Central Nuclear em Portugal - realidade ou utopia?

Tópico em 'Ciência Geral, Tecnologia e Energia' iniciado por Vânia_Geo 27 Mai 2006 às 02:03.

  1. Paulo H

    Paulo H
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    2 Jan 2008
    Mensagens:
    3,082
    Local:
    Castelo Branco 386m(489/366m)
    Em termos de custos de investimento, a solução energia nuclear é a mais cara de todas! Qual é a mais barata, em termos de investimento?

    Carvão!! Não é por nada que na China abrem todas as semanas mais 2 ou até 3 explorações de mineração de carvão.

    Qualquer uma destas soluções é perigosa e poluente.. A escolha da melhor solução encontra-se no meio termo, aproveitando as potencialidades específicas de cada região! Algumas regiões serão mais propicias ao vento, outras às marés, outras à insolação, outras nos recursos hídricos, outras fazendo exportar urânio, outras em geotermia.. O mix de todas elas é a solução ideal!

    O problema da produção energética em períodos horários de baixo consumo, tem solução mas falta de vontade! Ou não será possível produzir alguma coisa nessas horas de baixa?? Dou já uma solução: produza-se hidrogenio e oxigénio líquido que depois servirá para a indústria, baterias, enfim produzir energia! A eficiência podia ainda melhorar fazendo-se manutenção aos equipamentos nesses períodos diários de baixo consumo!
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Lousano

    Lousano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    12 Out 2008
    Mensagens:
    3,635
    Local:
    Lousã/Casais do Baleal
    Penso que o gás natural é de longe o mais barato, na caso português.

    Mas concordo no que dizes, que a diversificação origens energéticas será o que nos poderá causar menos problemas.

    Estes últimos acontecimentos, as revoltas no norte de áfrica e o sismo/maremoto no Japão, mostram-nos o problema da existência de centrais demasiado importantes para a produção de energia electrica.
     
  3. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,040
    Local:
    Madeira - Funchal
    Pessoal eu falo eu custo ao consumidor o Nuclear é o mais barato GW/h
    E começo a ficar sem pachorra...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,716
    Local:
    Arroja, Odivelas (140m); Várzea da Serra (900m)
    E de que é que resulta esse custo?
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. Mário Barros

    Mário Barros
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    18 Nov 2006
    Mensagens:
    12,501
    Local:
    Cavaleira (Sintra)
    Concordo em pleno :thumbsup:

    Acho que temos já tudo esgotado, tudo aquilo que é pouco poluente, só resta a nuclear.
     
  6. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,040
    Local:
    Madeira - Funchal
    Resulta a que a maior matéria prima água, estaria disponível no Tejo não é preciso muito urânio para ter o reactor anos e anos a produzir.
    Aliás se fossemos a pensar em desastres como o do Japão vemos que todas as centrais actuais estão a beira mar devido ao transporte de combustível, carvão, gás natural (algo que já não é assim tão barato), etc.
    Mais grave se existir um anuncio de construção de uma barragem a renovável que dá lucro, é completamente controlável e essencial a poder dar segurança a rede maior implementação de outras renováveis.
    Mas vale a pena falar? Sinceramente André?...
    Há muitos conhecedores da verdade e grave queixam-se que os preços de França/Alemanha são inferiores, as tantas eles não sabem fazer contas...
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. ecobcg

    ecobcg
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Abr 2008
    Mensagens:
    4,780
    Local:
    Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
    Essa é a filosofia do "perdido por 100, perdido por 1000"!

    Acho que temos melhores caminhos a seguir do que esse...
     
  8. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,716
    Local:
    Arroja, Odivelas (140m); Várzea da Serra (900m)
    Se resultasse apenas disso, toda a eólica, solar e hídrica seriam grátis. Por mais imprevisíveis que elas sejam, não pagas por elas.

    Quanto à hídrica, ela é só a mais baratas das renováveis porque na altura em que a maioria das barragens foram construídas não se fazia esse cálculo.

    Agora, num caso mais recente.
    Vê quanto custou a barragem do Alqueva, vê o tempo médio de vida da barragem, a produção média anual da mesma, e tira conclusões sobre o "barato" que é a energia resultante.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. Mário Barros

    Mário Barros
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    18 Nov 2006
    Mensagens:
    12,501
    Local:
    Cavaleira (Sintra)
    O único problema do nuclear são os resíduos, nada mais.

    Mas se não temos só o caminho nuclear que caminho temos ? Mais barragens éolica e afins ?

    Se não formos pela nuclear acho que a única solução é melhorar a eficiência energética e transporte da energia.
     
  10. Lousano

    Lousano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    12 Out 2008
    Mensagens:
    3,635
    Local:
    Lousã/Casais do Baleal
    No meu ver, nuclear em Portugal só desta forma:

    http://www.hyperionpowergeneration.com/

    Uma em Queluz, outra em Almada, Maia, Gaia, etc... nos locais de maior consumo-menos perca no transporte.
     
  11. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,716
    Local:
    Arroja, Odivelas (140m); Várzea da Serra (900m)
    Como o Paulo disse, o carvão é mesmo a energia mais barata. O problema do carvão é o CO2. Se ao custo desta energia adicionarmos a captura de carbono, então esta deixa de ser a energia mais barata, e passa a ser o gás natural.

    Ao contrário da China, como nós só temos "x" de licenças de CO2 para gastar, não podemos queimar carvão à toa.
    Daí o maior investimento ao nível de potência instalada no último ano, ter sido não de eólica (+356MW que em 2009), mas de gás natural (+837MW instalados que em 2009).

    Quanto ao saldo eléctrico importado, em 2010, graças à boa performance da hídrica e eólica, e ao aumento da potência das centrais a gás natural, a energia eléctrica importada abasteceu 5% do consumo, face a 10% no mesmo período do ano anterior.

    Este ano, estamos até ao momento com um saldo exportador. O objectivo é manter esse saldo exportador, continuando a aumentar a potência de gás natural instalada.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  12. Lousano

    Lousano
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    12 Out 2008
    Mensagens:
    3,635
    Local:
    Lousã/Casais do Baleal
    André, os valores em Portugal em relação carvão/gás natural são ínfimos comparando com elasticidade na produção.

    Quando o mercado de energia na actualidade pode levar em poucas horas o preço de energia, em €/Mw, alterar dos 30€ aos 60€, as centrais de carvão perdem muito na flexibilidade em relação às de gás natural.
     
  13. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,040
    Local:
    Madeira - Funchal
    Existe uma coisa chamada Hz, é esse o factor que dá stress na gestão da produção.
    É uma coisa que não é ao sabor do vento, do sol, da hídrica ou de coisa alguma. Tem de ser bem gerida.

    Temos de manter os 50Hz na rede e é algo que mesmo ligado ligado a rede internacional como vocês aí estão costuma estar assim:
    [​IMG]

    Exportar energia não é uma coisa boa, ninguém compra energia ao seu menor custo de produção local, por isso saldo exportador em energia eléctrica é o mesmo que dar energia, mas o que é preocupante é que tens de assegurar reserva. E reactiva correcta na rede!
    Reserva e reactiva paga-se e bem...

    A energia com maior rentabilidade é a nuclear. E isso por mais voltas que dêem não poderão desmentir!!!
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  14. AnDré

    AnDré
    Expand Collapse
    Staff

    Registo:
    22 Nov 2007
    Mensagens:
    10,716
    Local:
    Arroja, Odivelas (140m); Várzea da Serra (900m)
    Eu não te quero desmentir, mas...

    [​IMG]

    É o exemplo de um diagrama que se tem repetido bastante este ano.
    Durante a noite importamos a energia a preço muito baixo, resultante das nucleares que não se podem desligar.
    Durante o dia produzimos para exportar, e não vendemos a preço zero.

    E digo mais, nós só não importamos mais energia à noite (quando ela é realmente barata) e exportamos mais durante o dia (quando ela é mais cara), porque a ligação nos Pirenéus é raquítica. Por motivos de carácter ambiental, não se tem invadido os Pirenéus com redes de alta tensão que ligam a Península a França e por consequência ao resto da Europa. Há planos, embora muito caros, de fazer uma ligação como deve ser por mar.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,040
    Local:
    Madeira - Funchal
    Só me dás razão...
    O que é essa faixa vermelha? É de outro tipo de centrais que não deves desligar carvão.
    As PRE's nesse dia foram bem comportadas PRE's (aliás demasiado...) são para quem não sabe eólica e fotovoltaica, entre outros.
    Aliás os PRE's não são mais caros só por causa dos contratos, mas sobretudo são mais caros porque o investimento é superior e o rendimento é inferior.
    E tu bem sabes que os contratos das PRE's é de injecção continua...
    E sabes precisamente que os preços de compra em vazio são diferentes aos de compra em horas cheias, assim como os de venda mas são em ambos os casos directamente proporcionais.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página