umbellata (se for, também tenho), pode confirmar?

Inhame na minha zona dá folhas (dos tubérculos que planto), mas mais nada! Ou os planto tarde demais ou o clima não permite, de todo, a sua cultura...

Também tenho tamareiras (com 2 anos) mas pelo que percebi, para além de serem afectadas pelo escaravelho, não frutificam na Europa a não ser nas zonas mais a Sul, com clima muito quente.

Todas as espécies, e são muitas, que tem frutificam em Fátima?

Parabéns e obrigado por partilhar:)
Olá boa tarde! sim, a groselha dos Açores é a Elaeagnus umbellata. Também tenho a Elaeagnus latifolia e a multiflora ou goumi. Também tenho 4 árvores da Hippophae rhamnoides (espinheiro marítimo) que é aparentada e nutricionalmente impressionante! De tudo o que tenho, ainda não estão muitas árvores a frutificar. Só estão o abacate reed, uma goiabeira (das 6 que tenho), todos os tipos de araçás, a anoneira cherimoya, a lucuma... mas para o ano começam as que faltam quase todas. São quase todas árvores adultas. :D
 

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,327
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Eu também prefiro as autóctones, e tendo várias espécies, NENHUMA é tão abundante como o loureiro!:wacko:

Há um loureiro adulto (no terreno dos meus pais) e um ou dois nos terrenos confinantes... Nas zonas mais húmidas, com a ajudas dos melros e outros pássaros, nascem em todo o lado, literalmente!!!

Aliás, os meus pais até já estão a plantar uma sebe com eles para delimitar uma parte do terreno.

Duas questões, uma que diz respeito a outra árvore que creio fazer parte da laurissilva, o Prunus lusitanica: comprei dois há uns anos mas gostava de ter mais, alguém tem experiência com estacaria desta espécie? Eu tentei fazê-la no Outono passado mas contrariamente aos azevinhos tive 100% de fracasso.

A segunda questão diz respeito a uma árvore que só descobri no Luxemburgo (onde é abundante) e com a qual fiquei encantado: o Prunus padus, Pado do Alvão, dá uns cachos de flores brancas com cheiro muito agradável e ao que parece é muito raro em Portugal... Ora, eu descobri que pega muito bem de estacaria, como este Outono vou ter de podar o que tenho, se alguém estiver interessado posso dar estacarias sem problema (para já as que fiz o ano passado e sobreviveram já têm destino:))...

Não sei como vai ser a colheita de bagas de murta (Murta comunis) mas também poderei dispensar algumas sementes ou bagas (dá menos trabalho:D).

É claro que estou a falar em dar (eventualmente trocar) e não em vender!:)

Sobre o azereiro (que fazia efetivamente parte da laurissilva):

https://repositorio.ipcb.pt/bitstream/10400.11/341/1/1997_Ribeiro_Antunes_AZEREIRO.pdf

Também já cultivei azevinho e consegui reproduzi-lo (o azevinho curiosamente também é um sobrevivente da floresta subtropical do Terciário, mas que se adaptou a zonas temperadas e húmidas). Mas foi por divisão de plantas e estacas (que me pareciam que podiam dar raízes), tal como por vezes se faz com as heras (outra planta da laurissilva!).
Aconselho a fazerem estes plantios durante as fases mais frescas e húmidas do ano, pois pelo menos, foi assim que resultou comigo.

As murtas, são relativamente fáceis para mim de arranjar e cultivar... Até já consegui que enraízassem em água, tal como a hortelã e o agrião!
 
Última edição:

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,327
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
É possível que as sementes do azereiro apreciem uma ajuda das aves, para germinar... Há sementes que germinam mais facilmente (algumas apenas germinam assim!) se passarem pelo sistema digestivo de uma ave ou de qualquer outro animal.
Será que perus ou galinhas, podem comer frutos de azereiro? Ou pombos? Essa é uma boa questão.
 
  • Gosto
Reactions: Miguel Isidoro

camrov8

Cumulonimbus
Registo
14 Set 2008
Mensagens
3,288
Local
Oliveira de Azeméis(278m)
É possível que as sementes do azereiro apreciem uma ajuda das aves, para germinar... Há sementes que germinam mais facilmente (algumas apenas germinam assim!) se passarem pelo sistema digestivo de uma ave ou de qualquer outro animal.
Será que perus ou galinhas, podem comer frutos de azereiro? Ou pombos? Essa é uma boa questão.
eu tinha cuidado, pois acho que são venenosas mesmo animais, mas mais uma vez as bagas de azevinho são venenosas para nos mas um regalo para melros e afins, do que sei são muitas vezes confundidas com as bagas do sabugueiro que por si devem ser consumidas com moderação
 
  • Gosto
Reactions: luismeteo3

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,327
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
eu tinha cuidado, pois acho que são venenosas mesmo animais, mas mais uma vez as bagas de azevinho são venenosas para nos mas um regalo para melros e afins, do que sei são muitas vezes confundidas com as bagas do sabugueiro que por si devem ser consumidas com moderação

Concordo, daí que coloquei a questão se será segura a ingestão de frutos de azereiro por parte dessas espécies.

Pica-paus e pardais, por exemplo, aparentemente são conhecidos por se alimentarem de frutos de azereiro. Mas há mais espécies, que o fazem.
Curiosamente, até chegou a ser cultivado em zonas de caça, para que as aves se alimentassem dos seus frutos, porque assim, dizem, a carne se tornaria mais saborosa.

Também existem alguns métodos para tratar as sementes e de alguma forma (ainda que restrita) simular o efeito da digestão.