Lince-Ibérico (Lynx pardinus)

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por Seattle92 30 Set 2010 às 14:54.

  1. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    9,387
    Local:
    Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
    Mais um passo importante para a recuperação da espécie! :D

    Na minha opinião penso que seria interessante tentar criar condições para a reintrodução da espécie em outros locais em Portugal, mas para isso acontecer antes teria que se assegurar populações viáveis de coelho nesses locais, como por exemplo na Malcata.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    frederico, "Charneca" Mundial e Thomar gostaram disto.
  2. Gates

    Gates
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Mar 2018
    Mensagens:
    140
    Local:
    Francelos - Vila Nova de Gaia
    Não conseguem desenvolver umas coleiras mais pequenas? Não deve ser assim tão difícil. Ou um chip...
     
    frederico gostou disto.
  3. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    9,862
    Local:
    Porto
    Penso que o proximo passo sera a expansao para os concelhos vizinhos, especialmente Alcoutim, sul de Almodovar e ligar a Serra de Serpa a Serra da Adica o que criara um corredor entre o Caldeirao, Guadiana e Serra Morena. Em breve isto sera viavel.
     
    MSantos, "Charneca" Mundial e Thomar gostaram disto.
  4. Thomar

    Thomar
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    19 Dez 2007
    Mensagens:
    2,230
    Local:
    Cabanas - Palmela (75m)
    Nasceram primeiras crias de lince ibérico de 2020

    As duas primeiras crias de lince ibérico de 2020 nasceram na segunda-feira, no Centro Nacional de Reprodução de Lince-Ibérico (CNRLI), em Silves, foi hoje anunciado.
    7 DE ABRIL DE 2020, ÀS 22:26

    Segundo uma nota do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a lince fêmea Jabaluna teve três crias, duas delas "aparentemente saudáveis" e uma terceira que "acabaria por não vingar após o parto".

    Este é o primeiro parto deste ano e o terceiro da lince fêmea Jabaluna, com oito anos de idade e que chegou ao CNRLI proveniente do Centro de Cría El Acebuche, em Doñana, Espanha.

    Jabaluna teve duas gestações anteriores no CNRLI, tendo gerado, no total, sete crias, das quais apenas três sobreviveram.

    As duas novas crias resultam "do seu emparelhamento com o macho Hermes", que nasceu no Centro de Cría de La Olivilla, em Jaén, Espanha, e já foi pai de três ninhadas no CNRLI, das quais sobreviveram sete crias, tendo quatro sido reintroduzidas na natureza.

    O CNRLI adianta que se aguardam "para os próximos dias os partos de Fresa, Juncia e Juromenha", três outras linces fêmeas.



    SBR // AJO

    Lusa/fim
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    9,862
    Local:
    Porto
    Seria interessante estudar o impacto nos ecossistemas e na população de linces da possível ausência de época de caça em 2020 por causa do Covid-19.
     
    Pedro1993 e Thomar gostaram disto.
  6. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    10,278
    Local:
    Olhão (24 m)
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    João Pedro, Thomar e Pedro1993 gostaram disto.
  7. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    7,917
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    algarvio1980 gostou disto.
  8. joralentejano

    joralentejano
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Set 2015
    Mensagens:
    6,524
    Local:
    Arronches | Leiria
    Excelentes notícias!

    Linces ibéricos estão a voltar em força ao Guadiana
    A taxa de nascimentos de linces no Vale do Guadiana é a mais alta da Pensínsula Ibérica, revelou um estudo.
    [​IMG]

    São boas notícias para a conservação das espécies e para um animal que tem uma forte ligação a Portugal: a taxa de nascimentos na população de linces ibéricos no Vale do Guadiana é a mais elevada da Península Ibérica, segundo os resultados dos censos 2019 divulgados pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF).

    Os resultados, revelados pela Lusa e citados na “Visão“, indicam que a taxa de nascimentos, ou de produtividade, no Vale do Guadiana é a mais elevada na península: em 2019, das 13 ninhadas referenciadas, três geraram cinco crias cada uma, quando anteriormente o máximo registado foi de quatro crias por ninhada.

    O ICNF adianta que esta taxa de nascimentos é “reveladora de abundância de alimento, de disponibilidade e adequabilidade de habitat e de tranquilidade proporcionada pelos proprietários e gestores do território, além de aceitação pela população residente”.

    Os resultados dos Censos revelam também que a população de linces ibéricos no Vale do Guadiana atingiu no final de 2019 um total de 107 exemplares, dos quais 61 são adultos com mais de um ano e 46 crias nascidas na primavera do ano passado, a partir de 13 fêmeas reprodutoras, de entre 27 fêmeas referenciadas. Os machos adultos ou sub-adultos atingiram um total de 34 exemplares, precisa o ICNF.

    A população do lince ibérico foi reintroduzida no Vale do Guadiana a partir de 2015, no âmbito do projeto ibérico LIFE+Iberlince. Durante o ano de 2019, a área ocupada ou utilizada pelos linces sofreu um acréscimo significativo, tendo ultrapassado os 300 quilómetros quadrados, agrupados em quatro núcleos que se distribuem pelos territórios de Serpa, Mértola, Castro Verde e Alcoutim.

    O ICNF informa que estes dados resultam de um trabalho exigente de monitorização realizado pelos elementos do Departamento de Conservação da Natureza e Florestas do Alentejo, do ICNF, com recurso a técnicas inovadoras de seguimento e deteção por telemetria e através de foto-armadilhagem.

    O excerto dos resultados do censo 2019 foi realizado de modo articulado entre Portugal e Espanha, incluindo as regiões autónomas de Espanha com presença confirmada de populações originais (Andaluzia) ou de núcleos populacionais estabilizados, reconstituídos a partir de 2013 (a partir de 2015 no Vale do Guadiana).

    Esta quarta-feira, a ANP|WWF e a WWF Espanha lançaram uma votação online para escolher, até ao próximo dia 22 de novembro, os nomes dos três filhotes do lince Odrina nascidos em março em Território Lince, o projeto de monitorização de vida selvagem da WWF disponível para que todos possam ver os linces no seu habitat natural. Racha, Roja, Rosmarinus, Ría, Rimaya ou Reserva são os nomes propostos e e que podem agora ser votados pelo público para batizar os três filhotes.

    NiT

    Já agora, votem nos nomes! :D
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página