Seguimento - Incêndios 2017

weatherbox

Cumulus
Registo
31 Out 2016
Mensagens
117
Local
Ibéria
Boa noite. Deixo aqui um link para um artigo de opinião de alguém que trabalha na área e percebe de incêndios acerca da origem do incendio de Pedrógão e o que desenvolvimento

http://www.fogosflorestais.pt/2017/06/a-origem-do-grande-incendio-florestal.html?m=1

Embora o texto seja interessante e demonstre algum conhecimento que é bastante útil nesta questão, e por isso merece-me todo e mais algum respeito, enferma contudo de alguns problemas de análise quanto a mim

Começemos:

1) Parece que já se dá por certo que não houve trovoada próxima, por uma razão muito simples, a essa hora as nuvens ainda não estavam lá, a trovoada estava na região de Oleiros, bastante próximo, mas não lá

2) Existe realmente a rara possibilidade de descargas eléctricas positivas propagarem-se para fora da bigorna (anvil cloud), o 1º problema sobre essa teoria é que isso acontece em trovoadas muito severas e a trovoada que nessa altura estava na zona de Oleiros não era assim tão severa

3) E a acontecer, esse tipo de descargas positivas são brutais, são das mais intensas que a atmosfera é capaz de gerar ao percorrer dezenas de quilometros, seria estranho a rede do IPMA não apanhar uma descarga eléctrica desse tipo
 

weatherbox

Cumulus
Registo
31 Out 2016
Mensagens
117
Local
Ibéria
4) E garanto que quando uma descarga dessas positvas bate finalmente no solo que a mesma se faz ouvir, de forma muito ruidosa, o som parece uma bomba que rasga sucessivas camadas de ar como se fosse um tecido para finalmente acabar numa enorme explosão
 
Última edição:

slbgdt

Cumulus
Registo
31 Jan 2015
Mensagens
447
Local
Barcelos
Caro Cova da Beira, mistura tudo nos seus argumentos!

Uma coisa é a capacidade dos ecossistemas recuperarem após incêndio, outra é se ardem com maior ou menor facilidade (e com que intensidade). As árvores têm diferentes estratégias de reagir aos incêndios, assegurando a sua permanência, e os pinheiros, eucaliptos, sobreiros e carvalhos, que vivem todos em climas de características mediterrânicas, são extremamente eficientes a lidar com o fogo e a sobreviver (cada um à sua maneira).

Outra coisa é a intensidade dos incêndios e isso depende sobretudo da estrutura da floresta e da carga térmica presente (para além da fisiografia do terreno e da situação meteorológica, como é óbvio).

"Pinheiros e eucaliptos tornam os incêndios incontroláveis e provocam tragédias"??!! Então e o que dizer das pessoas que morreram nos incêndios de 2003 em zonas de montado de sobreiro (eg. Chamusca)? O Cova da Beira já viu a fotografia colocada pelo Huguh logo a seguir ao seu post? Vê lá algum pinheiro ou eucalipto?

E, se tiver dúvidas do que eu digo, coloque-se junto a uma frente de fogo num giestal de 5m de altura (nem precisa de ser numa encosta) e veja o que acontece... Mas primeiro fale com os bombeiros!

Basta ver como arde em Espanha neste momento.
Não devem comer gelados com a testa.
Não há incêndio que ande mais rápido que um incêndio num moutado.
O giestal arde e muito bem.
Basta ver em zonas como Viseu ou Vila Verde.
Uma vez um Eng Florestal muito rodado e dos melhores a fazer contra fogo no país e que acabou afastado pelo ICNF por ter ideias, disse me:
Nos anos 80 eram os bombeiros que ganhavam ao metro e incendiavam.
Nos 90: as imobiliárias para comprarem terreno para construir.
Nos 00: os madeireiros para comprarem lenha mais barata.
Nos 10 estamos a assistir a diabolizacão do eucalipto.
Esquecem que o eucalipto já foi introduzido há muitos anos ainda antes de haver grandes incêndios em Portugal.
O mais engraçado é que quem é grande activista dessa ideia vive numa cidade e não consegue ter massa crítica para pensar que no interior não ha estado e o eucalipto vai mantendo lá pessoas porque e a única forma de tira e rendimento da floresta.
É muito bonito plantar carvalhos mas quem cuida deles?
Vamos encher o interior de carvalhos e depois temos pessoas no litoral e o resto é deserto.
Recomendo que oicam a reportagem tsf de quinta feira passada.
 

criz0r

Cumulonimbus
Registo
11 Abr 2008
Mensagens
4,445
Local
C.Piedade/Belver/Porto
Terrível este incêndio no Parque Natural de Doñana, uma reserva abissal de fauna e flora. A Península Ibérica está condenada a estes descalabros.
 
  • Gosto
Reactions: luismeteo3

cova beira

Nimbostratus
Registo
29 Dez 2008
Mensagens
577
Local
Tortozendo
Basta ver como arde em Espanha neste momento.
Não devem comer gelados com a testa.
Não há incêndio que ande mais rápido que um incêndio num moutado.
O giestal arde e muito bem.
Basta ver em zonas como Viseu ou Vila Verde.
Uma vez um Eng Florestal muito rodado e dos melhores a fazer contra fogo no país e que acabou afastado pelo ICNF por ter ideias, disse me:
Nos anos 80 eram os bombeiros que ganhavam ao metro e incendiavam.
Nos 90: as imobiliárias para comprarem terreno para construir.
Nos 00: os madeireiros para comprarem lenha mais barata.
Nos 10 estamos a assistir a diabolizacão do eucalipto.
Esquecem que o eucalipto já foi introduzido há muitos anos ainda antes de haver grandes incêndios em Portugal.
O mais engraçado é que quem é grande activista dessa ideia vive numa cidade e não consegue ter massa crítica para pensar que no interior não ha estado e o eucalipto vai mantendo lá pessoas porque e a única forma de tira e rendimento da floresta.
É muito bonito plantar carvalhos mas quem cuida deles?
Vamos encher o interior de carvalhos e depois temos pessoas no litoral e o resto é deserto.
Recomendo que oicam a reportagem tsf de quinta feira passada.




A tua solução passa por ficar então tudo na mesma.

Os incendios em montados devem ser realmente muito rápidos e perigosos, alias ninguém pega fogo ao alentejo porque pode arder todo de uma vez.

Em relação á economia gostava de saber os lucros de um hectare de eucalipto comparado com um hectare de sobreiro, não faço ideia dos números mas era interessante comparar estes valores. Além de que o hectare de eucalipto o mais provável é já ser vendido todo queimado.
 

kikofra

Nimbostratus
Registo
7 Abr 2008
Mensagens
1,339
Local
Leiria (115m)/Lourosa/Porto
19420675_10208167407656777_4284699959393841227_n.jpg


isto nao da mais de 64 mortos?
 

Snifa

Furacão
Registo
16 Abr 2008
Mensagens
10,249
Local
Porto-Marquês:145 m Mogadouro:749 m
Sem comentários...:disgust:

Presidente da Câmara nega

Passos diz que há "pessoas que puseram termo à vida" por falta de apoio em Pedrógão

image.aspx


Passos Coelho diz saber que houve "pessoas que puseram termo à vida por falta de apoio" na resposta ao incêndio de Pedrógão Grande.

As declarações foram feitas aos jornalistas, esta segunda-feira, ao comentar a atuação do Estado na resposta ao incêndio em Pedrógão Grande.

"Não é necessária nenhuma auditoria para saber que o Estado falhou. O Estado falhou", afirmou. "Tenho conhecimento de que há vítimas indiretas, pessoas que puseram termo à vida, que em desespero se suicidaram, que não receberam apoio em tempo devido", declarou o líder do PSD, durante uma visita a Castanheira de Pêra, sem especificar onde e em que momento essas pessoas terão morrido.

Presidente da Câmara de Pedrógão nega

Valdemar Alves garante não ter conhecimento de qualquer caso de suicídio relacionado com o incêndio de Pedrógão Grande. "Há boatos, há muito boatos",a circular, diz o presidente da Câmara de Pedrógão Grande, que garante não ter tido qualquer informação nesse sentido. "Peço às pessoas que não acreditem em boateiros", acrescentou.

António Costa também reagiu às afirmações de Pedro Passos Coelho, recomendando cautela. "Devemos ser todos muito prudentes nas afirmações que fazemos", aconselha o primeiro-ministro. "Não com base em rumores, notícias avulsas e no diz-que-disse", concluiu.


http://www.jn.pt/nacional/interior/...a-por-falta-de-apoio-em-pedrogao-8591414.html
 
  • Gosto
Reactions: luismeteo3

Hawk

Cumulonimbus
Registo
26 Nov 2006
Mensagens
2,033
Local
Funchal
Há algum número em relação a pessoas desaparecidas nesta tragédia? Normalmente, em tragédias com elevado número de mortos/feridos, ainda por cima numa zona tão vasta como esta, há sempre pessoas dadas como desaparecidas nos primeiros dias / semanas até que as autoridades informam que não há desaparecidos. Neste caso, o Governo alguma vez indicou que haveriam pessoas desaparecidas?
 

luismeteo3

Furacão
Registo
14 Dez 2015
Mensagens
17,112
Local
Fatima (320m)
Há algum número em relação a pessoas desaparecidas nesta tragédia? Normalmente, em tragédias com elevado número de mortos/feridos, ainda por cima numa zona tão vasta como esta, há sempre pessoas dadas como desaparecidas nos primeiros dias / semanas até que as autoridades informam que não há desaparecidos. Neste caso, o Governo alguma vez indicou que haveriam pessoas desaparecidas?
Sim eu lembro-me que havia desaparecidos que entretanto foram localizados mortos...