Arquivo de eventos históricos

Tópico em 'Eventos Meteorológicos' iniciado por Aurélio 28 Nov 2007 às 17:40.

  1. Chingula

    Chingula
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Abr 2009
    Mensagens:
    326
    Local:
    Lisboa
    Re: Cheias de 25 de Novembro de 1967

    O mês de Outubro de 1989 foi extremamente chuvoso no Algarve, como refere. Em 24 horas, de 13 para 14 de Outubro foram registados em Faro, 164 mm de precipitação (com 92mm/6horas - no dia 13 e 136mm/12horas - de 13para 14).
     
  2. Chingula

    Chingula
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    16 Abr 2009
    Mensagens:
    326
    Local:
    Lisboa
    Lamenta-se sempre a perda de vidas.
    Mas o acidente não foi por causa da quantidade da precipitação ocorrida.
    A chuvada provocou cheias em várias linhas de água, da região...muito obstruídas (por falta de limpeza ou por obras que não levam em conta a possibilidade da ocorrência destes fenómenos), o caudal da ribeira foi suficiente para arrastar o carro que se "aventurou" a passar (outros conductores não se aventuraram)...para mim, a causa do acidente (como de outros acidentes) foi devido ao facto de as pessoas, muitas vezes, não adequarem os seus comportamentos ou opções às situações que enfrentam...o risco, negligência ou ignorância, nestes casos, pagam-se caro.
    Cumpts
     
  3. irpsit

    irpsit
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    9 Jan 2009
    Mensagens:
    2,207
    Local:
    Inverness, Escocia
    Lembro-me disso no final da década de 80 e inícios da de 90.
    Geada forte em alguns dias no Inverno onde vivia nos arredores do Porto.

    Hoje em dia, quase não há, embora este ano tenha acontecido em Janeiro.

     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,562
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Não sei se estarei a repetir algum post mas gostava que quem tivesse mais dados sobre os dias 25 de Outubro de 2006 em várias localidades do concelho de Loulé e 4 de Novembro de 2006 em Castro Verde onde sem conseguir confirmação absoluta penso se terem atingido os 103mm em 24h.

    «...Mau tempo faz estragos

    A Câmara Municipal de Loulé informa que equipas do Departamento de Ambiente e Serviços Urbanos, em coordenação com os serviços da Protecção Civil Municipal, estão no terreno desde esta madrugada a resolver diversas situações relacionadas com o mau tempo que assolou o Concelho durante toda a noite, com chuvas e ventos fortes.

    Na linha do Algarve, o vento forte fez cair uma catenária - mecanismo que fornece energia aos comboios - entre Tunes e Faro, incluindo a estação de Loulé, pelo que este troço está suspenso desde as 07h00.

    Quarta, 25 Outubro 2006...»

    --------------------------------------------------------------------------

    «..Mau tempo provoca cheias no Concelho de Castro Verde

    No passado fim de semana Castro Verde foi atingido pelo mau tempo que já se fazia sentir por todo o Portugal Continental. A chuva intensa que se abateu na região fez com que muitas ribeiras saissem fora do seu leito e inundassem os campos e muitas casas no concelho.
    As localidades mais afectadas foram a vila de Entradas, S. Marcos da Ataboeira, Giraldos e a zona circundante da sede de concelho, visto que a barragem que abastece a vila atingiu a sua capacidade máxima e saiu fora das suas margens inundando a estrada que liga Castro Verde às localidades de Almeirim e Casével. O Centro de Reabilitação de Toxicodependentes (SER) também foi ameaçado pelas obrigando mesmo ao corte da estrada por algumas horas.
    Na vila de Entradas viveram-se momentos de pânico. O nível da àgua da ribeira subiu excessivamente e acabou por submergir totalmente as hortas que se encontravam na margem da ribeira oposta à localidade, destruíndo tudo à sua passagem. As pessoas que viviam na zona da "Horta", junto à ribeira de Cobres, viram as suas casas serem atingidas pela força das águas. Muitas delas ficaram sem os seus pertences e com as habitações num estado completamente devastado. Alguns animais desapareceram por entre as águas, dado que ficaram encurralados.
    Outro zona afectada nesta aldeia, foi a Avenida principal da típica vila, por onde passa uma canal de escoamento de àgua, que com o nível de água muito superior ao normal, acabou por subir ao nível da rua e inundar os quintais das casas circundantes.
    Na zona de São Marcos da Ataboeira a situação também este bastante complicada. O facto da barragem de um Monte não ter aguentado com o peso da água, levou a que esta rebentasse. A água da barragem acabou por inundar a estrada nº123 que liga Castro Verde a Mértola, o que obrigou também a um corte de estrada.
    É curioso referir o facto de esta situação ter acontecido precisamente no dia em que fariam nove anos que passou outra grande intempérie por esta mesma zona. Muitas das pessoas com quem falei com quem vivi estes momentos de angústia recordaram este facto e frizaram mesmo que: "com 365 dias num ano, é preciso ter azar!...»
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  6. Aristocrata

    Aristocrata
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    28 Dez 2008
    Mensagens:
    5,773
    Local:
    Paços de Ferreira, 292 mts
    2º informação de um pescador de Vila Chã, Vila do Conde - recolhida há cerca de 20 anos! - o maior temporal de mar que ele conheceu foi em 1972, sem precisar o dia; 2º ele (que nessa altura já tinha boa idade...) teria sido em Fevereiro - o mês mais propício aos temporais de mar.
    Teria sido um dia com ondas de mais de 15 metros - pela zona onde chegou acredito sinceramente que sim; as ondas avançaram muitissimo para além da zona onde é normal ondas de cerca de 8 metros chegarem.:eek:

    Estas tempestades fazem-nos sonhar...oh se fazem!:rolleyes:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Veterano

    Veterano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Fev 2009
    Mensagens:
    4,026
    Local:
    Porto-Aviz-2,5 km do mar (46 m)/Matosinhos
    Ondas de 15 metros correspondem a um prédio de 6 andares... A ser verdade, até dá calafrios:confused:.
     
  8. psm

    psm
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    25 Out 2007
    Mensagens:
    1,509
    Local:
    estoril ,assafora


    Sim é verdade o que esse pescador presenciou, tal como já escrevi também aos temporais referentes aos anos de 78 e 79.

    Só quem já presenciou um fenomono como esse, e agora vou fazer comparações(vai dar polémica), não troco em nada, se por acaso nevasse no estoril Estoril(nunca vi), pelo um temporal dessa magnitude, como vi já umas 5 vezes, e é indiscritivel o poder do mar e assombroso que é:D:w00t:!
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. Aristocrata

    Aristocrata
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    28 Dez 2008
    Mensagens:
    5,773
    Local:
    Paços de Ferreira, 292 mts
    Por vezes é difícil escrutinar as lendas da verdade, mas neste caso penso que é plausível a altura das ondas.
    Aqui ao norte, em plena Galiza, mais propriamente na zona do cabo finisterra esta situação, embora rara, tem acontecido com mais frequência do que se pensa - na última ciclo-génese formada há meses atrás (será Janeiro?), a costa norte da Galiza presenciou ondas com mais de 10 metros de altura.
    Parece-me que numa destas situações sinópticas que já mostraram mais atrás, tenha sido possível a formação de tempestades marítimas que levem à existência de grandes ondas ao largo da nossa costa norte.

    Não presenciei (para pena minha - foi o ano em que nasci:p) mas deve ter sido um espectáculo brutal - o mar avançou cerca de 150 metros mais para além da zona onde, em certos anos, o mar alcança com ondas de 7\8 metros.:surprise:

    Já presenciei alguns temporais de mar com ondas de mais de 6\7 metros na nossa costa e é digno de recordar - só é triste quando alguém sofre com isso mas a natureza é assim...:(
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  10. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,648
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Temporal de 31 de Outubro de 2003

    TEMPORAL CAUSA MORTE E UM DESAPARECIDO - O mau tempo de ontem esteve na origem de uma morte em Aveiro, um desaparecido ao largo da Costa Nova e de um ferido ligeiro em Beja. E morreram sete vacas, afogadas num dia em que os bombeiros de todo o País receberam mais de 350 pedidos de intervenção.
    A tempestade que assolou o País provocou ontem uma vítima mortal, um encarregado de obras do Estádio Municipal de Aveiro que caiu de uma altura de 15 metros, e levou ao desaparecimento de um cidadão francês, no naufrágio de um veleiro ao largo da Costa Nova, Ílhavo.
    O trabalhador, de 43 anos, foi à cobertura do estádio, às 16h45, “para uma última verificação e terá sido surpreendido pelo vento, com rajadas fortíssimas, que o fizeram escorregar”, refere fonte dos Bombeiros Novos de Aveiro. Também o veleiro francês que naufragou a duas milhas (cerca de quatro quilómetros) da Costa Nova, Ílhavo, terá sido apanhado pelo forte temporal, que provocou vagas de nove metros. Dos três tripulantes, de nacionalidade francesa, dois conseguiram chegar à praia, com ajuda de um bote salva-vidas, e o terceiro, de 68 anos, está ainda desaparecido.
    De acordo com informações da Polícia Marítima, o alerta foi dado por volta das 15h00 e quando as primeiras equipas de socorro chegaram ao local, a Sul do Parque de Campismo, já os dois sobreviventes, de 58 e 59 anos, se encontravam no areal, juntamente com vários destroços da embarcação, um veleiro de 12 metros de comprimento. “Um deles estava mais maltratado e foi assistido ainda no local, por elementos do INEM. Foram para o Hospital de Aveiro e estão ambos fora de perigo”, precisou Armando Barros, chefe da Polícia Marítima. Os três colegas, que tinham partido de Brest, em França, para participarem numa regata em Portimão, terão tido problemas junto à costa aveirense, “e talvez não tenham conseguido pedir socorro, uma vez que não houve comunicação via rádio. Sabe-se apenas que os tripulantes foram atirados ao mar, quando a embarcação se despedaçou”, refere o mesmo responsável. As buscas, que contaram com um ‘heli’ da Força Aérea até às 17h00, prosseguem hoje, de manhã, reforçadas com meios do ISN e bombeiros.
    MAU TEMPO (ANGÚSTIA) - A intempérie deixou marcas em quase todos os concelhos do Grande Porto. Os Sapadores passaram a noite numa roda viva a acorrer a pequenos destelhamentos, sendo que foram os Voluntários de Gondomar que mais trabalho tiveram com os danos causados no telhado de um prédio de quatro andares da Rua Dr. Afonso Costa, que não obrigou a desalojamentos. Entretanto, as famílias de Campanhã que ainda não acataram a intenção da Metro do Porto em as realojar, passaram uma noite de angústia.
    INUNDAÇÕES - A chuva intensa e as fortes rajadas de vento que se fizeram sentir ontem nos distritos de Braga e Viana do Castelo provocaram a queda de dezenas de árvores e inundações de casas particulares e vias públicas. A circulação ferroviária na Linha do Minho chegou mesmo a ser interrompida. A queda de árvores danificou também alguns automóveis em Guimarães, onde se registaram diversas inundações, tal como em Braga, com os Bombeiros a serem chamados para escoamento de águas.
    ANIMAIS MORTOS - A forte chuva que se fez sentir na madrugada de ontem, inundou os campos de Salreu, em Estarreja, provocando a morte a sete novilhos. Os bombeiros foram chamados, pelas 06h20, para ajudar no salvamento de mais de duas dezenas de cabeças de gado, apanhadas pelo temporal. Segundo fonte do comando, “os proprietários não atenderam aos avisos da Protecção Civil e mantiveram as vacas nos campos, a maioria delas presas. Com a subida das águas, sete animais não conseguiram escapar”.
    Carla Pacheco (Aveiro)

    Fonte: Correio da Manhã (dia 1 de Novembro de 2003)

    Imagem de Satélite: http://oiswww.eumetsat.org/WEBOPS/medialib/medialib/images/2003_10_31_1130_rgb_02-04r-09_print.jpg
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  11. Aurélio

    Aurélio
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    23 Nov 2006
    Mensagens:
    4,335
    Local:
    Faro
    Há dias tinha dito que me lembrava de ter chovido torrencialmente 3 dias seguidos, e que não me conseguia lembrar de quando tinha sido. Aqui mostro apenas alguns dos candidatos:
    É impressionante não são alguns dos valores apresentados e atenção que existem estações que deviam ter mais precipitação do que têm por não deverem estarem a funcionar durante todas as horas do evento !!
    Faltam apenas alguns meses ... pois destaquei pela precipitação diária e não pela mensal.
    Dezembro de 1989 registou para cima de 500 mm de valor mensal !!
    Tempestades históricas no Algarve:

    Nov:88
    [​IMG]

    Nov: 87
    [​IMG]

    Dez: 87
    [​IMG]

    Dez:89
    [​IMG]

    Dez: 92
    [​IMG]

    Dez:95
    [​IMG]

    Dez:2000
    [​IMG]

    Dez: 2001
    [​IMG]

    Fonte: INAG
    ....
    Isto apenas para mostrar de como isto era antigamente e como é agora !!
    E claro para sabermos as tempestades que mais afectaram o barlavento e o sotavento nos ultimos 30 anos !!
    Como devem ter reparado não encontrei nada de especial nos ultimos 8 anos. Porque será?

    PS: Desculpem má qualidade do tratamento da imagem mas isto foi feito por PrintScreen do site do INAG !!
    Já agora nos dias mais chuvosos apresentados não verifiquei as estações estiveram sempre a funcionar, nomeadamente Quelfes !!
    Se me pedirem posso colocar mais tarde, os gráficos de pressão mas aviso já que são enganadoras !!
     
  12. CeterisParibus

    CeterisParibus
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    18 Dez 2007
    Mensagens:
    23
    Local:
    Figueira da Foz
    No âmbito de temporais com fatalidades associadas, parece-me que tem lugar de destaque o que ocorreu em 2/12/1947, curiosamente, há precisamente 62 anos.
    Nesse dia, segundo relatos dos meus pais que eram miúdos à data, e também pela leitura de alguns artigos encontrados na net, saíu do porto da Figueira da Foz um largo grupo de traineiras pertencentes à frota nortenha ( especialmente Matosinhos e Póvoa), as quais tinham descarregado sardinha na Figueira, e dirigiam-se para casa. Foram apanhados por um temporal que provocou o naufrágio de 4 delas, com a consequente perda de 151 vidas humanas.

    Seria interessante saber as condições atmosféricas nessa data ( 1/2 Dezembro 1947), especialmente as atinentes a velocidade do vento e ondulação marítima.
     
  13. stormy

    stormy
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    7 Ago 2008
    Mensagens:
    5,116
    Local:
    Lisboa
    de facto durante os primeiros dias de DEZ de 1947 passaram varias e intensas frentes frias associadas a uma forte corrente de NW entre o NW da terra nova e a PI e nucleos de baixas pressoes nas ilhas britanicas e no mediterraneo ocidental:thumbsup:
    podes consultar aqui:
    http://www.wetterzentrale.de/topkarten/fsslpeur.html
    ;)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  14. CeterisParibus

    CeterisParibus
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    18 Dez 2007
    Mensagens:
    23
    Local:
    Figueira da Foz
  15. Pedro

    Pedro
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    15 Abr 2009
    Mensagens:
    5,625
    Local:
    Vila Chã de Sá - Viseu(441m)//Coimbra
    Onde consigo destes mapas para ´96?:D
     

Partilhar esta Página