Fome continua a atormentar mais de mil milhões

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por belem 16 Out 2009 às 22:52.

  1. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,283
    Local:
    Sintra/Carcavelos/Óbidos
    Obrigado Gerofil, pelo update.
    Já tinha lido essa notícia no jornal de ontem.
    É realmente inacreditável que ainda hajam calamidades destas em 2011.
    Viver dependente de chuvas tão magras e incertas, é muito arriscado.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,283
    Local:
    Sintra/Carcavelos/Óbidos
    Segundo a ONU, a crise alimentar já matou dezenas de milhares de pessoas naquela região de África. Na passada quarta-feira, as Nações Unidas declararam, pela primeira vez desde 1992, que duas regiões somalis vivem uma situação de fome, com 3,7 milhões de pessoas a necessitarem de assistência humanitária urgente. Há mais oito milhões de pessoas, no Quénia e na Etiópia, a necessitarem de alimentos.

    Segundo o The Guardian, na reunião de segunda-feira, convocada pela França, que lidera o G20, grupo das vinte maiores economias do mundo, estarão presentes os 191 membros da FAO, outros organismos da ONU, organizações não governamentais (ONG) e bancos de desenvolvimento regionais.

    Algumas regiões do Corno de África sofrem a pior seca em 60 anos e a situação na Somália, sem um governo efectivo desde 1991, foi agravada pelos conflitos armados e a falta de segurança, que levou as ONG a abandonarem as zonas que agora chegaram ao estado de fome. Estas duas regiões são controladas pela milícia Al-Shabab, com ligações à Al-Qaeda, mas, face à gravidade da situação, os islamitas levantaram o bloqueio às ONG e ao Programa Alimentar Mundial. Só que os organismos exigem garantias de que os alimentos não serão desviados pelos milicianos e que os seus trabalhadores não serão atacados.


    http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1923982&seccao=%C1frica
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  3. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    [ame="http://www.youtube.com/watch?v=sAsF-UQl4Vk"]‪Dois milhões de crianças em perigo na Somália e no...‬‏ - YouTube[/ame]

    EuroNews.PT
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Mais de 29 mil crianças morreram de fome nos últimos três meses

    Mais de 29.000 crianças morreram de fome na Somália nos últimos três meses, em sequência da pior crise humanitária no Corno de África, indicou a Agência Americana de Ajuda ao Desenvolvimento, instando a comunidade internacional a agir.
    "Estimamos que mais de 29.000 crianças com menos de cinco anos morreram nos últimos 90 dias no sul da Somália", explicou Nancy Lindborg, responsável da Agência Americana de Ajuda ao Desenvolvimento (USAID, na sigla americana), durante uma audição no Congresso americano. De acordo com as Nações Unidas, a fome propagou-se a três novas zonas na Somália, incluindo a capital, Mogadíscio.
    Na Somália, “3,2 milhões de pessoas precisam de ajuda humanitária imediata”, sublinhou Nancy Lindborg. "Trata-se da pior crise humanitária dos últimos 20 anos", salientou a responsável, secundada pelo senador democrata Chris Coons, que no Congresso americano afirmou que aquela "afeta a nutrição de 12 milhões de pessoas na Somália, Etiópia, Quénia, Djibouti e outros" países.

    Fonte: DESTAK
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    ONU: Fome matou 258 mil pessoas na Somália



    EuroNews.PT
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #65 Gerofil, 2 Mai 2013 às 23:02
    Editado por um moderador: 21 Set 2014 às 03:52
  6. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,283
    Local:
    Sintra/Carcavelos/Óbidos
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #66 belem, 4 Mai 2013 às 23:24
    Editado por um moderador: 21 Set 2014 às 03:52
  7. belem

    belem
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Out 2007
    Mensagens:
    4,283
    Local:
    Sintra/Carcavelos/Óbidos
    Como já há anos tenho alertado, há um problema grave de desperdício de alimentos no mundo:


    «Cerca de metade da comida produzida no mundo todos os anos vai para o lixo. Um estudo divulgado nesta quinta-feira revela que 30 a 50% dos alimentos disponíveis não são consumidos, o que se traduz no desperdício de 1,2 mil milhões a dois mil milhões de toneladas de comida. E o problema tende a agravar-se.

    O documento intitulado Global Food; Waste not, Want not (Alimentos Globais; Não Desperdice, Não Queira), elaborado pelo Institution of Mechanical Engineers, uma organização do Reino Unido que representa engenheiros industriais, aponta motivos para o desperdício: condições inadequadas de armazenamento e transporte, adopção de prazos de validade demasiado apertados, ou promoções que encorajam os consumidores a comprar em excesso.

    Outro problema é a preferência dos supermercados por alimentos “perfeitos” em termos de formato, cor e tamanho. O estudo refere que 30% das frutas e legumes plantados no Reino Unido não chegam a ser colhidos, por causa da aparência.

    Os números apurados pela instituição estão em linha com os dados da FAO (Food and Agriculture Organization, das Nações Unidas), segundo os quais os países industrializados deitam fora um terço da comida disponível, todos os anos. Isto equivale a 1,3 mil milhões de toneladas, segundo a FAO, suficientes para alimentar as 868 milhões de pessoas que todos os dias vão dormir com fome.

    Só em Portugal, é desperdiçado um milhão de toneladas de alimentos por ano (17% do que é produzido pelo país), de acordo com as conclusões do PERDA - Projecto de Estudo e Reflexão sobre Desperdício Alimentar, apresentadas em Dezembro.

    O estudo agora divulgado lembra que as previsões da ONU apontam para um aumento da população mundial até 2075, de três mil milhões de pessoas. Nesse ano, haverá 9,5 mil milhões de bocas para alimentar.

    “A quantidade de comida desperdiçada no mundo é assombrosa. Esta comida poderia ser usada para alimentar a crescente população mundial, além dos que estão a passar fome”, sublinha em comunicado o director do departamento de Energia e Ambiente da organização, Tim Fox.

    O desperdício de alimentos envolve também o gasto desnecessário dos recursos usados na sua produção, como a água, os terrenos, a energia. O documento conclui que cerca de 550 mil milhões de metros cúbicos de água são usados anualmente na produção de alimentos que vão para o lixo.

    E as previsões não são animadoras: o consumo de água no mundo chegará aos 13 biliões de metros cúbicos por ano em 2050, devido ao crescimento da procura de alimentos – sobretudo de carne, que exige mais água do que os vegetais no processo de produção. Este valor representa até 3,5 vezes o total de água consumido actualmente.

    Por isso, os autores do documento recomendam que sejam tomadas medidas urgentes para inverter este cenário.»




    http://www.publico.pt/ecosfera/noti...oduzida-todos-os-anos-vai-para-o-lixo-1580254
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  8. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,744
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Afinal, a fome não acontece apenas na Coreia do Norte; também acontece na capital do país mais rico do mundo



    EuroNews.PT
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #68 Gerofil, 10 Jun 2013 às 17:54
    Editado por um moderador: 21 Set 2014 às 03:52

Partilhar esta Página