Seguimento Meteorológico Livre 2018

Tópico em 'Seguimento Meteorológico' iniciado por SpiderVV 1 Jan 2018 às 14:05.

Estado do Tópico:
Fechado para novas mensagens.
  1. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    15,952
    Local:
    Fatima
  2. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,640
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Consultando a página 49 do documento ANÁLISE DE PADRÕES TEMPORAIS E ESPACIAIS DE DESCARGAS ELÉCTRICAS ATMOSFÉRICAS EM PORTUGAL CONTINENTAL (Sandra Maria Ladeira Correia), existe grande variabilidade inter-anual relativamente ao número de DEA em Portugal Continental.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  3. Marco pires

    Marco pires
    Expand Collapse
    Cumulus

    Registo:
    23 Out 2017
    Mensagens:
    339
    Local:
    Pinhal novo
    concordo plenamente que a frequência e intensidade das trovoadas não é a mesma que à uns 20 ou 30 anos atrás.
    de facto estava habituado a ter períodos do ano em que raramente falhavam, aquele mês de maio e entre fins de setembro e meio de outubro era certinho, mas isso acabou.
    pelo menos refiro-me à zona de Lisboa e vale do Tejo/Setúbal, quanto a outras zonas do pais não opino porque não sei.
     
  4. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,469
    Local:
    Viseu(530m)/Coimbra
    No interior Viseu/Coimbra não tenho notado grandes diferenças. Aliás os períodos entre Abril e Agosto tem tido eventos de trovoada bastante intensos. Talvez os outonos tenham sido menos activos. Mas isto e uma percepção que vale pouco ou nada quando existem dados concretos.
     
    remember e joselamego gostaram disto.
  5. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    8,905
    Local:
    Foros Charneca (Benavente) / Mte. Barca (Coruche)
    Retirado há pouco do tópico do Litoral Norte:

    Para quem estava com duvidas neste tópico, parece que Afinal ainda há trovoadas! :p
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    remember e joselamego gostaram disto.
  6. MSantos

    MSantos
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    3 Out 2007
    Mensagens:
    8,905
    Local:
    Foros Charneca (Benavente) / Mte. Barca (Coruche)
    Em Junho tivemos vários belos dias (e noites) de trovoada persistente em quase todo o País, basta ir reler os tópicos de seguimento para comprovar isso mesmo. As trovoadas não desapareceram, há anos piores e outros melhores e este até acho que não está a ser dos piores. Há e sempre houve memoria seletiva em termos meteorológicos, a última chuvada é sempre a mais forte de todas, a última vaga de calor é sempre a mais quente e por aí fora... :rolleyes:

    Enquanto não houver dados concretos que indiquem uma redução efetiva do número / intensidade das trovoadas não me convencem,.. Relatos antigos e por vezes inconscientemente exagerados de pouco servem para a ciência e o MeteoPT é um fórum de ciência. :)
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #5316 MSantos, 22 Nov 2018 às 00:27
    Última edição: 22 Nov 2018 às 00:46
  7. Tonton

    Tonton
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    23 Dez 2017
    Mensagens:
    916
    Local:
    Mactamã
    Aqui na zona, nos últimos anos, tem havido menos trovoadas.
    No meu caso, dou-te a certeza de que não se trata de memória selectiva.
    Sempre adorei trovoadas e ando sempre à espreita, para captar imagens... :D
     
    RStorm, joselamego e Marco pires gostaram disto.
  8. squidward

    squidward
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    4 Abr 2007
    Mensagens:
    2,356
    Local:
    Unhos - Loures \ Lisboa
    Eu por acaso acho que houve um período muito activo de Trovoadas nos anos 1996,1997,2000,2001,2006,2007 e até 2011 (ano épico para mim em termos de trovoadas)o que é certo é que desde 2011, que tem sido só anos muito fraquinhos de trovoada (talvez abra uma excepção para o mês de Setembro de 2014) , pelo menos no que respeita à minha zona (Lisboa e Vale do Tejo). Só para terem uma ideia, a ultima vez que tive de facto "debaixo" de uma trovoada foi em Março deste ano, já lá vai quase 1 ano. De resto é só vê-las (ou ouvi-las ás vezes) passar ao longe. Por isso partilho da mesma opinião que de facto desde 2011 houve uma grande "queda" de actividade eléctrica na zona de Lisboa e Vale do Tejo...agora qual a razão que contribuiu para que tal aconteça essa diminuição das DEAs nesta zona, aí já desconheço.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    RStorm, joselamego e Marco pires gostaram disto.
  9. Luis Filipe

    Luis Filipe
    Expand Collapse
    Cirrus

    Registo:
    22 Set 2014
    Mensagens:
    52
    Local:
    Sacavem
    Trovoadas como acontecia nos anos 80 aqui por Lisboa quando chegava o mês de Setembro em que até ficávamos sem luz e tudo já não acontecem aqui por Lisboa. E durante os meses de Março e Abril quase todos os dias a tarde tínhamos trovoadas naquela época, agora já não é assim.

    Enviado do meu ASUS_X008D através do Tapatalk
     
    joselamego e Microburst gostaram disto.
  10. Thomar

    Thomar
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    19 Dez 2007
    Mensagens:
    1,984
    Local:
    Cabanas - Palmela (75m)
    Bom dia! :wacko:

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a questionar as alterações climáticas devido à onda de frio que deve atingir o nordeste dos Estados Unidos nos próximos dias


    "Um frio brutal e prolongado, capaz de quebrar todos os recordes, o que aconteceu ao aquecimento global?", questionou Trump, na noite de quarta-feira, numa mensagem publicada na conta oficial da rede social Twitter.

    De acordo com as últimas previsões meteorológicas, o dia de Ação de Graças, assinalado hoje nos EUA, será o mais frio desde que há registos.

    Em Nova Iorque, o recorde é de três graus negativos, registados em 1871. Em 1901, em Boston foram registados cinco graus negativos em Boston, enquanto em 1996, os termómetros em Filadélfia mostraram um grau negativo.

    Nestas três cidades, são esperadas temperaturas mínimas entre nove graus negativos e seis graus negativos, enquanto noutras cidades, como Burlington ou Portland, os termómetros descer até aos 14 graus abaixo de zero.

    Em algumas zonas, a sensação térmica poderá atingir os 30 graus negativos.


    A mensagem de Trump surge poucos dias depois do Presidente ter admitido que o aquecimento global "pode ter contribuído um pouco" para a progressão fulgurante das chamas, referindo-se aos incêndios que devastam a Calfiórnia há duas semanas e que já provocaram mais de 80 mortos.

    Esta não é a primeira vez que Donald Trump questiona as alterações climáticas devido a uma onda de frio extremo.

    No final do ano passado, o Presidente norte-americano afirmou que faria bem ao país "um pouco" de aquecimento global para combater as baixas temperaturas registadas no país.

    "No leste [dos EUA], pode ser a noite de fim de ano mais fria de que há registo. Talvez pudéssemos usar um pouco do velho aquecimento global que o nosso país, não os outros países, iria combater pagando mil milhões de dólares. Agasalhem-se!", escreveu Trump no Twitter.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    joralentejano, joselamego e luismeteo3 gostaram disto.
  11. luismeteo3

    luismeteo3
    Expand Collapse
    Furacão

    Registo:
    14 Dez 2015
    Mensagens:
    15,952
    Local:
    Fatima
    Calhau com pernas! :lol:

     
    pedro303 e joselamego gostaram disto.
  12. dahon

    dahon
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    1 Mar 2009
    Mensagens:
    1,469
    Local:
    Viseu(530m)/Coimbra
    O facto de agora não falhar tanto a electricidade não é indicativo de grande coisa. Onde os meus pais moram nos anos 90 á mínima rajada de vento ficávamos sem eléctrica. Na última década tivemos duas das piores tempestades de vento que me recordo tendo sido a Leslie a pior e a electricidade não falhou.

    Mas lá está cada um tem o seu "quintal" e pode haver anos mais favoráveis ao quintal de uns do que outros.
     
  13. RStorm

    RStorm
    Expand Collapse
    Nimbostratus

    Registo:
    11 Dez 2017
    Mensagens:
    1,265
    Local:
    Montijo (18 m)
    Não és o único a pensar no mesmo, também já tinha reparado nisso e até já conversei com algumas pessoas sobre o assunto. Ainda sou jovem, mas lembro-me que as trovoadas há 10 anos atrás não tem nada a ver com as de hoje... as antigas duravam horas a fio sempre a bombar, ao contrário das de hoje em que aparece uma nuvem, troveja e chove durante cinco minutos e depois vem logo o sol...
    Recordo-me do dia 28 de Maio de 2011, em que assisti a maior trovoada que já tinha visto... começou ao início da tarde e só terminou ao início da noite, quase 6 horas sempre a bombar! Chegou a haver relatos de que tinha caído 41 mm nesse dia :shocking:
    Agora hoje em dia isso já não acontece... As trovoadas de cut-off que se formam no interior durante a primavera/verão já não nos visitam com grande regularidade... as dos pós-frontais de NW de vez em quando lá traz um ou dois trovõezitos e acaba logo... agora estas cut-off "marítimas" que estamos a assitir neste momento e que surgem no outono é que ainda conseguem trazer algumas de jeito, mas também já não são com a mesma intensidade e no caso deste e dos últimos anos têm sido pouco frequentes :(
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    #5323 RStorm, 22 Nov 2018 às 16:06
    Última edição: 22 Nov 2018 às 16:28
    joselamego, remember e luismeteo3 gostaram disto.
  14. Ruipedroo

    Ruipedroo
    Expand Collapse
    Cumulonimbus

    Registo:
    6 Out 2010
    Mensagens:
    3,088
    Local:
    Braga, Merelim (60m)
    Esse tema das trovoadas de antigamente é muito relativo. Ainda por cima referes o ano de 2011, que nem foi assim há tanto tempo.

    A meteorologia é mesmo assim. Há grandes anos de trovoadas mas depois podem haver outros seguidos sem nada de especial. Se calhar esses anos de fortes trovoadas é que são os mais invulgares.

    Nada prova que as trovoadas estão a enfraquecer, aliás basta olhar para o resto da Europa.

    Posso concordar que já não vejo uma boa trovoada naquelas tardes de verão há uns anos. Mas isso é puro azar. Elas mais tarde ou mais cedo voltam.
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
  15. Gerofil

    Gerofil
    Expand Collapse
    Super Célula

    Registo:
    21 Mar 2007
    Mensagens:
    9,640
    Local:
    Estremoz (401 metros)
    Relativamente à região sul, apenas direi que já não me lembrava de ter ocorrido tantos dias de trovoada num mês de Outubro como este ano:

    Seguimento Outubro 2018
     
    Collapse Signature Expandir Assinatura
    joselamego, remember e luismeteo3 gostaram disto.
Estado do Tópico:
Fechado para novas mensagens.

Partilhar esta Página