Transição Energética em Portugal

Tópico em 'Ciência Geral, Tecnologia e Energia' iniciado por Orion 17 Nov 2017 às 14:24.

  1. trovoadas

    trovoadas
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    3 Out 2009
    Mensagens:
    2,327
    Local:
    loule-caldeirao
    Pensas como eu... Por mim a maior parte das construções existentes são uma vergonha! Mesmo construções recentes não cumprem com os requesitos mínimos. É tudo tijolo, cimento e esferovite como isolamento. A receita é a mesma à anos. Depois leva o "botox" dos acabamentos, janelas de vidro duplo e chuta para cá 250 000€!
    Para mim era dinamite nessa sucata toda! :D
    Andam todos a brincar às "casinhas" mas se calhar sou eu que sou radical demais :lol:

    Já agora... Fachadas ventiladas, quebras de pontes térmicas, sistema Etics, etc é tudo para Inglês ver ou então em construções (algumas) com rótulo "LUX" de 500.000€ para cima...
     
    "Charneca" Mundial gostou disto.
  2. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,626
    Local:
    Viseu(530m)
    Isto é só para sacar mais uns fundos europeus, mas não deixa de ser uma potencial solução a longo prazo. Antes de investir nisto está o fotovoltaico e os reforços de potência nos parques eólicos já existentes.
     
  3. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,626
    Local:
    Viseu(530m)
  4. Toby

    Toby
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    25 Mar 2011
    Mensagens:
    1,616
    Local:
    Alcobaca (160 m)
    Eu li bem: o objectivo de Portugal para 2022 é acabar com o carvão?
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. slbgdt

    slbgdt
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    31 Jan 2015
    Mensagens:
    447
    Local:
    Barcelos
    "Charneca" Mundial gostou disto.
  6. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,626
    Local:
    Viseu(530m)
    Aqui foi mesmo o custo das emissões de CO2. O que não dizem na notícia é que o consumo de gás disparou no mesmo período. No fundo o carvão está a perder competitividade para o gás na geração termoelétrica.
     
  7. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,626
    Local:
    Viseu(530m)
    2023. Só ainda não se percebeu como. Sines tem uma grande importância como reserva para garantir a segurança de abastecimento.
    Veremos quais serão as soluções apresentadas.
     
    "Charneca" Mundial gostou disto.
  8. camrov8

    camrov8
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    14 Set 2008
    Mensagens:
    3,288
    Local:
    Oliveira de Azeméis(278m)
    dizem que as vão converter para consumir hidrogénio, muito bonito falta saber como o vão obter o dito cujo
     
  9. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,626
    Local:
    Viseu(530m)
    Supostamente será produzido com o excedente de produção renovável.
    Quanto produção de energia elétrica já não sei. Se for no conceito de fuel cell, a eficiência do processo não lá grande coisa, principalmente em grande escala. Se for para queimar mantendo a parte termoeléctrica, se não me engano as poucas que existem são de pequena escala com potências instaladas pouco acima dos 10MW. Em comparação a potência instala na termoeléctrica de Sines é de 1200MW, mais coisa menos coisa.
     
  10. camrov8

    camrov8
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    14 Set 2008
    Mensagens:
    3,288
    Local:
    Oliveira de Azeméis(278m)
    a partida será para queima uma vez que a maior parte da tecnologia já existe será so necessário alguma reconversão
     
  11. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    9,534
    Local:
    Azambuja / Mte. Barca (Coruche)
    No espaço de cinco anos, Portugal duplicou a produção de energia solar:

    Fonte: https://expresso.pt/economia/2020-0...Portugal-duplicou-a-producao-de-energia-solar

    A aposta na energia solar parece ser o caminho certo para a transição energética.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    "Charneca" Mundial gostou disto.
  12. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,909
    Local:
    Arroja, Odivelas (140m); Várzea da Serra (900m)
    PORTUGAL ATINGE 111 HORAS SEM PRODUÇÃO DE ENERGIA TÉRMICA CONVENCIONAL
    06.01.2021


    "A redução de consumos no período do Natal, associada a elevadas disponibilidades eólicas e hídricas, levaram ao maior período registado até hoje no sistema nacional sem a contribuição de qualquer produção térmica clássica, ascendendo a 111 horas, no período entre os dias 24 e 28 de dezembro.

    Neste período o sistema foi abastecido a partir de produção eólica com 47%, hídrica 19%, importação 17%, fotovoltaica com 2% e os restantes 15% de cogeração e biomassa.

    O anterior período máximo sem térmica convencional tinha ocorrido em abril de 2018, totalizando 88 horas.

    Este ano, a contribuição do carvão para o abastecimento o consumo de eletricidade foi de 4%, quando habitualmente ultrapassava os 20%.

    Para João Conceição, COO da REN, "estes dados revelam a robustez do Sistema Eléctrico Nacional, pois quando é necessário ajustar a diferentes fontes de produção, estas ficam disponíveis, em condições competitivas de mercado, assegurando a segurança e a fiabilidade do abastecimento".





    Não deixa de ser irónico esta noticia ter sido publicada hoje.

    Isto porque ontem atingiu-se um pico de consumo de 9547MW. 48% da energia foi produzida pela energia térmica convencional (gás natural e carvão) e 45% pela energia hídrica.

    Quando o frio aperta...
    Nos próximos dias, e atendendo ao frio previsto, vamos continuar com elevados consumos de energia elétrica. Felizmente a energia eólica deverá dar uma ajuda na produção.
    De qualquer forma, devemos continuar a assistir a uma redução das albufeiras onde a função principal seja a produção de energia elétrica.
    Do lado espanhol, Alcantara perdeu 106,47hm3 em 72h. Como se referiu ontem, há muita água a correr no Tejo.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  13. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,626
    Local:
    Viseu(530m)
    Estes dias a eólica tem feito muita falta. Não só para reduzir a necessidade da térmica, como também para amenizar o disparo do preço do MWh no MIBEL (mercado grossista).
    Vamos ver como será a resposta num futuro próximo em condições semelhantes sem Sines e depois Pego.
     
    "Charneca" Mundial e Aristocrata gostaram disto.
  14. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,909
    Local:
    Arroja, Odivelas (140m); Várzea da Serra (900m)
    De referir que ontem Portugal exportou 19,20GWh de energia, a um preço bem alto.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,626
    Local:
    Viseu(530m)
    Sendo que o mercado é ibérico, exportar ou importar de Espanha tem pouco significado, para o mercado.
    No entanto, sem Sines e Pego essa tendência mais exportadora secalhar inverte-se. Aliás basta olhar para 2019, ano onde a produção de electricidade das centrais de carvão foi o mais baixo de sempre, e a importação aumentou substancialmente.
     
    "Charneca" Mundial gostou disto.

Partilhar esta Página