Agricultura

Tópico em 'Biosfera e Atmosfera' iniciado por Agreste 11 Mar 2014 às 12:39.

  1. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    9,543
    Local:
    Olhão (24 m)
    Ainda ontem, passei na estrada entre Moncarapacho para Alfandanga e fiquei parvo, os terrenos que tinham amendoeiras, foram todas arrancadas e plantaram centenas de laranjeiras. :rolleyes:

    Aliás, no terreno que tenho com alfarrobeiras já fui aliciado a plantar outra coisa e até fundos europeus prometeram, mas outra plantação dá muito trabalho, as alfarrobeiras não dão trabalho nenhum, no ano passado deu mais trabalho devido ao tornado que lá passou mas deu uma valente ajuda na lenha seca que tinham, para além disso, a farroba tem aumentado de preço nos últimos anos, se fosse há uns anos é que pagavam 5€ por arroba, agora com 10€/12€ por arroba não compensa.

    Na zona de Alcoutim existem alguns projectos para plantação dessa pita, mas agora com a loucura das laranjeiras e abacateiros que se vê não sei não.

    Os camones adoram apanhar os figos com as mãos, pior é depois. :huhlmao:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    6,839
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Eu conheço bem a cultura da figueira da índia, e a mesmo sendo resistente á seca, se não for regada, os frutos não atingem o calibre desejado para venda em fresco, e acabam por cair, e as palmas ficam totalmente desidratadas.
    Na altura que se começou a plnatar cá em Portugal foi dito que seria uma cultura promissora sem exigencia de regas, mas depressa se viu que isso não era viável económicamente.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  3. Between

    Between
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    17 Nov 2018
    Mensagens:
    121
    Local:
    Amarante | Porto [atual] |
    [​IMG]

    [​IMG] [​IMG] [​IMG] [​IMG] [​IMG]

    As minhas lindíssimas e vigorosas pencas que tanto beneficiaram da chuva que caiu nos últimos tempos :rain:
     
    MSantos, Dan, luismeteo3 e 2 outras pessoas gostaram disto.
  4. António josé Sales

    António josé Sales
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    6 Out 2016
    Mensagens:
    973
    Local:
    Turquel, concelho de Alcobaça
    Sim mas mesmo sendo preciso regar não necessitam nem de metade da água utilizada para os abacateiros que são culturas que exigem muita água.
    Sim o mercado ainda não está muito aberto para este fruto mas penso que com o tempo o produto vai ser bem aceite ainda para mais é um produto que têm diversas finalidades como eu já expliquei no post anterior.
    De qualquer forma não faz qualquer sentido plantar abacateiros extremamente exigentes em água na região sul que é onde menos chove .
     
    Pedro1993 e luismeteo3 gostaram disto.
  5. António josé Sales

    António josé Sales
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    6 Out 2016
    Mensagens:
    973
    Local:
    Turquel, concelho de Alcobaça
    Lol,sim tem de se ter muito cuidado com os picos têm de ser apanhados com luvas de pele ou outro tipo de luvas muito resistente fazem imensa comichão e são muito difíceis de retirar da pele.
    Para serem vendidos ao consumidor passam pelo um processo onde uma máquina com uma escova rotativa e água retira os picos da fruta.
     
    luismeteo3 gostou disto.
  6. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    6,839
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Sim quanto ao consumo de água entre ambas as culturas, a diferença, é da noite para o dia, como se costuma dizer, como uma unidade de transformação e lavagem do fruto, o problema dos picos fica resolvido, como já temos por cá no nosso país, os vários produtores aqui do meu concelho, que já tem em conjunto cerca de 30 ha, conseguiram o escoamento total para a cadeia ALDI, o que é muito bom, é sinal de de a união faz a força, e nos dias de hoje, não vale a pena cada um "remar" num só sentido, ou seja de forma individual.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    António josé Sales e luismeteo3 gostaram disto.
  7. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,506
    Local:
    Porto
    A amendoeira de regadio nao consome muita agua, so consome nos primeiros anos e so no Verao. E uma pena que nao ponham amendoeiras no Algarve, tendo em conta o preco da amendoa.

    Nos ultimos 40 a 50 anos nao se puseram arvores de sequeiro, a agricultura foi desprezada durante decadas. Nao foi feita a renovacao e agora ninguem quer estar 15 ou 20 anos a espera que uma alfarrobeira produza.

    Pessoalmente penso que as alfarrobeiras de grande porte deveriam ter uma proteccao identica a que existe para o sobreiro, pois por este caminho serao cada vez mais raras. Na minha freguesia sao ja muito poucas as alfarrobeiras de grande porte. Perto da caminha casa havia uma e recentemente teve a copa destruida por uma poda estupida e assassina! E pensar que aquela copa levou se calhar centenas de anos a formar-se...
     
  8. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,506
    Local:
    Porto
    Um conhecido andou metido nas plantacoes de pitas, mas disse-me que nao conseguiram compradores dentro do mercado interno, que o consumidor portugues nao aderiu e desistiram.
     
    luismeteo3 gostou disto.
  9. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    15,366
    Local:
    Fatima
    O segredo é ganhar escala, associação de agricultores e exportar se o mercado nacional não absorver.
     
    António josé Sales gostou disto.
  10. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,506
    Local:
    Porto
    Ali faltava dinheiro e faltavam contactos. Conheco gente que tem estufas de framboesas mas estao em parceria com holandeses e dinamarqueses entao vai tudo para exportacao.
     
    luismeteo3 e António josé Sales gostaram disto.
  11. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,506
    Local:
    Porto
    Ja falei com um senhor que tem um projecto excelente em Mertola, de aromaticas para oleos essenciais. Tem produtos de topo mas nao os encontramos nas grandes cadeias como a Celeiro. So conheco um sitio que vende, uma loja na praca de Tavira. Em Portugal e muito dificil introduzir um produto nas grandes cadeias, alem disso pagam muito, muito mal, querem descontos inviaveis e podem demorar meses a pagar. Falta concorrencia e a unica coisa que vai acabar com isto sera o comercio online mas no caso portugues ainda demorara muitos anos pois as geracoes mais velhas nao compram na internet.
     
  12. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    6,839
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Concordo totalmente contigo, a alfarrobeira devia e bem ser protegida, pois tem-se sucedido o seu arranque de árvores enorme, mais do que centenárias, para fazerem grandes plantações de área enormes, e então vai tudo abaixo.
    Os oleos essenciais, é um grande mercado, que está com muita procura em países que estão e muito á nossa frentes, e não se importam de pagar seja o que for, pois tem muito uso, para uso em ervanárias, e outros, e para fazer sabontes champos.
    Claro que cá em Portugal, ainda poucas são as pessoas que conhecem os frutos das cactaceas, como o figo da índia e muito menos a pitaya, e não estão acesíveis ainda á carteira de muita gente, e aí a melhor solução antes de plantar seja o que for é ter logo o seu escoamento granatido, para depois na altura da colheita, não ficar na mão.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    frederico e luismeteo3 gostaram disto.
  13. frederico

    frederico
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    7,506
    Local:
    Porto
    A alfarrobeira a escala global ate tem uma reduzida area de distribuicao. O valor economico do fruto e enorme.

    Houve uma geracao recheada de velhos insuportaveis, desculpem mas e mesmo assim, que durante decadas nao venderam nem arrendaram as terras, e nao deixaram os filhos fazer nada. Por isso nao houve renovacao das arvores de sequeiro na regiao. Agora que esses proprietarios estao a partir deste mundo, os filhos e netos vendem e arrendam as terras, e quem investe quer lucro rapido, nao quer esperar 15 ou 20 anos. A alfarrobeira e uma arvore da Civilizacao, e uma vergonha o que se passa. Muitos dos cortes sao assassinos, pois destroem arvores que estao a fazer sebe, portanto para plantarem as arvores de regadio nao seria necessario darem dabo das alfarrobeiras. Em Portugal nao se respeitam as sebes nem os jardins, nao se respeita o tempo que uma arvore leva a crescer. Conheco casos de casas que mudaram de proprietario, com belas arvores centenarias, mas como a nova dona nao gostavam de arvores mandaram cortar. Normalmente os pretextos sao futeis, e revelam uma certa inferioridade espiritual. Vejamos: as folhas sujam o chao; o barulho dos pardais nas arvores incomoda; tapa a vista da casa; faz alergias; acumula "bicharada". Conheco uma senhora que tinha uns belos pinheiros de Alepo com mais de 100 anos, as arvores nao incomodavam ninguem mas os vizinhos nao descansaram enquanto nao conseguiram que ela cortasse as arvores, e a camara obrigou-a mesmo a cortar. Alias o Estado e o primeiro a dar o mau exemplo.
     
  14. Pedro1993

    Pedro1993
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Jan 2014
    Mensagens:
    6,839
    Local:
    Torres Novas(75m)
    Nós, falando no geral, estamos ainda muito atrasados em relação a muitos outros países no que toca ao respeito e preservação de árvores, ou é porque ela pode cair com o vento, como se quem adivnha-se também o número do euromilhões, enfim, são estas mentalidades atrasadas que irão por acabar e estragar com o pouco que ainda resta.
    O Estado, está como todos nós sabemos, não podemos esperar muito, ou mesmo nada da parte deles, pois nem estão sequer para aí virados, desde que lhes dem os votos, o resto pouco mais interessa.
    As pessoas de hoje em dia, não se interessam por nada, os filhos de quem os pais sempre trataram bem das oliveiras, e colheram muito azeite para o seu sustento, hoje em dia querem é a lenha, e então podam as oliveiras de forma severa, o que depois acaba por secar logo de vez, e é assim que perde mais uma oliveira centenária, são estas mentalidade que temos hoje em dia, eu próprio já me ofereci para ajudar uma pessoa que tem muitas oliveiras, mas que não sabe podá-las, e já tentou o resultado foi que secaram algumas oliveiras, na integridade.
    Eu o ano passado podei algumas oliveiras, mas não na totalidade deixei-lhes ramos de onde estou agora a colher mais de um saco de azeitona, e assim não se perde tanta produção enquanto isto a árvore vai se renovando de forma muito mais sustentável, e não lançar ramos por todo o lado, que a vai enfraquecer, e isto nada foi estudado por mim, apenas sei o que o meu me ensinou, e depois fui observando qual é a melhor resposta por parte da oliveira aquando da poda, sendo ela "decapitada", ou não.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #884 Pedro1993, 21 Out 2019 às 20:56
    Última edição: 21 Out 2019 às 22:02
  15. trovoadas

    trovoadas
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    3 Out 2009
    Mensagens:
    2,058
    Local:
    loule-caldeirao
    A maior parte dessas pessoas não tem respeito nenhum pela natureza, não sabem nem querem saber...o que fazem é para terem estória para o café. Muitas dessas árvores nem precisam de uma poda radical. As que estão em mau estado podem ser cortadas em 2 ou 3x ou 2/3 anos. É um trabalho faseado mas parece que ninguém tem paciência. Eu faço esses trabalhos com calma e a natureza responde. Pena não ter muitos seguidores/apoiantes...
     

Partilhar esta Página