Monitorização Clima de Portugal - 2015

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,788
Local
Estremoz (401 metros)
Não tem a haver com o ocorrido neste episódio mas fica o registo:

Castelo Branco teve 83,0 mm de precipitação em 24 horas num mês de Setembro (entre as 12h00 de 29 e as 12h00 de 30 de Setembro de 2007).

Aquele Setembro de 2007 apresentou vários dias de grande instabilidade.

No ano seguinte destaco Faro com 42,4 mm numa só hora, em Setembro:

29.09.2008_04h00.jpg
 
Última edição:


StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
16,847
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
No ano seguinte destaco Faro com 42,4 mm numa só hora, em Setembro

off-topic: estes dois valores são realmente notáveis. O de Faro deve ser o que deu origem ao máximo diário de Setembro para esta estação nas Normais 1981-2010, 58,2 mm.

Quanto aos 83,0 mm de Castelo Branco infelizmente perdem-se no destaque das Normais porque foram registados das 12h às 12h. Climatologicamente, infelizmente, contam apenas os acumulados em 24 horas a terminar às 9:00 utc, algo que eu sempre apontei como uma das causas de substimação dos acumulados máximos esperados. Nas Normais 1981-2010 efectivamente este valor não consta, restando apenas como máximo diário de Setembro para Castelo Branco o valor muito menos relevante de 60,2 mm. Assim se perde a memória de eventos significativos, mas para isso também estamos cá nós. ;)

Ainda uma nota sobre estes valores e a excepcionalidade do evento recente: as datas de quase todos os máximos diários de Setembro são mais chegadas ao fim do mês, enquanto que este ocorreu exactamente a meio.
 
  • Gosto
Reactions: guisilva5000

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
16,847
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
A propósito da notícia sobre o recente evento, na página do IPMA, faço notar que os valores máximos em 24 horas apresentados:
Entre as 00 horas do dia 15 e as 12UTC do dia 16, ocorreram valores da precipitação acumulada em 24 horas, superiores a 100mm no Minho, em Trás - os - Montes, no Douro Litoral e Beira Litoral, registando-se os valores mais elevados no Cabril (171mm), Luzim (142 mm), Cabeceiras de Basto (125mm), Arouca e Viseu (122mm) e Montalegre (111 mm). Em contrapartida, nas regiões a sul do rio Mondego e, em especial, no Alentejo e Algarve, os valores da precipitação acumulada em 24 horas foram muito inferiores (Figura 2), não se tendo registado precipitação no sueste alentejano e no Algarve até às 09:00UTC do dia 16.
-
foram calculados da forma mais correcta, com um período de 24 horas flutuante e não agarrado a horas padrão de início e fim (0:00 às 0:00, como no resumo diário, 9:00 às 9:00 como nos dados climatológicos, Boletim mensal por exemplo, ou 12:00 às 12:00 como nos noticiários e jornais, das 18:00 às 18:00 em certos casos até). Também acho, embora a minha opinião seja irrelevante, que assim é que está correcto.

Cabril acumulou 171,0 mm das 4:00 às 4:00 utc;
Luzim, 141,6 mm das 5:00 às 5:00;
Cabeceiras de Basto, 124,8 mm, idem;
Arouca, 122,1 mm, idem;
Viseu (aeródromo), 121,8 mm, das 6:00 às 6:00;
Montalegre, 111,3 mm das 5:00 às 5:00.


Refiro isto para elucidar que a análise de máximos diários absolutos que fiz numa mensagem anterior, está presa, nos valores que usei para comparação, à convenção das 9:00 às 9:00 porque é esse o período que aparece nos registos climatológicos.

Chamo a atenção para esta questão também porque ao investigarmos e encontrarmos registos de precipitações relevantes em valores ditos "diários", tem de ser bem definido qual é o período horário considerado como diário para os valores apresentados. Sem esta definição as comparações de eventos perdem totalmente o mínimo rigor: dois eventos de 100 mm em 24 horas, por exemplo, podem ficar registados num caso como efectivamente 100 mm/dia e noutro caso com valores mais baixos, tão baixos como 50 mm/dia.
Poder-se-á dizer que quando se diz 24 horas subentende-se um período flutuante, mas não é isso que se passa na maior parte das informações, notícias, registos, boletins, etc, oficiais ou não. "Diário", "dia", "24 horas", são usados sem muitas vezes os autores terem a certeza de que início e fim do período de contagem estão a falar.
 

Mr. Neves

Cumulonimbus
Registo
22 Jan 2013
Mensagens
3,863
Local
Tondela-290m
Dado à falta dos dados da estação do Caramulo (IPMA), e a sugestão do StormRic deixo aqui o resumo da precipitação acumulada destes 3 dias de evento de depressões cavadas da estação de Molelos/Tondela do membro Keipha.

Segundo os dados do StormRic este evento pode constituir um novo recorde de precipitação máxima diária para o mês de Setembro no Caramulo. De acordo com as normais climatológicas de 1931-60 o máximo diário no Caramulo até então era 99.4mm, contudo neste último evento a estação do Keipha em Molelos/Tondela acumulou um máximo diário de 100.07mm (total padrão das 9h às 9h) e um máximo flutuante de 109.07mm. Perante estes dados é de expectar, que se a estação do Caramulo a 810m estivesse ativa, tivesse registado um máximo diário ainda maior que aquele que se registou na estação de Molelos/Tondela devido à orografia.

O evento finalizou ontem com um acumulado total de
114.07mm:D.

Deixo agora as tabelas resumo do evento em Molelos/Tondela
da estação do membro Keipha, com os valores da precipitação acumulada e com os avisos corretos (de realçar que foi emitido um aviso laranja de precipitação forte) ao abrigo dos critérios do IPMA:
ERUtcS2.png

2ZzL64s.png


Ps: De referir que a estação talvez não tenha registado toda a precipitação, já que só tem resolução de 0.5mm. Por exemplo no período das 15h às 21h de dia 16, embora nada a estação tenha acusado, houve alguns aguaceiros moderados mas curtos. Porventura estes aguaceiros contaram como acumulado entre as 21h e as 22h (não sei até que ponto isto é válido).

Dados da estação (Lacrosse Technology WS2350) : http://www.wunderground.com/personal-weather-station/dashboard?ID=IVISEUDI3#history
 
Última edição:

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,442
Local
Caneças (300m) / Várzea da Serra (900m)
A 22 de Setembro de 1999, os acumulados na Peneda Gerês foram excepcionais.
(>150mm que encontrei)
221,5mm - Seixas
194,9mm - Leonte
174,0mm - S. Bento da Porta Aberta
167,2mm - Tibo da Gavieira
152,0mm - Cibões
151,0mm - Covide

Nesse dia, as estações de Salamonde, Pincães e Xertelo, (estações muito próximas da actual EMA de Cabril) ficaram-se respectivamente pelos 98, 92,5 e 98,6mm.
A estação do Gerês estava sem dados, mas não há-de ter ficado muito longe de Covide, que é logo ao lado.

Agora e infelizmente, nenhuma dessas estações está em funcionamento. Podemos apenas especular que: Se Cabril acumulou 160,4mm e estava numa posição menos favorável que todas aquelas estações que já não existem... São apenas especulações.

Especulações à parte, vejam o espectacular que estava a cascata do Arado neste 15 de Setembro! :D


http://www.carris-geres.blogspot.pt/2015/09/serra-do-geres-natureza-em-furia.html
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,788
Local
Estremoz (401 metros)
Situação de Seca Meteorológica em 16 set. 2015 Portugal Continental

pdsi_20150916_new0915.jpg

De 1 a 16 de setembro o valor médio da quantidade de precipitação em Portugal Continental foi de 46.4 mm, o que corresponde já a um valor ligeiramente acima do valor normal do mês (42.1 mm). Os maiores valores, muito superiores aos valores médios ocorreram a norte do Mondego; o valor mais alto ocorreu em Cabril, 194.7 mm.
Em termos de percentagem em relação à média os valores foram superiores ao normal na região Norte e grande parte da região Centro, e inferiores nas restantes regiões, sendo mesmo inferiores a 25 % em quase todo o Baixo Alentejo e Algarve.
Os valores da quantidade de precipitação ocorridos em 24 horas (das 09 UTC do dia 15 às 09 UTC do dia 16) são superiores em 1, 5 a 2 vezes aos valores médios do mês de setembro e representam, para as regiões do Norte e Centro, entre 70 e 90% do total de precipitação nestes 16 dias.
Em consequência e de acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, houve um desagravamento da intensidade da situação de seca meteorológica (iniciada em março 2015) tendo mesmo terminado a situação de seca na região noroeste do território (Figura 1).
Em 16 de setembro, 15 % do território estava em situação de chuva fraca a normal, 37% em situação de seca fraca a moderada e 47 % do território estava em situação de seca severa e apenas cerca de 1% (sotavento algarvio) em seca extrema.

Fonte: IPMA
 

guisilva5000

Super Célula
Registo
16 Set 2014
Mensagens
5,959
Local
Belas
Situação de Seca Meteorológica em 16 set. 2015 Portugal Continental

pdsi_20150916_new0915.jpg

De 1 a 16 de setembro o valor médio da quantidade de precipitação em Portugal Continental foi de 46.4 mm, o que corresponde já a um valor ligeiramente acima do valor normal do mês (42.1 mm). Os maiores valores, muito superiores aos valores médios ocorreram a norte do Mondego; o valor mais alto ocorreu em Cabril, 194.7 mm.
Em termos de percentagem em relação à média os valores foram superiores ao normal na região Norte e grande parte da região Centro, e inferiores nas restantes regiões, sendo mesmo inferiores a 25 % em quase todo o Baixo Alentejo e Algarve.
Os valores da quantidade de precipitação ocorridos em 24 horas (das 09 UTC do dia 15 às 09 UTC do dia 16) são superiores em 1, 5 a 2 vezes aos valores médios do mês de setembro e representam, para as regiões do Norte e Centro, entre 70 e 90% do total de precipitação nestes 16 dias.
Em consequência e de acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, houve um desagravamento da intensidade da situação de seca meteorológica (iniciada em março 2015) tendo mesmo terminado a situação de seca na região noroeste do território (Figura 1).
Em 16 de setembro, 15 % do território estava em situação de chuva fraca a normal, 37% em situação de seca fraca a moderada e 47 % do território estava em situação de seca severa e apenas cerca de 1% (sotavento algarvio) em seca extrema.

Fonte: IPMA
Wow não estava à espera desta do IPMA! :viva:
Mesmo assim já estava à espera que o noroeste voltasse ao normal. Só espero que Outubro resolva a situação a Sul
 

Chasing Thunder

Cumulonimbus
Registo
13 Mai 2008
Mensagens
4,285
Local
Couço
Situação de Seca Meteorológica em 16 set. 2015 Portugal Continental

pdsi_20150916_new0915.jpg

De 1 a 16 de setembro o valor médio da quantidade de precipitação em Portugal Continental foi de 46.4 mm, o que corresponde já a um valor ligeiramente acima do valor normal do mês (42.1 mm). Os maiores valores, muito superiores aos valores médios ocorreram a norte do Mondego; o valor mais alto ocorreu em Cabril, 194.7 mm.
Em termos de percentagem em relação à média os valores foram superiores ao normal na região Norte e grande parte da região Centro, e inferiores nas restantes regiões, sendo mesmo inferiores a 25 % em quase todo o Baixo Alentejo e Algarve.
Os valores da quantidade de precipitação ocorridos em 24 horas (das 09 UTC do dia 15 às 09 UTC do dia 16) são superiores em 1, 5 a 2 vezes aos valores médios do mês de setembro e representam, para as regiões do Norte e Centro, entre 70 e 90% do total de precipitação nestes 16 dias.
Em consequência e de acordo com o índice meteorológico de seca PDSI, houve um desagravamento da intensidade da situação de seca meteorológica (iniciada em março 2015) tendo mesmo terminado a situação de seca na região noroeste do território (Figura 1).
Em 16 de setembro, 15 % do território estava em situação de chuva fraca a normal, 37% em situação de seca fraca a moderada e 47 % do território estava em situação de seca severa e apenas cerca de 1% (sotavento algarvio) em seca extrema.

Fonte: IPMA

O quê grande parte do ribatejo teve precipitação abaixo da media e já não estamos em seca extrema, enfim.. não sei se isso será bem assim.
 

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
16,847
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
O quê grande parte do ribatejo teve precipitação abaixo da media e já não estamos em seca extrema, enfim.. não sei se isso será bem assim.

Atenção que isto é só até dia 16 de Setembro. Não podes saber se as precipitações foram abaixo da média pois não tens os valores normais para a primeira quinzena do mês, não podes comparar as precipitações caídas com os totais normais para o mês inteiro. A precipitação de Setembro cai normalmente na sua maior parte, em média estatística, claro, na segunda quinzena, em especial na terceira década do mês.
 
  • Gosto
Reactions: Gerofil

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
16,847
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
Na verdade os acumulados de Setembro até à data no Ribatejo estão próximos ou são já superiores à média para a primeira quinzena do mês. Mesmo nos casos em que sejam inferiores, não é a comparação com a média que dita a classificação estatística de um certo acumulado de precipitação e muito menos da sua repercussão no índice PDSI. A comparação deve ser feita com os decis da série ordenada de valores de um longo período de anos de observação. Já referi noutras mensagens esta confusão entre "normal" e "média", nomeadamente o facto de que nas regiões com baixos totais anuais um valor igual à média é na verdade um valor que na série ordenada se encontra deslocado em relação á mediana que está a meio da série; a média está sempre no 5º decil, acima da mediana, em certos casos está no 6º e até no 7º decil, ou seja, bem acima do normal; normal deve ser entendido como "o mais frequente", que se encontra no intervalo centrado na mediana e que vai do decil 30% ao 70%.
Tomando as estações de Alvega, Coruche, Pegões, Portalegre, Avis, Mora e Évora, que são as abrangidas ou perto do limite de seca extrema do Ribatejo em 31 de Agosto, veja-se os acumulados que já têm este mês até dia 16 e comparando com os valores da mediana para a primeira quinzena de Setembro conclui-se que estão todos já no intervalo normal, alguns mesmo acima da própria média.
 

Gerofil

Super Célula
Registo
21 Mar 2007
Mensagens
9,788
Local
Estremoz (401 metros)
Situação de Seca Meteorológica em 16 set. 2015 Portugal Continental

Fonte: IPMA

Uma análise preliminar e muito transversal ao mapa dá a simples leitura:

- a seca está a ocorrer sobretudo nos locais onde o acumulado de precipitação já costuma ser menor (daí a sua maior severidade);
- pelo contrário, as regiões onde é normal ocorrer um quantitativo de precipitação mais elevado é onde também já não se regista seca;
- resumindo, a actual seca é particularmente grave porque afecta particularmente as regiões que, em si, já são aquelas onde ocorre menos precipitação.
 
  • Gosto
Reactions: guisilva5000

StormRic

Furacão
Registo
23 Jun 2014
Mensagens
16,847
Local
Póvoa de S.Iria (alt. 140m)
- resumindo, a actual seca é particularmente grave porque afecta particularmente as regiões que, em si, já são aquelas onde ocorre menos precipitação.

No entanto há que contar com a relatividade do índice, isto é, não é um índice absoluto mas relativo ao balanço hídrico normal de cada região. 350 mm em Bragança é uma seca catastrófica mas é normal em Faro.
Mas se uma região que normalmente tem um clima mais seco está em seca severa ou extrema, também mais facilmente sai desse estado se cair uma quantidade de chuva mínima. 50 mm no Minho não tirariam a região de uma seca extrema, mas são eficazes no Algarve, por exemplo.