Monitorização do Clima de Portugal 2016

guisilva5000

Super Célula
Registo
16 Set 2014
Mensagens
5,110
Local
Belas
TEMPO EXTREMAMENTE QUENTE EM SETEMBRO DE 2016 6 DE SETEMBRO – DIA MAIS QUENTE DO ANO

clima-1a6-img-0709.jpg

2016-09-07 (IPMA)



A localização de um anticiclone sobre a Península Ibérica e Norte de África, estendendo-se na vertical aos vários níveis da troposfera e orientado no sentido Sul – Norte, originou o transporte de ar muito quente do interior da Península Ibérica e Norte de África, o reforço do aquecimento do ar devido à forte subsidência (descida) do ar e vento fraco.

Esta situação meteorológica originou a intensificação do aquecimento do ar junto ao solo verificando-se valores da temperatura do ar extremamente elevados, em especial na região sudoeste da Península Ibérica.

Nos dias 5 e 6 registaram-se valores de temperatura média do ar muito elevados em Portugal continental, sendo o dia 6 de setembro o mais quente do ano, com uma temperatura média de 29.2 °C, valor superior aos registados nos dias 8 e 7 de agosto, com 28.7 e 28.6 °C, respetivamente.

No dia 6 os valores médios da temperatura máxima, 38.6 °C, e mínima, 19.8 °C, foram também os mais altos deste ano.

Nos dias 5 e 6 de setembro foram ultrapassados os anteriores maiores valores da temperatura máxima para o mês de setembro em 73% das estações (total de 82 estações): 17% no dia 5 e 56% no dia 6. De destacar que em 24% das estações foram ultrapassados no dia 6 os maiores valores de temperatura máxima registados no dia 5.

De referir também os valores muito altos da temperatura mínima, que ultrapassaram os maiores valores anteriormente observados nas estações de Vila Real, Guarda, Castelo Branco, Lisboa, Évora, Beja e Vila Real de Santo António.

De salientar a ocorrência de uma onda de calor, com início no final de agosto ou 1 de setembro, em grande parte das regiões do Norte e Centro e interior do Alentejo.

Relatório: http://www.ipma.pt/export/sites/ipma/bin/docs/relatorios/clima/tempo-quente-1a6-09-2016.pdf

Tabela dos recordes de Setembro:

UymNDAi.png
Algumas coisas sobre a tabela:

  • O IPMA considera a capital de distrito de Viseu a estação de Viseu (Aeródromo), que atingiu os 38,8ºC, mas nas normais climatológicas a máxima absoluta de Viseu(Cidade) é 39,6ºC. Confusão entre estações?
  • O IPMA desconsidera os 44,2ºC de recorde absoluto de Évora?
 

jonas_87

Furacão
Registo
11 Mar 2012
Mensagens
16,348
Local
Alcabideche, Cascais - cota 119 mts
Falando da EMA de Lousã, a ser verdade que a estação está com alguma anomalia, pode muito bem desaparecer do mapa, conforme aconteceu não há muito tempo com a estação de Tomar(Valdonas).
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,059
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (900m)
Algumas coisas sobre a tabela:

  • O IPMA considera a capital de distrito de Viseu a estação de Viseu (Aeródromo), que atingiu os 38,8ºC, mas nas normais climatológicas a máxima absoluta de Viseu(Cidade) é 39,6ºC. Confusão entre estações?
  • O IPMA desconsidera os 44,2ºC de recorde absoluto de Évora?

Na década de 90, com a instalação das EMAs, houve uma série de instalações em aeródromos, como é o caso de Vila Real e Viseu. Por se tratarem de estações recentes, ainda não têm "normais" - são necessários 30 anos de observações.

As normais de Viseu que aparecem na página do IPMA são de uma estação que deixou de estar em funcionamento. O mesmo se passa com Vila Real.
Nessa tabela o IPMA apenas tem em conta dos valores registados em Vila Real aeródromo e Viseu aeródromo, deixando de fora os valores das cidades.
Talvez porque a localização dessas estações sejam ainda mais recentes, e não haja um histórico de dados assim tão grande.

Com Évora passa-se exactamente a mesma coisa. Os 44,2ºC foram registados noutra estação que há/havia em Évora. Os 42,6ºC da tabela referem-se a Évora aeródromo, em funcionamento desde 1995.

Quando se mudam as estações de lugar, gera-se sempre um problema. O mais actual e mediático é o da Amareleja.

Destaque ainda para os 41,4ºC da Tapada da Ajuda, em Lisboa, que esteve muitos anos desaparecida, e voltou recentemente.
 
  • Gosto
Reactions: guisilva5000

guisilva5000

Super Célula
Registo
16 Set 2014
Mensagens
5,110
Local
Belas
Na década de 90, com a instalação das EMAs, houve uma série de instalações em aeródromos, como é o caso de Vila Real e Viseu. Por se tratarem de estações recentes, ainda não têm "normais" - são necessários 30 anos de observações.

As normais de Viseu que aparecem na página do IPMA são de uma estação que deixou de estar em funcionamento. O mesmo se passa com Vila Real.
Nessa tabela o IPMA apenas tem em conta dos valores registados em Vila Real aeródromo e Viseu aeródromo, deixando de fora os valores das cidades.
Talvez porque a localização dessas estações sejam ainda mais recentes, e não haja um histórico de dados assim tão grande.

Com Évora passa-se exactamente a mesma coisa. Os 44,2ºC foram registados noutra estação que há/havia em Évora. Os 42,6ºC da tabela referem-se a Évora aeródromo, em funcionamento desde 1995.

Quando se mudam as estações de lugar, gera-se sempre um problema. O mais actual e mediático é o da Amareleja.

Destaque ainda para os 41,4ºC da Tapada da Ajuda, em Lisboa, que esteve muitos anos desaparecida, e voltou recentemente.
Obrigado pela explicação! :thumbsup:

Já agora, porque é que a da Amareleja mudou de lugar?
 

AnDré

Staff
Registo
22 Nov 2007
Mensagens
11,059
Local
Odivelas (140m) / Várzea da Serra (900m)
Obrigado pela explicação! :thumbsup:

Já agora, porque é que a da Amareleja mudou de lugar?

Penso que estava constantemente a ser vandalizada. E como tal houve a necessidade de a instalar numa propriedade privada onde ficasse mais protegida.
 
  • Gosto
Reactions: guisilva5000

jonas_87

Furacão
Registo
11 Mar 2012
Mensagens
16,348
Local
Alcabideche, Cascais - cota 119 mts
Falando da EMA de Lousã, a ser verdade que a estação está com alguma anomalia, pode muito bem desaparecer do mapa, conforme aconteceu não há muito tempo com a estação de Tomar(Valdonas).

Quando tinha feito este post, nem tinha reparado que desligaram a estação da Lousã.
Assim sendo, vai de encontro ao que tinha dito.
 
Última edição:
  • Gosto
Reactions: remember

Dias Miguel

Cumulonimbus
Registo
26 Jan 2015
Mensagens
2,309
Local
Portalegre
O IPMA já elaborou um relatório acerca do episódio de calor extremo dos últimos dias.

TEMPO EXTREMAMENTE QUENTE EM SETEMBRO DE 2016 6 DE SETEMBRO – DIA MAIS QUENTE DO ANO

clima-1a6-img-0709.jpg
2016-09-07 (IPMA)



A localização de um anticiclone sobre a Península Ibérica e Norte de África, estendendo-se na vertical aos vários níveis da troposfera e orientado no sentido Sul – Norte, originou o transporte de ar muito quente do interior da Península Ibérica e Norte de África, o reforço do aquecimento do ar devido à forte subsidência (descida) do ar e vento fraco.

Esta situação meteorológica originou a intensificação do aquecimento do ar junto ao solo verificando-se valores da temperatura do ar extremamente elevados, em especial na região sudoeste da Península Ibérica.

Nos dias 5 e 6 registaram-se valores de temperatura média do ar muito elevados em Portugal continental, sendo o dia 6 de setembro o mais quente do ano, com uma temperatura média de 29.2 °C, valor superior aos registados nos dias 8 e 7 de agosto, com 28.7 e 28.6 °C, respetivamente.

No dia 6 os valores médios da temperatura máxima, 38.6 °C, e mínima, 19.8 °C, foram também os mais altos deste ano.

Nos dias 5 e 6 de setembro foram ultrapassados os anteriores maiores valores da temperatura máxima para o mês de setembro em 73% das estações (total de 82 estações): 17% no dia 5 e 56% no dia 6. De destacar que em 24% das estações foram ultrapassados no dia 6 os maiores valores de temperatura máxima registados no dia 5.

De referir também os valores muito altos da temperatura mínima, que ultrapassaram os maiores valores anteriormente observados nas estações de Vila Real, Guarda, Castelo Branco, Lisboa, Évora, Beja e Vila Real de Santo António.

De salientar a ocorrência de uma onda de calor, com início no final de agosto ou 1 de setembro, em grande parte das regiões do Norte e Centro e interior do Alentejo.


Imagens associadas

  • Figura 2 -Previsão do modelo do ECMWF válida para 24h desde o dia 06 set. 2016 00UTC

  • Figura 3 - Evolução diária da média da temperatura do ar em Portugal continental, observada de 1 de agosto a 6 de setembro de 2016 (Tmax, Tmédia e Tmin designam, respetivamente, temperatura máxima, média e mínima)
http://www.ipma.pt/export/sites/ipma/bin/docs/relatorios/clima/tempo-quente-1a6-09-2016.pdf
 
  • Gosto
Reactions: rokleon

belem

Cumulonimbus
Registo
10 Out 2007
Mensagens
4,311
Local
Sintra/Carcavelos/Óbidos
Fizeste bem em perguntar, sempre deu para ver as coisas com mais atenção, quanto ao resto, é dor de cotovelo, faz parte. lol
É como costumo dizer, se duvidam muito desloquem-se aos sitios, e isso engloba tudo, até mesmo a nortada violenta que assola a minha zona, por exemplo.

Se fosse esse o único problema desse forum, estávamos nós bem...

Os valores que foram registados nessas localidades, estão bem dentro do esperado e até deverão estar ainda bem longe do que é registado nas zonas mais quentes das grandes bacias do Douro, Tejo e Guadiana.
 
Última edição:

criz0r

Cumulonimbus
Registo
11 Abr 2008
Mensagens
4,445
Local
C.Piedade/Belver/Porto
Voltando ao tema da Estação da Lousã não tenho o conhecimento necessário da zona em questão onde a mesma se encontra para poder duvidar da sua fiabilidade no entanto, não tenho qualquer tipo de dúvidas e falo por experiência própria que as regiões envolventes do Vale do Tejo desde Abrantes até provavelmente V.V de Ródão em cenários de calor extremo como os de 2ª e 3ª feira atinjam valores de 45ºC ou mais. E só tenho pena de frequentar esta região sazonalmente porque caso contrário já lá teria uma estação instalada e dissipava algumas dúvidas.
 

guisilva5000

Super Célula
Registo
16 Set 2014
Mensagens
5,110
Local
Belas
O IPMA já elaborou um relatório acerca do episódio de calor extremo dos últimos dias.

TEMPO EXTREMAMENTE QUENTE EM SETEMBRO DE 2016 6 DE SETEMBRO – DIA MAIS QUENTE DO ANO

clima-1a6-img-0709.jpg
2016-09-07 (IPMA)



A localização de um anticiclone sobre a Península Ibérica e Norte de África, estendendo-se na vertical aos vários níveis da troposfera e orientado no sentido Sul – Norte, originou o transporte de ar muito quente do interior da Península Ibérica e Norte de África, o reforço do aquecimento do ar devido à forte subsidência (descida) do ar e vento fraco.

Esta situação meteorológica originou a intensificação do aquecimento do ar junto ao solo verificando-se valores da temperatura do ar extremamente elevados, em especial na região sudoeste da Península Ibérica.

Nos dias 5 e 6 registaram-se valores de temperatura média do ar muito elevados em Portugal continental, sendo o dia 6 de setembro o mais quente do ano, com uma temperatura média de 29.2 °C, valor superior aos registados nos dias 8 e 7 de agosto, com 28.7 e 28.6 °C, respetivamente.

No dia 6 os valores médios da temperatura máxima, 38.6 °C, e mínima, 19.8 °C, foram também os mais altos deste ano.

Nos dias 5 e 6 de setembro foram ultrapassados os anteriores maiores valores da temperatura máxima para o mês de setembro em 73% das estações (total de 82 estações): 17% no dia 5 e 56% no dia 6. De destacar que em 24% das estações foram ultrapassados no dia 6 os maiores valores de temperatura máxima registados no dia 5.

De referir também os valores muito altos da temperatura mínima, que ultrapassaram os maiores valores anteriormente observados nas estações de Vila Real, Guarda, Castelo Branco, Lisboa, Évora, Beja e Vila Real de Santo António.

De salientar a ocorrência de uma onda de calor, com início no final de agosto ou 1 de setembro, em grande parte das regiões do Norte e Centro e interior do Alentejo.


Imagens associadas

  • Figura 2 -Previsão do modelo do ECMWF válida para 24h desde o dia 06 set. 2016 00UTC

  • Figura 3 - Evolução diária da média da temperatura do ar em Portugal continental, observada de 1 de agosto a 6 de setembro de 2016 (Tmax, Tmédia e Tmin designam, respetivamente, temperatura máxima, média e mínima)
http://www.ipma.pt/export/sites/ipma/bin/docs/relatorios/clima/tempo-quente-1a6-09-2016.pdf

Já tinha colocado há alguns posts atrás! ;)
 
  • Gosto
Reactions: Dias Miguel