Seg. Previsão do Tempo e Modelos - Maio 2011

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por SpiderVV 1 Mai 2011 às 00:11.

  1. Pedro

    Pedro
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    15 Abr 2009
    Mensagens:
    5,549
    Local:
    Vila Chã de Sá - Viseu(441m)//Coimbra
    Peço desculpa pela pergunta, mas éstou sem muito tempo, e nos próximos dias vou andar bastante condicionado com o estudo, nao tendo muito tempo para vir cá... Para Domingo, há já alguma ideia do tempo que fará? Vou-me crismar, e estavamos a pensar fazer una coisa ao ar livre...
     
  2. beachboy30

    beachboy30
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    29 Mai 2008
    Mensagens:
    405
    Local:
    Aroeira
    Não te preocupes. Ela vai aparecer aos fins de semana. Agora, durante a semana sim, tempo seco e quente (previsões do ECMWF a partir de 2ª feira... :shocking:).

    Uma vez mais, o padrão mantém-se igual ao de Abril, para já (com excepção desta semana e a da Páscoa), isto é, semanas quentes e secas e fins de semana bem piores... Impressionante... Está exactamente a começar como o mês de Abril... E se calhar não há duas sem três (Junho).
     
  3. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    9,538
    Local:
    Olhão (24 m)
    Hoje é 4ªfeira e é dia de semana o tempo está quente? Vendo as máximas para hoje, 17ºC no Porto, 21ºC em Lisboa e 22ºC em Faro, só se pode dizer que está mesmo quente. :D As temperaturas estão dentro do normal para a época não vejo assim nenhum calor extraordinário. A primeira quinzena de Abril é que foi extremamente quente para a época do ano. Agora, seguimos, com a normalidade.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Rainy

    Rainy
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    16 Jun 2010
    Mensagens:
    506
    Local:
    Massamá
    Mesmo este fim de semana não pareçe que va chover grande coisa e depois loga a seguir a semana começa com calor:mad::calor:
     
  5. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Boas tardes:)

    Venho falar da situação convectiva para este 6f/sabado..

    Estive a ver o GFS e as cartas do lightning wizard e cheguei ás seguintes conclusões:

    Na 6f, com a aproximação de um cavado com forte zona de forçamento dinamico associada a uma bolsa de ar bastante frio na media troposfera, e com uma advecção quente e humida potenciada pelo aquecimento diurno, são possiveis trovoadas dispersas em todo o Interior a partir de 14/15h.

    No interior norte e centro, a presença de shear até 55kts, com alguma direccionalidade juntamente ás condições favoraveis acima citadas, poderá ser favoravel á ocorrencia de alguns desenvolvimentos mais severos, com o periodo critico entre as 16h e as 20h.

    Seria muito chato se as regiões vinicolas do Douro..e outras culturas agora em maturação adientada, levassem com ventos fortes ou granizo de uma trovoada mais forte...:(

    Durante a noite de sexta para sabado..no periodo entre as 22h e as 03h a bolsa de ar frio em altura cruzará o territorio no sentido SW-NE tendo associada uma região de frontogenese á superficie, com advecção de ar relativamente rico.
    Neste periodo o litoral ( as SST´s teem andado acima da media..o que tambem ajuda) poderá levar com algumas celulas mas sem condições para tempo severo.

    Sem duvida que o periodo entre as 12z de 6f e as 06z de Sabado merecem alguma atenção...há que ir seguindo os mesoescala para ver como tudo se vai desenrolar..
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  6. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    Amanhã poderemos ter festa mais para o interior.:

    [​IMG]

    Uploaded with ImageShack.us

    Storm Forecast
    Valid: Fri 06 May 2011 06:00 to Sat 07 May 2011 06:00 UTC
    Issued: Thu 05 May 2011 12:31
    Forecaster: TUSCHY

    A level 1 was issued for Portugal and Spain mainly for large hail and severe wind gusts. An isolated significant hail event can't be ruled out over south-central Spain, e.g. Madrid southwards.

    ... Portugal and Spain ...

    Brisk southwesterly flow affects all of the Iberian Peninsula all day long. However, as aforementioned vorticity lobe approaches from the west, wind field at mid-levels ramps up significantly during the early afternoon hours onwards with shear magnitude increasing by roughly 10 m/s at lowest 3 and 6 km to 20 and 25 m/s respectively. According to a deep WAA pattern, veering is expected within the mid tropospheric layer and widespread 200 m^2/s^2 SRH-3 occur, increasing betimes over E-Spain. Also, a 35-40 m/s diffluent high-level streamline pattern (~300 hPa) covers the forecast area, also persisting as sharpening trough approaches from the west.
    BL quality is still the main concern with yesterday's soundings revealing high T-Td depressions and inverted-V typed profiles. However, persistent influx of better moisture from the Mediterranean assist in further BL recovery and better LL moisture to work with. The pattern is also not supportive for widespread, thick cirrus, so expect again another round of good diabatic heating and orographically bound initiation. CIN remains weak with rapid mix out of any nocturnal stabilization, so scattered thunderstorms evolve around noon, increasing during the afternoon hours in coverage and strength. Large hail is well possible with any multicell/supercell thunderstorm. During the later afternoon, an isolated significant hail risk evolves over central/south-central Spain with any discrete supercell, given favorable parameter overlap ( ~800 J/kg MLCAPE, 30 m/s DLS and increasing SRH). Strong to severe wind gusts are also forecast as BL remains deeply mixed and 0-3 km shear increases betimes.

    During the night, thunderstorms move slowly towards the east, as upper trough approaches. However, BL stabilization results in rapidly decreasing CAPE, although steep lapse rates may offset that effect with modest MUCAPE present all night long. Anyhow, expect severe risk to diminish rapidly until 00Z.

    An upgrade to a level 2 may become necessary, if CAPE/shear overlap remains in place during upcoming model outputs....mainly over central/south-central Spain. The main risk would be signficant hail.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,583
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Amanhã, teoricamente, haverá maiores probabilidades de precipitação para o norte e centro:

    [​IMG]
    Fonte: WeatherOnline
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  8. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    Boas noites

    A situação de amanhã apresenta alguma gravidade...

    Destaco a situação bastante complicada para a agricultura, pois a previsão de celulas bastante fortes, com granizo e rajadas de vento localmente intensas, pode ser catastrofica para as plantas que agora estão em adientado estado de desenvolvimento dos frutos ou floração.

    Toda a situação se desenvolverá em dois periodos:

    14h-20h

    Á superficie, junto com o forte aquecimento diurno, temos uma advecção quente e humida procedente de SW.
    Em altitude temos a aproximação de um vale com a entrada de uma pluma de ar frio na media e alta troposfera.

    A aproximação de um forte maximo de vorticidade e forçamento dinamico, aliado ao crescente shear, com algum componente direccional poderá ser favoravel á formação de celulas muito fortes ou mesociclones..

    As regiões mais afectadas serão o interior norte e centro...estas regiões devido ao seu caracter montanhoso favorecerão mais a criação de sitemas convectivos fortes mas com fraca possibilidade de tornadogenese devido precisamente á turbulencia e desorganisação que as montanhas incutem nas celulas.

    No entanto o alto alentejo poderá oferecer condições para a tornadogenese caso um mesociclone atinga a area.

    21h-08h ( sab):

    Neste periodo, o gradual arrefecimento levará á diminuição da instabilidade no interior..

    Já no litoral, essencialmente a zona a sul do cabo carvoeiro, e com especial atenção o litoral Algarvio, serão alvos de instabilidade intensa com a possibilidade de queda de granizo ou de formação de uma tromba de agua que pode transitar para um tornado.

    A passagem do maximo de vorticidade/forçamento sobre o sul do pais, tal como do embolsamento frio em altura, aliado ao shear e ás elevadas SST´s, poderão gerar linhas de instabilidade com fortes celulas, com algumas delas a poder desenvolver caracteristicas mesociclonicas.

    Alem do perigo de ocorrencia de granizo, ventos fortes ou trombas de agua, tambem é possivel a ocorrencia de valores excessivos de precipitação ( até 50mm em 3h), que poderá levar a cheias em meio urbano.
    Este ultimo factor é de ter em conta especialmente no sotavento.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. adiabático

    adiabático
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    19 Nov 2007
    Mensagens:
    315
    Local:
    Lumiar
    Caro Stormy (e restantes membros):

    Queria pedir-vos uma reflexão sobre este assunto:

    - admitindo que as previsões meteorológicas a longo prazo, bem como a caracterização climática, podem ajudar tanto os agricultores como as seguradoras a estimarem e a gerirem riscos;
    - sabendo que a natureza de um evento como o que se desenha para o final da semana (células, granizo, possibilidade de mesociclones) não se enquadra com qualquer tipo de reacção útil por parte de um agricultor para proteger as suas culturas;
    - podem, no entanto, ser motivo de alerta para os serviços de protecção civil;

    Porquê dar ênfase ao facto de que a queda de granizo ou saraiva podem ser catastróficos para a agricultura? Ou mesmo ventos fortes? A alguns dias do possível evento, nada se pode fazer. Os agricultores devem gerir o risco ao planear a sua actividade (com ou sem o recurso a seguros financeiros), com meses de antecedência. Quando a "catástrofe" ocorre, já nada se pode fazer! Quem geriu bem o risco pode perder alguns campos ou culturas mas salvar outros, ou receber o dinheiro do seguro. Quem não o fez pode perder tudo. Acontece. Também é gestão de risco admitir que num ano se perca tudo, se nos anos anteriores se economizou para essa eventualidade (história das vacas gordas e das vacas magras).

    De alguma forma, sinto que os portugueses têm inculcada na cabeça a ideia de que os pobres agricultores são constantemente vítimas de adversidades atmosféricas. De que os coitadinhos têm que ser ajudados pelo Estado. E se o Estado vai na cantiga (fica muito bem ajudar os coitadinhos, é popular e até nem custa tanto) uma parte dos nossos agricultores ficarão eternamente na infância sem saberem que é possível eles próprios gerirem o seu risco, muito menos como o fazer. Outra parte, os que sabem gerir o risco mas também sabem chorar quando faz falta, esfregam as mão de contentes porque conseguem receber "ajudas" de que não precisam.

    Uma geada é um fenómeno que tem um determinado período de retorno, de acordo com cada região e com a época do ano. É possível planear a longo prazo uma exploração sabendo que, em cada cinco anos, um pode ser de perdas dramáticas. Antes de tudo, é possível determinar que culturas podem ou não ser desenvolvidas numa região com risco de geadas. Os anos sem geadas devem cobrir o risco de que haja tal número de anos com geadas.

    Os fenómenos extremamente raros (períodos de retorno de muitos anos ou décadas) são isso mesmo, extremamente raros. Muitos não acontecem mais do que uma vez numa vida, por exemplo, um tornado destruir uma estufa.

    Quando as adversidades se sucedem em ciclos curtos, algo está mal com o planeamento, há que adaptar-se! É verdade que o clima mediterrânico é mais imprevisível do que o clima temperado do centro da europa, mas isso tem que entrar nas contas do agricultor, ainda que leve à inevitável conclusão de que uma boa parte das culturas são impossíveis em Portugal, por não darem boas garantias a longo prazo.

    Não devem ser sustentadas más práticas agrícolas pelo Estado, com subsídios ou compensações. Se as seguradoras aceitarem fazer o seguro, é porque o risco é comportável, se nem as seguradoras aceitarem, é porque o plano da exploração está mal adaptado à realidade.

    Etc... etc.. etc... Enfim, tudo isto para dizer, mais uma vez, sem detrimento da solidariedade de cada um quando as catástrofes acontecem, que é preciso acabar com os guarda-chuvas e deixar que a nossa agricultura cresça e amadureça. Isso só será possível quando os agricultores tiverem que assumir as suas responsabilidades nas consequências das adversidades meteorológicas.

    É claro, já sabemos, também, que

    - uma boa parte da imprensa portuguesa já tende a ser irresponsável (numa atitude sensacionalista e reaccionária em que interessa mais produzir quaisquer conteúdos vendáveis do que vender conteúdos razoáveis);

    Já imaginaram se um jornalista perguntasse a um agricultor, a quem uma saraivada destruiu os cereais, se tinha economizado o suficiente nos anos anteriores para essa eventualidade? E se, ao receber uma resposta como "não tenho rendimentos suficientes para economizar" lhe perguntasse... "Então porque não muda de ramo?"

    Penso que é o género de atitude que deveria ter a sociedade como um todo... Sem excluir a solidariedade, cobrar responsabilidade.

    E isso, caro Stormy, não se consegue sofrendo antecipadamente com os agricultores que possam vir a ser afectados por possíveis ocorrências de trovoadas, granizo ou mesociclones.

    Claro que passar esta mensagem é mais difícil e demorado (perdoem-me, por isso, que por tê-lo tentado tenha chegado a um tão longo off-topic... É mais rápido e tem mais impacto destacar situações complicadas... Gritar que vem lá a tempestade...

    Por isso, para concluir, apelo a quem tiver paciência, tempo e latim para perder que equacione sempre a utilidade de lhes dar uso...
     
  10. David sf

    David sf
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Jan 2009
    Mensagens:
    4,246
    Local:
    Oeiras / Portel
    Após a frente que está neste momento a afectar o litoral e atravessará o país até ao fim da manhã de amanhã, teremos uma gradual subida das temperaturas, sendo que já na Terça feira as temperaturas deverão ultrapassar os 30ºC no interior centro e sul.

    Depois, para o final da semana, o ambiente pode tornar-se explosivo. Já são várias saídas do GFS a prever CAPE superior a 1000 J/kg e LI inferior a -5. A saída das 12z é absolutamente excepcional prevendo estes valores, para Évora, algo que eu não me lembro de ver numa previsão em Portugal:

    [​IMG]

    Ainda falta muito tempo, e nestas situações convectivas, passa-se do 8 para o 80 e vice-versa de uma saída para a outra, mas se acontecer o que está sendo previsto poderemos ter eventos muito severos na Quinta e na Sexta feira.
     
  11. Rainy

    Rainy
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    16 Jun 2010
    Mensagens:
    506
    Local:
    Massamá
    Mas apenas no interior, por isso é que eu prefiro um depressão Atlantica que dá chuva generalizada:rain::rain:
     
  12. lucitown

    lucitown
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    29 Abr 2011
    Mensagens:
    31
    Local:
    Milheirós,Maia
    Olá!

    Eu sou novo neste assunto e ainda não percebo muito dos termos e isso.
    Ninguém sabe onde poderei encontrar isso?
    Desculpem o off-topic.

    Cumprimentos
     
  13. Mário Barros

    Mário Barros
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    18 Nov 2006
    Mensagens:
    12,501
    Local:
    Cavaleira (Sintra)
    Aqui:

    [​IMG]
     
  14. Chasing Thunder

    Chasing Thunder
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    13 Mai 2008
    Mensagens:
    4,285
    Local:
    Couço
    Podem esquecer que isso será muito improvável acontecer, visto que as ultimas saidas do gfs já não dão o cape tão severo e até a respeito de precipitação, já é bem menos, certo é que a temperatura a partir de amanhã vai subir, podendo algumas regiôes de portugal ultrapassarem dos 30ºC, ainda respeito ao CAPE, na terça até vai passar um pouco dos 1000j/kg, mas em contra paretida a humidade vai estar baixa, o que vai dificultar á formação de células, por isso o que nos espera esta semana é algum calor e tempo seco no centro e sul, no norte ai sim sim pode haver algumas células que se formem, mas também é certo que ainda falta algum tempo e tudo pode mudar.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. Mário Barros

    Mário Barros
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    18 Nov 2006
    Mensagens:
    12,501
    Local:
    Cavaleira (Sintra)
    Penso que a tendência dos próximos tempos é o calor começar a aparecer substituindo as trovoadas. Mas são especulações, temos tido muitos fenómenos convectivos porque temos tido um tempo quente pra época, e agora o calor já se vai começando a tornar mais tolerável e "normal" para a época. :p
     

Partilhar esta Página