Seguimento - Incêndios 2014

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por Duarte Sousa 1 Jan 2014 às 00:10.

  1. AJB

    AJB
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Mar 2009
    Mensagens:
    978
    Local:
    Baião
    Isto não quer dizer que seja pronuncio de alguma coisa...outros anos houve (2006, 2007, 2009...) em que ardeu bastante fora do chamado Período Critico...aliás sou completamente contra a definição do período critico, como tambem sou contra a divulgação dos alertas e dos estados de prontidão (fases bravo, charlie...)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. AJB

    AJB
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Mar 2009
    Mensagens:
    978
    Local:
    Baião
    Eu apostava mais numa outra alteração meteo que realmente facilitou o combate...a diminuição da intensidade do vento e/ou da sua direcção...
    Podes me confirmar se realmente isso aconteceu?:thumbsup:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  3. Stinger

    Stinger
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    22 Mar 2008
    Mensagens:
    1,294
    Local:
    Gondomar (188m)
    Incendio em sao pedro da cova perto de santa justa , logo atacado por Helicoptero
     
  4. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,883
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Diário da República a Portaria n.º 110/2014, de 22 de maio, que fixa, para o corrente ano, o período crítico entre 1 de julho e 30 de Setembro. Durante este período de maior susceptibilidade à ocorrência de incêndios florestais no território nacional estão asseguradas medidas especiais de prevenção de acordo com o previsto no Sistema da Defesa da Floresta Contra Incêndios.

    http://dre.pt/pdf1sdip/2014/05/09800/0292602926.pdf
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. CptRena

    CptRena
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    16 Fev 2011
    Mensagens:
    1,504
    Local:
    Gafanha da Encarnação, Aveiro
    Segundo o website da ProCiv o incêndio no concelho de Seia foi dado como dominado pelas 14:22
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  6. AJB

    AJB
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Mar 2009
    Mensagens:
    978
    Local:
    Baião
    Sim, ainda ha pouca simultaniedade de incêndios e os que ocorrem não tem condições meteo nem de secura da vegetação para originar grandes incêndios florestais...no entanto chamo a atenção para o período de sábado a terça!
    Principalmente pela %HR noturna que no Litoral Norte rondará os 60% e será bastante mais baixa no interior, ou seja, não permite a recuperação da vegetação!
    Esta situação meteo (corrijam me por favor os mais entendidos se estiver enganado) foi a mesma que desencadeou a maior área ardida em 2013 (2 ultimas semanas de Agosto), simplesmente neste momento não teremos a durabilidade dessa, nem o indice de seca é tão elevado!
    No entanto acho que é uma situação a acompanhar a do próximo fdse a ANPC não deveria descartar o alerta Amarelo para o Centro Sul e Sul do País (de Castelo branco para Sul)...
    Bom para a praia:thumbsup:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Duarte Sousa

    Duarte Sousa
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Mar 2011
    Mensagens:
    5,692
    Local:
    Loures
  8. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,883
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Monchique - Alferce, também...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,883
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Cedeu aos meios, Bombeiros 1 - Condições adversas 0.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    Thomar gostou disto.
  10. Duarte Sousa

    Duarte Sousa
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    8 Mar 2011
    Mensagens:
    5,692
    Local:
    Loures
    Estou no ip3 perto de Penacova e passaram em direção ao incêndio de O. Hospital reforços da Figueira da Foz, Soure, Condeixa e Montemor-o-velho. Estão também no "terreno" dois aviões anfíbios e um kamov proveniente do incêndio de Seia que já foi dado como dominado há 1/2 horas.

    (32.0°C)
     
  11. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    10,193
    Local:
    Olhão (24 m)
    Agreste, sabes se este ano estão os militares a patrulharem a serra de Monchique, é que esta já é a 2ª tentativa para incendiarem a serra, o ano passado com o patrulhamento dos militares a coisa andou calma, a ver se não temos um grande incêndio este ano em Monchique.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  12. AJB

    AJB
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Mar 2009
    Mensagens:
    978
    Local:
    Baião
    Não concordo, se me permites, com dois pontos no teu post...
    Não só Bombeiros que combatem inc~endios florestais...deverias antes ter colocado Combatentes...
    Em segundo acho que esta "vitória" que referes é relativa ou nem sei se será vitória...isto porque não é feita uma avaliação ao combate em Portugal, portanto se apenas considerares que é vitória por o incêndio estar apagado...serão só vitórias para um lado!
    Deveriam ser considerados outros factores, nomeadamete económicos...isto é, o dinheiro gasto nos inumeros meios humanos e materiais que são aplicados!
    Repara...o ano passado o ncendio de Alfandega da fè teve 15000 ha de area ardida. Se tivesse ficado pelos 10000 ha diria que tinha de facto sido um bom "resultado", não obstante os 10000 ha...no de Monchique hoje não sei a área ardida, não sei o potencial de destruição, os meios envolvidos...sei sim é que o fwi não era extremo, o indice de seca não era grave...apesar das hr muito baixas...
    não sei se me fiz entender...espero que sm:thumbsup:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  13. AJB

    AJB
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    5 Mar 2009
    Mensagens:
    978
    Local:
    Baião
    Calma...não sabemos a causa do incêndio (eu desconheço a serio)...pode ter sido neglig~encia, foguetes...e não incendiarismo puro...no entanto concordo contigo com a hipotese cada vez maior de haver breve (1 a 2 anos) um grande incêndio em Monchique...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  14. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,883
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    AJB... não usamos foguetes aqui, não temos esse costume. Não tenho informação sobre as causas do incêndio...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    A apagar fogos

    PAULO MORAIS

    Os incêndios florestais repetem-se em cada Verão, destroem uma das nossas maiores riquezas, ceifam vidas, representam um prejuízo de largos milhões de euros. Os fogos têm origem muitas vezes em acções criminosas de incendiários. Mas a sua principal causa é outra: um não menos criminoso abandono do território, em particular da floresta, por parte do Estado português.
    A falta de prevenção, a ausência de um programa de manutenção das matas públicas, o abandono dos baldios transformam o território rural num potencial de combustão que deflagra ao mínimo rastilho. A incúria, o descuido e períodos de calor extremo fazem o resto.
    Há, no entanto, excepções, florestas onde raramente há incêndios. É o caso do Pinhal de Leiria ou das zonas sob a protecção da Portucel que se destinam à produção de pasta de papel; também não consta que haja problemas nos terrenos detidos por fundos de investimento imobiliário florestal; são ainda escassos os fogos em zonas de produção de cortiça. Os privados gerem estes largos milhares de hectares de floresta apostando mais na precaução e não tanto em meios de combate a incêndios. Já a nível da gestão pública, a incompetência domina. Falta um cadastro florestal, não há prevenção, não se procede à limpeza sistemática das matas. Falta investimento em centrais de biomassa, que poderiam servir, em simultâneo, os propósitos de rentabilidade e de manutenção das florestas.
    Entretanto, morrem bombeiros. Gastam-se fortunas num combate a incêndios desprovido dos meios necessários, descoordenado e ineficaz. Desperdiçam--se os muitos milhões de euros que seriam gerados directamente pela actividade florestal. E degrada--se o ecossistema. Só será possível debelar esta série de calamidades com uma efectiva política de prevenção, que deveria envolver as forças armadas e de segurança, bem como os serviços do inútil Ministério da Agricultura. Claro que, em primeira instância, a gestão destes processos competiria aos corpos de bombeiros, cujo desempenho seria avaliado e remunerado em função das áreas que mantivessem livres de incêndios e nunca, como hoje, pelo número de horas de combate. Em vez de andar a pagar fogos, o Estado deveria, pelo contrário, premiar a sua inexistência.

    Correio da Manhã

    Dossiê sobre incêndios: O governo usa os impostos para incentivar incêndios?
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    CptRena gostou disto.

Partilhar esta Página