Electricidade sobe para subsidiar empresas do sector

Tópico em 'Ciência Geral, Tecnologia e Energia' iniciado por Gerofil 15 Set 2010 às 12:16.

  1. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,040
    Local:
    Madeira - Funchal
    http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=515985

    Muito bem!
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  2. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,883
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    Não se fala de transporte de energia eléctrica mas de consumidores finais.

    E provavelmente esta segmentação com aquisição/disponibilização de consumos instantâneos serve para arrumar o mercado doméstico e torná-lo mais rentável de modo a que seja atractivo para a banca explorar o retalho. Tal como na tv por cabo poderás escolher qual o programa que queres pagar sendo que a qualidade do serviço é em geral má, sobretudo quando existem avarias. As empresas produtoras não querem saber do retalho para nada porque exige investimento permanente.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  3. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,040
    Local:
    Madeira - Funchal
    O gráfico que apresentas-te nada tem a ver com Smart Grid:

    http://ge.ecomagination.com


    E isso não passa nada mais que sms's da contagem, em fusos horários demarcados, e a um solicitar de previsão de carga a REN.

    É o futuro, mas com muitas questões a levantar, acho que muito velhinho isso ainda não tá no terreno.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  4. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    O propósito do assunto que levantei está relacionado com os efeitos nocivos, nomeadamente associados a cancros, que as novas tecnologias incorporam e que podem levar a consequências terríveis para quem se exponha à brutalidade de tais radiações.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  5. Agreste

    Agreste
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    29 Out 2007
    Mensagens:
    9,883
    Local:
    Aljezur (48m) - Faro (11m)
    É assunto que a OMS estuda há muitos anos. Os limites dos campos electromagnéticos são conhecidos e não há nenhuma associação conhecida entre a radiação electromagnética e as doenças degenerativas em ambientes normais.

    A radiação está por todo o lado, é preciso é que esteja dentro dos limites toleráveis.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  6. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Acham que a electricidade está cara? Isto circula aí pela net ... :lmao:

    O QUE PAGAMOS NA FACTURA DA ELECTRICIDADE....

    Vejam, neste exemplo duma factura de cerca de 66,50 €.

    O que se paga:

    -3,8 €, correspondentes a 6% do IVA (vamos passar a pagar 23%);
    - 4,5 €, correspondente a 7% de Taxa para a RDP e RTP (para que Malatos, Jorges Gabrieis, Catarinas Furtados e quejandos possam receber mais de 10.000 euros por mês);
    - 35,6 €, para subsídios vários, que correspondem a 53% do total da factura (em 2011 estes subsídios vários já atingiram 2.500 M€. Para não se perderem são dois mil milhões de Euros);
    - 22,6 € correspondentes realmente ao EFECTIVO consumo efectuado, ou seja 34% do total da factura. Desta forma, apenas consumimos 22,6 € de electricidade, mas pagamos no total 66,50 €.

    Mas agora vamos ver o que são os subsídios vários, ou seja, os 53% do total da factura que pagamos, e que este ano já vão em 2.500 M€:

    - 3% são a harmonização tarifária para os Açores e Madeira, ou seja, é um esforço que o país (TODOS NÓS) fazemos pela insularidade dos madeirenses e açorianos, para que estes tenham electricidade mais barata. Isto é, NÓS já pagamos durante 2011, 75 M€ para os ilhéus terem a electricidade mais barata!
    - 10% para rendas aos Municípios e Autarquias. A EDP (TODOS NÓS) pagamos aos Municípios e Autarquias uma renda sobre os terrenos, por onde passam os cabos de alta tensão. Isto é, TODOS NÓS, já pagamos durante 2011, 250 M€ aos Municípios e Autarquias por aquela renda.
    - 30% para compensação aos operadores. Ou seja, TODOS NÓS, já pagamos em 2011, 750 M€ para a EDP, Tejo Energia e Turbo Gás.
    - 50% para o investimento nas energias renováveis (Aqueles incentivos que o Sócrates deu para o investimento nas energias renováveis e que depois era descontado no IRS, também o pagamos; ou seja, mais uns 1.250 M€.
    - 7% de outros custos incluídos na tarifa, ou sejam 175 M€. Que custos são estes? São Custos de funcionamento da Autoridade da Concorrência, custos de funcionamento da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Eléctricos), planos de promoção do Desempenho Ambiental da responsabilidade da ESE e planos de promoção e eficiência no consumo, também da responsabilidade da ERSE.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  7. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    REN usa seguro para pagar defesas no caso Face Oculta

    Quadros acusados de corrupção

    A Redes Energéticas Nacionais (REN) activou um seguro que está a pagar a defesa de um antigo e de três actuais quadros que estão a ser julgados no processo Face Oculta, casos do ex-presidente da empresa José Penedos e de três funcionários que se mantêm em funções, após terem sido acusados e pronunciados por corrupção.

    Fonte: Jornal PÚBLICO
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  8. algarvio1980

    algarvio1980
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    21 Mai 2007
    Mensagens:
    10,196
    Local:
    Olhão (24 m)
    Olha que engraçado. Mais um barrete para irem-nos ao bolso. Descontos e tal, eles seguram a tarifa durante um ano, no outro ano sobem 15% que é para EDP e para o Continente. :lmao::lmao::lmao:
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  9. ecobcg

    ecobcg
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Abr 2008
    Mensagens:
    4,817
    Local:
    Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
    Fui só eu que ainda não me tinha apercebido deste "pequeno" pormenor das tarifas bi-horárias? É tanta "pancada" de todos os lados, que esta passou-me ao lado...

    Já agora, quais as empresas do mercado livre que têm estas tarifas? Alguém sabe?
     
  10. Mário Barros

    Mário Barros
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    18 Nov 2006
    Mensagens:
    12,501
    Local:
    Cavaleira (Sintra)
    Eu aderi a isso no mês passado, e já vai acabar, que miséria, mas penso que no futuro depois irão surgir outras coisas. É uma boa diferença entre o tarifário "geral" e esse. É 14 cêntimos por Kwh entre as 8h e as 22h (hora cheia) e 7 cêntimos entre as 22h e as 8h (hora de vazio) apenas durante a semana.

    Ainda há também a tri-horária.

    Horários e tarifas
     
  11. ecobcg

    ecobcg
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Abr 2008
    Mensagens:
    4,817
    Local:
    Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
    Eu já conheço as bi-horárias há 4 ou 5 anos, altura em que aderi a isso.

    O que não me tinha apercebido era da questão de irem acabar no final do ano, com o fim dos preços regulados...:(
     
  12. Mário Barros

    Mário Barros
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    18 Nov 2006
    Mensagens:
    12,501
    Local:
    Cavaleira (Sintra)
    Talvez seja por a empresa deixar de ser do estado, logo acabam muitos subsídios, só a tarifa geral consegue manter tudo como está. Mas penso que depois irão surgir novos pacotes deste género, se não (e se for possível) a concorrência irá rebentar a EDP.
     
  13. ecobcg

    ecobcg
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Abr 2008
    Mensagens:
    4,817
    Local:
    Sitio das Fontes e Carvoeiro (Lagoa - Algarve)
    Entretanto, a ERSE pronunciou-se:

    http://economico.sapo.pt/noticias/r...ade-bihorarias-sao-para-continuar_136194.html
     
  14. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,727
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Ganha a EDP, ganha o Continente, perdemos nós

    [​IMG]

    A EDP e a Continente celebraram uma parceria que permite aos clientes da primeira obter um desconto de 10% sobre a fatura de eletricidade (antes de impostos), que será creditado no cartão Continente e poderá ser gasto em compras. O negócio é criticável desde logo porque discrimina negativamente quem não faz compras no Continente, nomeadamente quem prefere o comércio de proximidade por motivos sociais e ambientais, e assim contribui para que a empresa retalhista do grupo SONAE tenha uma maior quota de mercado. Mas, pior que isso, a campanha publicitária é enganadora.
    Desde 2006 que existem duas tarifas para clientes da EDP: a regulada e a liberalizada. Com o fim de atrair clientes para o mercado liberalizado, a EDP oferece agora uma tarifa mais baixa. Concretamente, a EDP pratica uma tarifa de 0,1393€/kwh no mercado regulado e uma tarifa de 0,1299€/kwh no mercado liberalizado (plano “EDP Casa”, atualmente disponível para potências superiores a 6,9 kVA). Quem aderir ao mercado liberalizado com base no plano “EDP Continente”, contudo, terá de pagar a tarifa correspondente ao do mercado regulado, superior à tarifa mais baixa do mercado liberalizado em aproximadamente 7,24%.
    Em compensação, quem aderir ao plano “EDP Continente” terá de pagar um pouco menos pela potência contratada (o “aluguer do contador”) que quem aderir ao plano “EDP Casa”, uma diferença que oscila entre os 1,7% e os 1,8%.
    Façamos então as contas. Suponhamos que temos uma habitação com uma potência contratada de 6,9 kVA e um consumo de 300 kwh. A título ilustrativo, apresento abaixo as simulações de três faturas com diferentes planos tarifários, não incluindo a contribuição audio-visual, que é igual nos três.

    [​IMG]

    Comparado com o tarifário regulado, aparentemente ambos os tarifários do mercado liberalizado apresentam vantagens. Mas a vantagem do plano “EDP Continente” é medida não em dinheiro vivo mas num crédito que apenas pode ser gasto no Continente, o que faz toda a diferença.
    Comparando os dois tarifários do mercado liberalizado, contudo, a vantagem é menos evidente. Depois de deduzido o desconto no cartão Continente (o que suporia tratar este desconto como dinheiro vivo) teríamos um valor mais baixo em €1.95 com o plano “EDP Continente”. Antes da aplicação do desconto, contudo, este plano sai mais caro que o plano “EDP Casa” em €3.25.
    Ou seja, o desconto que a EDP oferece a quem mude para o plano “EDP Continente” é com base numa fatura mais elevada que a dada a quem adere ao mercado liberalizado com outro plano. O rebuçado dado aos portugueses para mudarem para o mercado liberalizado não é, portanto, tão doce quanto a publicidade anuncia.
    Note-se, no entanto, que, como referido anteriormente, o plano “EDP Casa” apenas está disponível para quem tem uma potência contratada acima de 6,9 kVA. Quem tem uma potência inferior terá de escolher entre a tarifa regulada e a do plano “EDP Continente”, o que torna a segunda aparentemente muito mais atrativa. Mas há outras desvantagens ainda para quem adere ao mercado liberalizado.
    Quem mudar da tarifa regulada para o plano “EDP Continente” perderá o acesso às tarifas bi-horária e tri-horária. Quanto ao método de pagamento, apenas poderá escolher o débito direto, não podendo pagar via Payshop ou Multibanco nem podendo escolher a opção “conta certa”. Acresce que a vantagem do plano “EDP Continente” é temporária, já que os descontos no Continente deixam de ser oferecidos a partir do final deste ano.
    O objetivo da EDP com este plano é incentivar a transição de clientes do mercado regulado para o mercado liberalizado, sabendo-se desde já que o mercado regulado desaparecerá em 2013. Ou seja, temos um ano de campanha descarada ao Continente seguido da liberalização completa dos preços da eletricidade, que permitirá à EDP aumentar as tarifas à medida das exigências dos acionistas. Ganha a EDP, ganha o Continente, perdemos nós.

    Ricardo Coelho

    Esquerda Net
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. Knyght

    Knyght
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    10 Mai 2009
    Mensagens:
    2,040
    Local:
    Madeira - Funchal
    Isso é contas de Esquerda mesmo. Dinheiro em cartão prao Supermercado é sempre gasto e Ganham TODOS.

    Mas alerto os melhores tarifários são os bi-horários para os clientes domésticos se souberem aproveitar.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura

Partilhar esta Página